O sol aos seus pés

by

Heráclito foi um filósofo pré-socrático que viveu por volta de 500 A.C. em Éfeso, hoje Turquia. Heráclito de Éfeso não era compreendido nem mesmo pelos seus contemporâneos e, daquilo que se supõe que ele escreveu, chegaram até nós apenas algumas citações esparsas. Uma piada moderna diz que ele tinha o péssimo costume de escrever por fragmentos, daí ser difícil decifrar o seu pensamento… Mas o que é que nós, aqui do Almanaque, queremos com o obscuro Heráclito?

Bom, acontece que se atribui a Heráclito a primeira tentativa de medir o tamanho do sol! Sim! Diz-se que Heráclito deitou-se de costas, numa tarde ensolarada, debaixo de uma macieira. Não, nenhuma maçã lhe caiu na cabeça, isso aconteceu com Newton, que por esse motivo teorizou sobre a gravidade. Heráclito apenas esticou a perna em direção ao sol e, surpreso, afirmou com convicção: “O sol tem o tamanho do pé de Heráclito!”.  Ninguém sabe ao certo se isso aconteceu mesmo ou foi maledicência dos seus muitos detratores.

Anaxágoras, outro filósofo que veio depois, fez uma estimativa um pouco mais realista. Ele afirmava que o sol era maior que o Peloponeso, que é a maior península grega. Seja como for, o fato é que, com isso, Heráclito garantiu seu espaço no hall da fama da metrologia e inaugurou, ou apenas seguiu uma tradição muito antiga, de medir as coisas usando partes do corpo como padrão. Essa tradição dura até hoje, sobretudo nas medidas inglesas como a polegada e o pé, que derivam, talvez, do tamanho do polegar e do pé de algum rei inglês (não de Heráclito).

O palmo também foi muito utilizado como medida, provavelmente por estar sempre à mão. Acontece que esse antigo método de medição não é nada confiável, pois o padrão muda de acordo com o tamanho da pessoa. E por conta disso temos, hoje, o Sistema Internacional de Unidades. Mas nem tudo ficou esquecido, e domesticamente ainda é possível utilizar partes do corpo para estimar o tamanho das coisas, desde que, obviamente, não utilizemos os resultados dessas medições para nenhum fim que exija um mínimo de precisão. É o caso, por exemplo, de medirmos as horas que faltam para o sol se pôr usando a mão como parâmetro.

Para os aficionados por observação do céu, ou os mais românticos, os nossos dedos também servem para estimar graus de distância entre as estrelas. O SI e os métodos de medição provavelmente ganharão em complexidade na medida em que a ciência e a tecnologia exigirem medições cada vez mais sofisticadas. Os antigos costumes, entretanto, talvez permaneçam como testemunha das origens da metrologia. “Panta rei”, diria Heráclito, tudo flui.

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “O sol aos seus pés”

  1. Lauro Marques Says:

    Excelente post. Esse Heráclito era um poeta!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: