Potência de chute se mede mas não se conquista

by

Vasto é o mundo da metrologia, e lá vai ela medir a potência dos chutes dos craques a fim de compreender e melhorar o rendimento dos jogadores no campo de futebol. Afinal, torcedor gosta de ver gols, mas, acima de tudo, gosta de ver jogo bonito e com golaços. Nessa matéria compilada da revista superinteressante podemos conferir como essas medições são feitas e as características de um jogador que consegue, através do chute, fazer uma bola de 450 gramas chegar a incríveis 120 km/h em décimos de segundos.

No laboratório da Faculdade de Educação Física da USP, os atletas andam sobre plataformas altamente sensíveis, saltam diante de câmaras fotográficas estroboscópicas ou ainda correm em esteiras ligadas a tubos e eletrodos. Esse autêntico campo de provas, que conjuga experimentos de três disciplinas – Fisiologia, Biomecânica e Antropometria – constitui um dos mais modernos centros brasileiros de estudo do desempenho da máquina humana. Equipamentos da ordem de 300 mil dólares fornecem dados para mais de uma dezena de pesquisas, em cada uma das áreas de estudo, abrangidas pelos testes, incluindo serviços de medição de esforço físico para clubes.

Os experimentos são simples. Uma plataforma, que ocupa quase toda a extensão do laboratório, indica por meio de balanças precisas a intensidade de todas as forças em jogo nos movimentos executados sobre ela. Isso permite identificar os momentos em que o corpo está mais sujeito a sobrecargas de força e possíveis contusões. Os movimentos são registrados em uma série de fotos, que mostram a posição do corpo em cada fração de segundo, facilitando a análise. A tecnologia do vídeo entra em cena também para gravar as atividades em 5 mil quadros a cada segundo. A eletromiografia é outro sistema de medição biomecânico, que mede a contração muscular, por meio de eletrodos presos à pele. É assim que se sabe qual músculo está em ação no movimento, o que torna possível corrigir a coordenação motora e identificar a potência do chute de cada jogador.

A força muscular, a resistência, a boa forma física e a eficácia nos chutes a gol são itens obrigatoriamente trabalhados nos programas de treinamento que visam a aumentar o rendimento de qualquer jogador. Por que, então, só uns poucos se destacam como canhoneiros?

 Dos mais de 14 mil profissionais de futebol do país, os “canhoneiros”, como são chamados os chutadores mais potentes, são poucos.

O segredo dos profissionais de super chute é que a velocidade de contração do sistema muscular desses jogadores é extremamente alta. Esta capacidade suplementar é algo com que não se pode competir nem imitar – eles já nasceram com músculos super-rápidos.

Mas não é só a Biologia e a lei da Física que impõe limites à arte do superchute. Os pesquisadores do futebol descobriram que o psiquismo do jogador também influencia os músculos do seu corpo.

Rivelino, dono de um chute super potente

O craque das copas de 74 e 78 , Nelinho, deu um bom exemplo de superação de bloqueio psicológico após operar o joelho e a coluna no auge da carreira. Ele prometeu – e cumpriu – que chutaria uma bola para fora do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, a uma altura de mais de 25 metros. O jogador Rivelino, outro chutador forte contemporâneo de Nelinho, conhecido como “patada atômica”, não se lembra de já ter se machucado em campo e atribui sua resistência ao futebol de rua, praticado desde a infância.

Resta saber se as características da jabulani e o talento dos jogadores da seleção brasileira ainda irão nos proporcionar o deleite de ver a bola encher a rede do adversário com um canhão desses.

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: