Posts Tagged ‘Metro Comercial’

O Metro Comercial

20 de janeiro de 2020

 

foto: divulgação

O metro Comercial é uma medida materializada de comprimento geralmente utilizada nas lojas de tecidos de venda a varejo. Aliás, a palavra varejo tem origem na palavra “vara”, antiga medida de comprimento (depois substituída pelo Metro) usada pelos “retalhistas”, lojistas que vendiam retalhos.

O Metro Comercial pode ser construído em metal, madeira ou outro material rígido, como o PVC. Deve ter, naturalmente, um metro de comprimento de uma extremidade a outra (de topo a topo), e as extremidades devem ser protegidas para evitar desgaste. A escala, graduada em centímetros e milímetros, deve ter cor contrastante com o fundo.  Os traços de referência dos centímetros devem ser maiores do que os meios centímetros, que por sua vez devem ser maiores que os milímetros.

Detalhe de Metro Comercial exibindo a proteção de topo em latão, a escala, as indicações obrigatórias e o selo de Verificação Subsequente.

Como todo instrumento sujeito à metrologia legal, o Metro Comercial deve passar por Verificação Inicial (no fabricante, antes de ser comercializado) e Verificação Subsequente, que aqui no Estado de São Paulo é feita pelo menos uma vez ao ano pelo Ipem-SP. As medidas aprovadas recebem a marca de verificação do Inmetro com o ano de validade. As medidas reprovadas em verificação subsequente são apreendidas e inutilizadas, e dependendo do caso o responsável é autuado.

É preciso ter muita atenção ao adquirir produtos medidos na sua presença. O Metro Comercial não pode ser fixado no balcão, e muito menos marcado nele. Observe a existência do selo de verificação do Inmetro e acompanhe de perto a medição.

Para mais detalhes técnicos consulte o Regulamento  Técnico  Metrológico  anexo à  Portaria  Inmetro nº 145 de 30 de dezembro de 1999.

O que é medida materializada?

15 de março de 2010

Medida materializada… Dito assim, até parece coisa de outro planeta, mas provavelmente todo mundo já usou uma. A explicação é bastante simples. Já dissemos, em algum lugar deste Almanaque, que as unidades de medir se referem às grandezas físicas, e que estas são propriedades dos corpos. A altura de um corpo, por exemplo, é uma propriedade desse corpo, ou seja, é uma grandeza física expressa por um número vinculado a uma unidade de medir, no caso, o metro.

Acontece que o metro é um conceito de física, não é uma coisa material, palpável. Conceitualmente, o metro é o comprimento do trajeto percorrido pela luz no vácuo, durante um intervalo de tempo de 1/299 792 458 de segundo.

Se eu quiser utilizar o metro para determinar as dimensões de algo, como a altura de uma pessoa ou o comprimento de uma peça de tecido, preciso ter um objeto que possa ser manuseado. Ou seja, preciso materializar o metro numa barra de metal, de madeira ou de outro material qualquer. E para facilitar as medições posso marcar nessa barra os submúltiplos do metro. Réguas, trenas, escalas, fitas métricas, metros articulados são medidas de comprimento materializadas. O metro comercial abaixo é um bom exemplo.

Da mesma maneira, uma proveta de 500 ml é uma medida materializada de volume e um peso de 100 g é uma medida materializada de massa. As medidas materializadas não são apenas aquelas usadas em laboratórios. Um copo-medida, desses usados na cozinha para dosar os ingredientes de uma receita, também é uma medida materializada, só não tem a precisão que a sua colega proveta precisa ter. Portanto, toda vez que você usar uma simples régua escolar estará utilizando uma medida materializada.