O que o Ipem-SP fiscaliza nos produtos têxteis

by

Aconselhamos não retirar a etiqueta dos produtos têxteis. Caso seja inevitável, guarde-as para conferir as instruções de conservação

A ação fiscalizadora dos produtos têxteis* realizada pelo Ipem-SP,  baseia-se no Regulamento Técnico Mercosul sobre a etiquetagem aprovado pelo Conmetro**. Esse regulamento determina os padrões que as etiquetas precisam seguir. Todo produto têxtil deve apresentar, obrigatoriamente, cinco categorias de informação ao consumidor.

A  categoria “composição têxtil”,  por exemplo, informa o nome e o percentual de cada fibra usada na composição do produto. Esse dado é importante para o consumidor saber de que é feita a peça que  ele adquiriu. Há mesmo pessoas alérgicas a determinadas fibras.

Informações como a identificação do fabricante ou responsável pelo produto, e o país de origem,  são necessárias para saber a quem reclamar, quando for preciso. Além de servir para combater a pirataria.

Peças importadas ou etiquetadas em idioma estrangeiro devem apresentar uma segunda etiqueta com os dados obrigatórios em língua portuguesa.

As instruções sobre os cuidados para conservação  podem ser indicadas por símbolos, textos, ou ambos, ficando a opção a cargo do fabricante ou importador. A norma é clara sobre esse ponto e também determina a ordem em que devem ser apresentadas as informações: 1-lavagem, 2-alvejamento, 3-secagem a tambor, 4-passadoria e 5-limpeza a seco. 

O folheto disponibilizado aqui explica os principais símbolos de cuidados de conservação, que informam se existe alguma restrição na hora de lavar, alvejar, secar, passar e limpar profissionalmente.

___________

*De modo geral são considerados produtos têxteis aqueles compostos por fibras ou filamentos têxteis (que podem ser transformados em fios). Há uma gama de tais produtos, como é fácil perceber no dia-a-dia: tecidos e peças do vestuário, como blusas, camisas e agasalhos, roupas de cama, mesa e banho, tapetes, cortinas, linhas de costura e muitos outros. 

**Resolução nº 2 de 6 de maio de 2008 do Conmetro.

 

Anúncios

Tags: , , ,

6 Respostas to “O que o Ipem-SP fiscaliza nos produtos têxteis”

  1. Leandro Gouvea de Oliveira Says:

    A norma ABNT NBR NM ISO 3758:2013, Admiti o uso, para o processo de alvejamento, dos símbolos formados tanto por um triângulo VAZADO quanto por um triângulo PREENCHIDO com a cruz de Santo André sobreposta?
    Ou somente pode ser o triângulo vazado??

    • Montini Says:

      Caro Leandro.
      Na norma ABNT NBR NM ISO 3758:2013, Versão Corrigida 2:2013 (em vigor), o símbolo que indica “não alvejar/não branquear” é um triângulo preenchido com a cruz de Santo André sobreposta (um X). Na versão mais antiga da norma, esse mesmo símbolo era um triângulo vazado com a cruz de Santo André sobreposta. Por algum motivo, na reedição da norma, o triângulo que era vazado apareceu preenchido, o que causou muitas dúvidas. Por isso o Inmetro editou a Portaria MDIC n° 45/2011, que permite o uso tanto do triângulo vazado, quanto do triângulo preenchido (ambos com a cruz de Santo André sobreposta) significando “não alvejar/não branquear”. Lembre-se de que o processo de “alvejamento permitido” é simbolizado por um triângulo vazado. Logo, para indicar que a peça não pode ser alvejada, coloca-se a cruz de Santo André (o X) sobre o triângulo (vazado ou preenchido).

  2. Ricardo Says:

    Boa tarde.

    gostaria de saber sobre nm isso 3753:2013 quando entrará e vigor, pois em um dos nossos símbolos mudou proibido alvejar o triangulo agora está vazado e não mais preenchido, qual prazo para adequação?

    att, Ricardo

    • Montini Says:

      Caro Ricardo,
      A norma ABNT NBR NM ISO 3758:2013, Versão Corrigida 2:2013, está em vigor desde 11 de abril de 2013. Entretanto, também continua em vigor a Portaria Inmetro MDIC n° 45/2011, cujo Artigo 1° estabelece: Admitir o uso, para o processo de alvejamento, dos símbolos formados tanto por um triângulo vazado quanto por um triângulo preenchido, com a cruz de Santo André sobreposta, significando “não alvejar/não branquear”. Entretanto, recomendo consultar nosso Departamento Técnico pelo telefone (11) 3581.2093.

  3. Marina Zanlorenzi Says:

    Bom dia, faço cachecóis e lenços de pescoço. Não tenho firma, pois é somente um hobby, como li no site não é necessário que a etiqueta seja costurada na peça, posso fazer as mesmas em papel e apenas prendê-las nas peças? As informações são meu nome, CPF, país, Fibras, Tratamento? O tamanho varia dependendo do material utilizado como devo proceder?
    Também faço acessórios de cabelo, como devo proceder neste caso?

    Att, Marina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: