Exposição no Ipem conta história das bombas de combustíveis

by

Bombas da marca Wayne em um ferro velho em Castle Rock - cidade localizada no estado norte-americano do Colorado.

A primeira bomba de gasolina foi inventada e comercializada em 1885 por Sylvanus F. Bower em Fort Wayne, Estado Norte-Americano de Indiana. Essa bomba não era usada ainda para abastecer automóveis, uma vez que eles não tinham sido criados! Ao invés disso, as bombas eram utilizadas para lâmpadas de querosene e fogões. Mais tarde, as bombas foram melhoradas, medidas de segurança e mangueiras foram adicionadas para verter o combustível diretamente no tanque dos automóveis.

Bomba medidora de combustível foi um dos primeiros itens a entrar na lista de instrumentos verificados periodicamente pelos agentes do Ipem-SP, desde a fundação em 1967. Na nossa antiga sede à Rua Muriaé, 154, no Alto do Ipiranga, bairro da Zona Sul de São Paulo, logo à entrada do edifício, o visitante se depara com uma pequena mas ilustrativa exposição que mostra um pouco da evolução desses equipamentos desde a década de 20.

Nos seus primórdios, as bombas de combustíveis possuíam na parte de cima um cilindro de vidro com a indicação das medidas de volume gravadas. A quantidade desejada de combustível era bombeada para dentro do cilindro e indicada pela calibração. Em seguida, o bombeamento era interrompido e a gasolina era despejada no tanque do cliente por gravidade.

O Ipem-SP dispõe de dois exemplares desses primeiros modelos: as bombas nas fotos 1 (lado direito), da marca Wayne, também apelidada de “bomba coqueiro”, por causa do design vertical; e 2 da Gilbert & Barker/Gilbarco (lado esquerdo), ambas da década de 20. Essa última faz parte da coleção particular do especialista em Metrologia e Qualidade do Ipem-SP, Antonio Cortazzo.

Com o avanço do uso das bombas medidoras, um pequeno globo de vidro com uma turbina dentro substituiu o cilindro calibrado. O globo tinha a função de garantir para o consumidor que a gasolina estava de fato fluindo para o tanque. Também presente na exposição do Ipem-SP, um exemplar desse modelo, da Avery Hardoll, 1930, é o mostrado na foto 2 (lado direito). Nesta, também de propriedade do agente do Ipem-SP e colecionador, Antonio Cortazzo, o relógio fazia às vezes de medidor.

Compare a diferença entre esse modelo e o instrumento mostrado na foto 3: uma bomba Gilbarco Trimline da década de 70. Neste modelo, a medição de combustível ainda é feita de modo mecânico, o dispositivo medidor é fisicamente acoplado a rodas que se deslocam com os números ao lado, enquanto que as bombas mais recentes transformam o movimento dos medidores em pulsos elétricos através de um codificador eletrônico rotativo.

A partir desse pequeno histórico, não é difícil perceber que os instrumentos evoluem com o tempo. Os fabricantes desenvolveram uma variedade enorme de projetos para resolver os problemas mecânicos de bombeamento, confiança na medição, segurança e estética, dos quais apresentamos apenas alguns exemplos. Isto atraiu a atenção de colecionadores de bombas antigas, especialmente nos E.U.A, e também aqui no Brasil, no Ipem-SP, como acabamos de verificar.

Anúncios

Tags:

4 Respostas to “Exposição no Ipem conta história das bombas de combustíveis”

  1. Diogo belmonte Says:

    Ola! tenho uma Fort Wayne(bomba coqueiro)não está a venda pois gosto de antiguidades,mas gostaria de saber o valor aproximado desta dessa.Agradeço desde já
    obs:seu site é muito interessante e foi muito util,agora tenho toda a historia desta raridade(Fort Wayne)

    • ipemsp Says:

      Desculpe, Diego, a demora em responder. O site esteve inoperante em 2012.
      Infelizmente não dispomos da informação que você procura, pois nossas bombas de combustível antigas são patrimônio público. Legal que você achou interessante! Obrigado!

  2. Ana Maria Says:

    Tengo una bomba antiga ,para la venda , interesa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: