Botijão de Gás

Botijão de Gás – Parte Um – Como tudo começou

Você sabe tudo o que é preciso saber sobre o botijão de gás??  Bem, talvez não!  O GLP (gás liquefeito de petróleo) engarrafado, o popular gás de cozinha, é um produto de primeira necessidade utilizado como fonte de energia na maioria dos lares brasileiros. Porém,  há muito mais para se saber sobre ele. Vamos começar pelo começo…

Por incrível que pareça, o início do uso de GLP engarrafado no Brasil foi consequência direta do famoso desastre ocorrido com o dirigivel Hindenburg, também conhecido como Zeppelin, que pegou fogo no momento em que se preparava para descer em Nova Jersey, nos Estados Unidos, em 1937.

O Brasil, na época, tinha uma base para dirigíveis no Rio de Janeiro e um grande estoque de propano, que era o combustível utilizado nos motores dos zeppelins.  Esse trágico acidente abalou a confiança dos passageiros desse tipo de transporte, e o propano estocado para abastecer o Hindenburg acabou sobrando…

Em 30 de agosto de 1937, apenas quatro meses após o acidente, o imigrante austríaco Ernesto Igel bolou um jeito de aproveitar o estoque de propano  e criou a Empresa Brasileira de Gás a Domicilio Ltda. para vender o gás engarrafado. Surgia, assim, o botijão de gás!  Apesar das dificuldades iniciais e dos temores do consumidor com o novo produto, a idéia foi pegando aos poucos. Também pudera, para a maioria das pessoas a alternativa era cozinhar à lenha, carvão ou querosene… Nos anos 50 do século passado o gás em botijão já era muito disputado, e foi preciso aumentar a importação do produto e a fabricação de fogões a gás.

Botijão de Gás: Parte Dois – O que é?

Por pmontini

No primeiro post sobre Botijão de Gás falamos das suas origens aqui no Brasil. Agora vamos entender melhor o que é o GLP, ou gás liquefeito de petróleo, procurando evitar as questões muito técnicas. Como o nome já diz, GLP é um gás, ou melhor, uma mistura de gases derivados do petróleo. Existem dois gases dominantes dentro do botijão, o propano e o butano. O propano é mais leve que o butano e provoca aquela chama azul característica. O butano é mais pesado e queima por último. Por transportar partículas que se depositam no fundo no botijão, sua chama é amarelada. Por isso, quando a chama do fogão começa a ficar amarela é sinal de que o gás está acabando.

O GLP é, obviamente, inflamável, o que exige muita atenção no manuseio do botijão. Não tem cheiro, por isso um composto a base de enxofre é adicionado ao gás para revelar a sua presença caso haja vazamento. O GLP não é venenoso, mas é asfixiante. Por ser mais pesado que o ar, quando há vazamento de GLP num local fechado este vai se acumulando ao nível do chão e expulsa gradualmente o oxigênio do ambiente, causando asfixia em quem permanecer ali. Logo, botijão com vazamento precisa ser removido para um local aberto.

O GLP é engarrafado no botijão sob pressão, o que faz com que se torne líquido. Para suportar a pressão do gás, o botijão é feito de chapas de aço muito resistentes. Sua fabricação  obedece obrigatoriamente as normas técnicas do Inmetro, e estas são muito rígidas. No botijão de gás de 13kg, cerca de 85% do gás está em estado líquido e 15% em estado gasoso. Por isso nunca se deve deitar o botijão de gás, pois se o gás em fase líquida for expelido pode provocar acidentes muito sérios.

Existem  tipos diferentes de botijão em razão da quantidade de gás que comportam. Veja alguns deles: O P2 comporta 2kg e é geralmente utilizado em lampiões.  O P5 comporta 5 kg e é utilizado em fogões ou maçaricos. O P20, com 20 kg, é usado como combustível de empilhadeiras, e é o único botijão que pode ser utilizado na horizontal. O P45 comporta 45 kg e é utilizado, geralmente, em restaurantes. Finalmente o P13, que comporta 13 kg, é o mais utilizado nas residências.

No próximo post vamos falar sobre os cuidados na hora de comprar, instalar e utilizar o GLP engarrafado.

Botijão de Gás – Última parte. Cuidados.

Por pmontini

São muitos os aspectos que devem ser observados com relação ao botijão de gás. Já vimos, de passagem, alguns deles nos posts anteriores. Agora vamos abordar, mais detalhadamente, os cuidados com o botijão P13, ou de treze quilogramas, o mais utilizado nas residências.

Como comprar:

Ao comprar botijão de gás deve-se prestar atenção na identificação da distribuidora do produto. É importante que tanto o caminhão de entregas quanto o botijão tragam, claramente, a mesma marca  da distribuidora. Todo botijão de gás deve trazer um lacre sobre a válvula. Esse lacre não pode estar violado e deve apresentar, também, a marca da distribuidora. Recuse botijões muito amassados, enferrujados e com as alças soltas.

Sobre o peso do gás:

O botijão de gás de 13 kg deve ter, naturalmente, 13 kg de gás. Para conferir a quantidade de gás contida no botijão basta pesá-lo cheio e descontar o peso do botijão vazio (tara), que é informado na sua alça superior (colarinho).

O IPEM-SP fiscaliza diariamente as distribuidoras e os revendedores de gás em todo o Estado de São Paulo. A verificação da quantidade de gás contida nos botijões é feita por amostragem, e o tamanho da amostra depende do tamanho do lote presente no local de verificação. A fiscalização considera a média e o desvio padrão da amostra, além de erros individuais. O IPEM-SP também verifica se a tara corresponde, de fato, ao peso do botijão vazio.

Em caso de dúvida com relação à quantidade de gás contida no botijão, entre em contato com a Ouvidoria do IPEM-SP pelo telefone (11) 0800 0130522.

Na hora de instalar:

Instalar o botijão de gás no fogão é coisa relativamente simples, mas que exige cuidados. Em primeiro lugar, é preciso usar uma mangueira de gás e um regulador de pressão de gás aprovados pelo Inmetro. A mangueira é transparente com uma tarja amarela e traz a inscrição NBR8613 e a data de validade. O regulador de pressão tem a marca Inmetro gravada e é válido por cinco anos, após o que precisa ser substituído. Instale o botijão rosqueando a borboleta do regulador na válvula. Não use ferramentas para fazer isso, apenas as mãos. Para ver se há vazamento, faça espuma de sabão e aplique sobre a válvula. Se a espuma borbulhar é porque há vazamento. Repita a operação.  Não se assute com um pequeno vazamento, o gás não é venenoso e o botijão não irá explodir. Entretanto, caso o vazamento persista, é importante remover o botijão para um lugar ventilado e chamar a empresa distribuidora.

Coisas que você não deve fazer com um botijão de gás:

Nunca deite o botijão de gás e nem o coloque em local fechado. Não coloque qualquer tipo de dispositivo no regulador de gás como, por exemplo, manômetros para verificar a pressão. Nunca use mangueira de gás diferente da aprovada pelo Inmetro. O tamanho da mangueira também não pode ser aumentado, então nem pense em fazer extensões juntando várias delas. “Gambiarras” não combinam com GLP. Nunca passe a mangueira por trás do forno, o calor pode derretê-la e causar acidentes. Ao trocar o botijão, não deixe nenhuma chama acesa e nunca, jamais, em tempo algum tente ver se há vazamento usando um fósforo aceso, ok? Nunca aqueça o botijão para que ele “renda mais”.  Se, ao chegar em casa, você sentir cheiro de gás, não acione o interruptor de luz nem acenda qualquer chama. Vá direto para as janelas e abra tudo. Depois remova o botijão para um lugar ventilado e chame a distribuidora de gás. É bom ter o telefone da sua distribuidora sempre à mão.

tira-gas

tira-gas2

Botijão de Gás : Passamos de mil comentários!! Veja alguns temas!

 

Família de Botijões de GLP - Gás Liquefeito de Petróleo

Família de Botijões de GLP – Gás Liquefeito de Petróleo

Desde a criação do Almanaque temos procurado responder às mais variadas perguntas sobre Gás Liquefeito de Petróleo, o famoso gás de botijão, ou de cozinha. Embora os posts sobre o assunto tenham como objetivo esclarecer as dúvidas mais corriqueiras do consumidor, muita gente aproveita para perguntar sobre aspectos mais complexos como instalações em condomínios, características técnicas do GLP e dos botijões, legislação e até mesmo sobre algumas perigosas adaptações e “gambiarras”.

Por conta disso, e para comemorar os mais de mil comentários já postados, vamos abordar aqui, ao longo das próximas semanas, algumas dessas questões menos comuns, mas não menos relevantes.

1- GLP: Gás que a Lei Proíbe…

A Lei Federal n° 8.176/91 proíbe o uso de GLP em motores de qualquer espécie, saunas, caldeiras e aquecimento de piscinas, ou para fins automotivos (crime contra a ordem econômica e pena detenção de um a cinco anos!!). Então, quem pretendia fazer aquela famosa gambiarra de instalar um botijão de gás no carro, é melhor desistir. Além de perigosíssimo, dá cadeia!

A Lei Estadual nº 9.494/97 proíbe o uso, no Estado de São Paulo, do botijão de GLP de 13 kg (P-13) que não seja para fins domésticos. Isso quer dizer que é proibido usar o P-13 para fins comerciais, ou seja, em oficinas (solda), em restaurantes, padarias, pizzarias, churrasqueiras de frango, barracas e veículos de comida de rua… Enfim, você entendeu.

2- As impressionantes questões da pressão.

Dentro dos botijões o gás é mantido em estado líquido sob pressão, entre 4 kgf/cm² a 7 kgf/cm² (ou 392 kPa a 686 kPa em unidades SI). A pressão interna nos botijões é a mesma, não importa a capacidade. No P-13, P-8 e P-5 o regulador de pressão (conhecido popularmente como “click” ou “registro”) reduz essa pressão toda em até 250 vezes (cerca de 2,8 kPa) para uso nos fogões domésticos de baixa pressão.

Enquanto os botijões de 5 kg, 8 kg e 13 kg são projetados para operar com equipamentos a gás de baixa pressão (fogões, fornos, churrasqueiras, etc.), o botijão de 2 kg (P-2) é projetado para uso em fogareiros e lampiões de alta pressão, em geral acoplados diretamente sobre a válvula do botijão. Então, nada de usar o P-2 num fogão de baixa pressão (a rosca da válvula do P-2 é incompatível com a rosca do regulador de pressão) e nem usar o P-5, P-8 ou P-13 com fogareiros e lampiões de alta pressão.  Para fogões e fornos industriais de alta pressão, use o P-45, aquele cilindro que contém 45 kg de GLP.

3- Botijão congelado é uma fria, e também é uma questão de geometria!

Às vezes acontece: O botijão começa a esfriar, “transpirar” e, em alguns casos, surge uma camada de gelo sobre a superfície que congela o sistema e acaba interrompendo o fornecimento do GLP.  Esse fenômeno intrigante tem uma explicação muito simples: Consumo muito rápido de gás. E é aqui que a geometria entra! Veja só:

Dentro do botijão o GLP permanece na fase líquida, submetido a grande pressão. Para ser consumido o produto precisa voltar à fase gasosa e, para isso, é necessário que ele receba calor do ambiente através da parede do botijão. Quanto maior for a superfície relativa (área da parede em relação ao volume) do botijão, maior a capacidade de receber calor do ambiente. Assim, um botijão P-45 consegue vaporizar cerca de 1 kg/h, enquanto o botijão P-13 vaporiza cerca de 600 g/h, o botijão P-8 uns 500 g/h e um P-5 gaseifica 400 g/h.

Por isso, quando o consumo ultrapassa a capacidade de vaporização do botijão, o processo de despressurização do GLP passa a exigir mais calor do que o botijão consegue trocar com o ambiente. Como consequência, a superfície do botijão esfria e passa a condensar o vapor d’agua presente no ar, dando a impressão de que o botijão está transpirando. Aí, se o consumo continuar elevado as gotículas de água podem congelar, o que provoca a formação de gelo e a interrupção do fornecimento de gás por falta de energia (calor) para a vaporização.

Se isso acontecer basta fechar todos os registros (do fogão, forno, churrasqueira, etc.) e aguardar o descongelamento natural do botijão. Dias muito frios favorecem a ocorrência desse fenômeno. Porém, quando o congelamento ocorre com frequência é sinal de que o sistema de alimentação de GLP está subdimensionado, e talvez exija a substituição do regulador de pressão ou o acréscimo de mais botijões.

1.637 Respostas to “Botijão de Gás”

  1. Alexandre R L Says:

    boa tarde, alguns representantes (funcionarios de empresa que entregam o gás em minha residência) ja me disseram que as vezes e melhor usar o p13 do que o p45 pois tem desperdicio usando o p45, isso e verdade ? minha casa tem 3 p45, que abastece cozinha e aquecedores, mas me aconselharam que e mais economico usar os p13 que o gás dele e todo utilizado enquanto no p45 sempre fica gás que não é aproveitado. outra duvida, o p45 e bem mais caro, é financeiramente mais vantajoso usar ele ?? ja que comparando por kg e preço o menor levaria vantagem. obrigado

    • Montini Says:

      Caro Alexandre,
      O botijão de gás de 13 kg destina-se apenas à cocção doméstica de alimentos. Aqui no Estado de São Paulo é proibido utilizá-lo para outro fim. Por outro lado, o P-13 não foi concebido para ser usado em bateria. A instalação teria que ser muito bem adaptada para ser segura. Além disso um P-13 fornece cerca de 600 g/h, enquanto um P-45 fornece 1 kg/h, o que exigiria pelo menos cinco P-13 para substituir os três P-45 instalados. Quanto ao aproveitamento, ambos os modelos apresentam retenção de GLP, sobretudo nos dias frios. Desconheço estudo sobre qual modelo apresenta maior retenção relativa. De fato, o gás do P-13 é mais barato, mas é preciso considerar os entraves técnicos e legais.

  2. Luiz Felipe Says:

    boa tarde,
    me tire uma dúvida, moro no terceiro andar de uma casa e quero levar o botijão para térreo a aproximadamente 7 metros, será que meu fogão vai funcionar? O rapaz que me entrega o gás disse que o P13 não tem pressão.

    • Montini Says:

      Caro Luiz Felipe,
      A pressão interna de um botijão de gás, não importa a capacidade, é de mais ou menos 650 kPa, e é mais que suficiente para levar o gás até o último andar de qualquer prédio. O problema não está no botijão, e sim no regulador de pressão. O regulador reduz essa pressão toda para apenas 2,8 kPa, pois os fogões domésticos trabalham com baixa pressão. Como os reguladores são instalados diretamente sobre o botijão, a pressão se torna insuficiente para vencer grandes distâncias, sobretudo na vertical, uma vez que o gás é mais pesado que o ar e sofre a ação da gravidade. Talvez seja necessário projetar uma instalação com reguladores de primeiro e segundo estágios. Recomendo consultar um técnico especializado.

  3. Catherinne Says:

    Olá, boa tarde! Moro em apartamento com gás de cozinha encanado e gostaria de saber se existe alguma restrição para o uso de mangueiras de plástico. E, caso exista, há alguma norma que comprove isso?
    Aguardo retorno.
    Obrigada!

    • Montini Says:

      Prezada Catherinne,
      A mangueira de plástico (feita em PVC transparente com tarja amarela) deve ser utilizada apenas em instalações para GLP (gás liquefeito de petróleo) e uso com regulador de pressão (pressão nominal de 2,8 kPa). A norma é a NBR 8613. Ou seja, essa mangueira é utilizada para acoplar o botijão de gás a um fogão de baixa pressão e uso doméstico, através de um regulador de pressão. Instalações para GN (gás natural encanado) ou centrais de GLP seguem as recomendações da norma NBR 15526 – Redes de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e industriais. As mangueiras prescritas nessa norma seguem as especificações da norma NBR 13419 – Mangueiras de borracha para condução de gases.

  4. Rita Says:

    O gás fora de casa mas ou menos 1 e meio as bocas do fogão fica mas fracos

    • Montini Says:

      Cara Rita,
      Se entendi a sua dúvida, você que saber se colocar o botijão de gás fora de casa, a uma distância de um metro e meio do fogão, enfraquece a chama. A resposta é não. Essa distância não chega a comprometer o funcionando normal do fogão. Lembro que para distâncias superiores a 1,25 metros não é recomendável usar a mangueira transparente com tarja amarela. Utilize encanamento de cobre ou similar.

  5. Marco Antonio Says:

    Bom dia, preciso tirar uma duvida pesquisei pela internet essa parte de kg/h onde encontrei uma tabela onde mostra que um fogao residencial com 4 bocas e um forno utiliza um p-13 com o regulador de 5 kg/h porem nas lojas especificadas os reguladores para residencia sao de 1 kg/h e tbm li no texto acima que se utiliza 1kg/h em fim qual seria o ideal para casa??? e oq significa esse kg/h preciso entender para saber se estou utilizando o correto ou nao… Desde ja agradeço, e fico no aguardo da resposta.

    • Montini Says:

      Caro Marco Antonio,
      O símbolo kg/h significa “quilogramas por hora”, e representa a vazão de gás permitida pelo regulador de pressão. Um regulador de 5 kg/h permite a passagem de 5 quilogramas de gás a cada hora. Nos fogões abastecidos a partir de botijões de 13 kg, é desnecessário instalar um regulador com vazão superior a 1 kg/h, porque o botijão não fornece mais do que 600 g/h (pouco mais da metade do limite do regulador). Reguladores de grande vazão são utilizados, geralmente, em instalações abastecidas com baterias formadas por dois ou mais cilindros P-45 (de 45 kg), e destinam-se a usuários de elevado consumo de gás, como restaurantes, por exemplo.

      • Marco Antonio Says:

        Agradeço pelo retorno, essa duvida estava tirando meu sono kkkkk pois como li 5kg/h e comprei o de 1kg estava preocupado com isso agradeço pela informação… aliais tenho outra os reguladores de valvula geralmente contem um furo no meio é normal sair um pouco de ar dali??? nao tem cheiro de gas porem se deixar a espuma por ali nota se uma bolha a cada sei la dez minutos….

      • Montini Says:

        Caro Marco Antonio,
        Sim, é normal. O furo ao qual você se refere é o respiro de ar do regulador de pressão. Esse tipo de regulador tem, internamente, um diafragma de borracha que se movimenta com a passagem do gás. O respiro de ar serve para permitir que o diafragma opere livremente. Cheiro de gás no respiro desse tipo de regulador indica que o diafragma está danificado (rachado ou furado) é que está na hora de substitui-lo.

  6. Mauricio Says:

    Gostaria de tirar uma duvida por que o botijao P13 dura mais que o gas encanado.
    Pergunto isso por que eu morava em casa e um botijao durava 60 dias e hoje moro em apartamento onde o gas e encanado e gasto de 8 a 9 kilos de gas no mes

    • Montini Says:

      Caro Maurício,
      Difícil dizer. As baterias de GLP fornecem o mesmo tipo de gás contido nos botijões de 13 kg. Se você não acrescentou nenhum outro equipamento à gás, como um aquecedor de água, por exemplo, nem mudou seus hábitos, deveria manter o mesmo nível de consumo. No caso, talvez haja algum problema no medidor de gás da sua unidade ou problema na instalação. Recomendo consultar o síndico do seu prédio acerca do consumo médio das demais unidades.

      • Mauricio Says:

        a unica diferença e que estou usando agora um cooktop em que as chamas dele sao mais altas e antes eu usava um fogao. E fui ver aonde as pessoas utilizam fogao o gasto e menor e quem utiliza cooktop e maior sera que seria isso

      • Montini Says:

        Caro Maurício,
        Sim, é possível. A regulagem da chama pode causar uma diferença significativa de consumo. De todo modo, recomendo acompanhar o consumo durante alguns meses para obter uma média, com a qual você possa comparar o consumo de cada mês e identificar a ocorrência de algum pico de consumo.

  7. carlaovasques (@carlosrvasques) Says:

    Boa tarde, a duas semanas troquei o botijão em casa, porem desde então todas as vezes que ligo as chamas ele faz um som estranho, um zunido e a cada chama que acendo o barulho aumenta, tanto a mangueira quanto o registro foram trocas a pouco mais de quarenta dias, o que pode ser, o som esta no registro.

    • Montini Says:

      Caro Carlos,
      É normal que haja algum ruído no regulador de pressão. Entretanto, ruído muito forte pode significar defeito. Verifique se o regulador tem a especificação correta (para fogões domésticos comuns utiliza-se a vazão de 1 kg/h) e se é aprovado pelo Inmetro. Veja também se a mangueira não está dobrada. Você pode retirar o regulador do botijão e recolocá-lo. Faça os testes de vazamento com espuma de sabão. Se o ruído persistir, substitua o regulador.

  8. mara Says:

    Por que quando eu balanco meu botijao vazio
    tem como se tivesse areia dentro ? isso é possivel ou se nao o que é ?

    • Montini Says:

      Prezada Mara,
      Não se preocupe. Esse ruído que parece areia costuma ser provocado por escamas de ferrugem que se soltam da carcaça do botijão, que é feita com chapas de aço. Isso acontece sobretudo nos botijões com muito tempo de uso e que ainda não foram requalificados (reformados).

      • mara Says:

        Muito Obrigada pelo esclarecimento, eu ja sabia q eram feitos de chapa de aço , por isso eu duvidei que fosse ferrugem , entao q dizer q e na hora da solda do meio ou do fundo mesmo q se desprendem ,

      • Montini Says:

        Prezada Mara,
        Sim, é possível. De todo modo, o importante é que esses resíduos não interferem com a qualidade ou com a quantidade do produto.

  9. Hernani Says:

    Olá, estive lendo as informações, as quais sanaram algumas dúvidas, mas criaram outras… Estou reformando 2 banheiros, os quais quero instalar aquecedor a gás de passagem, a primeira idéia era instalar um aquecedor para cada banheiro, mas aos ler os diversos posts, ví que seria um consumo muito alto de gas, cerca de 3,5 kg/h, isso claro que no consumo máximo, mas tem a questão do frio, perda de pressão, etc… Mas com todo esse consumo precisaria de uma bateria com 4 cilindros de 45kg, correto? Seria inviável, devido ao custo de cada cilindro, que proporcionalmente é bem mais caro que o de 13 kg ( na recarga ).
    Bem, estou agora pensando em instalar um aparelho apenas, que pra suprir as necessidades, tem um consumo máximo de 2,5 Kg/h, ainda sim preciso de uma bateria com 3 cilindros de 45 Kg? Eu tenho pesquisado por aí, e vejo que o pessoal coloca às vezes um cilindro apenas para um aquecedor, e funciona, mesmo subdimensionado, gostaria de saber qual é a lógica? Ou realmente é feito no esquema, se “funcionar, funcionou”? Pensava em fazer uma bateria com 2 botijões de 13 Kg, com uma válvula de primeiro estágio junto à eles, e uma válvula reguladora juntos ao aparelho que estará há uma distância de 5 metros acima… Aguardo e agradeço…

    • Montini Says:

      Caro Hernani,
      A instalação deverá levar em conta, entre outras coisas, o consumo total dos equipamentos (aquecedores, fogões, fornos etc.). Aquecedores de passagem funcionam melhor em prédios alimentados por baterias de GLP de grande capacidade. Nas residências o subdimensionamento implica em queda de desempenho dos equipamentos, sobretudo no inverno. Botijões P-13 não foram concebidos para operar em bateria, embora haja quem opte por isso. Além disso, lembre-se de que um botijão P-13 fornece apenas cerca de 600 g/h. O uso de reguladores de primeiro e segundo estágios resolverá o problema da distância, mas não da vaporização necessária para alimentar os equipamentos. Se você tiver disponibilidade de espaço, o melhor será montar uma bateria com, pelo menos, dois P-45. Recomendo, entretanto, que você consulte um técnico especializado para fazer o projeto e a instalação.

      • Hernani Says:

        Muito obrigado, mas pelo que vejo, e pesquiso, o subdimensionamento em residências é a prática comum, há a perda de desempenho, mas dificilmente monta-se uma bateria com mais de 2 p-45. O que pesa também é o preço, R$ 250,00 em média pra esse cilindro… Acho que vou tentar com uma bateria de 3 ou 4 p-13, afim de testar… Mas já começo à pensar se vale a pena esse investimento pra utilizar desse sistema,, (aquecimento a gás) pois seria a única opção, (montar uma bateria) logo que não há gás encanado na minha rua…

      • Montini Says:

        Caro Hernani,
        O aquecimento à gás é uma excelente alternativa quando se dispõe de gás encanado (GN ou GLP). A montagem de bateria implica em custo de instalação (projeto e execução), custo com o gás, manutenção, e a inconveniente manipulação periódica de cilindros. Concordo que talvez seja o caso de reavaliar essa opção. Desejo boa sorte!

  10. César Says:

    Bom dia caro Montini,
    Gostari de parabenizá-lo pela atenção e pelas postagens técnicas e esclarecedoras sobre o assunto.
    Tenho acompanhado os comentários, perguntas e respostas e é realmente um muito interessante e proveitoso o conteúdo.
    Grande abraço e parabéns pelo trabalho de grande utilidade!!
    Abraços!!!!

    • Montini Says:

      Caro César,
      Obrigado por prestigiar o Almanaque com a sua atenção e presença, e pelas palavras gentis e motivadoras! Grande abraço e conte conosco!

  11. Fernando Says:

    Boa noite. No condomínio onde moro, o gás é encanado a partir de uma central (P 190). A ligação com o fogão, tipo cooktop, é feita por meio de uma mangueira de malha amarela (creio que de latão). Sei que as plásticas transparentes tem validade de 5 anos. Gostaria de saber a validade desta.

    • Montini Says:

      Caro Fernando,
      A legislação Inmetro que estabelece validade para mangueiras de gás restringe-se apenas às de PVC transparente, largamente utilizadas em ligações mais simples, entre o botijão e o fogão. Mangueiras para GLP ou GN revestidas com ligas de cobre (latão, tombak) são especificadas pela norma NBR 14177, e não têm validade determinada.

  12. Ian Victor Secco Piragibe Says:

    Boa noite, tenho umas dúvidas:

    Quero instalar um cooktop em minha cozinha e colocar os botijões a 20m de distância, no mesmo nível.

    Os botijões serão apenas para o cooktop.

    Comprei uma tubulação rígida de 15 mm classe “I”. É suficiente?

    Qual botijão usar : 13 ou 45?

    A pressão será suficiente?

    Devo usar um regulador de pressão?

    Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Ian,
      Você precisará utilizar regulador de pressão se o cooktop for de baixa pressão (o que é o mais provável). A especificação (vazão) dependerá do nível de consumo. A tubulação é suficiente. A opção por botijão P-13 ou P-45 também irá depender do nível de consumo. O P-13 fornece 600 gramas de GLP por hora (mais que suficiente par alimentar um fogão comum), enquanto o P-45 fornece 1 kg/h. Uma distância de 20 metros trará alguma perda de carga (redução da pressão do sistema) dependendo do tipo de instalação e da temperatura ambiente. Nos dias frios haverá maior retenção de produto no botijão. Recomendo consultar um técnico especializado para fazer o projeto e a instalação.

  13. Greta Says:

    Montini boa noite
    Por favor me esclareça uma dúvida,quanto deve pesar um botijão P45 cheio e como saber se o fornecedor está entregando o mesmo cheio? Tenho aquecedor a gás de passagem para banho e cozinha porém está consumindo muito. Já verifiquei vazamentos e não há. O que mais posso fazer pra descobrir o que está acontecendo?

    • Montini Says:

      Cara Greta,
      Um cilindro P-45 vazio pesa, em média, 39 kg. Esse peso varia, de modo que cada cilindro traz anotado na alça superior o seu peso vazio (tara). Assim, se a tara do P-45 for, por exemplo, 38,2 kg o seu peso cheio (peso bruto) deverá ser, no mínimo, de 83,2 kg, caso contrário estará faltando gás. É possível pedir ao entregador de gás que pese o cilindro na sua presença. Por outro lado, lembro que o GLP necessita trocar calor com o ambiente para passar da fase líquida para a fase vapor. No inverno essa troca perde eficiência, o que faz com que haja maior retenção de produto no cilindro, que acaba sendo devolvido ao distribuidor. Você pode tentar negociar com o seu distribuidor de gás alguma forma de compensação pelo produto retido e não utilizado.

  14. Davi Says:

    Caro Montini!
    Tenho um P2 em meu barco alojado em compartimento específico. Mas não cabe um reserva e ele sempre acaba quando menos esperamos. Gostaria de instalar um manômetro entre a válvula e o regulador de pressão, para saber quando estiver acabando. Existe este manômetro no mercado? Qual a pressão interna quando está cheio e a residual vazio? Pelas normas de segurança, é permitido instalar este manômetro?
    Att
    Davi – RJ

    • Montini Says:

      Caro Davi,
      Botijões de gás transportáveis, de qualquer capacidade, têm cerca de 7 kgf/cm² de pressão (cerca de 100 psi), quando cheios. A pressão, entretanto, varia de acordo com a temperatura, de modo que um manômetro apresentará apenas uma estimativa da quantidade de gás dentro do botijão. Quanto à pressão mínima, o valor vai depender do nível de consumo dos equipamentos à gás. O ideal seria fazer um teste, para ver com qual indicação do manômetro o gás deixa de chegar aos equipamentos. Sim, existem manômetros no mercado, com escala de 0 à 7 kgf/cm² e 100 psi. Também existem reguladores com manômetro acoplado (pois parece que você utiliza o P-2 adaptado para dispositivos de baixa pressão), mas a indicação é muito superficial. Não há legislação que proíba o uso de manômetro num botijão P-2. O acoplamento de um manômetro pode provocar perda de carga. Quanto à segurança, parece que o botijão fica confinado (na caixa de proa?) Fica na caixa da âncora?). O ideal seria que o local fosse ventilado e ficasse protegido do excesso de calor. Instalações de gás em embarcações exigem cuidados especiais com calor excessivo e corrosão.

      • Davi Says:

        Bom dia!
        Obrigado pela reposta. O compartimento é na popa, específico só para o P2. O motor é central, longe deste compartimento. Faz parte do projeto do barco. Tem ventilação e é protegido do sol. O regulador de pressão fica neste compartimento.
        Att

      • Montini Says:

        Caro Davi,
        Parece que está tudo ok. Uma última recomendação: Cuidado ao comprar P-2. Dê preferência a botijões bem conservados e de distribuidoras confiáveis. Boa sorte!

      • Daniel Says:

        uma alternativa seria vc possuir uma balança para aferição do peso, para ter ideia de quando está chegando ao fim. O botijão P-2 pesa em média 3,5 kg quando vazio.

      • Montini Says:

        Caro Daniel,
        Sim, pesar o botijão é uma boa maneira de avaliar quanto GLP ainda resta. Entretanto, uma instalação dessas exigiria que o botijão ficasse permanentemente sobre uma balança eletrônica com monitoramento remoto. Num barco isso não seria nada fácil, pois além do espaço reduzido e condições ambientais desfavoráveis, as balanças necessitam trabalhar em superfícies estáveis e niveladas.

  15. Marcos Reis Says:

    Bom dia…
    Tenho uma dúvida, qual seria o melhor GLP para utilizar no serviço de impermeabilização com maçarico (manta asfaltica) o P13 ou o P45, pois estou acostumado a trabalhar usando o P13 mais tenho que fazer um serviço em um shopping e lá não pode entrar o P13

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      A Lei Estadual nº 9.494, de 4 de Março de 1997 proíbe o uso de botijões P-13 para qualquer fim que não seja a cocção de alimentos. Se você trabalha aqui no Estado de São Paulo, pode ter problemas se utilizar o P-13 para alimentar maçarico. O ideal é usar o P-45. Entretanto, se você tiver dificuldade em transportá-lo, pode optar pelo P-5 ou o P-8, que são portáteis (desde que a administração do shopping não imponha nenhuma restrição) e, naturalmente, tomar todas as medidas de segurança que o uso do GLP requer (não deitar o botijão; não expor ao sol por muito tempo; utilizar mangueiras, válvulas e conexões adequadas etc.).

  16. Sergio Says:

    Buenas, vivo en Chui/Brasil. Tengo toda la casa echa con cañeria de gas para cocina y baño. La garrafa es de 13kg y se encuentra a unos 5 metros del calentador instantaneo. No tengo problema de presión de agua, pero sí con la temperatura, no me dura nada el agua caliente. Desde ya muchas gracias por contestar!!!!!

    • Montini Says:

      Estimado Sergio,
      La eficacia del sistema de calentamiento del gas depende del tipo de calentador y el tipo de instalación. El GLP permanece en estado líquido en la botella, y necesita intercambiar calor con el medio ambiente para ser vaporizado. En invierno, este cambio es menos eficiente. Es posible que su calentador instantáneo necesita más gas que la garrafa de 13 kg puede proporcionar (aproximadamente 600 g/h en el verano). Yo recomiendo comprobar el nivel del consumo de calefacción y eventualmente sustituir la garrafa de 13 kg por cilindros de 45 kg.

  17. marcelo arantes Says:

    queria tirar uma duvida estou reformando minha cozinha e minha esposa estava querendo retirar o botijao da cozinha so que moro em um sobrado e o unico lugar que daria para colocar e no andar de baicho na garagem so que ria saber qual a distancia e altura maxima para colocar o botijao e a bitola dos tubos de cobre ele esta receosa da distancia nao ter pressao para o gas quando o botijao estiver acabando

    • Montini Says:

      Caro Marcelo,
      Se você utiliza o gás apenas para cocção (fogão e forno), não há problema em colocar o botijão em desnível de três ou quatro metros. Tubos de cobre flexível de 1/2″ serão suficientes. Entretanto, é inevitável que haja alguma retenção de gás no botijão, sobretudo no inverno.

  18. Germano da Costa Rosa Says:

    Estou com um problema. As “orelhas” do registro quebraram com ele no botijão. Eu fechei o registro e tirei a mangueira, comprei outro registro e coloquei em outro botijão, mas ainda tem gás no botijão que está com o registro quebrado. Quem é indicado para retirar o registro quebrado ? Eu tentei mas não consegui e não insisti por medo.
    Grato

    • Montini Says:

      Caro Germano,
      A recomendação de não utilizar ferramentas para fixar o regulador de pressão visa evitar um torque excessivo e o consequente travamento desse dispositivo na válvula do botijão. No caso, entretanto, será necessário utilizar uma ferramenta como um grifo ou alicate para remover o regulador de pressão (registro). Essa operação é simples (recomendo envolver o que restou da borboleta com um pano para evitar o contato direto da ferramenta), mas se você não se sente seguro em realizá-la, peça ao entregador de gás que faça por você. Eles costumam ter experiência nesse tipo de situação. A utilização do gás restante nesse botijão vai depender da integridade da rosca da válvula, que pode ter sido danificada.

  19. Ligiane Says:

    Bom dia.
    Troquei meu botijão a mais de um mês, e de umas semanas pra cá quando ligo a chama do fogão está dando muita pressão. O que pode ser? É aconselhável deixar a válvula na posição fechada, pois não utilizo direto o fogão?

    • Montini Says:

      Cara Ligiane,
      Tudo indica que o regulador de pressão (o popular clique ou registro) está desgastado ou com defeito. Recomendo substituí-lo rapidamente por outro de boa marca, aprovado pelo Inmetro. Aproveite e substitua também a mangueira. Enquanto isso, manter a válvula fechada enquanto o fogão não estiver em uso é uma boa ideia.

  20. Juliano Alves Says:

    Boa noite, tenho um botijão de 13kg guardado a tempos e não tem data de validade, posso troca-lo normalmente?

    • Montini Says:

      Caro Juliano,
      Sim, as distribuidoras de gás costumam aceitar normalmente todos os botijões para troca, com exceção daqueles que estejam muito muito danificados.

  21. A parecida Says:

    O butijao de gás vazio é tão perigoso quanto ele cheio?

    • Montini Says:

      Cara Aparecida,
      Botijões de gás são perigosos apenas se manuseados incorretamente. Desde que sejam tomados os cuidados necessários, botijões de GLP são bastante seguros. Ou seja, tanto os botijões cheios quanto os botijões vazios exigem o mesmo cuidado no manuseio, transporte e armazenamento.

  22. carolinetto Says:

    Boa noite.
    Aqui em casa foi instalado um aquecedor a gás para os chuveiros. Atualmente utilizamos o p13, que estava durando em média um mês, para o aquecimento de água, e fogão. Agora no inverno esse consumo caiu praticamente pela metade. Seria indicado substituí-lo por um p45? Ele seria mais eficaz e melhoraria o consumo?

    • Montini Says:

      Presada Carol,
      O GLP permanece em estado líquido no botijão, e precisa passar para a fase vapor para ser consumido. Isso acontece mediante troca de calor com o ambiente. No inverno a troca de calor perde eficiência. O P-13, por ser menor e ter menor área de troca de calor, fornecerá menos gás do que um P-45. Ou seja, se você tem espaço suficiente, uma bateria com dois P-45 é a melhor opção para quem usa aquecimento de água por GLP. Contudo, lembre-se de que mesmo o P-45 perde eficiência no inverno, e acaba retornando ao fornecedor com maior quantidade de produto retida no cilindro.

  23. André R. R. Gonçalves Says:

    Olá! A matéria foi bastante esclarecedora, mas me restaram 2 dúvidas:

    1) É seguro trocar o botijão antes que o gás acabe? Estou acostumado a tirar o registro do botijão vazio para colocá-lo num novo. Mas se eu tentar desacoplar o registro com o botijão ainda cheio, corro algum risco?

    2) Tenho um fogareiro de alta pressão e gostaria de saber se posso usá-lo num botijão P13 (o fogareiro possui mangueira com entrada P2 e tenho um adaptador. Sei que adaptadores não são recomendados, mas o fogareiro não seria diretamente acoplado no botijão e haveria um espaço de mais de 1m entre eles. Minha dúvida no caso é se a pressão do P13 é muito maior que a do P2, e se há um grande risco de usá-lo sem o regulador de pressão).

    • Montini Says:

      Caro André,
      1- Sim, não há problema em desacoplar o regulador de pressão com o botijão ainda cheio. A válvula do botijão é automática e se fecha quando o regulador é retirado. Não se assuste com o eventual escape de um pouco de gás.
      2- Sim, é possível. A pressão interna desses botijões é a mesma. fogareiros de alta pressão não funcionam com regulador de pressão. Mantenha o fogareiro afastado do botijão e certifique-se de que este ficou bastante estável.

  24. Gilvanete Messias Says:

    Uma amiga quer me vender seu fogão de embutir. Porém, eu quero um fogão comum. Ela disse que pode ser adaptado às minhas necessidades normalmente. É verdade? No fogão de embutir pode ser instalada uma mangueira normal conectada a um botijão de 13k?

    • Montini Says:

      Cara Gilvanete
      Se você se refere à mudança de gás natural (gás encanado) para GLP (gás de botijão), a adaptação é possível e é simples, mas deve ser feita por técnico competente e envolve substituição de peças. Entretanto, essa não é a única diferença entre um fogão de embutir e um fogão de piso convencional. Fogões de embutir (como o nome já diz) precisam ser embutidos numa bancada, não tem pés ou acabamento nas laterais. Ou seja, se você não vai embutir o fogão, dê preferência a um fogão comum. Na hora de comprar você deve deixar claro que tipo de gás irá usar, se GLP (botijão) ou GN (encanado).

  25. Gustavo Soares Says:

    Boa Tarde,

    Me deparei com um carro transportando quatro p-45 cheias deitadas na carroceira do carro, isso está correto?

    Li no artigo que unico cilindro que pode ser usado/transportado deitado é o da empilhadeira.
    Gostaria de saber qual a forma correta para transporte de GLP’s de 13 e 45 kg. E se tem alguma Norma que especifique .

    • Montini Says:

      Caro Gustavo,
      A Agencia Nacional de Petróleo regulamenta a matéria. A resolução ANP n°26 de 27/05/2015, no seu artigo 5º, estabelece: Os recipientes transportáveis de GLP cheios, parcialmente utilizados e/ou vazios, independente da capacidade nominal, somente poderão ser transportados na posição vertical, exceto para recipientes transportáveis de GLP com capacidade nominal de 20 quilogramas.

  26. Renato Melo Says:

    Bom dia!!!
    Tenho 2 p45 que trabalham tanto para cocção quanto para aquecimento de passagem.
    Minha dúvida é que às vezes o botijão fica assobiando quando está em funcionamento. Isso é normal? É perigoso?

    • Montini Says:

      Caro Renato,
      Esses ruídos costumam ser provenientes dos reguladores de pressão. Lembre-se de que alguns reguladores são dotados de respiro, e isso não deve ser confundido com vazamento. Por via das dúvidas, faça um teste de vazamento com espuma de sabão. Veja também se os reguladores estão dentro do prazo de validade. Se não houver vazamento, não se preocupe.

  27. Thais Says:

    Bom dia, tenho um botijão de 13Kg e ele é usado para o aquecedor a gás e para o fogão.
    Agora no inverno, está no maximo o gas no aquecedor e água não esquenta como antes.

    O rapaz disse que devo trocar o regulador que é de 1kg para o de 2kg. Segundo ele, está tudo ok com o aquecedor, mas o regulador de 1kg não está suportando e deve estar entupido com a quantidade de gas que o aquecedor está solicitando.
    Além disso ele viu que estava vencido o regulador a 1 ano. Ele disse que usando o regulador de 2kg, usaria até o final do botijão de gas, pq devo estar devolvendo o mesmo, ainda com gas no fundo. Isso procede? Devo trocar para o de 2kg e isso também me faria usar melhor o gas??

    obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Thais,
      O GLP encontra-se em estado líquido dentro do botijão. Para passar ao estado gasoso é necessário que haja troca de calor com o ambiente. No inverno esse processo fica prejudicado, o que faz com que haja redução de vazão e de pressão e o consequente subaproveitamento do botijão, que retornará ao fornecedor ainda com gás. Por outro lado, um botijão de 13 Kg consegue vaporizar cerca de 600 g/h (nos dias quentes), de modo que um regulador de 1 kg/h é mais que suficiente. Substituí-lo por regulador de maior vazão não resolverá o problema, a menos que você instale mais botijões, de preferência cilindros de 45 kg, que poderiam fornecer mais gás. Temo que a sua instalação esteja subdimensionada. De todo modo, é recomendável substituir o regulador vencido.

  28. Vitor Pilati Says:

    Boa noite, em primeiro muito útil o post, parabéns. ..minha dúvida é a seguinte estou montando uma central de 4 p45 para um restaurante sabendo que a capacidade desses 4 botijoes é de 4kg/h e O consumo total dos meus equipamentos é de aprox. 3 kg/h, minha duvida é quanto ao cano que usarei para levar o gas da central até a cozinha, estou para usar tubo galvanizado 1/2 mas nao sei a capacidade de vazao (kg/H) Que esse tubo suporta ou seria indicado um 3/4? a distancia entre os pontos é de 7 metros na horizontal, emfim nunca encontrei nada sobre a capacidade de passagens de tubos pq nada adianta ter os dimencionamentos corretos se nao vao fluir bem pelos canos nao é?

    • Montini Says:

      Caro Vitor,
      Creio que encanamento de 1/2″ será suficiente. Entretanto, são muitos os fatores que interferem no dimensionamento de uma instalação de GLP, e o correto será consultar um técnico especializado que calculará vazão e perdas de carga em função do tipo de central. A norma técnica a ser seguida é a NBR 13932 “Instalações internas de gás liquefeito de petróleo (GLP) – Projeto e execução”.

  29. Vera Says:

    Prezados, boa noite!
    Gostaria de esclarecer uma dúvida:
    No caso de residência, cujo botijão P13 situa-se abrigado sob escada da área de serviço, e dista do fogão aproximadamente 4m, o condutor no interior da construção deverá ser de tubulação de cobre, e nas extremidades a conexão com o registro para botijão e fogão deverá se dar através de mangueira transparente com tarja amarela, em conformidades com a NBR613 e a data de validade? Ou a mangueira poderá se utilizada em toda a extensão da conexão do botijão ao fogão?
    No aguardo,

  30. Maximiliano Says:

    Boa tarde. Estou fazendo uma instalação a gás para um aquecedor Rinai de 18 litros. Quero colocar 2 P45 (um em uso e outro de reserva) uma válvula de pressão e um manômetro para acompanhar o nível de gás nos cilindros. Quais as especificações destes materiais que tenho que usar?

    • Montini Says:

      Caro Maximiliano,
      As especificações vão depender do projeto de instalação, que deve contemplar o cálculo de consumo dos equipamentos, a distância da bateria em relação aos pontos de consumo, perda de carga, encanamento etc. Mesmo a decisão de usar um ou mais P-45 dependerão do consumo (um P-45 vaporiza cerca de 1 kg/h). Se a distância for inferior a 20 metros, não houver perda de carga significativa e o consumo baixo, um regulador de pressão de estágio único com vazão entre 4 kg/h a 7 kg/h deverá dar conta. Existem kits no mercado com regulador, manômetro, pig tails, etc. Caso contrário, será necessário utilizar reguladores de primeiro e segundo estágios. Em qualquer caso recomendo consultar um técnico especializado para fazer o projeto e a instalação.

  31. REINALDO SOARES Says:

    Olá, boa noite
    Veja se pode me ajudar, esta semana foi feito o afastamento do botijão em meu prédio, moro no terceiro andar e após este mudança, ao ligar o fogão sai uma chama muito forte que normaliza após alguns segundos, se eu ligar o botijão próximo do fogão isso não acontece. Tem idéia do que pode Ser?
    Agradecido e parabéns pela disposição em responder as questões.

    • Montini Says:

      Caro Reinaldo,
      Tudo depende de como a instalação foi projetada e executada, ou seja, se é bateria de cilindros P-45, se foram usados reguladores de pressão de primeiro e segundo estágio, e onde esses reguladores estão instalados. Verifique se outros apartamentos estão percebendo o mesmo problema. Em caso afirmativo, é possível que haja defeito no regulador de pressão, caso contrário talvez seja necessário regular os queimadores do seu fogão.

  32. Luiz Says:

    Um depósito/revenda de gás de cozinha deve ficar a qual distância minima de residências no estado do rio de janeiro? Estão construindo um depósito desses da copagaz bem perto da minha casa e de outras residências. Como denunciar alguma eventual irregularidade do tipo?

    • Montini Says:

      CaroL luiz,
      O assunto é regulamentado pela norma ABNT NBR 15514 – Área de armazenamento de recipientes transportáveis de GLP destinados ou não à comercialização — Critérios de segurança. Os depósitos são classificados em oito categorias, de acordo com a quantidade de GLP armazenada. A categoria “especial”, por exemplo, representa os depósitos com maior quantidade de botijões armazenados, e devem manter afastamento mínimo de 3 metros em relação às edificações e 90 metros em relação a locais de reunião de pessoas (escolas, igrejas etc). A responsabilidade pela inspeção é do Corpo de Bombeiros local, a quem você deve recorrer para obter informação ou apresentar denúncia.

  33. Roberto caumo Says:

    Oi estou passando por um problema e não acho uma solução. Moro em um edifício que possui gás central, a quantidade de p45 esta correta, o problema e que a válvula de baixa pressão fica no 2 piso enquanto eu moro no 12.
    Quando meu aquecedor de passagem liga a pressão do gás baixa ocasionando o mal funcionamento do mesmo.
    Ja efetuei a troca da válvula por uma de 12kg/h e o medidor de gás compatível com com o consumo do aquecedor de passagem.
    antes de usar o aquecedor a pressão fica em 240kpa, ja ao ligar a mesma cai para cerca de 100kpa.

    A única solução que imaginei era achar uma válvula de baixa pressão que permitisse mais kpa, e colocar um estabilizador dentro do meu apartamento antes dos pontos de consumo.
    Mas simplesmente não achei nem uma válvula de baixa pressão com mais que 2.8 kpa. O que posso fazer para solucionar o problema?
    Obs: no inverno o problema piora!

    • Montini Says:

      Caro Roberto,
      Todos os reguladores para baixa pressão trabalham com 2,8 kPa. As baterias de P-45 possuem um regulador de primeiro estágio que reduz a pressão dos cilindros para cerca de 150 kPa, suficiente para enviar o gás a todos os andares. Entretanto, o regulador de segundo estágio (de baixa pressão) no segundo andar obriga o gás a vencer cerca de 30 metros contra a gravidade, o que pode provocar uma perda de carga de até 0,3 kPa, agravada pelas baixas temperaturas. Temo que a instalação do seu prédio não suporte aquecedores de passagem muito potentes. Você pode tentar substituir o seu aquecedor, já que deslocar o regulador de baixa pressão e o medidor para o piso do seu apartamento (o que seria o ideal) talvez não seja viável.

  34. Alesandro Says:

    Boa tarde,

    Temos 2 P45, interligados e utilizou um REGULADOR PARA GÁS ESTÁGIO ÚNICO – 76511 – 12kg/h. Eu utilizo um P45 de cada vez, tenho apenas um aquecedor Rinnai de 18l e um fogão 6 bocas. Minhas dúvidas são a seguinte:
    1) O fogão está com uma chama muito alta tendo que utilizar no fogo baixo, no alto é impossível, o que esta errado aqui, precisaria de outro regular?

    2) Acho o consumo muito alto, um P45 esta durando um mês apenas, sendo que somos apenas em 2, o tempo de banho total é de 15min cada um e o fogão é utilizado apenas a noite para o jantar, o que estaria errado ou é normal?

    3) Pensei em substituir este regulador por um de 7 kg/h como temos apenas o aquecedor e o fogão a gás, seria suficiente?

    Atenciosamente,

    Alesandro.

    • Montini Says:

      Caro Alesandro,
      A chama alta no fogão pode ser causada por defeito no regulador de pressão, ou queimadores do fogão desregulados. Só vale a pena substituir o regulador atual por outro (o de 7 kg/h é suficiente) se estiver vencido ou for constatado mau funcionamento. No inverno o consumo de gás é maior, mas além disso as baixas temperaturas dificultam a passagem do GLP do estado líquido para vapor, o que provoca maior retenção de produto no cilindro. Por via das dúvidas recomendo verificar eventual fuga de gás na instalação, possível mau funcionamento do regulador e a regulagem do fogão.

      • Alesandro Says:

        Obrigado Montini.

        Em relação a chama do fogão eu testei utilizando um P13 com o regulador normal para este e a chama ficou normal, mas com o o P45 parece que tem muita vazão de gás e ai a chama fica muito forte. Parece então ser caso de ter de trocar o regular. Você indica colocar um manômetro na saida para monitorar?

      • Montini Says:

        Caro Alesandro,
        Em baterias de P-45 é comum o uso de manômetro para monitorar a pressão e, por tabela, a quantidade de GLP nos cilindros, embora essa medição seja imprecisa pois depende da temperatura. Para instalações com regulador de estágio único costuma-se instalar o manômetro antes (a montante) do regulador, para não interferir na pressão da linha.

      • Alesandro Says:

        Uma questão que me surgiu, este o P45 vaporiza 1 kg/h e o P13 0,6kg/h, como utilizo o P45 com um regulador de estagio unico de 12kg/h, o fogão não esta recebendo uma vazão de 0,4kg/h acima do que ele necessita e neste caso gerando a chama muito forte? Ou isto não tem nada haver?

      • Montini Says:

        Caro Alesandro,
        Um fogão doméstico consome bem menos do que os 600 gramas por hora que um botijão P-13 vaporiza em condições normais. O problema não está na quantidade de gás disponível, pois este será utilizado apenas na medida do necessário, e sim na pressão do sistema. Para que um fogão de baixa pressão funcione adequadamente, o gás deve chegar aos queimadores com pressão em torno de 2,8 kPa. Se o gás chegar com pressão muito maior, o sistema de regulagem dos queimadores do fogão não dará conta.

  35. João Vitor Cunha Zancanelli Says:

    Olá esta explicação é muito boa e ajuda a entender bastante o botijão e suas propriedades, mas eu gostaria de saber se vocês possuem uma informação importante do GLP, que é o Diagrama de Fases, este diagrama tem como dependência a pressão e a temperatura, onde as fases liquida e gasosa se posicionam em determinadas regiões do gráfico…
    Seria muito importante se vocês tivessem este gráfico.

    • Montini Says:

      Caro João,
      Sinto não poder ajudar, não dispomos desse tipo de estudo. Como você pôde notar, o Almanaque é voltado a um público sem formação técnica especializada, e um diagrama P-T de mistura de dois hidrocarbonetos, como é o caso do GLP, fugiria completamente da proposta do blog. Recomendo pesquisar “cricondenterma” ou “cricondembária” na internet.

  36. Jefferson Pereira Says:

    Um butijão de 13kg tem pressão suficiente para subir até o terceiro andar?

    • Montini Says:

      Caro Jefferson,
      A pressão no botijão fica entre 4 e 7 kg/cm², mais que suficiente para enviar o GLP até o último andar de qualquer prédio. Ocorre que nos botijões de 13 kg o regulador de pressão (click) é acoplado diretamente no botijão, o que reduz essa pressão toda a parcos 2,7 kPa, que é a pressão usada nos fogões domésticos. Ou seja, existe o risco do gás chegar ao terceiro andar com pouca pressão, sobretudo nos dias frios. Uma solução é instalar bateria de P-45 com reguladores de primeiro e segundo estágios. Recomendo consultar um técnico especializado ou o seu revendedor de GLP.

  37. júlio césar cavalcante de olivera Says:

    Boa tarde.

    Estou fazendo uma lareira de rocha vulcânica e pensei em adaptar um fogareiro ao p8, porque é perigoso? Quais podem ser os danos? fica um abração ok?
    desde já agradeço vossa atenção,

    • Montini Says:

      Caro Júlio,
      Quando se utiliza botijão de GLP, a segurança depende diretamente do tipo de instalação. O botijão P-8 exige exatamente os mesmos cuidados que o P-13. Ou seja, é recomendável que o botijão não fique confinado em local sem ventilação, que a instalação seja feita com tubos de cobre (se for o caso) etc. Se forem tomadas todas as precauções de segurança, o risco de usar GLP para alimentar uma lareira ou um fogão comum é o mesmo. Recomendo consultar um técnico especializado nesse tipo de instalação.

  38. Kelli Says:

    O botijão de 5kg posso colocar no meu fogão

    • Montini Says:

      Prezada Kelli,
      Sim. O botijão de 5 kg é usado da mesma que o de 13 kg. Pode ser instalado da mesma maneira, ou seja, com o regulador de pressão (click) e a mangueira de plástico transparente com tarja amarela.

  39. Sabrina Pires Camacho Says:

    Porque as instalações de GLP necessitam de uma pressão de operação maior comparado ao GN

    • Montini Says:

      Cara Sabrina,
      O GLP é composto por butano e propano, gases mais pesados que o ar (densidade média de 2,5 kg/m³). O GN é composto basicamente por metano, que é mais leve que o ar (densidade média de 0,78 kg/m³). Ou seja, o GLP é 2 vezes mais pesado que o ar e 3 vezes mais pesado que o GN. Além disso, o GLP fica armazenado em cilindros a uma pressão de cerca de 7 kg/cm³, o que equivale a quase 700 kPa (quilopascal). Essa pressão, altíssima, precisa ser reduzida antes de entrar na tubulação, e isso é feito por um regulador de pressão de primeiro estágio, que a reduz para 150 kpa. Um regulador de segundo estágio irá reduzi-la novamente para cerca de 2,75 kPa, que é a pressão de operação de um fogão doméstico. Já o GN tem pressão nominal de saída entre 5 kpa até 35 kPa, e pode ser reduzida por regulador de pressão de segundo estágio, se for necessário, para até de 1,8 kPa no ponto de consumo.

  40. Justino Says:

    Boa tarde meu gás (glp botijão 13) chega ao fogão no apartamento primeiro andar, mas não acende as bocas. Quando instalo ao lado do fogão acende normal. Outros apartamentos inclusives de andares altos chega normalmente. Já chamei alguns tecnicos ninguém descobre o que é. O ultimo tecnico disse que o click que tenho por ter manometro esta contendo o gás. Será? ou será outra coisa? Eu vi que tem sabão na tubulação, por gentileza como faço para retirar? Obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Angel,
      Existe uma boa chance do problema ser o regulador com manômetro acoplado. Esses dispositivos mais atrapalham do que ajudam. Recomendo substituir por regulador comum, de boa marca, e aprovado pelo Inmetro. O sabão está dentro da tubulação?? Se for isso (o que é muito incomum) será preciso desobstruir a tubulação. A remoção de sabão é simples (basta raspar com um objeto de plástico duro), mas vai depender da extensão da obstrução.

  41. Rinaldo Says:

    Quantos litros de gás tem um botijão de 13kgs?

    • Montini Says:

      Caro Rinaldo,
      Um botijão de gás tem 31,5 litros de capacidade volumétrica. Lembre-se de que o gás permanece em estado líquido dentro do botijão, sob grande pressão. Como todo gás, o GLP se expande em função da temperatura e da pressão. Quando liberado, e dependendo da temperatura, 13 kg de GLP podem ocupar um volume de 5.200 litros.

  42. Dorival Says:

    Ola bom dia, Alguns dias atras fui trocar a mangueira e gas, e fui até uma loja especializada aqui em minha cidade, e o vendedor so dispunha de uma mangueira transparente perguntei se havia um outro tipo mais facil de manuseio e o mesmo me ofereceu uma preta de borracha e disse que era bem melhor essa, e que ate podia passar pela parede sem problemas, pergunto esse tipo de mangueira pode ser usada sem problemas e com a mesma validade?

    • Montini Says:

      Caro Dorival,
      A mangueira recomendada e aprovada pelo Inmetro para instalação doméstica é aquela transparente com tarja amarela, número da norma e data de validade. O seu tamanho máximo é de 1,25 metros. Para embutir na parede deve-se usar apenas tubulação de cobre ou aço galvanizado, ou então tubos de PE-AL-PE. Existem vários tipos de mangueiras de borracha, mas nem todas servem para gás ou suportam altas pressões. Com instalação de gás todo cuidado é pouco.

  43. simone Says:

    Adorei a matéria, mas ainda fiquei com uma dúvida. Estou reformando e gostaria de isntalar uma lareira a gas, no fundo já fiz o encanamento para o fogão e para a lareira, ligando-os ao botijão P13 que fica fora de casa. O fogão tem uma distancia de 2 m do botijão, mas a lareira tem uma distancia de 12m.
    Um dos fornecedores me disse que não posso usar P13 por que congela, mas seu blog disse que o P13 aguentaria um uso de 600 g/h, e a lareira consome 300 g/h. Porém também vi nas perguntas que dependendo da distância vai perdendo pressão.
    Gostaria de sua opinião a respeito se com 12m perderia tanta pressão a ponto de congelar. Ou se, por experiencia, é melhor mesmo não usar P13 para lareiras a gas. Agradeço desde já a atenção. Obrigada Simone

    • Montini Says:

      Cara Simone,
      O congelamento do botijão ocorre quando a demanda por gás é maior do que a capacidade de vaporização do produto. No caso, além da redução da capacidade de vaporização provocada pelos dias frios, tem-se a perda de pressão devido à distância do ponto de consumo. Entretanto, é difícil dizer se a perda de pressão irá, de fato, comprometer o abastecimento da lareira. Essas lareiras costumam funcionar com baixa pressão, ou seja, é preciso utilizar um regulador de pressão igual ao do fogão. Uma solução será optar por cilindro P-45 (com o P-13 também é possível, mas não é recomendável) com um regulador de pressão de primeiro estágio junto a ele, e reguladores de pressão de segundo estágio junto ao fogão e à lareira. Uma instalação como essa precisa ser projetada e executada por técnico especializado.

      • Simone Says:

        Olá Montini,
        Obrigada pelos esclarecimentos.
        Estou tendo bastante dificuldade de achar pessoal especializado com experiência em lareiras. Você tem alguma recomendação?
        Obrigada

      • Montini Says:

        Cara Simone,
        Infelizmente não conheço ninguém na área. Talvez um técnico em instalação de gás possa ajudar. Boa sorte!

  44. Emerson Santos Says:

    bom dia.,
    recentemente me mudei para um apto no 2o andar e meu botijao de gas 13kg tem que ficar no térreo. O botijao esta cheio, as conecções do botijao e fogão sao novas, mangueiras novas…porém ao ligar o fogao as chamas nao acendem nem mesmo com isqueiro do lado…o gas chega mas parece que sem pressao suficiente para acender as chamas,,.mas ao trazer o botijao e instalá-lo ao lado do fogão tudo funciona….o que pode ser? falta alguma peça para aumentar a pressao do terreo para o 2o andar?

    • Montini Says:

      Uma distância vertical de três ou quatro metros não deveria ser um problema. Talvez o encanamento que conduz o gás ao apartamento faça um trajeto mais longo e com muitas curvas, o que reduz a pressão, sobretudo nos dias frios. A solução seria colocar dois reguladores de pressão, um de primeiro estágio junto ao botijão e outro de segundo estágio junto ao fogão. Esse tipo de instalação, entretanto, costuma ser feita para baterias de cilindros P-45. Recomendo consultar um técnico especializado.

      • Emerson Santos Says:

        a solução indica foi feita mas nao resolveu… os demais apartamentos inclusive andares mais altos não tem reguladores de pressão e funcionam normal…o click que uso no botijao é do modelo que indica o consumo do gas… faz diferença de pressao para o click simples ou normal?

      • Montini Says:

        Caro Emerson,
        Sim, qualquer dispositivo acrescentado ao sistema reduz a pressão. Além disso, esses reguladores de pressão (click) com manômetro acoplado (indicador de consumo) não marcam, na verdade, o consumo, e sim a pressão interna do botijão. Ou seja, não vale a pena ter um regulador desses. Recomendo substituir por um regulador de boa marca e aprovado pelo Inmetro.

  45. Monique Alves Says:

    Quando a chama do gás está amarelada, é sinal de que está acabando, certo? Existe uma media de dias para o gás acabar por completo?

    • Montini Says:

      Cara Monique,
      Quando está no fim, o gás transporta impurezas que ficam depositadas no fundo do botijão, e é a queima dessas impurezas que torna a chama amarela e enegrece o fundo das panelas. Entretanto, não há como saber, com certeza, quanto tempo o gás ainda irá durar, pois isso irá depender da quantidade de impurezas presentes (que podem fazer amarelar a chama com maior ou menor antecedência) e do nível de consumo do gás.

  46. Marcelo Says:

    Boa noite, tenho uma pizzaria meu forno funciona a gas, tenho dois p45, estou percebendo que meu consumo aumentou pelo menos 30% agora que chegou o frio, antes meu gás durava 14 dias, agora está durando apenas 10 dias ou menos, oque pode estar acontecendo? Estou pensando em jogar agua morna no botijao para durar mais …pois como ele fica na parte de fora ao ar livre ..percebo que quando bate o sol ele dura mais …oque posso fazer ? Obg

    • Montini Says:

      Caro Marcelo,
      Você percebeu corretamente o problema. Em dias mais frios a passagem do gás em estado líquido para o estado de vapor é menos eficiente, o que provoca maior retenção do produto nos cilindros. Jogar água morna talvez funcione momentaneamente, mas aquecer água consome gás e será preciso colocar alguém para fazer isso. Na impossibilidade de colocar os cilindros em ambiente aquecido, veja se dá para negociar com o revendedor de gás o ressarcimento ou compensação pelo produto retido.

  47. Ana Says:

    Ola, sou snidica de primeira viagem em um condominio de 12 apartamentos. A central de gás do condominio fica do lado de fora, são dois butijoes p-45, mas um eu deixo fechado e abro o outro quando acaba o primeiro (por recomendação do fornecedor de gas) mas ultimamente esta fazendo muito barulho, principalmente quando se usa o aquecedor a gas dos apartamentos. Ja pedi pro fornecedor dar uma olhada pra ver se ha vazamentos mas ele disse que não (realmente nao sinto cheiro de gas). HOje fui usar o meu aquecedor para o chuveiro e o aquecedor começou a zumbir tambem (isso aconteceu hoje pela primeira vez
    O zumbido na central é muito forte, sera que corremos risco de morte? o que poderia ser?

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      Instalações prediais são complexas, e é difícil dizer sem conhecer as suas características. Entretanto, uma das causas prováveis pode ser o clima mais frio, pois o consumo aumenta e o GLP tem maior dificuldade de passar para a fase vapor, o quê pode provocar vibração, ruído e ate mesmo congelamento da partes da instalação. Não creio que haja risco de acidente grave, mas, por via das dúvidas, solicite que um técnico verifique a instalação, sobretudo os reguladores de pressão de primeiro e segundo estágios.

  48. Jessica Says:

    Ola,boa tarde! O meu botijão de gás fica balançando e eu estou preocupada porque e a primeira vez que acontece isso,ja desliguei o registro e continua e eu gostaria de saber o porque . obrigada

    • Montini Says:

      Cara Jessica,
      Seria bom ter mais informação sobre esse fenômeno. O botijão em questão acabou de ser instalado, ou já estava ligado a mais tempo? Esse balanço é uma oscilação, uma trepidação, um tremor? Faz algum ruído? Em todo caso, se o movimento continua mesmo depois de desconectar o regulador de pressão do botijão (desenroscar a borboleta e retirar o registro), substitua o botijão imediatamente. De resto, tudo indica que o regulador de pressão (o registro) está com defeito, liberando o gás a uma pressão superior à que deveria.

  49. Mauro Benedito de barros Says:

    Tem como voceis dar uma olhada um vídeo que eu fiz ele está no.YouTube adaptador para botijão de gás e dar uma ideia como eu consigo colocar no mercado obrigado

    • Montini Says:

      Caro Mauro,
      Sinto não poder ajudar. O IPEM-SP é um órgão público, de modo que não temos informações comerciais sobre o mercado de equipamentos para gás, nem avaliamos dispositivos a serem acoplado nos botijão.

  50. Valter Mosson Says:

    bom dia amigo, preciso de sua ajuda!!! fiz o cálculo de consumo conforme a quantidade de torneiras e duchas aquecidas, além do forno de embutir a gás e cooktop, na qual deu que um aquecedor de 32L seria mais que suficiente… para montar a central, 1 p45 e 1 p13 basta, ou preciso de 2 p45???
    att Valter
    Curitiba

    • Montini Says:

      Caro Valter,
      Difícil dizer sem conhecer as características dos equipamentos e da instalação. Um aquecedor de passagem de 32 litros por hora, por exemplo, dependendo do modelo pode consumir mais de três quilogramas por hora de GLP. Lembro que um cilindro de P-45 vaporiza cerca de um quilograma por hora, e um P-13 apenas 600 gramas por hora. Ou seja, apenas para atender ao consumo máximo do aquecedor (se for um modelo menos econômico) você precisaria de três cilindros de P-45. Além disso, não é aconselhável misturar P-13 numa bateria de P-45. Recomendo verificar o consumo de GLP do aquecedor a ser instalado e montar uma bateria apenas com cilindros P-45.

  51. Marcos Says:

    O meu botijão de gas glp está fazendo um barulho estranho, estamos preocupados, coisa que nunca aconteceu em casa . Alguém pode me informar o que é isso?
    Aguardo resposta,obg.

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      O botijão de gás tem poucas peças móveis. É mais provável que os ruídos tenham origem no regulador de pressão (registro ou clique) que pode estar apresentando defeito, sobretudo se estiver próximo à data de vencimento. Se for o caso, é importante substitui-lo. Ao trocar o regulador, aproveite para trocar também a mangueira.

  52. claudomiro cruz Says:

    eu preciso saber quais os acpectos que podemos encotrar em um deposito de gás

    • Montini Says:

      Prezado Claudomiro,
      Existem vários tipos de depósito de gás. Vou supor que você esteja se referindo a um depósito de revenda de botijões de GLP, no varejo, para uso doméstico (principalmente botijões P-13). Essa atividade envolve uma série de requisitos comerciais, mercadológicos, organizacionais, trabalhistas, legais e de segurança na armazenagem, manuseio e transporte de botijões. Se, como suponho, você deseja saber acerca das normas de segurança, recomendo consultar o Corpo de Bombeiros da sua região, que é quem determina as regras e faz a vistoria nesse tipo de instalação. Informações sobre outros requisitos legais, como alvará de funcionamento, podem ser obtidos na prefeitura municipal da sua cidade. Para outros aspectos recomendo uma visita ao site do Sebrae.

  53. Magali Alves Says:

    Bom dia estava vendo seu blog e adorei as dicas.
    Bom eu moro em apartamento onde os antigos moradores instalaram a mangueira dentro da parede e deixando sobra pra fora uns 10 cm só pra encaixar no fogão e como eu agora estou morando aqui preciso mudar isso porem a dona do apt nao quer que eu música instalação, então chamei uma pessoa aqui e ele colocou um extensor e prendeu cada extremidade da extensão com a braçadeira só que agora eu estou com medo pois nao sei se gera algum perigo e nao sei o que fazer.

    • Montini Says:

      Cara Magali,
      Só é recomendável embutir mangueira de gás na parede se for mangueira especial multicamadas PE-AL-PE, ou encanamento de cobre ou aço. Se for mangueira para gás dessas transparentes com tarja amarela ou similar, temos um problema. Essas mangueiras não podem ser embutidas, não podem ser muito longas (a medida máxima permitida é 1,25 metros), não devem ser emendadas (as extensões não são seguras) e têm prazo de validade de cinco anos, após o quê precisam ser substituídas. Recomendo informar à locadora do imóvel que a instalação é irregular, e para ser utilizada deve ser refeita por profissional qualificado, utilizando material adequado.

  54. Ana Says:

    para uso residencial, o P13 é o gas mais seguro?

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      O botijão de GLP P-13 é suficientemente seguro para residências, e tem sido utilizado por milhões de brasileiros há mais de setenta anos com pouquíssimos registros de acidentes. Por outro lado, a alternativa do gás encanado, na versão GLP ou GN, tem sido considerada mais segura por exigir pouca manipulação do usuário. Ou seja, o risco está, sobretudo, no modo como o usuário lida com o botijão. Usuários atentos, cuidadosos e bem informados sobre como proceder em relação ao botijão P-13 terão um produto tão seguro quanto o gás encanado.

  55. Robson luiz Says:

    Olá moro no quarto andar e faço uso do glp 13kg que fica no terreo quando tinha um quatro bocas nao tive problema mas comprei um fogão Electrolux 5 bocas pois o de 4 tava velhinho porém ao concta a manguera só saiu um ventinho que nao acende nem com o esquiero mesmo esse novo tá indicando pressão 2,75 kpa não acende a boca com o botijão estalado no térreo quando coloco o botijão ao lado do fogão funciona normalmente porém aí é que tenho medo desse trem dentro de casa encima do fogão com duas crianças em casa e no quarto andar me ajuda ae amigo o registro que utilizo eo 504/1 e já comprei outros do mesmo pensando estarem danificado e nada

    • Montini Says:

      Caro Robson,
      Em se tratando de P-13, quatro andares é uma distância considerável e a perda de carga (redução da pressão) é inevitável, sobretudo nos dias frios. Entretanto, se o P-13 funcionava bem com o seu antigo fogão de 4 bocas, não há razão para que deixe de funcionar com o novo fogão de 5 bocas, a menos que a regulagem dos queimadores desse novo fogão seja diferente. Ou seja, talvez seja necessário chamar um técnico para verificar a regulagem dos queimadores do fogão novo.

  56. Alex Says:

    Boa noite, gostaria de saber se por acaso vc poderia me ajudar, Moro no Rio de Janeiro, eu tenho 2 botijões p2 e não uso mais os mesmo, gostaria de saber como faço para descartalos, pois nao sei nem qual a empresa foi comprado os mesmo, eles são cinza ou prata, fico nk aguardo , um grande abraço.

    • Montini Says:

      Caro Alex,
      Distribuidoras que operam com P2 costumam aceitar botijão de qualquer marca, pelo menos para recarga. Recomendo procurar por essas distribuidoras que trabalham com P2 e oferecer a elas os seus botijões.

  57. Alexandre Maranhão Says:

    Prezado, bom dia. Peço sua ajuda para tirar uma dúvida. Existe risco em guardar a botija deitada depois de vazia? Agradeço de antemão!

    • Montini Says:

      Caro Alexandre,
      O ideal é guardar o botijão em pé. Entretanto, se você guardar o botijão vazio em local abrigado, ventilado, onde não haja risco de queda ou choque, e fora do alcance de crianças (que poderão querer brincar com o botijão…) não há problema em mantê-lo deitado.

  58. Luiz Antonio Says:

    Olá Amigo,
    Instalei um P13 para alimentar uma sauna de mais ou menos 7 m3.
    No manual do fabricante da Sauna especificava o próprio botijão P13 para uso.
    Acontece que onde fica o local do botijão até a caldeira , tem em torno de 6 metros, e a sua ligação não tem o regulador de pressão.
    Eu pecisaria saber qual o tipo de mangueira ideal para fazer com essa distância?
    Com a sua referida capacidade em PSI.

    • Montini Says:

      Caro Luiz Antonio,
      Temos alguns problemas: Do ponto de vista legal a Lei Federal n° 8176/1991, ainda em vigor, considera crime contra a ordem econômica usar GLP em saunas. Pena de detenção de um a cinco anos. No Estado de São Paulo a Lei Estadual nº 9.494/1997 proíbe o uso de botijões de GLP de 13 kg para qualquer outro fim que não seja uso doméstico na cocção de alimentos. Do ponto vista técnico, ligações a essa distância pedem encanamento de cobre flexível, ou ferro galvanizado, ou tubos multicamadas PE-AL-PE. Recomendo consultar um técnico (e talvez um advogado) antes de fazer a instalação.

  59. edenilson Says:

    meu nome e edenilson comprei uma churrasqueira arke 5 espetos estou na na duvida e perigoso usar o btijao dela dentro da casa

    • Montini Says:

      Caro Edenilson,
      Essa churrasqueira opera com botijão de gás comum (de 13 kg, ou 8 kg, ou 5 kg). Ou seja, deve-se tomar os mesmo cuidados que se tem com o botijão de gás que alimenta o fogão. Desde que se tomem os cuidados necessários (veja no post o que se deve ou não se deve fazer com o botijão), a sua utilização é segura.

  60. Maisa Says:

    Oi amigo boa tarde,mais uma vez preciso da sua ajuda,a mangueira do gás,ela fica com cheiro de gás é normal.

    • Montini Says:

      Cara Maisa,
      Se você cheirar a mangueira (ou o botijão e o regulador de pressão) diretamente, vai sentir um cheiro de gás muito leve, o que é normal. Entretanto, se o cheiro de gás puder ser percebido à distância, então há vazamento. Faça o teste de espuma de sabão nas conexões da mangueira com o regulador e com o fogão. Se não houver vazamento, não há problema.

  61. Eliane Says:

    Bom dia! Há alguns dias o meu botijão está fazendo barulho, está vibrando a mangueira e o barulho aumenta quando acende todas as bocas do fogão, é um barulho alto, pode ser o regulador, quais as recomendações na hora de trocar? Tem que chamar um tecnico para fazer a troca? Obrigado.

    • Montini Says:

      Cara Eliane,
      Sim, é bem provável que seja necessário substituir o regulador de pressão. Opte por um kit (regulador de pressão e mangueira) de boa marca aprovado pelo Inmetro (veja as instruções no post). Escolha o tamanho de mangueira mais adequado (de 80 cm ou de 1,25 m). Para substituir retire o regulador do botijão (gire a borboleta em sentido anti-horário). Não se preocupe se sair um pouco de gás, a válvula do botijão é automática e fecha assim que o regulador é retirado. Depois retire a mangueira da entrada de gás do fogão. Monte o kit novo: Coloque a mangueira no regulador e aperte bem a braçadeira; coloque a ponta livre da mangueira na entrada de gás do fogão e aperte bem a braçadeira. Aí, é só rosquear o novo regulador ao botijão e fazer os teste de vazamento em todas as conexões com espuma de sabão. O procedimento é simples mas exige cuidados, uma certa habilidade e alguma força física. Na dúvida, chame um técnico em fogões.

  62. Diego De Paula Reis Says:

    Olá, Amigo. Por favor. Veja se consegue me ajudar. Quero fazer uma mini-churrasqueira com um botijão tamanho P2. Para isso, tenho que abrí-lo. Já pesquisei, e entendi que devo retirar a valvula para poder encher o botijão de água por um dia ao menos e então serrá-lo ao meio. O problema é que estou tendo dificuldades de retirar a válvula. Estou usando uma chave tamanho 27 e ela não se moveu nada. Algumas pessoas supuseram que a válvula poderia ter uma rosca invertida. Isso procede? Há um método máis simples para que eu possa serrar o botijão com segurança? Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Diego,
      A rosca externa da válvula do botijão P-2 original é do tipo NGT-L1, cônica. Para rosqueá-la usa-se um torque de cerca de 200 newtons (20 kgf). O sentido é normal. A rosca cônica torna essas válvulas difíceis de serem retiradas, o que é proposital, pois devem resistir às tensões de acoplamento e desacoplamento dos dispositivos nela rosqueados, como os fogareiros, lampiões etc. Se esse seu botijão for antigo, a rosca pode estar engripada no flange. Por medida de segurança, jamais serre botijão de GLP usado que não tenha sido desgaseificado (retirada de todo o gás) e depois vaporizado (limpo internamente com vapor d’água). A vaporização só pode ser feita após a retirada da válvula. Lembre-se de que, ao manusear botijão de gás, todo cuidado é pouco.

  63. Gislane Says:

    Gostaria de saber que tipo de regulador seria o mais indicado para os botijões de 13kg
    Pois eu usava um 504/1 só que começou a vazar gás pelo suspiro .
    Como rei outro a mais ou menos uma semana só que este é 505/1 e o mesmo está fazendo um barulho e vibrando se ligo duas chamas ou mais…O que faço este regulador e compatível????

    • Montini Says:

      Cara Gislane,
      Reguladores de baixa pressão, com vazão de 1 kg/h (um quilograma de gás por hora) costumam ser suficientes para fogões de baixa pressão de uso doméstico. No seu caso, talvez os queimadores do fogão estejam regulados para chama mais forte, o que exige maior consumo. Se for esse o caso, o melhor é usar um regulador para baixa pressão com vazão de 2 kg/h (dois quilogramas por hora).

  64. Maisa Says:

    Oi boa noite,grata pela resposta,troquei o registo hoje,e o vendedor disse que cheiro de gás ali é normal,porquê o gás passa por ali,mesmo assim troquei,mas já fazia tempo que estava assim,o que podia amigo ter acontecido,com registro desse jeito,pois com a casa fechada não ficava cheiro,só quando chegava perto.

    • Montini Says:

      Cara Maisa,
      O gás não passa pelo respiro (apenas o ar passa). Entretanto, para ser indicativo de que o gás está atravessando a parede do diafragma e escapando por ali, o cheiro de gás precisa ser bastante pronunciado. Não é nada bom que isso aconteça, pois além de ser perigoso torna o regulador ineficiente. Por outro lado, tanto o botijão quanto os outros componentes da instalação sempre apresentam um levíssimo cheiro de mercaptana, uma substância colocada no GLP (que é inodoro) para lhe conferir aquele odor característico. De todo modo, você fez bem em substituir o regulador. Prudência nunca é demais.

  65. Maisa Says:

    Oi boa noite,troquei meu gás ontem,e no regulador de pressão ficou com um barulinho ,tipo um chiado,quando chega perto dá pra ouvir como se estivesse algo escapando,mas coloquei espuma e não tem vazamento,e mesmo com a torneirinha fechada,dá pra ouvir,meu regulador não está vencido,o que pode ser,fiquei preocupada e tirei o gás pra fora.

    • Montini Says:

      Cara Maisa,
      Se você não sentiu cheiro de gás e não encontrou vazamento, não há com quê se preocupar. Entretanto, mesmo estando na validade, o regulador de pressão pode apresentar problemas. Esse reguladores funcionam com um diafragma de borracha que, com o tempo, podem se partir. Se o ruído aumentar, ou se você sentir cheiro de gás, recomendo substituir o regulador.

      • Maisa Says:

        Oi boa noite.obrigado pela resposta,mas uma dúvida,aquele respiro,que tem no regulador de pressão é como se fosse um furinho né,quando passa espuma ali,faz uma bolinha isso é normal,ou é vazamento?

      • Montini Says:

        Cara Maisa,
        O respiro é necessário para dar passagem ao ar contido na câmara onde o diafragma funciona, ou seja, uma bolha ali é normal. Entretanto, cheiro de gás nesse respiro significa que o diafragma está danificado e, nesse caso, é preciso trocar o regulador imediatamente.

    • Maisa Says:

      Oi será que pelo tempo que ficou assim o registro,fez algum mau pra gente?

      • Montini Says:

        Olá, Marisa,
        Não se preocupe com isso. Para que o gás seja prejudicial à saúde precisa ser inalado em quantidades consideráveis, e isso certamente não ocorreu. Fique tranquila.

  66. Davy Teixeira Says:

    Bom dia!
    Gostaria de Saber se é permitido a utilização do P13 em empilhadeira e usado na posição contraria, “de cabeça para baixo”?
    Em qual legislação posso me embasar?
    Grato!

    • Montini Says:

      Caro Davy,
      Nem pensar. Veja, aqui em São Paulo é proibido o uso do P-13 em qualquer atividade que não a cocção doméstica de alimentos (Lei estadual 9.494/97). Já a legislação federal (Lei n° 8.176/1991) proíbe o uso do GLP para fins automotivos em todo o país. As empilhadeiras são exceção, mas devem utilizar os cilindros de 20 kg ou 16 kg (norma ABNT NBR 13365), especialmente concebidos para trabalharem na posição deitada e dotados das válvulas e dispositivos internos específicos. Ou seja, recomendo vivamente que você não promova esse tipo de adaptação. O GLP não combina com gambiarras.

  67. Maia Celeide Tavares Muniz Says:

    Gostaria saber, se o botijão de gás vazio, causa perigo, em guardá-lo na nossa residência. Como fazer, para acomodá-los, uma vez que se faz necessário tê-lo, em nossa residência.

    • Montini Says:

      Cara Maria,
      Botijões são projetados para serem seguros. Manter um botijão vazio de reserva em casa não traz risco à segurança, desde que se tome alguns cuidados. Guarde o botijão em local arejado e protegido do sol, chuva etc. Mantenha o botijão estável e em pé. Não empilhe outros objetos sobre o botijão nem permita que crianças brinquem com ele. Na maioria das residências o botijão de reserva não permanece vazio por muito tempo. De todo modo, não armazene mais botijões do que o estritamente necessário.

  68. Ana Says:

    Em primeiro lugar, parabéns pelas informações e paciência em tirar tantas dúvidas!

    Dito isso, aproveito para fazer minha pergunta…

    Estou montando um aquecimento de piscina com um aquecedor de passagem rinnai 23l. O técnico me disse que precisaria de uma bateria com 2 P45 para um melhor aproveitamento do gás, pois se usasse apenas 1 botijao iria sobrar mais gás liquefeito e não utilizado dentro do botijao. Porém pelo seu artigo me parece que isso só ocorreria se 1 botijao fosse insuficiente para a minha necessidade de aquecimento. É isso mesmo? Faz sentido a recomendação dessa bateria? Em tempo: preferia usar apenas 1 botijao por questão de espaço e estética.

    Desde já muito obrigada!

    • Montini Says:

      Prezada Ana, obrigado!
      Segundo o fabricante, aquecedor em questão consome cerca de 2,74 kg de gás por hora (confira as características técnicas no manual que acompanha o produto). Ocorre que um cilindro P-45 vaporiza apenas 1 kg de gás por hora o quê, em tese, é insuficiente para operar esse tipo de aquecedor com eficácia. Sinto, mas o recomendável seria, mesmo, uma bateria com pelo menos dois cilindros P-45.

  69. Maria Karolina Says:

    Me ajuda por favor !!! Trocamos o budijão de gás. Fui eu quem troquei (só tenho 18 anos, primeira vez que fiz isso) como eu não sabia como colocar eu virava o negocinho de pressão que tem na mangueira (e ele é muito velho) porém a mangueira é nova. Quando eu coloquei a mangueira e saiu aquele ar de dentro, começou a funcionar.. Porém o budijão está fazendo um barulho tipo “vibrando” o som é e eu estou com muito medo.. Minha mãe até está usando menos nocas do fugao e diminuiu aquele negocinho de pressão.. Há algum risco de explosão ??? OBRIGADA
    OBS: O budijao fica na lavanderia e moramos em apartamento.. Nunca me preocupei com isso.

    • Montini Says:

      Cara Maria Karolina,
      O importante, depois de rosquear o regulador de pressão (aquele “negocinho”) é fazer o teste da espuma de sabão. Botijões de gás raramente explodem, mas se houver vazamento de gás o risco é muito grande. Por isso é importante ficar atenta a cheiro de gás, ok? Então, se nada estiver vazando, fique tranquila. Quanto à vibração, é provável que o regulador de pressão esteja vencido e precise ser substituído o quanto antes. Troque por outro de boa marca e aprovado pelo Inmetro.

      • Maria Karolina Says:

        A vibração continua mas sem nenhum tipo de vazamento. O importante é que não há riscos de explodir, obrigada !

      • Montini Says:

        Disponha, Maria Karolina, mas não esqueça de substituir o regulador de pressão, ok?

  70. paula Says:

    Boa tarde…
    Eu trabalho em um restaurante…..e eles jogam água fervente nos botijões…queria saber se e correto?pois eles alegaram que e para descongelar ….pois a pressões e muito, e eles congelam muito.

    • Montini Says:

      Cara Paula,
      A prática de esquentar os cilindros com água quente não é recomendável. O cilindro congela quando o consumo de gás é mais rápido do que a sua capacidade de vaporizar o gás em estado líquido. A passagem estado líquido para o estado gasoso depende da temperatura ambiente. O problema, no caso, é que a bateria de botijões deve estar subdimensionada, ou seja, deveria ter mais cilindros. Isso acontece também quando se usa botijões de 13 kg em fogões industriais de alta pressão, pois eles consomem o gás muito depressa. Aqui no Estado de São Paulo, por exemplo, é proibido o uso de botijão de 13 kg em cozinha de restaurante ou qualquer tipo de comércio. É o Corpo de Bombeiros da região quem aprova ou reprova essas instalações.

  71. Jose Evanildo Says:

    Olá Boa tarde. Tudo bem?gostaria de investi no.gás”tenho vontade de abrir firma de gás”gostaria de sabe o.metragem menor quer precisa pra vc abri o depósito de gás??dentro do padrão classe 1 e 2 e 3??por gentileza pode.me.dar essa metragem fico grato

    • Montini Says:

      Caro José Evanildo,
      O IPEM-SP é um órgão público proteção ao consumidor, de modo que não dispomos desse tipo de informação. Recomendo que você consulte o Corpo de Bombeiros da sua região, pois os bombeiros são os responsáveis por estabelecer as regras e inspecionar essas instalações.

  72. Fernanda Inacio Says:

    Boa Noite
    Moro em apartamento da cohab porém não tem gás encanado e o botijão fica na lavanderia troquei o regulador or aqueles que marcam quando o gás está com muita ou pouca pressão mas quando fecho a torneira do gás faz um barulho de pressão mas só quando eu fecho queria saber se é normal e outra pergunta em caso de vazamento do gás e com pressão como posso fechar a parte onde sai o gás?até a chegada do bombeiro?

    • Montini Says:

      Cara Fernanda,
      É difícil dizer. Esses modelos incorporam dispositivos que mais complicam do que facilitam. Se o regulador não for aprovado pelo Inmetro, troque por um aprovado e dê preferência a um modelo mais simples. Não se incomode com o ruído, o importante é que não haja vazamento de gás. Ao sentir cheiro de gás abra todas as janelas, não acenda nenhuma chama, não acione interruptor de luz e nem ligue nenhum eletrodoméstico (há risco de faísca). Faça o teste com espuma de sabão. Se o vazamento for junto ao botijão, desenrosque e recoloque o regulador. A válvula do botijão se fecha automaticamente quando o regulador é retirado. Se o vazamento persistir chame imediatamente o seu revendedor de gás. Tenha o telefone do revendedor sempre à mão.

  73. Heloisa Fatima da Cruz Says:

    Boa noite, preciso de uma informação , meu fogão é novo tem 8 messes de uso , registro tbm com 8 meses na troca do gas ontem os queimadores estão parecendo um maçarico precisando de muito cuidado ao acende-lo, ja contatei o fornecedor que fez a troca do botijão mas o problema persiste que devo fazer?

    • Montini Says:

      Cara Heloisa,
      Mesmo sendo novos, tanto o fogão quanto o regulador de pressão podem apresentar defeito. No caso, tudo indica que o problema está no regulador de pressão. Recomendo substituí-lo por outro de boa marca e aprovado pelo Inmetro. Se isso não resolver o problema, entre em contato com a assistência técnica do fabricante do fogão.

  74. Tharsila Says:

    Olá, minha área de serviço fica ao lado da cozinha,optei por deixar meu botijão na área de serviço por ser mais ventilada,porem acabou q o botijão ficou grudado na maquina de lavar roupas,separados por um vãozinho de 5cm (detalhe o botijão não é coberto,isso é não tem proteção envolta dele),e não sei se a movimentação da maquina ao lado do botijão traz algum perigo?

    • Montini Says:

      Cara Tharsila,
      Se durante o funcionamento a máquina de lavar se chocar repetidamente contra o botijão, com o tempo a trepidação poderá provocar o deslocamento do regulador de pressão ou dos engates da mangueira e resultar em eventual vazamento de gás. Verifique a possibilidade de dotar a máquina de pés com ventosas, de modo que esta não saia do lugar quando em operação.

  75. Roberto Says:

    Bom dia. Moro em São Gonçalo, RJ. Se o gás de botijão é seguro, obedecidas as normas, por que esse tipo de gás é proibido em apartamentos? No meu prédio, os dutos passam externamente nos tetos dos corredores, instalados recentemente. Cada andar possui oito unidades residenciais. O gás acumulado nas tubulações, entre o medidor e a válvula de segurança, nos apartamentos, considerando-se todo o prédio com 120 unidades, não constitui uma “bomba” muito mais potente que um botijão de 13 kg? O que você acha? É menos perigoso que o gás de botijão? E todos esses acontecimentos recentes: apartamento em prédio no Rio de Janeiro, Explosão em rua e residências em Taiwan, queda de prédio de 5 andares em Londres (?), todos provocados por gás canalizado? Essa norma imposta é para resolver um problema logístico ou para atender interesses econômicos do estado? Alem de ver quintuplicado o meu gasto com gás, e “ganhar” mais uma conta mensal, fico revoltado por ser obrigado a consumir um produto, sem opção de escolha. Obrigado, Roberto.

    • Montini Says:

      Caro Roberto,
      O GN encanado perde para o GLP em botijões de 13 kg no custo das instalações e no poder calorífico. O GLP perde na logística e na ocupação de espaço no imóvel. Condomínios abastecidos por GLP encanado a partir de baterias conhecem o melhor (ou o pior) dos dois mundos. Já o preço depende da política energética e da flutuação dessas commodities (o GN, contudo, costuma ficar caro para quem consome pouco). Quanto à segurança, se todos respeitarem as normas (como você lembrou) ambos os sistemas são seguros. Entretanto, para proibir os botijões de GLP nos apartamentos as prefeituras alegam que estes são menos seguros por estarem mais sujeitos ao mau uso ou manipulação inadequada do produto por parte dos cidadãos. O argumento é respeitável, mas controverso.

  76. Waldenya Says:

    Boa Noite
    preciso urgente dessa informação
    Eu vendo pastéis e ai ta com uns 5 dias que meu botijão ta dando uns papocos e soltando da mangueira tanto do tacho quanto do botijão
    já troquei a mangueira e ainda continua saindo com pressão forte
    o que devo fazer ???

    • Montini Says:

      Cara Waldenya,
      Se o botijão for de 13 kg; de 8 kg ou de 5 kg e o seu fogão for de baixa pressão, então é provável que o regulador de pressão (o registro ou clique) esteja com defeito. Nesse caso, substitua por um novo, aprovado pelo Inmetro. Se não resolver, então é provável que o problema seja na regulagem dos queimadores do fogão. Se você utiliza botijão em fogão de alta pressão, então não utiliza regulador de pressão. Nesse caso, verifique a regulagem dos queimadores do fogão.

  77. maria Says:

    Boa noite… por favor preciso de uma informaçao..troquei o gas ..e agora ao ascender as bocas saem umas chamas e um barulho muito forte …so normaliza apos deixar ligado por uns minutos…o que pode ser..?.. o gas é o “normal” utilizado em residencias..desde ja agradeço

    • Montini Says:

      Prezada Maria,
      Tudo indica que o gás está chegando com muita pressão aos queimadores. Isso acontece quando o regulador de pressão (registro ou clique) está defeituoso e não reduz adequadamente a pressão, ou então os queimadores do fogão podem estar desregulados. Recomendo substituir todo o conjunto (regulador e mangueira). Ao comprar, peça regulador e mangueira aprovados pelo Inmetro, conforme orientamos no post. Se não resolver, então será necessário investigar o fogão.

  78. Tatiana Says:

    Olá, estou com uma duvida que tem me preocupado..
    Troquei meu botijão que acabou, e venho sentindo um leve cheirinho de gás.. fiz o teste do sabao na valvula e nada de vazamento.. sinto o cheiro no regulador bem no local onde abre e fecha o gás.. é um cheiro leve, as vezes passa.. fico muito preocupada.. o que será? Será normal?

    • Montini Says:

      Cara Tatiana,
      Os reguladores são dotados de “respiro”, um orifício que permite a passagem do ar quando o diafragma de borracha se movimenta dentro do aparelho. Se a borracha estiver furada, um pouco de gás acaba saindo pelo respiro. Nesse caso é recomendável substituir o regulador de pressão o quanto antes, pois o um furo no diafragma de borracha prejudica o seu desempenho.

  79. Marco Says:

    Parabéns pela matéria, muito bem explicada.

    Na minha área de serviço, bem arejada, instalei no mesmo p13 uma chapa industrial de baixa pressão e um fogão industrial de 3 bocas de alta pressão.

    Para isso fiz uma adaptação no registro de baixa pressao acima da borboleta que liga ao bujao p13. Coloquei um T para acoplar o registro de alta pressão antes de passar pela redução do registro de baixa pressão. Usei veda rosca nas conexões e fiz o teste da espuma de forma bem meticulosa para ficar tranquilo quanto a vazamentos na “gambiarra”.

    Como usarei apenas 1 boca de alta pressao ao mesmo tempo com a chapa de baixa, se os registros de alta e baixa não esfriarem o sistema estará bem dimensionado?

    Sim, isso foi feito para uso doméstico, não comercial.

    • Montini Says:

      Caro Marco,
      Pela sua descrição, você parece ser bastante habilidoso. Espero que você tenha utilizado componentes com a especificação adequada, como a mangueira para alta pressão, por exemplo. Quanto à vazão, creio que o P-13 irá vaporizar gás suficiente para alimentar ambas as bocas com folga.

  80. rodrigo Says:

    Bom dia!
    Existe algum impedimento em ter um botijão GLP em quintal de apartamento de primeiro andar? considerando que é proibido dentro do apartamento.
    No meu caso tenho um quinta a céu aberto de 50 mts2 e gostaria de ter um botijão neste local.

    • Montini Says:

      Caro Rodrigo,
      Aqui na cidade de São Paulo, o artigo 5° do Decreto municipal Nº 24.714, de 07/10/1987 estabelece: “Não será permitida a utilização de gás em botijões ou cilindros nas edificações que disponham de instalação interna de gás canalizado, situadas em logradouros já servidos por rede de distribuição de gás canalizado”. Ou seja, o decreto não menciona que tal proibição restringe o uso dos botijões apenas dentro do apartamento. Recomendo, entretanto, consultar o síndico do prédio a respeito.

  81. matheus Says:

    Ola gostaria de saber se apartir da hora q tiro o lacre começa a sair gas? ou so sai gas quando ponho a valvula?

    • Montini Says:

      Caro Matheus,
      O lacre sobre a válvula do botijão serve apenas para demonstrar que o produto não foi violado antes de chegar ao consumidor. A válvula do botijão é dotada de uma mola que mantém o botijão fechado, de modo que o gás só sai após o regulador de pressão ser rosqueado.

  82. Raissa Says:

    Olá, boa noite. Fiz a minha cozinha projetada, e meu botijão ficará do lado esquerdo, normalmente se usa no lado direito (a gente de frente pro botijão) certo? Como a mangueira vai passar por traz do fogão, me indicaram ir numa autorizada do fabricante do fogão e solicitar uma mangueira de cobre (que é resistente a altas temperaturas). Isso confere?

    Obrigada!

    • Montini Says:

      Cara Raissa,
      A mangueira de cobre é, na verdade, uma tubulação de cobre flexível. Os tubos de cobre são usados para fazer instalações de gás a longas distâncias, e não têm a mesma flexibilidade de uma mangueira comum, ou seja, não é recomendável conectar um tubo de cobre diretamente ao regulador de pressão. Numa instalação com tubos de cobre costuma-se colocar duas mangueiras de plástico, uma em cada ponta da tubulação de cobre, de modo que uma delas é ligada ao regulador de pressão (que é conectado ao botijão), e outra é conectada ao fogão. Talvez seja menos trabalhoso mudar o lado da entrada de gás do fogão, que costuma ser muito simples. Veja se o seu fogão permite tal alteração.

  83. jadir pisoni Says:

    regulador vencido aumenta u consumo de gas?

    • Montini Says:

      Caro Jadir,
      Não necessariamente, porém, um regulador de pressão vencido poderia apresentar desgaste e queda de desempenho, e se isso acontecesse a pressão do gás (muito elevada no botijão) não seria reduzida adequadamente. Um desempenho ineficiente do regulador poderia implicar em aumento da pressão de gás nos queimadores do fogão e, eventualmente, maior consumo. Além disso, regulador de pressão danificado é inseguro (fogões de baixa pressão não podem funcionar sem regulador) e comprometem o funcionamento dos queimadores do fogão.

  84. Kleck Reis Says:

    Olá, bem preciso da sua ajudinha para um esclarecimento.
    Tenho um maquina de lavar pratos e nunca a utilizei, por que por traz dela passa a mangueira de plastico do botijão de gás que abastece o fogão e, que também fica ao lado da maquina.
    Posso ativar a maquina de lavar louças ou corre algum risco de acidentes???

    • Montini Says:

      Prezada Kleck,
      O risco de passar a mangueira de gás atrás do forno do fogão se deve à possibilidade do calor aí gerado amolecer o plástico e causar acidentes. Essas mangueiras são projetadas para resistir a uma temperatura máxima de 120°C, de modo que no caso de máquina de lavar, será necessário observar se esta gera muito calor quando em operação. Caso isso se confirme, é possível substituir a mangueira tradicional por outra que seja resistente ao calor, e que pode ser encontrada nas casas especializadas. Se a opção for substituir a mangueira, recomendo consultar um técnico especializado para realizar o serviço.

  85. Rayna Carolina Says:

    Boa tarde, nunca morei sozinha nem tive tanto contato com fogão e gás de cozinha, quando ligo meu forninho ou a chama maior do meu fogão, sai uma espécie de chiado do fogão, detalhe, moro sozinha num apartamento e nao tem lugar pra deixar o botijao fora da cozinha e ele fica bem pertinho do fogão, deixo sempre a porta e janela da cozinha aberta quando estou cozinhando, existe algum risco de explosão?

    • Montini Says:

      Cara Rayana,
      Fique tranquila, ruídos assim são normais. O importante é que não haja vazamento de gás. O vazamento pode ser percebido facilmente pelo cheiro característico do produto. Na dúvida, você pode fazer o teste de espuma de sabão na válvula do botijão. Se não houver vazamento, não se preocupe. É importante ficar atenta para não esquecer de fechar o gás do forno ou das bocas do fogão após o uso. Se você sentir cheiro de gás, não acenda nenhuma chama, interruptor de luz ou aparelho elétrico, abra portas e janelas e chame o fornecedor do gás.

  86. Sueli Cafdoso Says:

    Boa tarde. Tenho uma dúvida em relação a utilizacao de um fogareiro de 1 boca alta pressão que está adaptado a um botijão de 2 kg. Até aí tudo certo. O que me preocupa é que observei que ocorre aquecimento do botijão durante o uso. Existe algum risco?

    • Montini Says:

      Cara Sueli,
      O botijão de 2 kg foi concebido para uso com fogareiros e lampiões de alta pressão acoplados diretamente sobre a válvula. Por isso, não possui plug fusível (dispositivo de segurança presente nos botijões maiores, que se funde a 70°C) justamente para evitar acidentes caso o botijão aqueça demais. Ou seja, é normal que o botijão fique levemente aquecido. Contudo, é recomendável não usar panela maior que o diâmetro do fogareiro e evitar o uso ininterrupto por muito tempo. Se o botijão aquecer demais, recomendo substituir o fogareiro por modelo onde o queimador fique mais distante do botijão. Também é importante usar apenas botijões em bom estado de conservação, e jamais comprar de engarrafadores clandestinos.

  87. Fernando Says:

    Prezado Montini, obrigado pela resposta. Apenas acrescentando que existem estudos em universidades, tive acesso a um deles da UFMG, porém eles testaram aquecedores, vaporizadores e outro equipamento que não lembro agora, mas nenhum deles testou um fogão doméstico. Como aquecedores e outros equipamentos demandam uma maior vazão, houve casos que um P13 foi utilizado apenas 50%, até o equipamento se desligar por “falta” de gás.

    Estamos falando em pressão de 1 ATM e temperatura de referência, 20ºC, claro que existe variações grandes no Brasil.
    Na verdade, a informação que tenho é que, na média geral, existe uma “perda” de 10 a 15% do residual do GLP, isso para qualquer tipo de cilindro.

    Minha intenção é saber como calcular o preço do Gás por kg, já que, independente de controvérsias sobre ressarcimento, eu entendo que o preço do kg do P13 deveria ser considerado com uma base de “perda” de 12%, aproximadamente, que no máximo seri um consumo de 11 kg, considerando o uso para um fogão doméstico.

    Obrigado pelo seu tempo.

    • Montini Says:

      Caro Fernando,
      As disputadas judiciais de que tive notícia partem dessa mesma premissa, de que só se deve pagar por aquilo que se consome. As distribuidoras de GLP, por outro lado, alegam que muitos outros produtos não são aproveitados completamente por apresentarem retenção na embalagem, e dão como exemplo o creme dental, o óleo comestível etc. O assunto está, mesmo, a exigir uma investigação mais criteriosa. Obrigado pelo retorno. Estou à disposição.

  88. Fernando Says:

    Qual o valor residual de um P13? De forma aproximada, quanto de gás efetivamente consigo usar?
    Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Fernando,
      É difícil dizer. O gás sai do botijão em razão da pressão interna a qual está submetido. A pressão, por sua vez, depende da temperatura ambiente, pois o GLP em estado líquido necessita trocar calor com o ambiente para passar à fase de vapor. Assim, em locais e períodos mais frios haverá maior retenção de produto no botijão do que em locais e períodos mais quentes. O ressarcimento desse resíduo é assunto controverso e tem sido alvo de disputa entre as distribuidoras e os consumidores, com a intervenção do legislativo de alguns municípios. Exite até mesmo decisão do STF a respeito. Não obstante, desconheço a existência de pesquisa que tenha estimado um valor médio, em quilogramas, do GLP remanescente nos botijões.

  89. Wilson angelino Says:

    Oi .mudei a pouco para um predinbo de 3 andares .e tenho butjao de 13 kg .o predio tem encanamento de cobre e local no terreo para a instalação dos butjoes,o meu ap fica no primeiro andar e quando eu fui instalar o butjao la em baixo, fui informado por um morador que ele tinha instalado um de 13kg tambem e que estes butjoes nao teriam preçao suficiente para mandar o gas para cima e que precisaria um bitjao maior com mais preçao .gostaria de saber se e isso mesmo ou eu poderia instalar o meu de 13 kg mesmo ?

    • Montini Says:

      Caro Wilson,
      Os botijões de gás têm, todos, a mesma pressão interna, não importa se são de 13 kg (P-13) ou 45 kg (P-45). O problema não está na pressão do botijão, mas no tipo de instalação. Se a instalação foi projetada para cilindros de P-45 você não conseguirá ligar o P-13 a menos que utilize um adaptador, e o síndico não irá permitir. Entretanto, se a instalação permitir a conexão de um P-13, faça um teste durante uma semana. Se o gás não chegar ao fogão com pressão suficiente, talvez seja necessário mudar a posição do regulador de pressão. Nesse caso, recomendo consultar um técnico especializado.

  90. milton coelho Says:

    Bom dia. A rosca para conexão dos reguladores presente nos botijões de 13 kg e 45 kg são iguais?

    • Montini Says:

      Caro Milton,
      Nos botijões P-13, a rosca da conexão com o botijão (borboleta) é de 5/8″ UNC (rosca grossa), e é padrão para todos os botijões de 13 kg. Já os cilindros P-45 são conectados por rabicho (pigtail), cuja rosca de conexão é esquerda, de 7/8″.

  91. Gisele Says:

    Olá… Boa tarde!
    Gostaria por favor de esclarecer a validade na utilização do manômetro. Depois de assistir a um vídeo sobre o mesmo, fiquei em dúvida se valeria a pena comprar um registro com esse recurso.
    Obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Gisele,
      A maioria dos manômetros para uso em botijões de 13 kg existentes no mercado apresentam um mostrador com as faixas “cheio”, “reserva” e “vazio”, ou algo semelhante. Ou seja, além de não informarem a quantidade de gás no botijão, limitam-se a indicar uma estimativa da pressão interna. Por ser um indicador meramente estimativo, sua eficácia como recurso seguro para avaliar o momento de substituir o botijão é duvidosa. Além disso, quanto mais dispositivos forem incorporados ao sistema de alimentação de gás, tanto maior a possibilidade destes apresentarem defeito.

  92. GEORGE Says:

    Poderia me esclarecer sobre diferenças de altura entre o fogão e botijão?
    Estou construindo uma casa o piso da cozinha ficará a 3,50 metros acima do piso onde estarão os botijões de 13 kg. Isso funciona? Tenho que colocar algum tipo de pressurizador?
    obrigado
    George

    • Montini Says:

      Caro George,
      A pressão interna de um botijão de gás é mais que suficiente para superar um desnível e uma distância dessas. Entretanto, como provavelmente o regulador de pressão será instalado diretamente no botijão, quando este for substituído talvez haja retenção de uma quantidade um pouco maior de GLP, sobretudo nos dias frios.

  93. Patricia Fontes Says:

    Boa noite,
    Faz um mes que troquei a mangueira, valvula do butijão, mas faz 1 semana que sai uns estalinhos na valvula, pelo menos eu acho que seja nela. O que seria isto?
    Obrigada

    • Montini Says:

      Cara Patrícia,
      Alguns reguladores de pressão podem fazer ruídos desse tipo em razão da movimentação do diafragma. Por via das dúvidas veja se o sistema está com vazamento (cheiro de gás) fazendo o teste da espuma de sabão. Veja também se a chama do fogão está normal (nem forte demais, nem muito fraca). Alteração na chama pode significar defeito no regulador. Se estiver tudo ok, não há problema.

  94. Mário Y. Nishimura Says:

    Preciso instalar num imóvel, um fogão industrial e o botijão de gás, para ser seguro, preciso colocar no mezanino, com 2,5 metros acima do fogão. Pode funcionar sem problema?
    Mário

    • Montini Says:

      Caro Mário,
      O desnível não será problema. Lembro que para instalações desse tipo é recomendável utilizar encanamento adequado (cobre, aço ou PE-AL-PE). Se o fogão for de uso comercial ou industrial (principalmente se for de alta pressão), recomendo utilizar cilindros P-45.

  95. Fernanda Says:

    Bom dia, meu vizinho começou a estocar botijões de gás em um salão que fica parede com parede da minha casa. o salão é fechado, e também não sei de onde vieram esses botijões, porque ele não é revendedor. Existe algum perigo para minha casa?

    • Montini Says:

      Cara Fernanda,
      Sim, botijões de gás não podem ser estocados sem que sejam cumpridas as normas de segurança. Recomendo entrar em contato com o corpo de bombeiros local e denunciar o fato.

  96. karine twardowski machado Says:

    Boa noite…começou a sair um barulho do regulador para mangueira do botijao eu nao consigo descrever esse barulho mas parece q fica saindo um chiado ou tipo um ar..qdo eu ligo uma boca comeca esse barulho, quando desligo para. Nao estava assim antes…poderia me ajudar no que poderia ser? a magueira é nova e o regulador tambem comprei em agosto/2015
    se puder me ajudar..agradeco!
    att..

    • Montini Says:

      Prezada karine,
      Dependendo do tipo de regulador, o ruído que você descreve pode ser o respiro do diafragma ou a passagem de gás pelo sistema. Antes de tudo, verifique se há vazamento. Mesmo que você não sinta cheiro de gás, faça o teste da espuma de sabão em todas as conexões (entre o botijão e o regulador, entre este e a mangueira, entre esta e o fogão). Se não houver vazamento, observe a chama dos queimadores: fogo muito mais forte ou muito mais fraco que o normal indica defeito no regulador. Nesse caso substitua o regulador ou entre em contato com o SAC do fabricante.

  97. Raviele Silveira Says:

    Bom dia, gostaria de saber se em contato com a pele o gás causa algum efeito nocivo para a pessoa que teve contato.
    A mangueira do meu gás saiu, vazou bastante gás, e na hora de fechar o gás acabou pegando em mim.
    Estou preocupada com isso.

    • Montini Says:

      Cara Raviele,
      O GLP não permanece tempo suficiente sobre a pele para causar dano significativo. Entretanto, pode causar queimadura devido à baixa temperatura se a exposição for prolongada ou se o gás estiver na fase líquida. No seu caso, parece que só houve uma rápida exposição ao gás, de modo que não há com que se preocupar. É recomendável, apenas, lavar o local com água em abundância.

  98. Fabiano Says:

    Estou pretendendo comprar um cootop e um forno de embutir ,amos à gas,em um botijão de 13kg,com um Regulador 2 Saidas Bm C/ Manómetro 2 kg/h,em meu apartamento,há algum problema nessa instalação?

    • Montini Says:

      Caro Fabiano,
      Em primeiro lugar, verifique se no seu município há alguma restrição com relação ao uso de botijão de gás em apartamento (aqui em São Paulo não é permitido). Não há inconveniente em usar esse tipo de regulador de pressão, desde que seja aprovado (verifique as marcas do Inmetro antes de comprar).lembre-se de que o manômetro não mede a quantidade de gás no botijão, apenas informa a sua pressão interna. De resto, atenha-se dos cuidados básicos (não confinar o botijão, não passar a mangueira atrás do forno etc.).

  99. Angila Says:

    Muito bom saber dessis cuidados
    Qui devo tomar

  100. Emerson Braga Says:

    Tenho uma dúvida a respeito dos botijões P45.

    Tenho dois deles em casa e percebo que é muito comum sobrar em torno de 5 a 8 kg além da tara (a depender da temperatura externa) até que a pressão exija a substituição das mesmas; i.e, fica uma boa quantidade de gás no interior da ampola!

    Neste caso o vendedor deve abater o valor deste residuo de gas (que não é pouco) ou não há norma que obrigue o vendedor a fazer tal abatimento?

    • Montini Says:

      Caro Emerson,
      Não há legislação específica sobre essa matéria, mas há o Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990). Existe, inclusive, jurisprudência a respeito (decisão do STF – 2009 – Ministra Carmem Lúcia)- favorável ao ressarcimento do GLP retido nos cilindros). Entretanto, quando se trata de P-45, sobretudo para grandes consumidores como condomínios, indústrias, restaurantes etc. é praxe que haja ressarcimento. Antes de recorrer à via judicial, recomendo negociar com o fornecedor e mostrar-se informado a respeito.

  101. Rossana Says:

    Boa noite. Minha mãe se mudou e teve que colocar o fogao distante da entrada de gas encanado. O tecnico que instalou colocou uma mangueira de cobre ligando a saída do gás e a ligação do fogão. Contudo a geladeira ficou na frente da saída de gás e esquenta. Além disso o fio da tomada da geladeira encosta na mangueira. Gostaria de saber se tem problema essa ligação, bem como a geladeira esquentar atrás na saída do gás e este contato da mangueira com o fio elétrico.

    • Montini Says:

      Cara Rosana,
      A maioria das mangueiras de cobre para gás são resistentes ao calor produzido por uma geladeira. Portanto, se o técnico instalou a mangueira adequada, do modo correto, não há problema. O fio da geladeira poderia, pelo menos em tese, ter a sua camada isolante afetada pelo calor no ponto onde encosta na mangueira. Por via das dúvidas, se não for possível mudar a posição do fio, reforce o seu isolamento nesse ponto utilizando uma fita adesiva de poliamida, que é resistente ao calor.

  102. Cris Says:

    Bom dia, reformei minha cozinha da chácara e coloquei o bujão afastado uns 8m do fogão. Quando ligo o fogão ou forno, o gás vem muito forte, a chama faz um barulho muito alto e demora um pouco a normalizar. A impressão que tenho, é que o gás fica acumulado na mangueira entre o bujão e o fogão e Qdo acendo alguma boca ele vem com muita pressão! O que pode ser? O que posso fazer pra melhorar, já que tenho filhos adolescentes que mexem no fogão e tenho receio de algum acidente. Obrigada, Cris

    • Montini Says:

      Prezada Cris,
      Espero que a mangueira a qual você se refere seja encanamento de cobre, de aço ou de PE-AL-PE, pois não é nada recomendável fazer ligações tão longas com mangueira comum. De todo modo, o gás acumulado no encanamento não provocaria esse problema, a menos que o regulador de pressão (também chamado de registro ou clique) esteja com mau funcionamento. Se a substituição do regulador não resolver, então é provável que o problema esteja na regulagem dos queimadores ou no solenoide do fogão. Nesse caso, recomendo chamar um técnico especializado.

  103. Roberto Pinheiro Says:

    Prezados,
    Acessei o site por acaso e fiquei extremamente satisfeito com os vários esclarecimentos aqui prestados.
    A minha dúvida é a seguinte: Boa noite.
    Efetuei a compra de 01 Fogão Camper Lx Branco, 02 bocas, referência 10025, da Suzan Indústria. Gostaria de saber se posso ligar um botijão de 13 kg nele.
    Tem uma instrução no verso sobre a utilização de regulador fogão de baixa pressão.

    Agradeço a atenção e aguardo retorno.
    Grato,
    Roberto Pinheiro

    • Montini Says:

      Caro Roberto,
      Obrigado! Se o fabricante informa que o fogão opera com baixa pressão, então é necessário utilizar regulador de pressão e botijão de 13 kg (ou de 8 kg e 5 kg). Entretanto, não é possível usar botijões de 2 kg, pois estes são específicos para fogareiros que operam com alta pressão e, portanto, dispensam o regulador. Sim, você pode usar o regulador citado.

  104. Paulo Says:

    Comprei imóvel com tubulação de gás já instalada, galvanizada diâmetro 3/4, dist. 9m da botija 13kg até fogão, quando botija cheia, ok, mas quando pouco abaixo metade ñ tem pressão, o fogo fraco. Ao instalar botija próxima, 80cm muitos dias em uso até acabar o gás. Como fazer pr manter na MAIOR distância sem perda da pressão?
    Grato.

    • Montini Says:

      Caro Paulo,
      Uma possibilidade é colocar o regulador de pressão próximo ao fogão, ou seja, na outra ponta do encanamento. Nesse caso, será necessário instalar um registro junto ao botijão e, eventualmente, um regulador de pressão de primeiro estágio. Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a adaptação.

  105. Carol Fernandes Says:

    Bom dia.
    Estou com uma dúvida, meu apartamento está para ser entregue e agora eles só permitem fazer alterações após o recebimento. A questão é que o local que deixaram o ponto de gás não se enquadra no local que eu quero, porém não queria quebrar a parede e consequentemente o revestimento para fazer essa alteração. Nesse caso eu posso embutir essa mangueira de cobre por dentro de todo o armário? A distancia para o novo local será de 3m. Qual a melhor sugestão? Li algumas coisas a respeito de com o tempo diminuir a eficácia do gás, isso procede?

    • Montini Says:

      Prezada Carol,
      Sim, é possível passar o encanamento pelo armário, desde que ele seja protegido contra choques de objetos contundentes. Recomendo vivamente que o serviço seja feito por técnico especializado, que irá verificar o tipo linha de fornecimento (gás encanado ou GLP) e especificar corretamente o tipo de encanamento (ferro galvanizado, ou cobre, ou PE-AL-PE). Não há perda de carga significativa numa extensão tão pequena.

  106. Carla Says:

    Prezado, trabalho em uma escola e estamos reformando o refeitório. A cozinha agora está ha uma distância de aproximadamente 12 a 15m da área de gás. Lá utilizamos fogão de cozinha doméstico (não é industrial). Qual o tipo de botijão que devo utilizar?

    • Montini Says:

      Prezada Carla,
      A melhor opção seria montar uma bateria com dois cilindros P-45 (que contém 45 kg de GLP). Para tanto será preciso fazer um projeto específico, uma vez que é necessário cumprir uma série exigências técnicas (abrigo, encanamentos, reguladores de pressão etc.) e legais (vistoria do corpo de bombeiros, eventual orientação da Secretaria da Educação etc.). Entretanto, mesmo que se opte por botijão comum, de 13 kg (caso o consumo de gás não seja muito grande), essa distância exigirá instalação especial com tubulação de cobre, ferro ou polietileno-alumínio-polietileno (PE-AL-PE), além de registros e reguladores dimensionados adequadamente. Em ambos os casos, se a tubulação que conduz o gás for enterrada, será preciso respeitar normas e procedimentos técnicos específicos. Recomendo recorrer a um técnico especializado para projetar e executar a instalação.

  107. daniela pereira dos santos Says:

    “Ola boa tarde. E quando o botijão ainda tem gás, mas o fogo fica diminuído direto e só aumenta com o virar do botijão?

    • Montini Says:

      Cara Daniela,
      Não é recomendável deitar o botijão para aproveitar o restinho de gás, pois este pode sair na fase líquida, o que é perigoso. O risco não compensa.

  108. WASHINGTON MARTINS FERNANDES Says:

    ola , tenho uma dúvida amigo , tenho um aquecedor que consome 0,86kg/h e um fogao que consome 0,155kg/h de glp , como nem sem sempre os dois serao usados simultaneamente , minha pergunta é :posso alientar os doi com um so p13 OU UM P13 PARA CADA UM

    • Montini Says:

      Caro Washington,
      Um botijão de 13 kg vaporiza cerca de 0,6 kg (600 gramas) de GLP por hora, sendo que nos dias frios a taxa é menor. Com um consumo de 860 gramas por hora, o seu aquecedor já consome mais, em tese, do que o um P-13 pode fornecer. Ou seja, mesmo com um P-13 exclusivamente para o aquecedor é provável que haja problemas, a menos que os botijões sejam instalados em bateria, pois passariam a fornecer cerca de 1,2 kg/h. Entretanto, botijões P-13 não foram projetados para operar em bateria, de modo que talvez seja necessário recorrer ao P-45.

  109. Rosana Abreu Says:

    Olá,
    Descobri o seu site por acaso, está de parabéns pela forma clara como explica o tema. Estou reformando a cozinha da minha casa e o fogão será embutido. O gás será encanado e o botijão ficará fora da cozinha, em local específico, a uma distância de aproximadamente 5 metros. O pedreiro fez um encanamento na parede com um eletroduto daqueles amarelos para a passagem da mangueira do gás por dentro, ligando o botijão ao fogão. Estou insegura e cheia de dúvidas: Há risco de vazamento/explosão nesse tipo de ligação? É seguro usar a mangueira de plástico passando dentro do eletroduto na parede ou ela pode se romper? Ou a mangueira deve ser de cobre flexível? Ou qual o tipo de mangueira mais adequada e segura nesse caso? Fico no aguRdo do seu retorno com ansiedade, pois a obra está em andamento.
    Muito grata.

    • Montini Says:

      Cara Rosana,
      Obrigado pelas palavras gentis! Veja, se a mangueira a ser utilizada for aquela de plástico, não permita! Essa mangueira não pode ter comprimento maior que 1,25 m e não pode ser embutida. Um eventual vazamento de gás na parede é difícil de detectar e pode causar acidente sério. Ou seja, para o tipo de instalação pretendido o melhor é utilizar encanamento de cobre ou de Polietileno-Alumínio-Polietileno (PE-AL-PE). Ambos podem ser embutidos diretamente na parede. No caso dos tubos de cobre, é bom protegê-los com fita tipo scotchrap 50. Recomendo recorrer a um técnico especializado para fazer a instalação.

  110. Sabrina Says:

    Oi me tira uma duvida por favor. . Meu botijão sempre quando ligo mais de uma boca ele treme faz um barulho muito estranho eh normal tenho medo de ligar e acontecer algo por esse motivo uso apenas uma boca do fogão… será que tenho q trocar o registro? ?? Agradeço. …

    • Montini Says:

      Cara Sabrina,
      Se isso tem acontecido com todos os botijões, então é possível que o regulador de pressão esteja com problemas, e o melhor a fazer é trocá-lo. Se, entretanto, isso tem acontecido apenas com o botijão atual, peça ao seu fornecedor de GLP que o substitua. Se a substituição do regulador não resolver, chame um técnico em fogões para fazer um diagnóstico.

  111. Marisa Says:

    Boa Tarde! Primeiramente parabéns pelas informações aqui expostas. Faz três dias que troquei o botijão de gás (13kg), e desde então ao ligar o fogo de inicio a pressão do gás é sempre muito forte, em seguida vai ficando normal. Após o uso percebo um cheiro de gás moderado sempre na boca do acendedor que utilizo. Tenho muito medo e já fiz o teste da espuma para observar algum tipo de vazamento, o que foi descartado, mesmo assim estou muito assustada e faço de tudo para evitar acender novamente o fogão. Inclusive ontem, após ter tido coragem em acender pela manhã, deixei o fogo ligado durante seis horas e quarenta minutos consecutivas para ver se a pressão do gás diminua, que acredito que isso aconteça justamente por o botijão ser novo, só que hoje ainda não tive coragem de verificar se funcionou… O que você aconselha? : (

    • Montini Says:

      Cara Marisa,
      Pelo seu relato, a causa do problema pode estar no regulador de pressão (também conhecido como registro ou clique), ou no fogão. Quanto ao regulador de pressão, sua função é reduzir a alta pressão com que o gás sai do botijão, para a baixa pressão com que o fogão opera. Ocorre que pós alguns anos de uso o regulador perde eficiência, ou seja, deixa de reduzir a pressão do gás. A solução é substitui-lo. Aproveite e substitua também a mangueira (existem kits no mercado com mangueira e regulador a preços bem acessíveis). Por outro lado, o problema pode estar no fogão, sobretudo se o cheiro de gás persiste quanto as bocas estão desligadas. Nesse caso, mantenha o registro de entrada fechado e chame um técnico especializado em fogões. A propósito, não é uma boa ideia deixar o fogo ligado tanto tempo ininterruptamente, pois o calor excessivo pode comprometer os queimadores.

      • Marisa Says:

        Obrigada pelo esclarecimento! Aproveito para informar que em relação ao fogão o mesmo é novo, fiquei sem utilizá-lo por uns seis anos, e quanto ao regulador eu estava mantendo ele no mínimo e mesmo assim ao ligar o acendedor a chama era alta e logo em seguida voltava ao normal.

      • Montini Says:

        Cara Marisa,
        Um fogão sem uso durante tanto tempo pode estar com alguns componentes comprometidos, como a válvula solenoide, por exemplo. Temo que o problema seja mesmo no fogão. Entretanto, recomendo substituir o regulador de pressão (registro) e a mangueira, pois ambos já devem estar vencidos.

  112. Carlos Says:

    Comprei uma botija de gás P-45 e não tive tempo de pesar, mas ela estava marcando 50 libras manômetro. Esta certo? O gás é da LIQUIGAS.

    • Montini Says:

      Caro Carlos,
      Precisei editar o texto da sua pergunta. Veja, a pressão não é o indicador adequado para avaliar a quantidade de gás no cilindro, pois ela varia de acordo com a temperatura ambiente. Entretanto, a pressão nos botijões costumar variar entre 4 kgf/cm² à 7 kgf/cm², o que equivale a, aproximadamente, 57 à 100 libras por polegada quadrada (psi). Ou seja, se o manômetro estiver medindo corretamente, é possível que o cilindro que você comprou esteja com menos gás do que deveria. Recomendo reclamar com o fornecedor e, se não resolver, denuncie ao IPEM do seu Estado. Aqui em São Paulo o telefone é 0800-013.05.22.

  113. Blade Says:

    Minha cozinha é bem arejada mas optei por deslocar o botijão para uma área externa. Tenho duas paredes em formato “L” (25cm de espessura) e usei dois passadores de metal e entre elas tenho um espaço de 85cm referente a uma área totalmente aberta e conectei-os com uma mangueira de metal de 1m. Há algum problema nesse tipo de instalação? Tudo está bem vedado e totalmente arejado.

    • Montini Says:

      Caro,
      É boa ideia colocar o botijão na área externa, mas é importante protegê-lo das intempéries. Se entendi corretamente, você utilizou mangueira diferente daquela definida como padrão para uso doméstico. No caso de instalações adaptadas, o material utilizado para isso (regulador de pressão, mangueira) deve atender às especificações. Certifique-se de que, ao passar através das paredes, a mangueira não fique torcida ou sujeita a atrito.

  114. viviana Says:

    Boa noite! Por gentileza, uma informação: Quando ligo o forno do meu fogão, escuto um barulho dentro do botijão, parece com gotas de água pingando da torneira quase semelhante. O que pode ser?

    • Montini Says:

      Cara Vivian,
      Esses estalidos podem ser provenientes da válvula do botijão ou do regulador de pressão. Faça o teste da espuma de sabão para ver se há algum vazamento. Não havendo vazamento e nem queda no desempenho do fogão, não se preocupe.

  115. Pedro Says:

    Boa tarde! Hoje troquei o gás, um botijão de 13 kg, normalmente, e comprei um regulador novo, pois o que temos vai completar dez anos de uso. O novo regulador que comprei parece entupido porque ao assoprá-lo com o registro aberto não saiu ar no outro lado, além disso a mangueira que veio junto era muito pequena, mesmo sendo padrão, então resolvi manter o regulador velho até comprar outro novo. Ao reinstalar o regulador velho, inclusive a mangueira velha, mais fina que a normal, fiz o teste da bolha de sabão e tudo bem nada de vazamento, mas ao acender o fogareiro apenas uma corrente de ar saía do mesmo, mas não acendia o fogo. Fechei o registro do regulador, abri de novo e tentei acender o fogo, mas apenas uma corrente de ar saía da boca do fogão e sem o cheiro característico do gás, e isso acontecia em outras bocas também. Que será que está acontecendo?

    • Montini Says:

      Caro Pedro,
      Difícil dizer com certeza. Esse seu relato é incomum. É possível que, ao remover o regulador antigo, este tenha se danificado de modo a obstruir a passagem do gás. Por outro lado, quanto ao regulador novo, a pressão necessária para mover seu o diafragma é muito maior do que aquela que podemos produzir com um sopro. De todo modo, recomendo descartar o regulador antigo (e a mangueira também) e substitui-los por um regulador e mangueira aprovados pelo Inmetro. Existem kits com mangueira de 1,25 metros.

    • Juarez caribé da Cunha Says:

      Gostaria de ver a resposta acima pois aconteceu o mesmo aqui em casa.

  116. Marlene meneses Says:

    Moro em um condominio, o gas e de cilindro, quando me aproximo do registro ou valvula q fica na parede sinto cheiro de gas, nada muito forte, mas isso tem me preocupado, é normal esse cheiro?
    Obrigada

    • Montini Says:

      Cara Marlene,
      Os reguladores de pressão das instalações de GLP em condomínio costumam ter um “respiro” de alívio da pressão interna do regulador. Ou seja, é normal que o regular desse tipo libere, periodicamente, uma pequena quantidade de gás na atmosfera. Entretanto, se o cheiro ficar muito pronunciado, informe ao síndico do condomínio.

  117. silvano Says:

    Boa noite!
    Preciso instalar um cooktop com 5 bocas e um forno a gás que ficam distantes uns 5 metros. Pretendo fazer uma tubulação de cobre para alimentar os dois. A minha dúvida é a seguinte: posso embutir na parede esta tubulação ou ela deve ser externa? se puder sem embutida ela deve ir diretamente dentro da parede ou deve ser protegida por uma outra tubulação?
    Obrigado e parabéns pelos esclarecimentos de alto nível!!

    • Montini Says:

      Caro Silvano,
      Sim, os tubos de cobre podem ser embutidos diretamente na parede. Não é necessário passá-los dentro de outra tubulação, mas é recomendável protegê-los com fita contra a umidade tipo “scotchrap 50”. Uma alternativa aos tubos de cobre são os tubos multicamadas “PE-AL-PE” (polietileno-alumínio-polietileno). É importante manter croqui da instalação, ou marcar na parede o local onde a tubulação estiver instalada, para evitar rompimento por perfuração acidental. Tubulação embutida exige cuidado redobrado com as conexões, pois vazamento de gás dentro da parede é difícil de detectar e de consertar. Recomendo consultar técnico especializado nesse tipo de instalação.

  118. adriana Says:

    Estou com o registro do botijao entre a entrada e a saida de gás está fazendo barulho, fiz o teste da espuma e fez bola. Porém não sentimos cheiro de gás e aumenta o barulho quando ligamos os queimadores. O que faço? ??

    • Montini Says:

      Cara Adriana,
      Se o regulador de pressão está com vazamento, substitua-o imediatamente, mesmo que o cheiro característico de gás não seja perceptível. O gás é mais pesado que o ar e se acumula no ambiente, o que pode causar um acidente sério.

  119. Alessandro E Gardezani Says:

    Boa tarde, estou instalando 2 P45 tudo conforme as normas na minha cozinha. Só que o lugar onde fica os botijões tem P13 também isso pode impedir de ter laudo dos bombeiros? O local é arejado, tem boa ventilação e espaço de sobra para manuseio dos botijões.

    • Montini Says:

      Caro Alessandro,
      Isso irá depender de alguns aspectos. Por exemplo: A sua cozinha é profissional (restaurante, lanchonete etc.) aqui no Estado de São Paulo? Qual é a função dos P-13, eles participam da bateria? São usados paralelamente? São reservas de emergência? Estão sem uso? São muitos, ou apenas um? Como estão armazenados? De todo modo, você precisa ter uma boa razão para manter os P-13 após instalar uma bateria de P-45, caso contrário é melhor removê-los. Entretanto, o Corpo de Bombeiros tem seus próprios critérios para inspecionar instalações de gás, de modo que é difícil prever o que eles dirão.

  120. Alesandro Says:

    Boa tarde, parabéns pelo post.

    Eu tenho uma dúvida, estou de mudança para uma casa com central de aquecimento a gás de alta pressão, nela existem uma central de gás com 2 botijões P45. O que preciso para que meu atual fogão de 6 bocas de baixa pressão funcione lá?

    • Montini Says:

      Caro Alesandro,
      Basta acoplar um regulador comum para baixa pressão (2,8 kPa) e baixa vazão (1 kg ou 2 kg, dependendo do consumo), antes da entrada de gás do fogão (e após o registro). Entretanto, centrais de GLP domésticas costumam apresentar um regulador de primeiro estágio, com manômetro, que reduz a pressão dos cilindros para cerca de 150 kPa, e, em alguns casos, reguladores de segundo estágio, para baixa pressão e alta vazão, para diferentes grupos de aparelhos. Verifique se a instalação apresenta esses componentes. Na dúvida, contate técnico especializado nessas instalações.

  121. Bartolomeu Says:

    Prezados,
    A válvula do meu botijão e gás esta “congelando” quando uso uma churrasqueira. Isso é perigoso?
    Grato,
    Bartolomeu

    • Montini Says:

      Caro Bartolomeu,
      Isso acontece quando o consumo supera a capacidade do botijão em trocar calor com o ambiente para vaporizar o gás, que permanece em estado líquido no botijão. Não há perigo, mas o resfriamento da válvula pode reduzir ainda mais a capacidade de vaporização. Recomendo verificar o nível de consumo da churrasqueira e, se for o caso, regulá-la ou substituir o botijão por um P-45.

  122. Cristina Says:

    Como o gás liberado na cozinha pode ser percebido por alguém que está na sala, a metros de distância? Explique por que o gás se comporta dessa maneira.. Obrigada

    • Montini Says:

      Cara Cristina,
      O Gás Liquefeito de Petróleo é composto por dois gases, o Butano e o Propano. Ambos são incolores e inodoros, de modo que não é possível detectá-los. Por esse motivo, adiciona-se ao GLP um produto químico chamado Tiol ou Mercaptano, que lhe confere odor. O Tiol é um composto de enxofre cuja fórmula é CH3-CH2-SH (muito parecido com o etanol). Por outro lado, o GLP é mais pesado que o ar e, portanto, permanece junto ao chão quando é liberado em local fechado (a cozinha, por exemplo). Ou seja, em caso de vazamento de GLP é preciso que uma corrente de ar leve o gás até a sala, onde poderá ser percebido pelo cheiro característico do mercaptano.

  123. FELIPE Says:

    Se minha cozinha não tem ventilação, e o butijão precisa ficar na cozinha, isto é permitido ou tem alguma lei ou norma NBR que proíba este uso?

    • Montini Says:

      Caro Felipe,
      Por ausência de ventilação entendo que não há janelas, mas certamente há uma porta que pode ser mantida aberta, não é? De todo modo, não há norma legal que proíba o uso de botijão de GLP em cozinha sem ventilação. O que existem são recomendações quanto ao uso mais adequado e seguro do botijão. Se você seguir essas recomendações, conforme explicado no post, sobretudo no caso de sentir “cheiro de gás”, o uso do produto será tão seguro na sua cozinha quanto em qualquer outra.

  124. Vytor Says:

    Boa noite até quantos metros eu posso deixar meu bujão longe do fogão ? Existe a possibilidade de perder a pressão das chamas

    • Montini Says:

      Caro Vytor,
      A distancia é limitada pelo tamanho da maior mangueira aprovada, 1,25 metros. Para distancias maiores é recomendável utilizar tubos flexíveis de cobre (ou similar). Condições adversas (local frio, desnível acentuado) também influenciam. Em condições normais uma distância de uns três metros não deve comprometer a pressão ou causar grande retenção de GLP no botijão. Recomendo consultar empresa especializada para fazer a instalação.

  125. marielia Costa Paixão Says:

    Olá gostaria de uma orientação, mudei para uma casa onde na cozinha não tem espaço para colocar o botijao de gás, apenas um cano de Pvc embutido na parede para colocar a mangueira e o botijao ficará no quintal, posso colocar a mangueira por dentro do cano ou devo comprar uma especial?

    • Montini Says:

      Cara Marielia,
      Se o cano de PVC estiver servindo apenas para revestir o buraco que atravessa a parede, e por onde a mangueira passa para se conectar ao botijão, não há problema. Em geral a espessura da parede é de cerca de 25 cm, o que não compromete a segurança da instalação. Entretanto, se o encanamento de PVC estiver embutido ao longo da parede, a ponto de exigir mangueira maior que 1,25 metros (maior tamanho aprovado pelo Inmetro), então é recomendável fazer a instalação com tubos flexíveis de cobre.

  126. Alexander Says:

    Olá, Montini.

    Parabéns pela matéria e por esclarecer as dúvidas dos leitores.
    E a minha dúvida é a seguinte:
    O regulador de pressão de 2kg/h instalado num botijão de 13kg daria mais vazão que o de 1kg/h para um fogão de 6 bocas + forno, todos acesos?
    Caso não traga benefício, haveria algum inconveniente em usá-lo, além do preço ser mais caro?
    E o regulador de pressão blister na cor branca tem uma qualidade melhor?
    Grato.

    • Montini Says:

      Caro Alexander,
      O botijão de gás de 13 kg está limitado a vaporizar, em média, 600 gramas de GLP por hora, de modo que não há grande vantagem em utilizar um regulador com maior vazão. Não há, entretanto, inconveniente em usar um regulador de 2 kg. O regulador vendido em embalagem tipo blister não difere daqueles, de mesma marca e tipo, comercializados de outra forma (sem embalagem, por exemplo), apenas fica mais protegido de eventuais choques ou danos, além de facilitar a exposição do produto.

  127. lucia Says:

    ola,parabens pelo texto,mt explicativo.
    Tenho uma pergunta: comprei um fogao novo da Eletrolux, c aqueles queimadores c ranhuras, instalamos e notei que o barulho dos queimadores qdo sao acessos parece com o barulho de um fogareiro.Isso é normal? pergunto pois meu antigo fogao tinha queimador liso e nao fazia barulho.Pode ser necessaria uma regulagem no registro ou tenho que chamar um tecnico p ver?

    • Montini Says:

      Cara Lucia, obrigado!
      O ruído que você observa se deve, provavelmente, à pressão do gás. Se o seu fogão for de baixa pressão e o sistema de abastecimento for feito com um botijão de 13 kg (P-13) e regulador de 1 kg/h (a instalação mais comum), então recomendo relatar o caso à assistência técnica do fabricante e verificar se é necessário proceder a uma regulagem nos queimadores do fogão.

  128. Sergio Says:

    Pretendo colocar um botijão P2 num veleiro, na parte da frente, onde tem um compartimento que fica a a ancora. Esse compartimento fica fechado e tem um furo de aproximadamente 1 cm de diametro na parte inferior, para escoamento de água que possa se acumular. O fogão ficará a uns 3 metros do botijão. Existe algum risco nesse ‘projeto’ ?

    • Montini Says:

      Caro Sérgio,
      O assunto é um pouco complexo. Quanto ao paiol da proa, é importante que o botijão fique bem preso e não entre em contato com a âncora ou outro objeto de metal, a fim de evitar choque, amassamento e produção de faísca (aumente o furo do piso, pois o GLP é mais pesado que o ar e poderá escoar por ali mais facilmente num eventual vazamento). Como você irá usar P-2, sua instalação será para alta pressão. Para o encanamento use cobre flexível protegido com fita tipo “scotchrap tape 50” (para instalação não sujeita a movimentação); ou tubos PE-AL-PE (para instalação confinada, não exposta ao tempo); ou mangueira especial para GLP de, pelo menos, 500 psi. Fique atento à corrosão. Se o botijão for permanecer no barco muito tempo, é aconselhável impermeabilizá-lo com silicone. Recomendo consultar técnico especializado em instalações desse tipo.

  129. Jonas Says:

    Boa noite. Tenho uma duvida. A valvula de pressão do botijao tem um pequeno furo em um dos lados e produz um pequeno barulho quando o botijao esta sendo usado. Quando coloco o dedo nesse furo o barulho passa. Isso é normal?

    • Montini Says:

      Caro Jonas,
      Se você se refere ao orifício existente no regulador de pressão (clique ou registro), sim, é normal. Esse orifício serve para aliviar a pressão no interior do regulador, quando o diafragma está em funcionamento. Em alguns modelos o ar provoca uma espécie de suspiro.

  130. Tiago Says:

    prezados,
    Tenho uma casa, com fogão de 5 bocas, 02 chuveiros a gas,03 torneiras aquecidas a gas, um aquecedor de agua de 20Lts. Um botijão p45 dura em média 45 dias, é normal? posso trocar por um p13?

    • Montini Says:

      Caro Tiago,
      É difícil avaliar, pois o consumo depende da intensidade com que os aparelhos são utilizados. Apenas o fogão consome cerca de 100 gramas de gás por dia. Seu consumo é de cerca de 1 kg por dia (dez vezes mais). De todo modo, não recomendo substituir o P-45 por P-13, por vários motivos: O P-13 vaporiza apenas 60% do gás que o P-45 consegue vaporizar, o que poderia comprometer a operação de algum dos aparelhos, ou o seu uso simultâneo. O P-13 não foi projetado para operar em bateria, então seria preciso fazer adaptações pouco recomendáveis na instalação. O P-13 duraria apenas 13 dias.

  131. Renata Lourenço Says:

    Excelente texto. Parabéns!
    Cheguei a este blog casualmente, pois estava procurando informações sobre cheiro de gás. O que acontece é que há 5 dias sinto cheiro de gás apenas quando ligo o fogão (tanto as bocas, quanto o forno). No início pensei que era porque o gás estava acabando e, de fato, o botijão está leve; no entanto, de lá para cá usou-se bastante o gás que ainda não acabou. Estou preocupada se não é mesmo um vazamento. Apesar de que com o fogão desligado não há nenhum cheiro a gás.
    Obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Renata, obrigado!!
      Quanto à sua pergunta, cheiro de gás indica que há algum tipo de vazamento. Se o cheiro só é percebido quando o fogão está sendo usado, há boa chance de haver algum ponto de escape de gás no seu fogão. Para confirmar, sugiro fazer o teste da espuma de sabão na conexão do botijão com o regulador, deste com a mangueira e desta, por sua vez, com a entrada de gás do fogão. Se em nenhum desses pontos houver indícios de vazamento, e o cheiro de gás persistir apenas com o fogão em operação, chame a assistência técnica do fogão.

  132. Camila Silva Says:

    Fui desliga a botija e quando virei o botãozinho para fechar o gas ouvi um chiadinho ai eu abrir o gas novamente, queria saber se esse chiado apresenta algum problema ou se é normal ?!

  133. silmara de oliveira fernandes Says:

    boa tarde. comprei um fogão de duas bocas, qual o melhor butijão? posso usar o de 13kg? muito obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Silmara,
      Depende do modelo. Se o seu fogão for de baixa pressão, então você pode utilizar botijões de 13 kg, ou de 8 kg ou de 5 kg. Esse botijões precisam se usados com regulador de pressão, também conhecidos como “registro” ou “clique”. Se o fogão for de alta pressão, então você só poderá utilizar botijão de 2 kg ligado diretamente ao fogão, sem regulador de pressão. Além disso, alguns modelos de fogão portátil usam cartuchos especiais. Consulte o manual de instruções do seu fogão e, na dúvida, ligue para o SAC do fabricante.

  134. Felipe Says:

    Boa tarde,

    Troquei recentemente meu botijão de gás (acerca de uma semana), e depois disso notei que quando coloca a chama no máximo ou acendo as 4 bocas simultaneamente ouço um chiado saindo do botijão. Fiz o teste com espuma no conector e na mangueira e não está vazando. Meu conector e minha mangueira são certificados pelo Inmetro e estão na validade. Mas mesmo assim, estou um pouco preocupado. Esse chiado pode ser considerado normal?

    Grato

    • Montini Says:

      Caro Felipe,
      Ruídos desse tipo podem ser provocados pela passagem do gás através da válvula do botijão, ou através do regulador de pressão. Entretanto, não havendo vazamento de gás, não há com que se preocupar. Recomendo ficar atento a um aumento expressivo do ruído e oscilação da pressão do gás nos queimadores (chama muito forte) o que pode indicar problema no regulador de pressão e necessidade de substitui-lo.

  135. Vera Almeida Says:

    Bom dia,
    Gostaria de saber como acondicionar o botijao de 13 k na cozinha do apto. O prédio não tem gás canalizado, e a cozinha é tipo americana e não tem janela.
    Grata

    • Montini Says:

      Prezada Vera,
      Se não houver restrição legal para uso do botijão no apartamento, leia as orientações na última parte do post, onde descrevemos os cuidados na hora de instalar. O fato da cozinha não ter janelas não chega a ser um problema, desde que seja possível remover rapidamente o botijão para local ventilado na hipótese de haver vazamento. Se o problema for espaço, lembre-se de que é possível optar por versões menores, como o P-8 (8 kg) e o P-5 (5 kg).

  136. Jean Says:

    Olá, bom dia!!!
    Estou com um problema em meu aquecedor GLP, ele acabou de vir da assistência técnica e está aquecendo muito a água (na assistência técnica funcionou). Eu estou usando um regulador de baixa pressão industrial amarelo (REGULADOR PARA GÁS ESTÁGIO ÚNICO – 76511 – 12kg/h). Eu utilizo para o aquecedor e o meu fogão comum de 5 bocas (o fogão está com uma pressão à mais, mas não atrapalha).
    Será que o meu regulador deveria ser outro?

    OBS: O mesmo regulador e gás servem para o fogão e o aquecedor (ligados por tubulação). O meu aparelho é de 26 litros da Harman (YE 2200).

    Desde já te agradeço pela resposta.

    • Montini Says:

      Caro Jean,
      Reguladores de estágio único para baixa pressão convertem a pressão do GLP da bateria para níveis compatíveis com a operação de dispositivos que operam com 2,80 kPa. Ou seja, se o regulador estiver funcionando corretamente deve fornecer gás à pressão correta de trabalho. Assim, o comportamento inadequado do aquecedor pode ser ocasionado por mau funcionamento no regulador, por regulagem inadequada no próprio aquecedor, ou mesmo redução na vazão de água.

  137. Madson Says:

    Olá, gostaria de saber se um botijão vazio é mais perigoso do q um botijão cheio, e pq?

    • Montini Says:

      Caro Madson,
      Em resposta a uma pergunta recente, expliquei que “Os botijões cheios, naturalmente, exigem maiores cuidados no manuseio, pois se estiverem mal conservados ou forem manipulados inadequadamente podem causar vazamento de gás, o que é potencialmente perigoso. Entretanto, desde que sejam tratados adequadamente, os botijões de GLP são bastante seguros, quer estejam cheios ou vazios.” Essa resposta diz respeito a botijões reais, de 13 kg, de 8 kg ou de 5 kg, utilizados nas residências e que possuem plug-fusível, um dispositivo que evita a explosão do botijão em caso de incêndio. Entretanto, para avaliar a questão “em tese”, deve-se primeiro estabelecer os parâmetros da experiência. Um exemplo seria: Avaliar e comparar a probabilidade de explosão em botijões cheios (85% da capacidade volumétrica do botijão) e vazios (não decantados ou vaporizados, ou seja, com resíduo de GLP), sem sistema de segurança (botijões de 2 kg não tem plug-fusível) e submetidos a um crescente aumento de temperatura (um incêndio, por exemplo). Se for esse o caso, uma dica é pensar que as reações químicas são aceleradas com o aumento da energia disponível, e que talvez uma quantidade menor de gás atinja mais rapidamente o limite de ruptura do cilindro.

  138. nonato Says:

    Qual é mais perigoso, um GLP seco ou cheio.?

    • Montini Says:

      Caro Nonato,
      Os botijões cheios, naturalmente, exigem maiores cuidados no manuseio, pois se estiverem mal conservados ou forem manipulados inadequadamente podem causar vazamento de gás, o que é potencialmente perigoso. Entretanto, desde que sejam tratados adequadamente, os botijões de GLP são bastante seguros, quer estejam cheios ou vazios.

  139. jacob pereira Says:

    Bom dia. acabei de colocar um gas novo, porem desde q eu mudei a liberaçao do gas para as bocas tem sido muito excessiva, ao ponto de levanta um pouco a tampa da boca e criar um grande labareda de fogo no momento do acender, porem apos acesso ele normaliza a pressao. gostaria de saber qual o problema, e se tem algum risco de explosao?obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Jacob,
      Existe a possibilidade do regulador de pressão estar com defeito. Outra possibilidade é algum problema na regulagem da válvula do próprio fogão. Não há risco de explosão do botijão. Verifique se há vazamento de gás. Se o regulador de pressão não for novo, recomendo substituí-lo antes de consultar um técnico especializado em fogões. Se isso não resolver, então será necessário chamar um técnico.

  140. Richard Says:

    Boa tarde! Quando ligo meu fogão ara fazer alguma coisa sempre ouço um “chiado” em meu botijão. Ele não é um chiado nem alto nem baixo, dá para ouvir se a casa estiver em silêncio por exemplo. Minha duvida é: tem algo errado? Estou pensando em trocar mangueira, registro. Mas eu os uso tem menos de 2 anos. Pode der alguma coisa? E o registro que mostra quando meu gás está cheio ou vazio funciona mesmo? Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Richard,
      Pelo que entendi, o seu regulador de pressão (registro) possui dispositivo que indica a quantidade de gás no botijão , ou seja, um manômetro. Pois bem, o chiado a que você se refere pode ser causado pela válvula do próprio botijão, pelo regulador de pressão ou pelo manômetro. Verifique se há algum vazamento de gás. Desde que não haja vazamento, não há com o que se preocupar. Recomendo, entretanto, verificar se o ruído persiste após a troca do botijão. Em caso afirmativo, substitua o regulador preventivamente. Quanto ao manômetro, este mede apenas a pressão interna do GLP. Sua eficácia para indicar a quantidade de gás é, portanto, relativa e pouco confiável. Não compensa pagar mais caro por isso.

  141. Julio Says:

    Olá, gostaria de saber se o botijão ficar 2m abaixo do fogão pode dificultar o funcionamento dele, ou perder a pressão para o uso total do botijão.

    Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Julio,
      Um desnível de 2 metros não chega a determinar perda de carga importante, ou uma retenção de produto além daquela já esperada.

  142. Claudio Says:

    Boa noite Montini, tenho um botijão de 13 kg e instalei hoje um junker de 19,5 L/min que, segundo o manual, consome no máximo 2,3 kg/h. Porém, pretendo usar somente uma ducha pois estou no último andar e a pressão não é muito grande aqui (medi 6 L/min na ducha). Assim, gostaria de saber se posso continuar usando somente um botijão ou se seria recomendado instalar pelo menos mais um P13 e utilizar os dois ao mesmo tempo. Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Claudio,
      Temo que um botijão P-13 não seja suficiente… Um P-13 vaporiza cerca de 600 gramas por hora, e mesmo que o consumo do junker seja proporcional à vazão que você mediu, este ficaria em torno de 700 gramas por hora. Quando se trata de aquecedores à GLP, o ideal é instalar uma bateria com cilindros P-45. Caso seja essa a sua escolha, recomendo consultar uma empresa ou técnico especializado para fazer a instalação.

      • Claudio Says:

        Muito obrigado pela resposta! Quanto à instalação de P-45, fica complicado para mim pelo espaço, já que o botijão fica na sacada do apartamento, e também pelo transporte, uma vez que estou no quarto andar e não tem elevador. Assim, se eu instalar um segundo p-13 e deixar os dois ligados, passaria a ter uma taxa de evaporação de 1,2 kg/h, que supriria meu consumo com alguma folga. Será que, considerando tudo isso, seria essa a solução mais adequada para mim?

      • Montini Says:

        Caro Cláudio,
        Imaginei que o botijão ficasse no pátio do prédio. De fato, baterias de P-45 não podem ser instaladas em apartamento, em nenhuma hipótese. Ou seja, se você pretende utilizar o aquecedor recém instalado, a solução será acrescentar mais um P-13. Embora esse tipo de arranjo não seja recomendável (botijões P-13 não foram projetados para operar em bateria) existem, no mercado, dispositivos para esse tipo de instalação. Recomendo, entretanto, consultar um técnico especializado.

  143. Samantha magal~haes Says:

    Prezados,
    Minha mãe mora no Rio de Janeiro em um local que não possui gás encanado. Ela cozinha em um fogão de 2 bocas que fica em cima do pia. Qual é o botijão apropriado para esse tipo de equipamento, o P2 ou P5?

    • Montini Says:

      Cara Samantha,
      Fogões de duas bocas podem ser de alta pressão de gás ou baixa pressão de gás. Equipamentos de alta pressão como os fogareiros do tipo “camping” de uma ou duas bocas, e os lampiões, são desenvolvidos para operarem com botijões P-2, e são acoplados diretamente no botijão, sem regulador de pressão (click). Já os fogões de duas bocas de baixa pressão exigem regulador de pressão. Nesse caso o P-2 não pode ser utilizado. Pode-se optar pelo P-5, P-8 ou mesmo o P-13. Portanto, antes de escolher o botijão, verifique se o fogareiro é de baixa pressão ou de alta pressão.

  144. Maria Lucia Says:

    Montini, gostaria de saber como conter um pequeno vazamento de gás em um cano de cobre, considerando que há uma dificuldade em fazer a sua troca,

    • Montini Says:

      Cara Maria Lucia,
      Vazamento em encanamento de gás, mesmo pequeno, é sempre problemático, pois não é recomendável improvisar um reparo doméstico. Recomendo consultar empresa ou profissional especializado nesse tipo de reparo.

  145. GERALDO PIRES PANUCCI Says:

    ola. Uso P 90 na minha academia de natação e frequentemente durante o inverno o cilindro tem congelado.. Normalmente em dias mais frios costumo deixar um “fio” de agua correndo , mas hoje em dia com a crise da agua está ficando dificil
    o que devo usasr?? manta térmica??
    abs
    GERALDO RIO CLARO SP

    • Montini Says:

      Caro Geraldo,
      Como você sabe, o resfriamento do cilindro ocorre devido à vaporização do GLP, que se dá mediante troca de calor com o ambiente. Com a queda de temperatura essa troca deixa de ser eficiente. Isso pode ser solucionado de duas maneiras: Aumentando a área de troca de calor, representada pelas paredes dos cilindros, ou aumentando a temperatura do ambiente. No primeiro caso, seria necessário adicionar mais cilindros à bateria (talvez P-45). No segundo caso, instalar algum tipo de aquecimento no ambiente. De todo modo isso implicará em investimento e custo… Recomendo consultar empresa especializada para desenvolver projeto a respeito.

  146. Janaína Marinho Says:

    Olá!
    Trocamos o botijão, e do nada ele esta fazendo uns barulhos estranhos
    (Estalando e Xiando). Esta vazando e desligamos a válvula e parou o vazamento. Trocamos todo equipamento faz 4 meses! Gostaria de saber se corri risco de explosão esses barulhos ?

    • Montini Says:

      Cara Janaína,
      Botijões de gás dificilmente explodem. Quando são relatadas explosões, em geral é porque o botijão ficou vazando muito tempo e o gás se acumulou no ambiente. Isso, sim, pode provocar explosão. De todo modo, você agiu corretamente. Prudência nunca é demais quando se trata de GLP.

  147. Gilberto Guilherme Says:

    Boa tarde! Gostaria de saber se existe alguma proibição no uso de botijão de 13Kg , numa cozinha industrial?

    • Montini Says:

      Caro Gilberto,
      Aqui no Estado de São Paulo o artigo 5° da Lei Estadual nº 9.494, de 4 de Março de 1997 determina, em seu parágrafo único: “Os botijões “P – 13″ … têm finalidade de cocção de alimentos e uso exclusivamente doméstico”. Ou seja, aqui é proibido o uso comercial ou industrial de GLP acondicionado em botijões de 13 kg. Se você reside em outro Estado, verifique se exite legislação a respeito. Ressalte-se que essa proibição limita-se ao P-13. Nada impede, portanto, que sejam utilizados botijões de outras capacidades como o P-45, o P-8, o P-5 etc.

  148. Davi T. Says:

    O valor da minha conta de gás (moro em prédio, gás encanado), foi de 15 reais por mês aproximadamente para 130 reais por mês. Tentei conversar mas enfim, não tenho como continuar pagando esse valor.

    Minha duvida é se botijões P-5 conseguiriam atender meu consumo mensal, de cerca de 1,130 m³. Quero um botijão que eu consiga carregar com facilidade e que seja barato.

    Muito obrigado pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Davi,
      Se a conta aumentou em quase 900% de uma hora para outra, deve haver algo muito errado com o medidor ou com a conta. Além disso, é provável que você esteja consumindo um pouco mais que 1,13 m³, pois esse volume de GN em São Paulo custaria menos de 10 reais. Mas vamos à sua pergunta: Em termos de poder calorífico 1 m³ de GN equivale a, aproximadamente, 800 gramas de GLP. Assim, um P-5 duraria, para você, mais de 5 meses! Lembro, entretanto, que aqui na cidade de São Paulo é proibido o uso de GLP, em botijão, dentro de apartamento onde haja gás encanado. Verifique se o município onde você reside tem alguma restrição a respeito.

  149. Lella Says:

    Olá,

    Meu predio proibe o uso de botijão de gas na cozinha e diante desta crise eletrica gostaria de saber se existe alguma portaria que regulamente este uso domestico.

    abs

    • Montini Says:

      Cara Lella,
      Aqui na cidade de São Paulo, o decreto municipal Nº 24.714, DE 07/10/1987 proíbe a presença de botijões de GLP de 13 kg nas unidades residenciais de prédios que tenham gás encanado (GN ou GLP). Ou seja, se você mora em São Paulo e o seu prédio tiver gás encanado, não pode usar o botijão de gás. Se mora em outro município, verifique na prefeitura se há alguma lei ou decreto a respeito.

  150. Antonio Says:

    Montini. Tenho procurado muito a respeito de instalação de aquecedores a maioria nada esclarecedores e tenho a dizer que aprecio muito o que você está fazendo. Um excelente trabalho. Parabéns!
    Estou para instalar um aquecedor LZ 1600D (vazão 1.74 l/min GLP) + um fogão normal. Ambos ficam distante cerca de 7 metros do botijão ligados por um cano de cobre de 1/2. Gostaria de saber se um botijão de 13 Kg seria o suficiente. Ou ainda poderia indicar um aquecedor para que eu possa utilizar com este a ligação. Obrigado pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Antonio,
      Obrigado pelas palavras gentis! Quanto à sua questão, embora você informe um consumo de 1,74 l/min, esse aquecedor em particular consome, segundo o manual do fabricante, 1,76 kg/h. Veja, um botijão de gás de 13 kg vaporiza apenas 600 gramas de gás por hora, quase um terço da quantidade de gás consumida por esse aquecedor. Outro problema é a distância do local onde o botijão fica instalado. Ou seja, você precisaria instalar, pelo menos, dois cilindros de 45 kg (P-45) em bateria para atender à demanda. Uma instalação dessas exige pessoal qualificado e projeto específico. Infelizmente não posso indicar aquecedores se se adaptem às condições que você pretende, mas temo que será difícil encontrar um aquecedor de passagem com consumo tão baixo que possa ser alimentado por um P-13 compartilhado.

  151. Marco Medeiros Says:

    Montini – em primeiro lugar parabéns pelo blog: muito claro e útil, além da sua disponibilidade para atender a tantas solicitações.

    Tenho uma nova dúvida: recentemente me mudei e tenho passado por um misto de incômodo e insegurança com relação à instalação de gás de meu vizinho. Ele utiliza aquecimento a gás em sua casa e os botijões ficam na extrema lateral que nos separa. Calculo que uns 5-6m separem as nossas paredes, com um muro entre nós. Mesmo assim, com frequência, e causando maior incômodo durante a madrugada, mas também ocorrendo com frequência várias vezes durante o dia, ouço um prolongado – questão de 30min – 1h, cada vez – assobio, alto e estridente que vem dos botijões de gás, A primeira vez cheguei a pensar que se tratasse de um alarme, A coisa é tão irritante e alta que minha filha, cujo quarto tem a janela voltada para este vizinho, ocasionalmente precisa trocar de quarto para poder dormir. Isso é normal? Algum risco de segurança? Alguma ideia do que possa ser e como resolver, para que eu possa recomendar a ele?

    Obrigado

  152. Marco Medeiros Says:

    Montini, meu vizinho possui na casa dele aquecimento a gás. Os tanques de gás dele ficam na extrema lateral com a minha casa. Calculo uns 5-6m entre as nossas paredes, com o muro separando os terrenos. Ocorre que, muito frequentemente, mesmo com distância tão razoável entre as casas, consigo ouvir um assobio estridente vindo do local onde estão os tanques. A primeira vez que ouvi cheguei a achar que era um alarme que havia disparado. A coisa é tão alta e irritante que minha filha, cujo quarto tem a janela voltada para o vizinho, muitas vezes precisa trocar de quarto para dormir. Você teria alguma ideia do que está causando este assobio? Há algum risco para a segurança e algo que possa ser feito para resolver?

    • Montini Says:

      Caro Marco,
      É difícil dizer sem conhecer a configuração da instalação. Alguns reguladores de pressão, por exemplo, possuem respiros de alívio de pressão que podem provocar ruídos semelhantes ao que você relata. Se for esse o caso, a quantidade de gás liberada na atmosfera por um desses reguladores não chega a implicar em risco. Contudo, recomendo consultar o seu vizinho a respeito. Lembro que o Corpo de Bombeiros é o responsável pela fiscalização do cumprimento das normas técnicas em centrais de GLP, e é recomendável recorrer a eles caso reste alguma dúvida quanto à segurança da instalação.

  153. jair Says:

    O gás aqui de casa acabou e comprei outro só que o novo quando ligo as bocas fica fazendo uma zuada fiz o teste do sabão e não está vazando se puder me ajudar agradeço.

    • Montini Says:

      Caro Jair,
      Esse tipo de ruído é relatado com certa frequência. As causas podem ser diversas e podem estar no regulador de pressão, na válvula interna do botijão ou mesmo numa válvula do fogão. Entretanto, se não há vazamento, não há o que temer. Por via das dúvidas, substitua o botijão. Se o ruído continuar, talvez seja necessário trocar o regulador de pressão, que pode estar com defeito.

  154. WILDOUGLAS Says:

    Acabei de trocar o botijão de 13KG, e quando ligo uma chama do fogão, ocorre uma espécie de explosão, saindo uma quantidade muito grande de fogo, chegando a pegar fogo na minha mão. O rapaz que me vendeu o gás disse que a chama pode estar desregulada. Isso procede?

    • Montini Says:

      Caro Wildouglas,
      Pode ser que os queimadores ou a válvula estejam desregulados (nesse caso, chame um técnico em fogões), ou então defeito no regulador de pressão (também conhecido como clique ou registro de gás) o que permitiria a passagem de gás com pressão superior a adequada. Se o regulador de pressão for antigo, substitua. É mais barato. Se não resolver, chame o técnico.

  155. Daniel (@daniel_op) Says:

    Prezados , existe algum problema em se utilizar um tubo metlico flexível (vulgo mangueira metalica) com 2 metros para um fogão de embutir , onde o gás no apartamento é encanado?

    • Montini Says:

      Caro Daniel,
      Gás encanado exige mangueira metálica de 1/2″. O tamanho máximo recomendado é de 1,25 metros. A norma técnica que regulamenta as especificações é a NBR 14177/2008. É possível encontrar no mercado mangueiras com 2 metros, mas é bom verificar se são fabricadas de acordo com a norma citada. Recomendo consultar um técnico especializado, pois esse tipo de mangueira não pode ser torcida e deve atender outros requisitos técnicos para instalação.

  156. mtsdusty Says:

    Em todo Brasil dutos de gases sao a base de cano de cobre. Quando ouvimos noticiais de explosoes nunca se pensa no obvio “a fragilidade dos canos de cobre” .

    Eu nao sei quem foi o inteligente que achou que isso seria otima ideia usar cano de cobre e adotar isso como aceitavel.

    Se alguem pensar fazer encanamento de gas com canos de cobre nos Estados Unidos vai preso. Encanamento de gas deve ser feito com canos de aco. Cano de Cobre eh extremamente fragil,

    facilmente maleavel com uma simples martelada indireta ate mesmo se coberto com cimento, vibracoes, prego e parafusos inserido em uma parede facilmente rompe cano de cobre e vazamentos pequenos e acumulativos sao muito faceis.

    • Montini Says:

      Caro,
      Tubos de cobre são admitidos para condução de gases combustíveis conforme as normas abaixo, cuja consulta recomendo.
      ABNT NBR 15526 – Redes de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais – Projeto e execução.
      ABNT NBR 13206 – Tubo de cobre leve, médio e pesado sem costura para condução de água e outros fluídos.

  157. Luciana araujo Says:

    compramos uma botija de gas para a cozinha do nosso refeitorio e a mesma , conforme a nossa auxiliar de servicos gerais a botija está quente…isso é normal?

    • Montini Says:

      Cara Luciana,
      Os botijões de gás são transportados em caminhões abertos. Quando ficam expostos ao sol por muito tempo, acabam se aquecendo. Entretanto, esse aumento da temperatura não é perigoso, desde que, naturalmente não se aproxime do ponto de fusão do plugue de segurança, que é de aproximadamente 70°C. Bastará deixar o botijão em lugar ventilado e protegido do sol, que a temperatura voltará ao normal.

  158. Gleison vilas Says:

    Para que serve a válvula? Aquele pino no regulador? Como deve ficar puxado acionado? Ou não acionado?

    • Montini Says:

      O pino ou ou haste serve para acionar o sistema de bloqueio de gás, de modo a abrir ou fechar a passagem do produto quando o regulador de pressão estiver acoplado ao botijão. Existe mais de um modelo. Nos modelos tipo torneira de 1/4 de volta, quando a haste estiver na horizontal o registro estará fechado, e quando estiver na vertical (alinhada com a direção do fluxo do gás), o registro estará aberto, permitindo a passagem do gás. Nos modelos de alavanca, quando esta estiver abaixada o registro estará fechado, e quando estiver levantada o registro estará aberto.

  159. Carla Says:

    Boa tarde,gostaria de saber se da para instalar um botijão em baixo da churtasqueira aquelas pre moldadas?

    • Montini Says:

      Prezada Carla,
      Isso depende. Desde que o local seja bem ventilado, bem isolado da chama e do calor, e desde que a mangueira não fique exposta ao calor, é possível. Entretanto, é preciso ter muito cuidado com a instalação, pois qualquer vazamento poderá provocar um acidente sério. Lembre-se de que a ventilação é fundamental.

  160. Geraldo Says:

    Preciso trocar as valvulas de retençao do p2 aonde eu encontro as

  161. PEDRO Says:

    Boa tarde

    Minha mãe comprou um botijão de gas em 2012, porém ela veio a falecer sem abrir o botijão. O botijão está em casa até hoje (30/07/2015). Eu cozinho pouco e ainda estou usando o restinho de um outro botijão. Tem algum perigo pelo fato do botijão estar fechado durante todo esse tempo? Tem algum prazo de validade?
    Origado

    • Montini Says:

      Caro Pedro,
      O botijão de gás tem validade indeterminada. O gás não deteriora. Portanto, se o botijão foi conservado ao abrigo de intempéries e não está enferrujado, amassado, etc e está em bom estado, pode ser utilizado normalmente.

  162. leandro rosa Says:

    boa tarde, vou fazer uma reforma, queria tirar o botijão de dentro da cozinha, mas para isso preciso de 5m de tubulação, como nao conheço ninquem que faça este serviço em cobre, posso passar pela parede um cano grosso e por dentro a mangueira que se compra em metro

    • Montini Says:

      Caro Leandro,
      O problema com a mangueira plástica é a sua resistência à pressão. Quanto mais longa, mais suscetível de deformação ou rompimento. Ou seja, a recomendação para que se use, no máximo, 1,25 metros da mangueira comum tem razão de ser. Você pode utilizar, alternativamente, encanamento flexível de PE-AL-PE. As lojas especializadas em material para gás ou conserto de fogões geralmente conhecem técnicos quem faça a instalação.

      • leandro rosa Says:

        oi, este cano flexível PE-AL-PE posso colocar chumbado no concreto direto, ou passo outro cano primeiro e ele por dentro.

      • Montini Says:

        Caro Leandro,
        Sim, tubulação PE-AL-PE pode ser embutida na parede sem necessidade de proteção anti-corrosiva. É recomendável uma cobertura de, mo mínimo, 2 cm de massa. Entretanto, recomendo chamar um técnico especializado ou, pelo menos, consultar o catálogo do fabricante com as instruções de manuseio e instalação, principalmente quanto aos engates, pois essa tecnologia exige cuidados especiais e ferramental adequado.

    • Adriano Says:

      Olá Montini. Cara só quero te dar os parabéns, seu blog é top.
      esclarece tudo, e vejo que tu respondes a todos.
      meu caso é o mesmo do Leandro rosa, vou pesquisar um pouco agora sobre esse PE-AL-PE, tu ajudou muito. agora ja sei onde procurar infos sobre esse assunto.
      um abraço.

  163. Samuel T Lima Says:

    Boa tarde
    Gostaria de saber como fazer para não sobrar 1/3 de gas do botijao de p13
    que alimenta um aquecedor a gas de
    8 l/ minutos numa distância de 12 metros.

    • Montini Says:

      Caro Samuel,
      É possível que a retenção de gás no botijão ocorra em consequência da redução da pressão, sobretudo nos dias frios, quando a capacidade de vaporização do produto é menos eficiente. Se o aquecedor for de baixa pressão, talvez seja interessante colocar um regulador de primeiro estágio junto ao botijão e o regulador de baixa pressão próximo ao aquecedor. Contudo, isso irá exigir adaptações na instalação. Recomendo consultar um técnico especializado.

  164. samuel Says:

    Queria entender o pq é proibido usar GLP como combustível de veículos…

    • Montini Says:

      Caro Samuel,
      Compreendo o seu desabafo. Essa proibição foi motivada, em primeiro lugar, por razões econômicas e estratégicas no uso da matriz energética. O preço do GLP tem sido subvencionado pelo governo para uso como gás de cozinha. Por isso ele é mais barato que outros combustíveis. Entretanto, liberar o uso do GLP como combustível de veículos iria reduzir brutalmente a oferta do produto e, como consequência, o seu preço iria aumentar muito. Isso iria prejudicar muita gente que precisa cozinhar com GLP e não pode substituí-lo por outro combustível (não dá pra usar gasolina no fogão). Outro fator é que o botijão de gás não foi projetado para ser acoplado num veículo (a não ser o P-20, para empilhadeiras que trabalham com GLP na fase líquida). Se o uso do GLP fosse autorizado, seria necessário desenvolver cilindros especialmente projetados para uso no carro. O assunto, como você vê, é complexo um tanto polêmico…

  165. joel Says:

    bom dia. como calcular metro cubico em kilos.

    • Montini Says:

      Caro Joel,
      O metro cúbico é unidade de medir volume, enquanto o quilograma é unidade de medir massa. Não existe conversão direta entre essas duas unidades de medir, pois elas representam grandezas físicas diferentes. Por exemplo, um tanque com capacidade um metro cúbico, cheio de água, pesará 1.000 kg. Isso porque um metro cúbico equivale a mil litros, e a densidade da água é de um quilograma por litro (cada litro de água pesa 1 kg). Entretanto, se substituirmos a água por mercúrio, cuja densidade é 13,5 quilogramas por litro, o mesmo volume (um metro cúbico) pesará 13.500 kg.

  166. Lucas Says:

    Olá,

    Meu registro apontava a marcação de 2kg/h GLP porém ele venceu. Ao trocar por um atualizado, me foi vendido um de 1kg/h GLP. Trabalho com fogão industrial de 5 bocas e com o novo registro, ao acender outra boca, reduz-se a chama da boca já acesa. Parece que estou dividindo o gás entre as bocas, a ponto de, se acender uma terceira boca, a primeira apaga.

    Gostaria de saber se o fato do meu registro novo ser de 1kg/h tem relação com isso.

    Agradeço
    Lucas
    paz

    • Montini Says:

      Caro Lucas,
      Sim, é bem provável que a vazão atual seja insuficiente. Reguladores de 1 kg/h são recomendados para fogões domésticos alimentados por um botijão de 13 kg. Para instalações industriais, sobretudo aquelas alimentadas por baterias de P-45, deve-se utilizar regulador de pressão com a vazão adequada. Recomendo substituir o regulador por um de maior vazão, como o de 2 kg/h.

  167. nadia Says:

    Gostaria saber, é normal um barulho parece chiado isso acontece somente quando vai, ligar fogão para usar.
    Comprei. Gás fez uma semana.
    Rapaz onde comprei veio fez vistoria disse não há Vazamentos
    Registro e mangueira novas e tudo certo inmetro etc
    Ele disse q normal..
    Eu não acho, gostaria saber realmente é..
    Pois nem dormi consigo de medo..
    Nunca ouvi isso, em gás
    Somente quando vai ligar para usar fogão..
    rapaz comprei disse pressão EU nego acreditar
    Pq todos conheço falam nunca ouvirão isso
    tipo chiado sai gás, passando pelo registro até chegar o Fogo
    Me ajudem pq n estou dormindo etc por medo
    só cochilo
    Por favor é normal
    PQ Nunca ouvi. Isso

    • Montini Says:

      Cara Nádia,
      Esse tipo de ruído é relatado com certa frequência. As causas podem ser diversas e podem estar no regulador de pressão, na válvula interna do botijão ou mesmo numa válvula do fogão. Entretanto, se não há vazamento (confirme fazendo o teste da espuma de sabão), não há o que temer. Por via das dúvidas, substitua o botijão. Se o ruído continuar, talvez seja necessário trocar o regulador de pressão, que pode estar com defeito.

      • nadia Says:

        Bom dia!!
        regulador novo, troquei.
        Fiz espuma sabão,Em tudo até mangueira. N vazamentos e nem cheiros..
        Rapaz comprei gás, veio examinou..
        Disse pressão gás.
        Mas acho estranho.
        Até botijao novo
        Pedi para trocar, ELE disse n precisa.
        Mas barulho, só ao ligar para usar fogão, ouve.

      • Montini Says:

        Cara Nadia,
        É difícil dizer com certeza, mas tudo indica que o ruído seja proveniente da válvula do botijão. É possível que à medida que o gás vá sendo consumido, o ruído diminua. O importante é que não há vazamento e, portanto, não há risco de acidente.

  168. bianca Says:

    Boa tarde , tenho um botijão de gas 13kg instalado do lado de fora de casa , onde o gás chega ao forno por uma instalação de cano de cobre que deve percorrer uns 6 metros de distancia, tenho notado que mesmo com o botijão cheio o gás está chegando fraco , as vezes até apaga o fogo , existe algum tipo de registro diferente para longas distancias que aumente a pressão ?? obrigada

    • Montini Says:

      Cara Bianca,
      Uma distância de seis metros não deveria ser tão impactante. Entretanto, respondendo à sua pergunta, existem reguladores de primeiro estágio, usados em baterias de GLP para condomínios (cilindros de 45 kg ou maiores), que reduzem a pressão do botijão apenas o suficiente para que o gás possa percorrer o encanamento até o ponto de consumo, onde é colocado um outro regulador de pressão do tipo comum (para baixa pressão). Contudo, antes de proceder a qualquer alteração, recomendo consultar um técnico especializado.

  169. Rodolfo Says:

    Boa noite, fiz uma pequena reforma na cozinha e coloquei o botijão na parte,de fora da casa mas as mangueiras tem no máximo 1,25cm e preciso de uns 2 m, o posso fazer?

    • Montini Says:

      Caro Rodolfo,
      Nesse caso você pode utilizar um tubo flexível de cobre para fazer a ligação do local onde ficará o botijão até o local onde fica fogão. Utilize mangueiras apenas para fazer a ligação entre as extremidades do tubo de cobre com botijão, de um lado, e o fogão, do outro lado.

  170. margareth Says:

    muito obrigado pelo esclarecimento.marquei uma revisao no fogao.as informações neste site sao muito claras e uteis.estao de parabéns!

  171. Italo Says:

    Eu uso 2 fornos industriais em uma padaria com 2 botijões p-13 cada. Gostaria de saber se terei economia usando 1 p-45 em cada no lugar de dois p-13. usei como base o fato de dois botijões p-13 terem a vasão de 1,2 kg/h e o p-45 ter vasão de 1 kg/h. estou correto?

    • Montini Says:

      Caro Ítalo,
      De fato, o que determina a economia do gás é o nível de consumo dos equipamentos. Ou seja, se os fornos consomem uma determinada quantidade de gás, o sistema de alimentação não terá influência na redução desse consumo. Por outro lado, é tecnicamente recomendável utilizar baterias P-45 em instalações industriais (e se a sua padaria for no estado de São Paulo você não pode, por lei, usar o P-13), mesmo que o preço por kg do P-45 seja um pouco superior ao do P-13.

  172. RENÉ PONCIANO SANTOS Says:

    Bom dia! Gostaria de saber utilizar um P-13 para alimentar uma fritadeira de alta pressao e uma chapa de baixa pressao, utilizando-se um “T” apos a saida do botijao e instalando um redutor de pressao para a chapa. Para a fritadeira, o gas fluiria pelo outro lado do “T”, sem o regulador (redutor) de pressao, possuindo o regulador de chama proximo à entrada da fritadeira e o corte do gas, instalado na saida do botijao. Existiria algum risco nesta instalação? O uso seria residencial. Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro René,
      Desde que a instalação seja feita com cuidado e com material adequado, não há problema. Recomendo usar mangueira para alta pressão (500 psi) para a fritadeira, e regulador de pressão aprovado pelo Inmetro. Recomendo, ainda, que um técnico especializado faça a instalação.

  173. margareth Says:

    ola ,as chamas das 4 bocas do meu fogao estao laranjas..mas faz duas semanas que troquei meu gas.tenho certeza q ele nao esta no final! o que pode ser?eh perigoso?nao sinto xeiro de gas axo q nao esta vazando.. obrigado desde ja!

    • Montini Says:

      Cara Margareth,
      Chama alaranjada pode significar várias coisas. Se a chama tornou-se alaranjada logo após a substituição do botijão, solicite a troca do mesmo, pois pode acontecer deste ter muita impureza em suspensão (às vezes acontece). Antes de tudo, verifique se os crivos dos queimadores do fogão estão limpos, secos e bem ajustados. Se isso não resolver, consulte um técnico em fogões para eventual regulagem dos queimadores. E não se preocupe, não há risco, apenas consumo ineficaz e escurecimento das panelas.

  174. LIVIA Says:

    Moro em apartamento, não temos sistema de gás central. Cada apartamento teu seu P13 mas tem uma moradora, que posso ver pela janela da minha cozinha que está utilizando um P45 dentro do apartamento e ainda tem outro de reserva… ao lado do aquecedor de passagem de água na área de serviço. Pode? Em que lei encontro isso?

    • Montini Says:

      Cara Livia,
      Cilindros P-45 não devem ser utilizados em apartamento (na cidade de São Paulo, nem o P-13 é permitido). A regulamentação fica por conta do Corpo de Bombeiros. Recomendo denunciar o caso à corporação local.

  175. NARA LIMA Says:

    Boa tarde. Tenho um fogão de 4 bocas que acabou de sair da garantia. A marca dele é Eletrolux e o modelo é 52SB super chef. Enquanto eu estava cozinhando todas as bocas do fogão apagaram do nada, liguei o fogo e novamente apagou sozinho. As vezes ele nem acende ou acende e apaga. Passei agulha no buraco que tem dentro das bocas mas não adiantou o problema continuou. Se puder me ajudar fico agradecida.

    • Montini Says:

      Prezada Nara,
      Pelo seu relato, parece que exite algum problema no solenoide (válvula), ou no duto que conduz o gás aos queimadores, mas é difícil dizer sem examinar. Recomendo consultar um técnico em conserto de fogões.

  176. Lázaro Says:

    Muito bom, bastantes esclarecedor.

  177. Bruno ribeiro Says:

    Boa noite. Gostaria de saber as diferenças técnicas dos botijões p13 e p45. Como pressão e vazão. Pois tenho um aquecedor a gás que funcionava com p13 e depois de 6m parou de funcionar. A empresa do aquecedor alega que devo substituir o botijão por um p13. Pois dizem que a pressão é baixa. Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Bruno,
      A pressão interna do P-13 e do P-45 é a mesma. A vazão do P-13 é de cerca de 600 g/h, enquanto a do P-45 é de 1 kg/h. O P-13 foi concebido para alimentar apenas um fogão doméstico. O P-45 foi concebido para uso geral, e pode ser utilizado em baterias para alimentar uma ou várias unidades residenciais, no comércio ou na industria. Se você utiliza aquecedor, fogão e outros equipamentos à gás simultaneamente, é recomendável utilizar uma bateria de P-45. Consulte um técnico especializado a respeito.

  178. cleverson Says:

    asso frangos e outras carnes naquelas máquinas com cinco queimadores…. mas agora no inverno tem congelado como faço para q isso n aconteça e n interrompa o fornecimento?

    • Montini Says:

      Caro Cleverson,
      Quando o consumo é elevado, o sistema congela caso a temperatura ambiente não seja suficiente para vaporizar todo o gás necessário. Recomendo instalar mais um cilindro P-45 na bateria, pois isso irá aumentar a área de troca de calor e o consequente fornecimento de gás.

  179. Tony William Says:

    Boa tarde! Moro no 5º andar de um prédio e possuo, na área de garagem um botijão de 13kg que alimenta o meu fogão (5 bocas) – tubulação interna. Gostaria de saber, por gentileza, se caso passe o botijão para um p45, terei mais pressão e com isto uma melhor chama? Obs.: O gás é canalizado, porém cada morador possui botijões individualizado. Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Tony,
      A pressão interna de um P-45 é a mesma de um P-13. Em geral, o P-13 é acoplado a um regulador convencional para baixa pressão, o que limita a sua utilização à longa distância, enquanto as baterias de P-45 utilizam dois reguladores, um de primeiro estágio junto aos cilindros o outro, para baixa pressão, junto ao fogão. Antes de adotar o P-45, consulte um técnico especializado sobre a possibilidade instalar um sistema de alimentação que possa utilizar reguladores de primeiro e segundo estágios com ambos os tipos de botijão.

  180. Estêvão Says:

    Boa noite, amigo! Estou reformando e pensei em instalar um aquecedor de passagem de 20 l/min à 1,80m do chão, no fundo da cozinha, cuja parede é um cobogó (ou seja, bem ventilado, possibilitando também a sua exaustão). Usaria um p-45 para alimentá-lo, junto com o forno e fogão, só que desejo deixar o botijão no mesmo canto, logo em baixo do aquecedor. Existe uma restrição pela proximidade do aquecedor e do botijão? É possível implementar esta idéia de alguma forma? Muito obrigado pela ajuda.

    • Montini Says:

      Caro Estêvão,
      O ideal é manter os cilindros o mais distante possível de qualquer chama ou calor excessivo. A distância mínima recomendável é 1,5 metros. Uma possível solução seria isolar os cilindros de GLP num abrigo de placas de concreto (podem ser pré-fabricadas) com porta de tela para ventilação. Recomendo consultar um técnico especializado.

  181. José Pereira Ribeiro Says:

    Boa noite. Por favor, gostaria de saber se para cada tipo de fogão doméstico existe alguma medida, valor ou tamanho do registro e mangueira para se conseguir chama mais forte ou mais fraca. Se positivo quais são as respectivas medidas? Grato. Abraços.

    • Montini Says:

      Caro José,
      Os reguladores de gás destinam-se a equipamentos de baixa pressão, e são dimensionados em razão do consumo. Os reguladores mais comuns, com vazão de 1 kg/h, são utilizados em fogões de uso doméstico alimentados diretamente por um botijão de 13 kg ou menor. Nesse caso, o kit de regulador e mangueira (aprovados pelo Inmetro) é suficiente. Reguladores de maior vazão (2 kg/h) podem ser encontrados no mercado, mas são limitados pela capacidade do botijão de 13 kg em vaporizar gás. Entretanto, se o domicílio for suprido por um central de GLP composta por cilindros P-45 ou P-90 (ou tanque estacionário), então o sistema irá exigir um regulador de primeiro estágio e reguladores de segundo estágio com vazão entre 4 kg/h à 7 kg/h, dependendo do consumo da unidade domiciliar.

  182. raquel pereira Says:

    Boa tarde meu botijao esta mais de 2 anos sem uso nenhum. Nao tempo de ficar em casa. Mas hoje fui usar e nao acende, nao sai gas! O que pode esta acontecendo? O que devo fazer? É perigoso ocorrer algum acidente? Me ajude por favor

    • Montini Says:

      Cara Raquel,
      Se o botijão estiver conectado ao fogão, verifique se o registro (regulador de gás) está aberto. Por outro lado, após tanto tempo sem uso, a válvula do botijão pode estar presa. Desconecte o regulador do botijão e conecte novamente (não esqueça o teste de vazamento com espuma de sabão). Se o procedimento não resolver, entre em contato com o fornecedor de gás e tente trocar o botijão.

  183. Lígia Moura Says:

    Boa noite. Hoje o meu gás acabou. O carinha veio até a minha casa e trocou o botijão, quando fui acender o fogo começou a fazer um barulho vindo do botijão de gás. Liguei para o mesmo ele voltou e trocou o botijão por outro. Mais tarde fui acender o fogo novamente e o barulho voltou. O que pode ser? Obrigada!!

    • Montini Says:

      Cara Lígia,
      Esses ruídos podem ser provenientes do regulador de pressão (registro). Verifique a data de validade do regulador e, se for o caso, substitua por um kit novo. Por via das dúvidas, faça o teste de espuma para ver se não há vazamento.

  184. Daniel Kleiz Says:

    Boa tarde, amigo…,instalei um aquecedor de água a gás de baixa pressão na minha casa. O problema é que ele está a 5 metros de altura de onde ficará o botijão. Consigo alimenta-lo utilizando uma válvula de pressão comum?

    • Montini Says:

      Caro Daniel,
      Dependendo do nível de consumo, talvez haja problema com a alimentação nos dias frios, ou quando o gás estiver terminando, além de haver uma maior retenção do produto na hora da troca do botijão. Veja a possibilidade de instalar um regulador de primeiro estágio no botijão e outro, de baixa pressão, junto ao aquecedor. Recomendo consultar um técnico especializado a respeito.

  185. Dayse Lucidi Oliveira Says:

    Bom Dia, preciso de informações, por favor. Descobri que meu vizinho estoca 4 botijoes de gas GLP ( 2 botijoes sobre outros 2 botijoes), posso enviar fotos que tirei por cima do muro) na área de serventia entre as duas (minha e dele) para, provavelmente aquecer a banheira de hidromassagem. O que faço agora??? estou apavorada por dois motivos. 1) pelo perigo eminente. 2) moro sozinha e já tenho idade. Como denunciar?? no aguardo. Att

    • Montini Says:

      Cara Dayse,
      Botijões de GLP armazenados irregularmente são de responsabilidade do Corpo de Bombeiros. Entre em contato com a corporação local e denuncie. Enquanto isso, não é preciso ficar apavorada. Embora não pareça, botijões de gás são bastante seguros, desde que armazenados corretamente, em local ventilado e protegido das intempéries.

  186. André Says:

    estou tem problemas de congelamento em uma rede de P90. durante o dia eles vao bem, mais a noite bem na virada da madrugada eles congelam. tem alguma ideia pra me da? uso 04 p90

    • Montini Says:

      Caro André,
      No inverno isso pode acontecer em algumas instalações subdimensionadas. Veja, o GLP precisa trocar calor com o ambiente para passar da fase líquida para a fase gasosa. Essa troca é feita através das paredes dos cilindros. Nas noites frias tem-se um aumento de consumo (chuveiros, aquecedores, radiadores, lareiras à gás, fornos) ao mesmo tempo em que o ambiente externo está frio, de modo que o sistema não consegue obter calor suficiente do ambiente para vaporizar todo o GLP demandado, o que faz com que a rede congele e o fornecimento seja interrompido. As possíveis soluções são reduzir drasticamente o consumo nesse período, ou aumentar o número de cilindros P-90 da bateria.

  187. Eloisa Says:

    Ola o botijao tava fazendo um barulho qdo ligo o fogo.trocamos o botijao e o registro pois o cara fo gas disse q era isso mas continua fazendo barulho e qdo ligo as outras bocas o barulho aumenta .o registro e novo o cara disse q e normal mas tenho muito medo.

    • Montini Says:

      Cara Eloisa,
      Antes de tudo certifique-se de que o ruído provém do botijão e não do fogão. Verifique se o regulador de pressão é aprovado pelo Inmetro e se é dimensionado para o seu consumo (para fogões domésticos comuns, a vazão deve ser de 1kg/h). Verifique se não há vazamento (faça o teste da espuma de sabão). Ruídos no botijão podem ser provocados pela válvula, pela expansão ou contração das paredes (por conta da variação de temperatura), ou pelo regulador. Entretanto, se não houver nenhum vazamento, nem no botijão, nem no regulador, mangueira ou fogão, não há o que temer.

  188. jean Says:

    Na troca dos p45 a revendedora é obrigada a pesar o botijão e dar desconto na recarga nova?

    • Montini Says:

      Caro Jean,
      O assunto é extenso e controverso. Até onde sei não existe, no âmbito federal, documento legal (Lei ou Portaria da ANP) que obrigue o fornecedor a ressarcir o consumidor por eventual resíduo que permaneça no cilindro, embora haja projeto de Lei nesse sentido. Uma antiga portaria (23/93) do extinto DNC – Departamento Nacional de Combustíveis, que obrigava as revendedoras a ressarcirem o consumidor, deixou de ter efeito quando da extinção daquele órgão e sua substituição pela ANP – Agência Nacional do Petróleo. Alguns Estados têm legislação própria, a exemplo do Estado de Santa Catarina. Nada impede, entretanto, que se tente um acordo de ressarcimento com a distribuidora ou que se recorra ao PROCON.

  189. Milena Ribeiro Says:

    Boa noite!
    Hoje fui comprar uma mangueira para trocar a que eu tinha no fogão (ainda não estava vencida). A que eu tinha comprei por metro, aquela com faixa amarela.
    Não quiseram me vender 1,50 m da mangueira. Tive que comprar a revestida com aço.
    Ocorre que pedi ao entregador do botijão de gás que a instalasse.
    Fiz muitas recomendações, pois o peso onde moro é novo, tem apenas três anos, mas o gás não é canalizado.
    O rapaz garantiu a instalação.
    Ocorre que depois que ele foi embora, verifiquei que a mangueira na saída do fogão ficou dobrada até o início da malha de aço, fazendo quase um ângulo de 90°.
    Isso é perigoso?
    A mangueira não passa atrás do fogão e eu também não uso o forno do fogão.
    Aguardo retorno.
    Obrigada!

    • Montini Says:

      Cara Milena,
      A mangueira não deve ficar dobrada, pois além de comprometer o fornecimento de gás ao fogão, pode causar vazamentos futuros. Recomendo solicitar ao técnico que refaça a instalação.

      • Milena Ribeiro Says:

        Obrigada pelo retorno!
        Mas essa dobra poderia causar um acúmulo de gás na mangueira, ocasionando alguma explosão?

      • Montini Says:

        Cara Milena,
        Não. O risco é decorrente da fragilização da parede da mangueira no ponto de estrangulamento, com a possibilidade de surgir uma fissura e o consequente vazamento de gás, o que é muito perigoso.

  190. Julio Cesar Paulino Says:

    Boa Tarde,
    Estou desidratando umas frutas com aquecimento a gás,
    porém a válvula de abertura do desidratador para entrada de gás é muito muito sensível,
    como eu poderia regularizar melhor essa vazão ?

    Desde já muito obrigado

  191. carmen prado nogueira Says:

    Oi, Gostaria de saber como saber na troca do botijão se estou trocando na hora certa ou antes dele estar totalmente vazio. Uso dois botijões de 45 l aqui em casa e deixo os dois abertos. Obrigada!

    • Montini Says:

      Cara Carmem,
      Instalações de P-45 em bateria costumam ter manômetros para medir a pressão do sistema. Quando a pressão fica muito reduzida, está na hora de substituir o cilindro. Entretanto, mesmo esse método não é muito preciso, o que faz com que, eventualmente, o cilindro seja substituído ainda com algum gás. Para aproveitar o gás totalmente, o ideal é manter cilindros de reserva e substituir aqueles em uso apenas quando deixam de fornecer gás.

  192. Sérgio Carlos Gomes Says:

    Desejava instalar um botijão de GLP na parte baixa do meu AP mas perdi todo serviço pois percebi que o botijão de 13 kg não tinha pressão suficiente. Há o que fazer?

    • Montini Says:

      Caro Sérgio,
      A pressão do GLP nos botijões (qualquer deles) é suficiente para superar alturas de 10 andares. Entretanto, se você instalou o regulador de pressão comum no botijão, a pressão fica reduzida. Ou seja, você precisaria instalar um regulador de pressão de primeiro estágio junto ao botijão, e o regulador normal junto ao fogão. Esse tipo de instalação precisa ser feito por profissional capacitado. Recomendo consultar um técnico especializado.

  193. Cleber Martins Costa Says:

    Boa noite, moro em sobrado e uso P45 para aquecedor dos chuveiros e para o fogão, minha dúvida é a seguinte, notei que as vezes quando estou tomando banho começo a ouvir um “assobio” que vem do botijão e normalmente depois do “assobio” o chuveiro esfria como se tivesse acabado o gás! Quando isso acontece eu desligo o chuveiro espero alguns instantes e ligo novamente e ele aquece!
    Queria saber porque isso acontece, se é normal e principente se é perigoso!!! Agradeço a atenção de todos e aguardo resposta!
    Obrigado e ótima noite! Ah! Mais uma dúvida, o vendedor de gás disse para eu deixar os dois bujão aberto pois isso melhora o consumo, é verdade ou ele só está querendo vender mais??? Rs obrigado

    • Montini Says:

      Caro Cleber,
      Quando o há pico de consumo, às vezes o sistema não consegue vaporizar o GLP em quantidade suficiente para alimentar todos os equipamentos (chuveiros, fogão, etc). Verifique se, quando a falha ocorre, há uso simultâneo de equipamentos à gás. Se o problema for pico de consumo, então usar os dois cilindros pode resolver, pois a capacidade de vaporização do GLP será duplicada. Faça um teste. Se isso não resolver, recomendo contactar um técnico especializado para avaliar a instalação.

      • Cleber Martins Costa Says:

        Boa tarde, moro apenas com minha mulher, nunca ouve um uso simultâneo!
        Ontem isso aconteceu é apenas eu estava no banho! E o apito é normal?

      • Montini Says:

        Caro Cleber,
        Nesse caso, é provável que o regulador de pressão esteja com defeito. Recomendo observar os reguladores (de primeiro estágio e de segundo estágio, caso você os tenha) quando o chuveiro estiver funcionando e verificar se o ruído é proveniente dos mesmos. O melhor é recorrer a um técnico especializado.

  194. Nivia Mara Lubas Says:

    Boa tarde!
    Gostaria de saber se dois cilindros P-45 utilizados simultaneamente resulta em maior eficiência e economia de gás.
    Eu moro em um sobrado e sempre utilizei um cilindro de cada vez e em conversa com amigos me chamou a atenção que alguns deles, tendo uma demanda maior de consumo, trocam os cilindros num tempo superior que eu..ou seja, conseguem utilizar por muito mais tempo o gás comprado. Curiosamente, pra mim que sou leiga no assunto, foi comentado por alguns deles que adotam a utilização dos dois cilindros ao mesmo tempo.
    Desde já, agradeço por sua atenção.

    Nivia Mara Lubas

    • Montini Says:

      Cara Nivia,
      Dois cilindros em bateria podem ser mais eficientes, mas não são, necessariamente, mais econômicos. São mais eficientes pois conseguem vaporizar uma quantidade maior de gás, o que melhora o desempenho dos aquecedores, por exemplo. Quanto à economia, o uso de cilindros em bateria permite alimentar mais equipamentos simultaneamente, mas não reduz o seu consumo. Antes de alterar o sistema de abastecimento de GLP da sua casa, recomendo consultar um técnico especializado.

  195. Marcus Vinicius Feitosa Says:

    Por favor quero saber oque acontece com o vapor de pressão e a massa do vapor durante o uso do botijão de glp??

    • Montini Says:

      Caro Marcus,
      No botijão, o GLP permanece a cerca de 840 kPa de pressão de vapor à 20ºC. A massa do vapor do GLP é de cerca de 2,5 kg/m³, e a fase líquida e a fase vapor permanecem em equilíbrio no botijão. Quando o gás é retirado a pressão diminui, o líquido entra imediatamente em ebulição e se vaporiza mediante a absorção de calor através das paredes do recipiente. A pressão vai sendo reduzida à medida em que o gás é retirado, até que não reste mais produto na fase líquida.

  196. Cleiton Says:

    Boa noite.
    Esta semana troquei o registro ou valvula de gás. Acabou por aparecer um cheiro até que forte de gás. Olhei tudo e descobri um furo no registro por onde estava saindo. Comprei outro e a mesma coisa. Fui me informar na loja e o vendedor me falou que era tipo um suspiro e era normal ter um pouco de cheiro de vez em quando. Gostaria de saber se isso procede, já que os dois registros que comprei tinham selo do inmetro.

    • Montini Says:

      Caro Cleiton,
      O “respiro” do regulador de pressão permite que o diafragma de borracha se movimente livremente no interior do regulador, mas não deve permitir que o gás escape! Quando o gás escapa pelo respiro é sinal de que o diafragma está furado! Nesse caso é preciso trocar imediatamente o regulador de pressão. Por outro lado, existe no mercado um tipo de regulador dotado de válvula de alívio, e esta deixa escapar gás em situações de pressão elevada. Entretanto, esse tipo de regulador só pode ser utilizado em ambiente externo (essa informação deve vir gravada no regulador). Verifique se é esse o caso. Se a sua instalação não necessita desse tipo de regulador, substitua-o por um modelo de uso interno.

    • Jacob Says:

      Cleiton, tudo bem mano? Gostaria de saber se vc resolveu o problema de vazamento pelo furinho do registro? Pois estou preocupado também! Comprei um registro da aliança com a garantia pelo Inmetro e também…. Forte abraço

  197. selma Says:

    Ola…boa tarde!Gostaria de saber se posso usar um regulador de pressão de 1kg/h em um fogão que pede o de 4kg/h.Se tem algum risco de segurança ou qualquer outro problema.Obrigada!!!

    • Montini Says:

      Cara Selma,
      A utilização de um ou de outro regulador vai depender do tipo de fogão, nível de consumo e tipo de instalação. Se o seu fogão é de baixa pressão, de uso doméstico e alimentado por um botijão de 13 kg, então o regulador de 1 kg/h será suficiente. Entretanto, se o seu fogão é de alta pressão, com elevado consumo de gás e alimentado por uma central de GLP, então vai precisar usar o regulador de 4 kg/h.

  198. Lyssandra Says:

    Uso um maçarico para trabalhos de ourivesaria que é alimentado por um botijão de 2kg ou de 5kg. Existe algum restrição em ter algum desses botijões dentro do apartamento que tem gás encanado?

  199. Paulo tadeu moreira da cruz Says:

    Boa noite. .. Gostaria se saber , se existe a possibilidade de trocar o Click a domicílio? Pois passaram em casa pessoas que quiseram entrar e trocar o click, dizendo que custava 120 reais. … É golpe não é?

    • Montini Says:

      Caro Paulo,
      Sim, é golpe! Nem o Inmetro, nem o IPEM, nem qualquer outro órgão público autoriza pessoas a agirem em seu nome para trocar regulador de pressão (click) a domicílio. Um kit comum (regulador e mangueira) custa até seis vezes menos que isso nas lojas especializadas ou de utilidades domésticas.

  200. kamily Says:

    boa noite, comprei um fogao industrial de 6 bocas de alta pressao, ele funciona em uma botija normal residencial?

    • Montini Says:

      Cara Kamily,
      Tecnicamente é possível utilizar um botijão de 13 kg (P-13) num fogão de alta pressão, basta que ligação entre ambos seja feita sem o regulador de pressão e com mangueira e conexões adequadas. Contudo, fogões desse tipo com seis bocas exigem alta vazão de gás, e por isso costumam ser alimentados por cilindros de 45 kg (a vazão do P-13 não dará conta). Lembre-se também de que aqui no Estado de São Paulo é proibido usar o P-13 em atividade comercial.

  201. Priscila Says:

    Olá, gostaria de saber se há alguma regra sobre a distância mínima entre o aquecedor à gás e os botijões.
    Quero mudar o aquecedor de lugar em minha casa e vai ficar quase ao lado de onde ficam os botijões, há risco da chama do aquecedor causar incêndio se houver vazamento do botijão? É perigoso?
    Obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Priscila
      Isso dependerá do tipo de aquecedor e o tipo da instalação de gás. De todo modo, é recomendável manter uma distância mínima de 1,5 metros se os botijões estiverem isolados em abrigo de alvenaria, caso contrário a distância recomendada é de 3 metros. Recomendo vivamente consultar um técnico ou empresa especializada nesse tipo de instalação. Veja também a norma ABNT NBR 13103.

  202. marcos Says:

    boa tarde!

    como faço para determinar a perda de carga em cada parte de uma instalação de GLP de media pressão para conferir se o diâmetro estimado esta correto? não estou conseguindo um resultado aceitável com a relação para calculo na referida norma.
    e as tabelas do anexo E da norma da ABNT para dimensionamento de redes internas de GLP limitam a potencia ligada relacionando o diâmetro e o comprimento das linhas? o que pode acontecer se usar uma potencia maior que a limitada nestes anexos?

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Sinto não poder ajudar. Esses cálculos são complexos e este não é o fórum mais adequado para discuti-los. Mais uma vez, recomendo que você contate técnico ou empresa especializada para o projeto e execução.

  203. Mariane dos Santos Says:

    Gostaria de saber por que o botijao está fazendo barulho ,já tirei da estufa e levei para a rua e ele continua fazendo um barulho parecendo um grilo ,o q faço?

    • Montini Says:

      Cara Mariene,
      O ruído pode estar vindo da válvula. Veja se o botijão está vazando (faça o teste da espuma de sabão). Por via das dúvidas, chame o seu distribuidor de GLP e solicite a substituição do botijão.

  204. Vania Urbano Says:

    Bom dia!
    Por favor, gostaria de uma informação em caráter emergencial, visto que, eu não gostaria de colocar em risco a integridade física de ninguém.
    Minha mãe mudou-se há alguns dias, para uma casa aqui, na minha cidade (Rio das Ostras). Anteriormente ela morava em outra cidade e em apartamento. No apartamento onde ela residia, foi feito sob a responsabilidade do próprio condomínio (assistência técnica especializada em conversão), a adaptação do fogão dela, que utilizava gás de botijão, para gás encanado.
    Ocorre que nesta casa atual, para qual ela mudou-se há alguns dias aqui, na minha cidade, não há ainda o fornecimento de gás encanado. Sendo assim, ela terá que voltar a utilizar o gás de botijão (13 Kg).
    Ela acabou de comprar o botijão de 13 kg hoje, e ao efetuar a entrega, o funcionário do depósito onde ela o adquiriu (com a intenção de ajudá-la), fez a ligação do botijão ao fogão, com o click novo que ela comprou ontem.
    O rapaz a assegurou que não haveria nenhum risco e que, ela poderia utilizar o fogão normalmente. Ele fez somente a recomendação, de que ela procurasse algum serviço especializado, para que esse, efetuasse a regulagem dos bicos ejetores (4 bocas superiores e forno), que segundo ele, estariam somente mais “altas”, por conta da adaptação anterior (gás encanado).
    Por favor, esclareça-me:
    > é possível de fato, fazer essa ligação por conta própria sem haver maiores riscos/perigo?
    > existe algum outro tipo de procedimento de segurança, que deve ser efetuado (e não foi), além da regulagem dos bicos ejetores?

    Peço desculpas pelo total desconhecimento técnico a respeito e provável atitude equivocada.
    Fico no aguardo de uma resposta e desde já agradeço, pela oportunidade e disponibilidade.

    Cordial abraço.

    Vania Urbano.

    • Montini Says:

      Cara Vania,
      Na conversão do fogão os bicos dos queimadores devem ser substituídos de modo a adaptá-los ao GLP, cuja pressão é superior ao do GN. Também será preciso regular a entrada de ar do sistema. Verifique se o botijão foi instalado com a mangueira adequada (plástica). Usar o fogão sem adaptá-lo compromete o seu rendimento (gasta-se mais gás que o necessário). Além disso perde-se a eficácia dos reguladores de chama, o que pode, eventualmente, comprometer a segurança na hora de operar o fogão. Recomendo contatar técnico especializado para proceder à conversão. E não se desculpe, é sempre um prazer poder ajudar.

      • Vania Urbano Says:

        Caro Montini,

        Muito obrigada pela gentil resposta e pela presteza imediata!
        Atitudes como essa, reafirmam o diferencial em qualquer segmento, área, ou proposta de serviço!

        Já agendei um assistente técnico, para visita e verificação da conversão, na próxima sexta-feira, conforme sua sugestão.
        O prazer foi meu, ao acreditar e entrar em contato.
        Parabéns de verdade!

        Abraço!

        Vania Urbano.

      • Montini Says:

        Obrigado, Vania! Disponha!

  205. marcos Says:

    alguma restrição em termos de segurança para o uso de canos galvanizados? ou apenas nas redes de baixa pressão isto pode ser feito?
    qual a perda de carga aceitável para uma rede ( na parte de alta pressão e na de baixa pressão)?
    algum material flexivel que permita uso acima da distancia de 1,2 metros adotada nas mangueiras plasticas?( as mangueiras com malha de aço ou algo equivalente)

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Tanto as especificações do encanamento (canos de aço carbono), quanto dos dutos flexíveis (tubos de cobre flexível, tubos PE-AL-PE, mangueiras com trançado de aço) para redes de distribuição interna devem respeitar a norma ABNT NBR 15526/2012. Em geral, admite-se 10% de perda de carga sobre o valor da regulagem de pressão de primeiro estágio, mas isso dependerá do projeto de instalação (se haverá ou não medidores, por exemplo). Recomendo consultar a norma citada e uma empresa especializada para projetar e instalar o sistema.

      • washington Fernanandes Says:

        ola , tenho 4,4 mts de distancia de um ponto de gás até o fogão, quero colocar uma central com 2 pigtail par 2 botijoes p13 que tipo de valvula(regulador) devo usar?

      • Montini Says:

        Caro Washington,
        Não é recomendável utilizar botijões P-13 em bateria, você terá maior perda de carga ao instalar pigtails, registros, etc. e terá que fazer adaptações. Se a instalação for doméstica (fogão de baixa pressão), então um regulador para baixa pressão com vazão de 2 kg/h deve resolver (isso se a perda de carga da instalação não comprometer a pressão do sistema). Lembre-se de utilizar encanamento apropriado (tubos de cobre ou PE-AL-PE). Entretanto, se a instalação for comercial, para fogão industrial de alta pressão, monte uma central com cilindros P-45.

  206. marcos Says:

    Prezado Motini

    o limite de vaporização para um P 45 de GLP é de 1 kg/hora. esta vazão pode ser alterada de alguma forma ( temperatura externa, etc.)?

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      De fato, a vaporização do GLP ocorre por troca de calor com o ambiente. Quanto mais quente, mais rapidamente a vaporização se dará, permitindo uma maior vazão de gás. Entretanto, é desaconselhável aquecer artificialmente o ambiente onde ficam os cilindros, pois os métodos de aquecimento eventualmente utilizados podem implicar em risco de acidente.

  207. fernanda Says:

    Ola meu nome é Fernanda, estou construindo e na minha casa o botijao fica uns 6m longe da casinha, sendo q exposto ao sol fica apenas 1m, mais foi colocado um cano galvonizado e passei a mangueira comum dentro, mais já vi aqui q pode dar problema. O mais correta seria trocar a instalação????

    • Montini Says:

      Cara Fernanda,
      Sim! Mangueiras comuns com mais de 1,25 metros não devem ser utilizadas (podem não resistir à pressão). O correto é utilizar encanamento de metal (ferro galvanizado ou cobre flexível) se a instalação ficar exposta. Para instalações abrigadas pode-se usar o PE-AL-PE. Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  208. Hamilton Says:

    Prezado Montini,

    Primeiramente, gostaria de parabenizar pela ajuda inestimável que é dada neste forum.
    Eu comprei uma churrasqueira a gás americana, que utiliza garrafas descartáveis de 1 lb de propano. Ela já vem com um regulador acoplado. Gostaria de saber como poderia adaptar para utilizar o nosso botijão comum P-13. A rosca do regulador parece não ser compatível com os flexíveis (com roscas nas pontas) vendidos no mercado brasileiro.

    Agradeço desde já !

    • Montini Says:

      Caro Hamilton,
      Em primeiro lugar, certifique-se de que a churrasqueira opera com baixa pressão (o que é provável). Então, será preciso pesquisar nas lojas especializadas por um adaptador que faça a conexão entre o regulador da churrasqueira e a rosca do botijão (P-5, P-8 ou P-13). Caso você não encontre adaptador para conexão, talvez seja necessário substituir todo o sistema de engate, inclusive a mangueira e o regulador de pressão originais. Recomendo consultar um técnico especializado em fogões.

      • Hamilton Says:

        Muito obrigado !

      • Montini Says:

        Disponha, Hamilton!

      • marcos Says:

        boa noite!
        desculpe se entrei no local errado porem preciso de algumas infmações para auxiliar na montagem de uma central de GLP. podes me auxiliar?

      • Montini Says:

        Caro Marcos,
        Centrais de GLP podem variar desde uma instalação de apenas dois cilindros P-45 em uma residência, até grandes baterias de P-45, P-90 ou tanques semi-estacionários ou estacionários para edifícios ou industrias. No primeiro caso, basta contratar um técnico habilitado, que irá verificar o melhor local para a instalação. Os demais casos exigem projeto feito por empresa especializada e aprovado pelo corpo de bombeiros. Se for esse o caso recomendo consultar, antes de tudo, a corporação local.

  209. FRANCIS Says:

    OI EU COMPREI UMA CHURRASQUEIRA ARKE COM 5 ESPETOS ROTATIVA A GÁS EU GOSTARIA DE SABER SE EU PODERIA USAR USAR ELA COM UM P2 LIQUINHO POIS ME FALARAM QUE SÓ PODE COM P13

    • Montini Says:

      Não pode, Francis! O botijão P-2 foi projetado para dispositivos de alta pressão, como lampiões e fogareiros. Você não conseguiria, sequer, instalar o regulador de pressão (a rosca é incompatível). Se você prefere um botijão menor que o P-13, pode optar pelo P-5 (de 5 kg) ou o P-8 (de 8 kg), pois ambos funcionam do mesmo modo que o p-13.

  210. Thais Policastro Says:

    Olá não tenho espaço fora de casa que seja no mesmo nível para colocar o meu botijão de gás, no caso ele fica dentro de casa.
    Gostaria de saber se posso instalar o meu Botijão de Gás na parte superior da casa ( na laje)..
    Existe algum perigo quanto a isso ? qual o patamar ideal para instala-lo?

    • Montini Says:

      Cara Thais,
      Não há inconveniente em instalar o botijão de gás em posição superior ao ponto de consumo, desde que a instalação seja feita corretamente. Instale num local de fácil acesso, em abrigo bem ventilado que proteja o botijão das intempéries, e utilize tubulação flexível de cobre (ou PE-AL-PE, se o encanamento não ficar exposto ao tempo). Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  211. Katia Says:

    Bom dia

    É normal o botijão de 13 KG quando está sendo usado ficar com aúá em baixo como se estivesse transpirando.

    Agradeço desde já e acredito que vou ficar aliviada com suas respostas.

    • Montini Says:

      Prezada Katia,
      O botijão precisa trocar calor com o ambiente para transformar o GLP do estado líquido para o estado gasoso. Essa troca ocorre através das paredes do botijão. Um consumo elevado esfria o botijão e faz a umidade do ar se condensar sobre ele. É como um copo com líquido gelado, que parece “transpirar”. Não há nenhum risco, porém, se o consumo aumentar demais, pode acontecer do botijão congelar e, nesse caso, o gás deixa de sair.

  212. Katia Says:

    Boa noite,

    Comprei um forno industrial da Tedesco F800 e a loja disse que o registro seria pra botijão de cozinha normal, mais qdo acendo o forno o registro faz um chiado mais não há vazamento de gás e fica em uso por 6 a 7 hrs diarias, e qdo abaixo o fogo o chiado diminui e ao passar das horas fica sem barulho, tenho medo desse chiado, o que devo fazer ? Fico com esse registro ou troco ? A mangueira é a amarela devo trocar pela de cobre?

    • Montini Says:

      Prezada Katia,
      Não é preciso ter medo. Fornos como o seu utilizam regulador e mangueira comuns (mangueira com tarja amarela e regulador com vazão de 1 kg/h), porém costumam ter elevado consumo de GLP, o que talvez explique o ruído. Recomendo verificar a regulagem dos queimadores (a chama de todos eles deve ser azul) e, eventualmente, substituir o regulador de pressão. Na dúvida, entre em contato com o SAC de fabricante do forno.

  213. vinícius candido Says:

    Para a substituição de um p13 por um p45, posso utilizar a valvula acoplada a saida do p45?
    Que tipo de mangueira devo usar e qual o comprimento maximo?

    • Montini Says:

      Bem, Vinícius, tanto a instalação quanto as mangueiras são de uso específico para P-45. As mangueiras de conexão costumam ser metálicas de 500 psi. Também será necessário seguir algumas normas técnicas. Recomendo consultar um técnico para projetar e fazer a instalação.

  214. vinícius candido Says:

    Possuo a instaçao de uma central GLP para P13, troquei o meu aquecedor para um de maior fluxo de água. O aquecedor, quando colodo em temperaturas elevadas, desliga. É possivel entao que a gaseficaçao de um p13 seja ineficiente? Um p45 seria adequado?

    Caso eu realize a troca do botijao, preciso trocar alguma valvula ou mangueira?
    A valvula de fluxo deve pernacer na altura do botijao?

    • Montini Says:

      Caro Vinicius,
      Um P-13 vaporiza cerca de 600 gramas de gás por hora, enquanto um P-45 vaporiza 1 kg/h. Verifique o consumo máximo do novo aquecedor e calcule o consumo total (incluindo outros equipamentos à gás). Aí basta calcular a capacidade de vazão instalada e ver se será necessário aumentá-la. Baterias de P-45 são bem mais eficientes para domicílios com aquecimento à gás. A instalação exige tubulação específica, pigtails, reguladores de pressão de primeiro e segundo estágio (dependendo da instalação), manômetro e registros, além de abrigo adequado. Se esta for a sua opção, recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  215. Milton S.Padilha Says:

    Prezados, sei que minha pergunta deveria ser feita a um especialista em instalações de gás, mas a curiosidade matou o guarda…kkk, Meu fogão novo de 4 bocas fica cerca de 6 metros de distância do local onde ficará o botijão de gás (13 kg) lado de fora da casa coberto e ventilado), que tipo de mangueira poderia utilizar para levar o gás até o fogão? Ou devo fazer encanamento com canos de metal? A válvula a ser utilizada é comum, dessas do INMETRO compradas no mercado. Desde já agradeço e parabenizo-os pelo excelente canal de comunicação. Parabéns e aguardo retorno.Sem mais. Milton S. Padilha – Curitiba Pr.

    • Montini Says:

      Caro Milton,
      Você poderá utilizar canos de aço carbono ou cobre (prefira tubo flexível do cobre) ou, se o encanamento não ficar exposto ao tempo, tubos PE-AL-PE (polietileno-alumínio-polietileno). Recomendo que a instalação seja feita por técnico especializado. Obrigado e disponha!

  216. Cleriston Says:

    Cara amigo,

    Ao aumentar o consumo de gás, ou seja, aumetar a vazão de gás de um P45 a pressão de 280mmca diminui?
    Tenho um aquecedor a gás que desliga sempre que aumentamos o consumo de gás.
    OBS: A pressão de gás para trabalho do aquecedor não pode variar 10% de 280mmca.

    • Montini Says:

      Caro Cleriston,
      Um P-45 vaporiza cerca de 1 kg/h de GLP. Consumo muito próximo (ou acima) dessa vazão resfria o sistema o torna ainda menos eficiente. Recomendo verificar a vazão máxima de trabalho do aquecedor e dos demais equipamentos à gás, a ver se a capacidade instalada é suficiente para atender a demanda.

  217. Denise Castro Says:

    Montini que rapidez vc me retornou..
    Qto a avaliacao da empresa ela quer comprar nossos cilindros e nao queremos vender p nao ficarmos na mao do cilindrao caso o monopolio se instale na area.
    Vamos ter q procurar outro tecnico entao, pq temos alguns deles cheio ja iverificado e confirmado.

    Desde ja agradeco sua atencao e presteza.
    Vcs sao muito atenciosos.

    Denise

  218. Denise Castro Says:

    Carissimo,

    tenho alguns cilindros no predio que resido parados ja ha mais de dois anos. Gostaria de saber se os cilindros cheios ainda podem ser usados e se nao corremos riscos referentes ao uso domestico.

    Agradecida,

    Denise

    • Montini Says:

      Cara Denise,
      O GLP têm validade indeterminada. Assim, se os cilindros P-45 foram armazenados de modo adequado poderão ser utilizados normalmente. Entretanto, antes de instalá-los na bateria é bom verificar o seu estado de conservação, sobretudo com relação às válvulas. Na dúvida, solicite ao seu revendedor de GLP que os avalie e, se for o caso, os substitua.

  219. Erica Says:

    Boa tarde, Montini.

    Vamos instalar botijões no corredor externo (recuo lateral) de 1,5m de largura e 8m de comprimento.
    Serão usados para alimentar o cooktop e, posteriormente, um aquecedor.
    Inicialmente usaremos o botijão P-13 e, quando instalarmos o aquecedor, mudaremos para p-45.
    Há alguma norma que vete o uso de P-45 nesse espaço?
    (O corredor não é coberto, mas fica fechado com uma porta de vidro).

    Li que deve haver uma distância de 1,5m do ralo e 3m da garagem.
    A distância de 1,5m para instalações elétricas e ralos é a mesma para P-13 e P-45?

    Foi colocada uma tomada logo acima de onde ficarão os botijões. Devo retirá-la?
    Se sim, como faço? Cobrir com massa é o suficiente?

    Querem colocar o aquecedor acima dos botijões, mas acho perigoso.
    Qual a distância mínima devo manter entre aquecedor e os botijões?

    É seguro cobrir o corredor com Zetaflex caso o deixe sempre aberto sobre os botijões?

    Gostaria também de saber quais normas devo consultar para os botijões P-13 e P-45 e aquecedor a gás, principalmente relativo a distâncias.

    Muito obrigada,
    Érica.

  220. Eduardo Roman Lopes Says:

    Boa tarde.
    Moro em São José dos Campos e gostaria de saber quais são as restrições na legislação para utilização de botijão de gás dentro de apartamentos residenciais. Onde posso encontrar documentação técnica específica? É mesmo proibido a utilização de botijão de gás dentro de apartamentos?

    Abraços.

    • Montini Says:

      Caro Eduardo,
      No Estado de São Paulo a regulamentação da matéria é de responsabilidade dos municípios. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a proibição é regulamentada pelo decreto municipal Nº 24.714 de 1987. Entre em contato com a prefeitura da sua cidade, ou com a Congás para obter informação a respeito.

  221. Leandro Says:

    Boa tarde, preciso muito de ajuda!! Estou montando uma lanchonete, e preciso fazer um abrigo para 02 botijões de gás P45. Porém não tenho espaço para fazer na calçada do meu estabelecimento. Nos fundos do imóvel tenho um quintal descoberto e com bastante ventilação, o bombeiro aprova se eu fizer meu abrigo nessa região? Ou é obrigatório a execução do abrigo fora do estabelecimento, ou por se tratar de uma área bem arejado nos fundos do imóvel posso locar meu abrigo.
    Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Leandro,
      Abrigos para baterias de P-45 devem ser instalados no exterior da edificação, em local ventilado e, de preferência, próximo aos acessos de entrada. Ou seja, considerando a sua descrição do local de instalação pretendido, não creio que haja problema. A última palavra, entretanto, é do Corpo de Bombeiros. Recomendo que você submeta o projeto à citada corporação antes de construir o abrigo.

  222. Simone dos Reis Says:

    Olá! Estamos fazendo um móvel e o botijão P13 ficará imbutido. Porém ele não terá altura suficiente para o botijão mais a válvula na vertical. É seguro e possível usar um dispositivel para deixar a válvula na horizontal?

    • Montini Says:

      Cara Simone,
      Tecnicamente é possível, entretanto toda adaptação acarreta algum risco. Se não for possível utilizar o regulador de pressão na posição convencional, procure um bom técnico em instalação de sistemas de gás para fazer a adequação pretendida.

  223. grazi Says:

    um caminhao de butijoes de gas fica a noite pousando na rua que soluçao devevo tomar sou vizinho e tenho medo qual e o orgom copetente para acionar

    • Montini Says:

      Cara Grazi,
      Se você acredita que o caminhão representa risco para os moradores, acione o corpo de bombeiros mais próximo. Eles poderão avaliar a situação, orientá-la e, eventualmente, tomar as medidas necessárias.

  224. Silvane Silveira Says:

    Boa noite. Chegamos em casa e o nosso gás estava vazando um pouco. Ao tentar retirar o relógio para levá-lo a um local arejado, a peça do relógio quebrou lá dentro então foi preciso retirar o gás de dentro da casa e levamos para o quintal, mas está vazando direto agora com menos intensidade. Há algum problema esperar amanhecer para ligar para o distribuidor. Ele está na área de fora da casa. E gostaria de saber se não podemos acender as luzes da casa.

    • Montini Says:

      Cara Silvane,
      Se o botijão está no quintal, em local ventilado, o gás irá se dissipar na atmosfera. É importante ventilar bem a casa antes de acender luzes ou chama. Entretanto, sinto não ter dado a presente resposta antes, em razão do horário em que a sua pergunta foi enviada.

  225. Anderson Says:

    Parabéns. Foi me muito útil suas informações. Gostaria que houvessem profissionais em todas as áreas com esse empenho em ajudar a sanar nossas dúvidas.

    Novamente parabéns.

    Anderson

  226. Tiago Franco Says:

    Ajuda!!! Estou fazendo minha cozinha e preparando a instalação do botijão a 14 metros de distância do fogão. Usando tubulação 3/8 e um vendedor me vendeu um regulador de 7kg, sendo que aprendi lendo aqui que de nada adianta, já que a vazão é limitada pela válvula do botijão, mas posso usar esse mesmo assim ou tenho que trocar por outro de 1kg?

    • Montini Says:

      Caro Tiago,
      De fato, o que limita a vazão do botijão de 13 kg é a sua capacidade de vaporização de gás (passagem do estado líquido para o gasoso), que é de cerca de 600 gramas por hora, de modo que um regulador de 7 kg/h está superdimensionado. Recomendo trocar por um de 1 kg/h, que aliás é um pouco mais barato. Consulte um técnico especializado para fazer a instalação.

  227. Jordana Liellen Says:

    Por gentileza,gostaria de saber qual é o melhor gás a ser utilizado na cozinha,o butano ou o propano?A pergunta é devido a duas marcas bem conhecidas em minha cidade e cada uma delas usa um tipo de gás.Qual é o melhor de verdade?

    • Montini Says:

      Cara Jordana,
      O gás liquefeito de petróleo é uma mistura de aproximadamente 50% de butano e 50% de propano, e a Petrobrás produz a maior parte do GLP distribuído no País (a produção independente é ínfima). Ou seja, é pouco provável que alguma distribuidora esteja comercializando GLP com composição diferente (apenas butano ou apenas propano), já que não produzem diretamente o gás. Feita a ressalva, de fato o propano tem poder calorífico superior ao do butano, o que o torna mais eficiente para cocção de alimentos. Contudo, cada um desses gases tem aplicações específicas em processos industriais e, até onde sei, não são comercializados isoladamente como GLP para uso doméstico no mercado brasileiro.

  228. Anete Gomide Pimenta Says:

    Parabéns pelo site e forum. Através das respostas elucidamos muitas dúvidas.

  229. JEFERSON LIMA Says:

    PRECISO DE UM ORÇAMENTO SOBRE:
    GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO, TIPO PROPANO-BUTANO, RECARGA PARA O BOTIJÃO DE 13KG;CARACTERÍSTICAS ADICIONAIS: O BOTIJÃO DE RECARGA DEVERÁ ESTAR LACRADO E COM AS DEVIDAS CERTIFICAÇÕES.
    GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO, TIPO PROPANO-BUTANO, RECARGA PARA O BOTIJÃO DE 45KG;CARACTERÍSTICAS ADICIONAIS: O BOTIJÃO DE RECARGA DEVERÁ ESTAR LACRADO E COM AS DEVIDAS CERTIFICAÇÕES.
    OBRIGADO.

  230. Lucas Says:

    Ola boa noite. Moro num predio pequeno com 4 apartamentos .Tem o terreo e o andar de cima. Já temos instalado um P-45. Mas vamos precisar colocar mais um botijão .
    A instalação foi preparada pro P-45,
    mas estamos querendo colocar um P-13 apenas para emergência quando o 45 acabar, mesmo porque a reposição do gás
    seria bem rapida. A minha dúvida é se P-13 vai ter pressão suficiente para mandar o gás até no segundo andar.
    Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Lucas,
      A pressão do GLP num botijão P-13 é a mesma do P-45. O inconveniente é que botijões P-13 não foram projetados para operar em bateria. Na impossibilidade de colocar outro P-45, e antes de adaptar a instalação para o P-13, recomendo consultar o corpo de bombeiros local.

  231. rodrigo Says:

    Bom dia, estou montando um Food Truck, gostaria de saber se apenas um botijão seria capaz de alimentar uma chapa com 2 queimadores, um fogão cooktop 2 bocas uma fritadeira pequena e um forno industrial pequeno?

    • Montini Says:

      Caro Rodrigo,
      Lembro que a legislação paulista proíbe o uso de botijões de 13 kg (P-13) em atividade comercial (desconheço se há restrição em outros estados). Agora, supondo que os cinco queimadores (da chapa, fritadeira e fogão) sejam de baixa pressão e equivalentes em consumo, e que o forno seja de baixa pressão, então o consumo potencial aproximado seria de cerca de 300 g/h (gramas de gás por hora). Um botijão de 8 kg (P-8) vaporiza cerca de 500 g/h, e o de 5 kg (P-5) vaporiza cerca de 400 g/h. Ambos dariam conta, mas o P-8 dará maior margem e maior autonomia.

  232. Rejane Annunciação Says:

    Ola boa noite! Estou insegura a utilizar novamente meus fogareiros,, na verdade sao tres que comprei pra fazer cerveja artesanal, alta pressao creio eu!
    Estou utilizando apenas uma mangueira indicada para alta pressãode 500psi ligada direta no butijão 13kilos as outras 3 mangueiras seguem ligadas num adaptador de ferro em forma de uma cruz. . Me disseram apenas que preciso mudar as mangueira de 300 psi para todas de 500, confere?! Desde ja agradeço

    • Montini Says:

      Cara Rejane,
      Fogareiros para alta pressão (sim, os seus devem ser desse tipo) são instalados diretamente no botijão. A pressão do GLP varia entre 4 kgf/cm² a 7 kgf/cm². É essa pressão que as mangueiras, dutos, conexões, registros, braçadeiras etc. devem suportar. A mangueira de 500 psi é fabricada para suportar pressões nominais de 35 kgf/cm², enquanto a de 300 psi suporta, em tese, 21 kgf/cm². Ou seja, ambas proporcionam boa margem de segurança. Entretanto, prefira as de 500 psi, recomendadas pelos fabricantes de fogareiros. Fique atenta à instalação (verifique cuidadosamente as conexões e faça testes de vazamento com espuma de sabão). Na dúvida, chame um técnico especializado.

      • Rejane Annunciação Says:

        Obrigada pela ajuda, vou assim que possivel fazer a troca das mangueiras! Tive problemas de vazamentos sim, e trabalhei apenas com um fogareiro que já estava aceso. Não quero repetir essa experiencia, rs…
        Obrigada

      • Montini Says:

        Disponha, Rejane. Boa sorte!

  233. Vainus Vinicius Says:

    Olá!! Muito interessante!! Tirei varia duvidas! Mas ainda resta uma!
    Quanto tempo (em horas, minutos) demora para queimar 13kg de gás em media!?
    Pessoas ficam sempre questionando quantos dias 13kg de gás deve demorar para acabar!! Mas a pergunta é quantas horas demora pra se gastar essa quantia!!?

    • Montini Says:

      Caro Vainus,
      Naturalmente, o tempo irá depender do nível de consumo. Um fogão convencional de 4 bocas e forno, por exemplo, consome cerca de 250 gramas de GLP por hora. Assim, um botijão de 13 kg duraria 52 horas caso o consumo fosse ininterrupto. Entretanto, um fogão de uso doméstico raramente é mantido em consumo máximo por muito tempo. Com um consumo médio estimado em 200 gramas por dia, um botijão durará mais de dois meses.

  234. Josué Dias dos Santos Says:

    Boa tarde!! Muito bom o trabalho que fazem!! Parabéns.
    Estou montando minha cozinha e tenho o seguinte problema: O botijão ficará no quintal. quase no começo da parede da cozinha. A tubulação ao entrar na cozinha, seguirá 1,5 metros a esquerda para alimentar o forno e 2,5 metros a direita para alimentar o cooktop. Deverei usar um “T” na entrada da cozinha e já estou providenciando as instalações com tubos em cobre. Preciso que me informem se terei perda de eficiência quando estiver utilizando o cooktop e o forno simultaneamente
    Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Josué, obrigado!!
      A distância que o GLP terá que percorrer após passar pelo regulador não irá comprometer a pressão do sistema. Quanto à capacidade de vaporização de gás, a menos que o seu forno tenha um consumo muito acima da média, um botijão de GLP de 13 kg não terá dificuldade em alimentar tanto o forno quanto os queimadores simultaneamente. O que poderia eventualmente determinar alguma redução de fluxo seria o divisor em “T”. Porém, desde que dimensionado convenientemente, não haverá problema.

  235. Marcos Says:

    Devido o tamanho pequeno da minha cozinha preciso colocar o botijão em outro ambiente, minha opção é minha laje, o que posso utilizar para percorrer a distancia media de 4 mts entre o fogão e o botijão de gás? posso usar a mangueira para essa distancia?

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Sinto, mas a mangueira plástica para GLP só pode ter 1,25 metros, e é perigoso exceder esse comprimento. Nesse caso você vai precisar usar tubos flexíveis de cobre, que podem ficar expostos e são mais seguros e resistentes. Lembre-se de fazer um abrigo para o botijão não ficar exposto. Recomendo que um técnico especializado faça a instalação.

  236. Ricardo Alexandre Vieira Says:

    Bom dia!
    Tenho um aquecedor a gás que só funcionou quando o gás estava novo, no início. Agora consta um código de erro que está informando que não está recebendo gás. A autorizada informou que o P13 não deve ser utilizado por causa da vaporização, portanto devo trocar pelo p45. Será que a troca do regulador de pressão pode resolver o problema.

    • Montini Says:

      Caro Ricardo,
      Um botijão de 13 kg proporciona uma vaporização (passagem do estado líquido para o gasoso) de cerca de 600 gramas de gás por hora. Um botijão de 45 kg vaporiza cerca de 1 kg por hora. Portanto, se o aquecedor consome mais de 600 g/h a substituição do regulador de pressão (o mais comum tem vazão de 1 kg/h) não irá adiantar. Entretanto, antes de adotar um P-45 (que é mais caro e exige uma instalação mais trabalhosa) verifique no manual do aquecedor qual é o consumo de GLP por hora, qual é a pressão de trabalho e se há recomendação do tipo ideal de instalação de gás. Às vezes, basta regular o aquecedor…

  237. Silvana Martins Says:

    Instalei um botijão de gás em casa e qdo eu acionava o fogo, dentro do botijão fazia um barulho muito forte. Não era no registro, nem no fogão, era dentro do botijão mesmo… Por via das duvidas eu troquei com a empresa. Esse barulho poderia ser normal??

    • Montini Says:

      Cara Silvana,
      O botijão de gás não costuma fazer nenhum ruído, isso porque tem poucas peças móveis (só na válvula, que é automática). Portanto, se o ruído provinha do botijão, poderia ser um problema na válvula. Você fez bem em trocar.

  238. Hilda rose Says:

    Meu fogão fica na parede atraz da churrasqueira.posso usar o butijao embaixo da churrasqueira?

    • Montini Says:

      Cara Hilda,
      O botijão deve ser colocado em local aberto (sem porta), bem arejado e relativamente fresco. Assim, antes de colocar o botijão acenda a churrasqueira e observe se o ambiente sob ela, inclusive as paredes ou a base próximas à mangueira de gás, ficam muito quentes. Se o local permanecer fresco e ventilado, pode colocar o botijão sem problema.

  239. Suzana Says:

    Boa tarde!!!Gostaria de saber se posso usar um regulador de pressão de 4 ou 7 kg/h em botijão de 13kg,pois o manual do meu fogaõ pede esse tipo de regulador mas nao fala nada sobre o botijão.Diz também que é de uso doméstico no entanto nao sei se é de alta ou baixa pressão.Obs:o fogão è um electrolux de embutir 5 bocas 76ERX.Se puder me ajudar fico grata…

    • Montini Says:

      Cara Suzana,
      Fogões domésticos costumam ser de baixa pressão. Quando alimentados por botijão individual de GLP, normalmente de 13 kg, utilizam reguladores de gás de 1 kg/h. Reguladores de 4 kg/h ou 7 kg/h são considerados semi-industriais e são usados, normalmente, como reguladores de segundo estágio em instalações alimentadas por central de GLP. Recomendo consultar o SAC do fabricante e confirmar a informação do manual de instalação.

  240. Deivid Da Hora Says:

    Olha, o meu divisor de gás é bem simples, desses para duas saídas, observei que dentro dele, o canal do meio, o qual é engatado no controlador, é quase fechado, eu sopro e o ar volta, isso é normal? bem, eu peguei uma furadeira com uma broca pouco menor de espessura que o canal da divisória, e desobstruir o canal, de dentro dele, exatamente onde a broca furou, saiu algo tipo uma esfera prata, bem, o meu divisor é dourado,achei muito estranho, esse tipo de esfera existe na fabricação de divisores, bem, resultado é que eu estalei o divisor depois reabri, e o gás está chegando para as duas fontes normalmente, mas não sei se é certo, o que você acha? seria seguro deixar?

    • Montini Says:

      Caro Deivid, obrigado!
      Bem, você descobriu a origem do problema, o que é muito bom! O divisor que você instalou parece estar equipado com válvula de retenção, do qual a esfera é um componente. Esse tipo de válvula é acionada pela pressão do gás e impede que haja retorno do produto. Em contrapartida, se a pressão for inferior àquela para qual a válvula foi projetada, o gás não irá passar. Quanto ao risco, como não sabemos quais danos a broca pode ter provocado, recomendo substituir a peça e consultar um técnico (ou o vendedor técnico da loja especializada) para fazer a instalação.

  241. Wilton Silva. Says:

    Boa dia,um botijão de 13kg,instalado em um fogão,e estando com vazamento,em media leva quantos dias(03,02…) para esvaziar por completo,este fogão fica em uma área aberta juntamente com o botijão.

    • Montini Says:

      Caro Wilton,
      Vamos supor que o vazamento seja equivalente ao de uma boca de gás aberta no nível mínimo, que libera cerca de 50 gramas de gás por hora. Um botijão cheio demoraria, nessas condições, cerca de 11 dias para esvaziar. Entretanto, se o seu relato é factual, ou seja, se existe mesmo um botijão acoplado a um fogão que está vazando gás, retire o botijão do fogão (basta desenroscar o regulador girando a borboleta) e chame imediatamente o seu distribuidor de gás.

  242. Selma Says:

    Bom dia!!!O fogão da minha mãe e de 6 bocas e forno normal;o manual diz que é de uso doméstico mas pede para colocar um regulador de pressão de 4 kg/h ou 7 kg/h.Gostaria de saber o porque,e se ela pode colocar um regulador de pressão de 1 kg/h,pois por essa razão,ainda não esta usando o fogão.Obrigada!!!…

    • Montini Says:

      Cara Selma,
      Se o fogão é comum, de uso doméstico, alimentado com botijão de gás de 13 kg (ou menor), não há motivo para que seja usado um regulador de pressão com vazão superior 1 kg/h, até porque o botijão de gás de 13 kg fornece pouco mais da metade dessa vazão (cerca de 600 g/h). Reguladores com vazão de 4 kg/h ou mais são considerados semi-industriais, geralmente utilizados em equipamentos de consumo elevado alimentados por central de GLP. Entretanto, como você não informa as características do fogão (marca, modelo etc.) recomendo consultar o SAC do fabricante.

  243. oliver Says:

    Prezado amigo, Boa tarde, Gostaria de sua opinião a respeito se possivel:
    – Tenho um fogão de 05 bocas que o forno do fogao sempre assou as coisas em um tempo normal, Só que mudei a dois anos para uma residencia e resolvi comprar uma mangueira maior e deixar a botija de gás fora da casa, Antes minha mangueira era de 1,8 metros, Agora ela está com 4 metros, Sempre notei que as coisas que eu coloco para assar, demoram muito, um bolo demora em média 1 hora e pao de queijo uma hora e vinte mais ou menos, será que é por causa da mangueira que ficou grande demais e baixou a pressão ou tem alguma regulagem no forno ? Desde já agradeço, Abraço

    • Montini Says:

      Caro Oliver,
      Uma distância de 4 metros não chega a comprometer, embora possa ocorrer uma maior retenção de GLP no botijão quando da sua substituição, sobretudo no inverno. Verifique a chama das bocas do fogão. Se estas não sofreram alteração significativa na intensidade, então é provável que o problema esteja no fogão. Pode haver obstrução parcial nos dutos do forno ou defeito na válvula solenoide. Por oportuno, espero que as mangueiras às quais você se refere sejam, de fato, encanamentos de cobre flexível ou PE-AL-PE. Isso porque é extremamente arriscado utilizar mangueira plástica em ligações de GLP superiores a 1,25 m.

  244. Fabi Says:

    Tenho uma churrasqueira a gás e gostaria de saber se posso usar nela o botijao de gas e depois tira-lo e guarda-lo ainda com carga, ou seja abro um botijao somente para usar na churrasqueira e depois tiro da churrasqueira o botijao e guardo ele sem o lacre e com carga ainda dentro pode isso ou é perigoso?

    • Montini Says:

      Cara Fabi,
      Não há problema em guardar o botijão nessas condições, desde que sejam tomados alguns cuidados. Veja, a válvula do botijão é acionada por mola, que se fecha automaticamente assim que o regulador de pressão é retirado. Desse modo, após desenroscar a borboleta do regulador de pressão, coloque espuma de sabão sobre o orifício da válvula do botijão para certificar-se de que ela se fechou completamente e não há vazamento de gás. Guarde o botijão sempre em pé, em local aberto, bem arejado e ao abrigo do sol e chuva (caso contrário o anel de vedação da válvula, que é de borracha, pode ressecar e causar vazamento). Não permita que crianças brinquem com o botijão.

  245. Ana Marques Says:

    Boa noite, tenho uma grande dúvida, o botijão de gás pode ficar de baixo do coocktop? Ou a que distancia teria que ficar?

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      Bancadas para coocktop tem, em geral, cerca de 80 cm de altura, o que permite uma distância razoável para acomodar a mangueira e o regulador de pressão sem problemas. O mais importante é que o local seja arejado. O botijão pode ficar sob a bancada desde que haja boa ventilação, ou seja, o local não deve ser fechado.

  246. Hamilton Coimbra Says:

    Eu comprei uma churrasqueira a gás nos Estados Unidos. Vou precisar de algum adaptador para utilizar um botijão de 13kg ? Ou o regulador de pressão brasileiro seria compatível com os encaixes americanos ?

    • Montini Says:

      Caro Hamilton,
      Antes de tudo verifique se a churrasqueira opera com GN – gás natural encanado (basicamente metano) ou com propano liquefeito (equivalente ao nosso GLP em botijão). Se for GN a churrasqueira precisará ser adaptada para usar GLP. Se for propano, e a churrasqueira operar com baixa pressão, não será necessário nenhuma adaptação. Bastará utilizar um regulador de pressão comum (veja as dicas no post).

  247. José Adilton Gama Rocha Says:

    Gostaria de questionar sobre os riscos na transferência de GLP de um cilindro P 13 para P 2 e se no P2 também é feito teste de resistência do cilindro, – se sim qual o prazo de validade, enfim, quais medidas de segurança pode-se adotar para prevenção de acidentes, principalmente no caso de possibilidade de explosão desse cilindro? Grato .

    • Montini Says:

      Caro José,
      O maior problema (além dos possíveis vazamentos de GLP na fase líquida) consiste na dificuldade em controlar a quantidade de GLP que é transferida para o P-2. Gás em excesso pode causar até mesmo a explosão do botijão. Ou seja, o problema não está no botijão, mas no uso que se dá a ele. Todos os recipientes transportáveis para GLP passam pelos mesmos ensaios (norma NBR 8460), de modo que são bastante seguros para o fim a que se destinam, desde que sejam manutenidos adequadamente e sejam respeitadas as suas especificações e limitações. Por isso, a melhor maneira de evitar acidentes é, simplesmente, não transferir GLP de P-13 para P-2. Os riscos não compensam.

    • ileonilson Says:

      Olá colega, eu gosto de acampar e pra isso prefiro lampião a gás, e pra isso eu uso o P2…

      • Montini Says:

        Sinto, Ileonilson, mas é política deste blog não divulgar procedimentos ilegais, que possam colocar em risco a integridade das pessoas, ou ameaçar o meio ambiente. Infelizmente a sua “receita” para encher P-2 em casa se enquadra nessa categoria. Recomendo vivamente que você reveja essa prática.

  248. Raffaele Says:

    Montini, primeiramente parabéns pelo serviço prestado.

    Estou reformando e o fogão ficará distante uns 6 metros da casinha do gás. Segundo o pedreiro, há uma tubulação feita com cano PVC (não tenho certeza se está 50cms abaixo do contrapiso), por onde passaremos a mangueira conectada entre o botijão e o fogão (aqui lendo muitas respostas, já estou ciente que a mangueira de plástico não é aconselhada para distâncias superiores à 1,20m).

    Minha dúvida é se posso usar essa tubulação de cano PVC e quais são os problemas que uma mangueira de plástico pode trazer e estando à uma distância inferior à 50cms do contrapiso?

    Me desculpe, sou leigo no assunto e gostaria de poder dialogar melhor com o pedreiro, que é um parente próximo e um pouco resistente.

    Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Raffaele,
      Mangueira de plástico com esse comprimento pode não resistir à pressão do GLP por muito tempo (não foram projetadas para isso). Ligações desse tipo devem ser feitas com tubulação de cobre flexível revestida com isolante anticorrosivo tipo “scothrap”, ou com tubos multicamadas de polietileno/alumínio/polietileno (PE-AL-PE). Esses tubos não são tão flexíveis quanto uma mangueira de plástico, de modo que talvez não seja possível aproveitar o tubo de PVC já instalado para proteger o encanamento (talvez o PE-AL-PE seja mais favorável). A vala deve ter cerca de 50 cm, com fundo bem compactado e sem detritos (jamais use cascalho para enterrar os dutos). Evite passar os dutos em local de tráfego de veículos. Um vazamento em encanamento enterrado é extremamente perigoso, sobretudo porque não é detectável facilmente (o GLP é mais pesado que o ar e acaba se acumulando no solo). Na dúvida, contrate um técnico especializado.

  249. Kamila Gomes Says:

    Olá,

    Estou mudando para um apartamento que foi comprado na planta e são 4 andares, existe uma gaiola de gás onde cabe 2 botijões 13kg, posso fazer a ligação entre eles, pra quando acabar esta utilizando o outro? E quanto a distância vertical influencia na pressão?

    Obrigada!

    • Montini Says:

      Cara kamila,
      Um prédio de 4 andares abastecido por GLP deve ter uma instalação adequada, provavelmente projetada para cilindros de 45 kg. Botijões de 13 kg não foram projetados para trabalhar em bateria (ligados uns aos outros) embora isso seja possível mediante adaptações. Antes de tudo, consulte a construtora ou o síndico sobre as características da instalação, a ver se é possível utilizar botijões P-13..

  250. Lourene Says:

    olá bom dia! muito bom o site… meu regulador de gás é novo, troquei à 2 dias mas ao ligar o forno sai um barulho estranho do regulador… mas não há vazamentos de gás.. devo me preocupar?? oque devo fazer??

    • Montini Says:

      Cara Lourene,
      Não havendo vazamento, não há que se preocupar. Entretanto, se o ruído ocorre quando o forno é usado juntamente com o fogão, talvez o consumo de gás seja maior do que o regulador é capaz de fornecer. Se for esse o caso, será preciso substituir o regulador de 1 kg/h por outro de 2 kg/h. Caso contrário, é possível que o regulador esteja com defeito, o que poderá causar mau desempenho do fogão. Nesse caso, melhor solicitar a troca do regulador.

  251. antonio marques Says:

    Estou com um problema moro num predio com 10 apartamentos o predio tem rede de gas para rua mas não tem gas de rua. Os moradores estavam usando o bujão de 13k junto ao fogão na cozinha. Agora estamos querendo retirar os bujões dos apartamentos para atender a legislação.
    Gostaria de saber se poço colocar os bujões de 13k de cada apto na área externa do predio colocados um ao lado fazendo um abrigo e liga-los diretamente na tubulação do gas de rua de cada unidade. O predio tem 3 andares os moradores do 3 andar estão mais longe o bujão de 13k consegue mandar o gás só para o fogão ou perde pressão. Posso mudar o regulador do bujão para perto do fogão deixando a tubulação com pressão para o gas subir. Ou então alguma sujestão provisoria até a chegada do gas de rua.
    Gostaria tirar essas duvidas.
    Desde já agradeço

    • Montini Says:

      Caro Antonio,
      Tecnicamente é possível ligar um botijão de 13 kg ao encanamento de cada unidade e acoplar um regulador de pressão junto ao fogão. A pressão não será problema. Contudo, a execução não é tão simples e exigirá, provavelmente, a inspeção do estado do encanamento, a utilização de válvulas retenção etc. Além disso existem normas técnicas para a construção de abrigos de GLP. Será preciso considerar as exigências feitas pelo corpo de bombeiros local, que deverá ser consultado. Ou seja, se existe expectativa de obter a ligação do GN encanado no curto ou médio prazo, eu recomendaria aguardar. Caso contrário, talvez seja viável adotar definitivamente o GLP e, nesse caso, seria melhor instalar uma central com cilindros de 45 kg. Entretanto, seja qual for a opção escolhida, recomendo contratar pessoal técnico especializado para fazer a instalação.

      • antonio marques Says:

        A tubulação e relativamente nova nunca foi usada e foi feita dentro dos padrões da CEG do rio aguardando o gás de rua com projeto aprovado.
        Quanto ao local para a colocacao dos botijões estamos fazendo dentro das normas dos bombeiros.
        O problema e que a solução deve ser provisória a rede de gás deve chegar em 2 anos por isso estamos pensando na solução do bujão de 13 kilos. Porque quando o gás de rua chegar não poderá ter nenhum outro tipo.
        Gostaria de saber mais detalhes de como ligar o botijão na rede . Colocaria o regulador junto ao fogão e onde colocaria essa válvula de retenção junto ai regulador ou lá embaixo junto do botijão. No butijaodeve se colocar uma válvula de alta pressão para a saída do bujão.
        Nos vamos contratar um gadista mas gostamos de saber como fazer certo para acompanhar o serviço.
        Desde já agradeço pelas informações.

      • Montini Says:

        Caro Antonio,
        Em tese, seria preciso colocar um regulador de primeiro estágio ligado a cada botijão. Ele reduz a pressão interna do botijão de GLP (cerca de 1,7 MPa) para 150 kPa. Um regulador de segundo estágio (que reduz a pressão de 150 kPa para a pressão de trabalho do fogão) seria acoplado ao ponto onde o fogão será instalado. A válvula de retenção (ou um registro) será necessária para impedir o retorno do gás quando da substituição do botijão. Instalações desse tipo com P-13 não são usuais. Peça ao técnico que faça um projeto detalhado da instalação.

  252. Eĺlen Delbem Says:

    Caro Montini! Parabéns pelo site!
    Eu ouvi um barulhinho tipo zumbido no botijão de gás desligado (coisa que nunca fez) e mostrei pra minha mãe. Fizemos o teste da espuma e parecia não ser vazamento mesmo, ela abriu o registro pra ver se tava mal encaixado e percebeu que o barulhinho vinha de dentro gás. O que sera isso?
    Barulhinho nao parou e lembra eletricidade.
    Amanha cedo vou chamar a cia de gás pra trocar.
    Obrigada!

    • Montini Says:

      Cara Ellen, obrigado!!
      Quanto ao ruído, tudo indica que seja o regulador de pressão (também conhecido como click ou registro). Após alguns anos de uso o regulador se desgasta e começa a apresentar defeitos. Verifique a data de fabricação (o regulador tem validade de 5 anos) e, se for o caso, substitua-o por outro de boa marca aprovado pelo Inmetro. Aproveite e troque também a mangueira.

  253. vanderleia marquezini Says:

    Vou mudar para um apto novo comprado na planta com gás encanado tipo GLP, medidores individuais preciso saber se tem necessidade de instalar regular de pressão pois ja li que vários fogões cooktop e forno embutido explodiram devido a pressão do gás. Realmente existe o regulador de pressão de 2 estágio? Quando ele é usado? Qual indicação? Vou instalar cooktop e forno ambos a gás. Obrigada

    • Montini Says:

      Cara Vanderleia,
      Seja qual for a solução adotada para a central de GLP (bateria de cilindros de 45 kg, de 90 kg ou tanque estacionário) o sistema exigirá, ao menos, reguladores de pressão de primeiro e de segundo estágio. O regulador de primeiro estágio é instalado na entrada da rede primária e reduz a pressão interna do depósito de GLP (cerca de 1,7 megapascal) para 150 quilopascal. O regulador de segundo estágio é instalado junto ao medidor de gás de cada apartamento, e reduz a pressão da rede primária (150 kPa) para níveis de pressão inferiores a 5 kPa, compatíveis com os equipamentos da residência (fogão, aquecimento central, etc.) que operam com baixa pressão (1,7 kPa). Entretanto, por via das dúvidas, é bom Informar-se com o síndico ou com a construtora o edifício sobre qual é a pressão do gás no ponto de instalação do fogão.

  254. Gilberto Says:

    Ola, desde já parabenizo pelas dicas.
    Tenho um P8 e onde moro é uma cidade pequena, quando preciso de recarga de P8 tenho que encomendar com uns 15 dias de antecedência. gostaria de saber se posso transferir gás de um P13 para um P8 utilizando regulador de pressão igual os utilizado em lança chamas,

    • Montini Says:

      Caro Gilberto,
      Recomendo vivamente que você não faça isso! Em primeiro lugar, a menos que você tenha uma balança adequada, não há como saber quando o P-8 atingirá 8 kg. Colocar gás além da capacidade pode provocar a explosão do botijão. Além disso, esse tipo de transferência pode causar acidentes sérios caso o gás escape na fase líquida. O risco realmente não vale a pena!

  255. Adriana Naumann Says:

    Boa Tarde, trabalho em uma Empresa que possui duas empilhadeiras, fazemos uso do botijão P-20, gostaria de saber como deve ser feita a correta armazenagem (já estão em gaiolas em local ao ar livre), quantos p-20 podem ser armazenados juntos cheios? os vazios são mantidos separados. Obrigada Adriana

    • Montini Says:

      Cara Adriana,
      O armazenamento de recipientes transportáveis de GLP é regulado pela Norma Brasileira ABNT NBR 15514/2007, e seria longo reproduzir aqui todos os seus preceitos. Recomendo consultar a norma e, na dúvida, o Corpo de Bombeiros mais próximo.

  256. Sarka TeraLive Says:

    Ola, parabens pelo site, gostaria de saber se para migrar de butijao de 45kg para 13kg (ambos residenciais) eh necessária algum tipo de adaptação no fogão
    muito obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Rodrigo,
      Obrigado! Respondendo à sua questão, a migração de P-45 para P-13 não exige alteração no fogão, que por ser de uso doméstico deve operar à baixa pressão. A alteração do fogão só é necessária quando se faz a migração de GLP para gás natural encanado ou vice-versa. Entretanto, será necessário refazer a instalação de gás. Aproveite para substituir o regulador de pressão e a mangueira.

  257. TiagoDelgado Says:

    Boa tarde, gostaria de saber qual a temperatura que uma butiga de gás está sujeita a explodir,

    • Montini Says:

      Caro Thiago,
      Botijões de gás raramente explodem. O botijão mais comum, de 13 kg (P-13), bem como os botijões de 5 kg e de 8 kg possuem um dispositivo de segurança chamado “plugue fusível”. Num eventual incêndio o plugue derrete à temperatura em torno dos setenta e quatro graus (74°C) e libera o gás, o qual se incendeia mas evita a explosão do botijão. Cilindros de 45 kg (P-45) possuem um dispositivo na válvula que libera o gás caso haja aumento significativo da pressão interna.

  258. Amauri Cunha Says:

    Gostaria de saber se posso usar o butijão P8 dentro da fabrica para eliminar em rebarbas plásticas

    • Montini Says:

      Caro Amauri,
      No âmbito do Estado de São Paulo, o P-13 sofre restrição legal para qualquer atividade que não seja uso doméstico. Essa restrição não se estende a outros botijões (P-5; P-8; P-45). Portanto, do ponto de vista legal, o P-8 pode ser utilizado.

  259. Rogério Says:

    Boa tarde,por favor posso deixar uma ligação entre um P45 e um P13? O P13 fica como reserva,quando acabar o P45 mudo a alavanca e aciono o P13….Grato

    • Montini Says:

      Caro Rogério,
      Botijões P-13 não foram concebidos para serem utilizados em bateria. Do ponto de vista técnico a ligação é possível se feita por técnico qualificado, mas não é recomendável. Já do ponto de vista legal, se a instalação for de uso comercial aqui no Estado de São Paulo, então o P-13 não é permitido.

  260. Joyce Says:

    Boa tarde!
    Estou abrindo um comércio na Praia Grande e pretendo comprar um equipamento para hot dog, porem este equipamento será apoiado em uma bancada de alvenaria. A pergunta é a seguinte: Qual o espaço que terei que deixar entre o equipamento de hot dog e o botijao de gás, uma vez que, se trata de um comércio onde o estabelecimento tem de profundidade 7 metros e em cima do comércio tem de 3 a 4 andares de apartamentos?

    • Montini Says:

      Cara Joyce,
      Como você sabe, é proibido o uso de botijão P-13 (de 13 kg) em atividade comercial. Suas opções são o P-45 (aquele cilindro grande), o P-8 (de 8 kg, pouco menor que o P-13) ou o P-5 (de 5 kg). Se você tiver área externa pode fazer a instalação com o botijão fora da loja (contrate técnico especializado para instalar o sistema). Caso contrário, se o botijão ficar dentro da loja, não pode ser o P-45. Além disso, é preciso saber se o equipamento é de baixa pressão ou alta pressão. Se funcionar como um fogão comum, então um metro será suficiente, mas não pode confinar o botijão. Recomendo vivamente consultar o corpo de bombeiros a respeito.

  261. Marcos César Says:

    Boa noite, uma informação. O botijão fica dentro da cozinha, não fechado em armários ou coisas do tipo, existe perigo?

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Não há problema em manter o botijão na cozinha, desde que tomadas as medidas de segurança recomendadas: Tenha cuidado na hora de instalar (faça o teste da espuma), não confine o botijão nem passe a mangueira atrás do forno, não deite o botijão, use apenas regulador e mangueiras a provadas e respeite o prazo de validade desses itens.

  262. Dalvalina Rocha Says:

    Boa noite pesquisando,te achei muito bom!!!

    Reformamos nossa cozinha e colocamos o nosso botijão de 13k bem longe.Passamos um cano de cobre, a dificuldade é a adaptação, digo a colocação da borracha do botijão no cano de cobre. por mais que apertamos com aquela anilha tradicional, fica vazando gás. o que fazer? Moramos em um lugar um pouco afastado, onde não há estaladores de fogões. Resultado tenho um fogão novo há 4 meses e continuo a usar o meu velhinho com apenas 2 bocas funcionando, por favor me ajude!!!

    • Montini Says:

      Cara Dalvalina,
      O cano de cobre deve ser acoplado a uma conexão específica (um terminal de cobre ou de latão para mangueira de gás, de bitola compatível). Uma vez acoplado ao cano de cobre, bastará introduzir a ponta do terminal dentro da mangueira e fixá-la com uma braçadeira. Esse terminal é semelhante àquele onde a mangueira é conectada ao fogão. Na dúvida, chame um técnico para fazer a instalação.

  263. Malba Says:

    Posso fazer uma local para colocar um botijão P45, encostado a uma parede em L da residência?
    E posso usar o P45 para fogão residencial e aquecedores para os banheiros?

    • Montini Says:

      Cara Malba,
      Não há inconveniente em construir abrigo de P-45 residencial encostado à parede externa. Sim, o P-45 pode ser usado para fogão, forno e aquecedores dos banheiros (menos piscina e sauna). Recomendo contratar um profissional qualificado para dimensionar e instalar o sistema.

  264. Kely Says:

    Boa tarde..

    Estou fazendo um projeto de instalação de um sistema de gás P45 em uma indústria. Para tal, foi feita a proteção para acondicionamento dos botijões em alvenaria e dentro da norma, mas o pessoal da obra ficou em dúvida quanto a tubulação comprada para o trajeto do gás até os queimadores da máquina de enfardamento. Gostaria de saber qual o tipo de tubulação (nome) mais adequado para estas instalações (visto que a tubulação passa pelo interior da fábrica)? O pessoal comprou a trançada, utilizada nas residências, mas acredito que deva ter alguma específica para a indústria.

    Aguardo e desde já agradeço a ajuda.

    • Montini Says:

      Prezada kely
      É recomendável utilizar dutos de cobre sem costura, ou de aço galvanizado sem costura, ou então de PE-AL-PE (caso os dutos não fiquem expostos ao tempo). As especificações (dimensão dos dutos, conexões, reguladores de pressão, etc.) vão depender da vazão e pressão de trabalho, da distância a ser percorrida e do ambiente (se forem ficar expostos, se forem enterrados etc.). Existem normas técnicas a serem obedecidas, e tudo precisará ser aprovado pelo corpo de bombeiros. Mangueiras de uso doméstico não podem ser utilizadas para esse tipo de instalação! Recomendo consultar técnico especializado em instalações industriais ou prediais de GLP.

  265. ketlin Says:

    Ola Boa Tarde!
    Vamos construir uma casinha de gás p45 para 2 cilindros gostaria de saber se podemos aproveitar a laje superior que sera bem reforçada para colocar uma caixa dágua de 500l para aproveitar a água da chuva, muito obrigado, aguardo resposta.

    • Montini Says:

      Cara Ketlin,
      Um cilindro P-45 cheio pesa cerca de 95 kg (40 kg do vasilhame mais 45 kg de gás), ou seja, o peso de uma pessoa robusta. Uma lage dimensionada para suportar uma caixa d’água de 500 litros suportará facilmente dois cilindros P-45. Imagino que a lage não seja coberta. Lembre-se de que o abrigo para os cilindros deve ser feito de alvenaria, com cobertura de laje e pingadeira, e com porta de tela.

  266. Flávio Morais Says:

    Prezado, boa tarde.
    gostaria de sabe se existe um valor para a taxa de vazamento médio (um micro vazamento) de um botijão P45? Ou seja, em caso de micro vazamento, qual a vazão média de gás que vaza por hora?

    • Montini Says:

      Caro Flávio,
      Desconheço estudo que quantifique parâmetros para micro vazamentos de GLP. O GLP é aromatizado com um tiol (mercaptana), que é detectável pelo olfato humano em baixíssimas concentrações. Por outro lado, o limite inferior de explosão/inflamabilidade do GLP (LIE) é de cerca de 2%, de modo que, em tese, é possível detectar vazamento pelo odor do tiol antes que um micro vazamento possa atingir o LIE, sobretudo nos ambientes abertos e ventilados onde os cilindros P-45 devem ser armazenados.

  267. Luciano Benati Says:

    Desde já, agradeço ! Abraços e sucesso !

  268. eliane Says:

    É possível intalar P45 no primeiro andar do comércio?
    Com uma casinha especial pra acondicionamento?

    • Montini Says:

      Cara Eliane,
      Nesse caso, o projeto de instalação de cilindros P-45 deve ser aprovado pelo Corpo de Bombeiros. Recomendo entrar em contato com a corporação da sua cidade.

  269. Luciano Benati Says:

    Caro Montini, boa tarde.
    Devidamente normatizados, existe algum registro de gás (marca/modelo) melhor para botijões P13 ?

    • Montini Says:

      Caro Luciano,
      Sinto, mas não podemos indicar uma marca em particular. Por princípio, todos os reguladores aprovados pelo Inmetro são suficientemente seguros e adequados ao uso a que se destinam. Os revendedores do produto certamente saberão indicar as marcas mais conceituadas.

  270. Adão Ilton Ramos da Cruz Says:

    Adão cruz

    Eu tenho aquecedor em casa e usava botijão de 13 kg e não tinha barulho algum quando ligava o aquecedor. Depois que passei a utilizar botijão de 45 kg começei a ter problemas com barulho na garrafa. Chamei o técno da revenda e o mesmo solicitou que trocasse o regulador de pressão, porém o barulho continua! Por ultimo agora troquei por um regulador de 12 kg mais não resolveu o problema, O meu aquecedor é novo tem um ano de uso ´modelo Rinai. O anterior era um Komeco.

    • Montini Says:

      Caro Adão,
      É difícil avaliar sem conhecer as características da instalação. Pelo seu relato, parece que o ruído está vinculado à vazão do sistema. Cilindros P-45 possuem registro manual de controle de vazão e, dependendo da instalação, reguladores de pressão de primeiro e de segundo estágio, que podem apresentar ruídos se estiverem gastos ou inadequadamente dimensionados. Além disso, um consumo mais elevado que a capacidade de vaporização da bateria de cilindros pode ocasionar ruído (e resfriamento nos cilindros, pigtails e registros). Recomendo consultar um técnico especializado em instalação de baterias P-45.

  271. Nayara Says:

    Boa noite, no manual do meu fogão diz que o registro do gás tem que ser de 4 ou 7kg/h. Gostaria de saber se tem algum problema instalar um registro de 1kg/h.
    Desde já agradeço.

    • Montini Says:

      Cara Nayara,
      Reguladores de pressão com vazão entre 4 kg/h e 7 kg/h são considerados semi-industriais. Se o seu fogão é do tipo semi-industrial ou industrial (para restaurante ou cozinha industrial, com elevado consumo de gás) e é alimentado por cilindros P-45 (de 45 kg) então você precisa usar reguladores de pressão conforme os indicados. Entretanto, se o seu fogão é de uso doméstico, de quatro ou seis bocas e forno, e se você usa um botijão de 13 kg (P-13), então você deve instalar um regulador de pressão de 1 kg/h.

  272. Afonso Says:

    Urgente !!!
    Estamos Apavorados
    Estou morando num condomínio onde um morador colocou um P45 na calçada da sua casa exposto, sem proteção, sem projeto. A minha pergunta é: Mesmo sendo só um P45 ele precisa cumprir com as normas?

    • Montini Says:

      Caro Afonso,
      As normas de segurança que envolvem instalação de centrais de abastecimento de P-45 são de responsabilidade do Corpo de Bombeiros. Mesmo único cilindro P-45, se for considerado uma Central de GLP, precisa obedecer normas que costumam impor condições quanto ao local de instalação, tais como a distância da edificação, passagem de autos e pedestres, sistema de contenção de incêndio, etc. Recomendo solicitar ao síndico do condomínio o laudo técnico que aprova tal instalação, ou entrar em contato com o Corpo de Bombeiros e solicitar uma vistoria.

  273. Carlos Makiak Says:

    Boa Tarde
    Gostaria de saber se existe diferença entre o gás que é usado na indústria e o que é usado em residências.

    • Montini Says:

      Caro Carlos,
      Nas residências usa-se largamente o GLP, um gás produzido a partir do refino do petróleo e composto basicamente por butano e propano. É comercializado em estado líquido, acondicionado em botijões. É inodoro (seu cheiro se deve à mercaptana a ele adicionada), incolor e mais pesado que o ar. Usa-se também O GN, ou Gás Natural, que é um gás fóssil inodoro, incolor e mais leve que o ar, composto por hidrocarbonetos leves (mais de 85% de metano)). É distribuído às residências através de encanamento. Já as industrias utilizam o Gás Natural Industrial, que é o mesmo gás encanado distribuído às residências e que é utilizado, também, como combustível de veículos, quando é chamado de GNV (gás natural veicular). O Gás Natural veio substituir o gás de hulha, que caiu em desuso, e talvez seja substituído no futuro pelo hidrato de metano.

      • LUANA MATEUS Says:

        Quero saber se é normal fazer um barulhinho mesmo com o gas desligado,sendo que tem 3 meses q estou usando ele e achei q era pelo gas estar cheio mas continua….e comprei o registro tem pouco tempo….

      • Montini Says:

        Cara Luana,
        Ruídos podem ser causados pelo regulador de gás, pelos queimadores do fogão e até pela expansão e contração do metal. Por via das dúvidas faça o teste com espuma de sabão sobre a válvula, a ver se apresenta vazamento. Pelo seu relato, parece que o problema está mesmo no regulador de pressão. Se o ruído aumentar de intensidade, talvez seja melhor substituí-lo. Escolha um regulador de boa marca, aprovado pelo Inmetro.

  274. Valdo Badolato Says:

    Olá Montini!
    Comprei recentemente um forno para pizzas, sendo que eu uso o botijão em baixo do forno a um palmo e meio de distância da chapa do forno!
    Existe perigo real do calor provocar algum tipo de explosão, já que eu li em varios post. Que botijão não explode, só o gás comprimido! Aguardo resposta!

    • Montini Says:

      Caro Valdo,
      Botijões dificilmente explodem. Em geral as explosões são provocadas por vazamento de gás que se acumula no ambiente. No seu caso, lembre-se de que botijões de gás possuem plugue fusível, um dispositivo de segurança que derrete a temperaturas em torno de 74 graus e libera o gás, justamente para que, num eventual incêndio, o botijão não exploda. Ou seja, se o local onde o gás está instalado ficar muito quente, então o risco é real, pois poderá haver derretimento da mangueira ou ruptura do plugue, o que poderá causar um acidente sério.

  275. Jefferson Says:

    Caro Montini!
    Foi uma satisfação enorme encontrar seu site! Muito importante e útil. Se puder sanar uma dúvida agradeço: tenho que usar o botijão P2 para um fogão de baixa pressão. Não tenho outra saída. Estudei todas as possibilidades. Como posso fazer para tal feito? O adaptador de rosca grossa dá certo? Tenho que instalar um redutor de pressão? Existe alguma outra recomendação? Agradeço desde já!

    • Montini Says:

      Caro Jefferson, Obrigado!
      Como você sabe, a rosca da válvula do P-2 é diferente dos demais botijões. Como fogões de baixa pressão necessitam de regulador de pressão, seria preciso usar um adaptador de rosca no botijão para poder conectá-lo ao regulador, e este à mangueira a ser acoplada ao fogão. Acontece que, em se tratando de GLP, as adaptações são sempre arriscadas e nada recomendáveis. Lembre-se de que o P-2 não tem plugue fusível (dispositivo que impede a explosão do botijão num eventual incêndio), além de ser o alvo favorito de envasamento clandestino, feito sem conhecimento técnico e sem nenhum compromisso com segurança.

  276. Marcos Says:

    Olá, me mudei recentemente e precisei instalar um botijão no fogão p13, contudo por mais que eu force não consigo encaixar a mangueira na saída do fogão.
    posso passar sabão ou algum lubrificante para facilitar ou isso interfere na vedação da mesma?

    Grato

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Tente mergulhar a ponta da mangueira (uns dois centímetros) em água quente obtida do chuveiro ou torneira elétrica, por cerca de um minuto. Isso aumentará a elasticidade do material e facilitará a conexão.

  277. Andre Says:

    Caro Montini,
    Já pesquisei bastante na internet mas não encontrei nenhuma informação confiável. Por quantos anos posso armazenar um botijão P13 ou P45 como fonte alternativa de energia. Claro que armazenando-os em lugar ventilado e seco, para que não haja acumulo de ferrugem. As válvulas são boas o suficiente para garantir que o gás não escape com o passar dos anos? Existe algum tipo de botijão que seja especialmente feito para isso?
    Desde já obrigado por qualquer exclarecimento!

    • Montini Says:

      Caro André,
      Botijões de GLP tem validade indeterminada e, em tese, podem ser armazenados por tempo indefinido. Contudo, mesmo quando armazenado corretamente, o anel de vedação da válvula automática do P-13 pode sofrer ressecamento (o que não ocorre com cilindros P-45, que dispõem de registo). Entretanto, esses recipientes foram projetados para transportar GLP, e não para armazenar o produto por longos períodos. Desconheço estudo sobre o tempo de armazenagem. De todo modo, se você for armazenar muitos cilindros, será prudente ler norma ABNT NBR 15514 (www.anp.gov.br/?dw=58202) e consultar o corpo de bombeiros.

  278. Caio Pierre Says:

    Boa tarde,

    O uso do botijão P13 é proibido para uso em comercio.
    Meu consumo de gás é muito pouco, uso cerca de 1 botijão P13 para cada 3 meses.
    A lei diz alguma coisa sobre restrição do uso de botijões menores para uso em comercio, como o P8, ou o P5 ?

    • Montini Says:

      Prezado Caio,
      O Artigo 5° da Lei Estadual 9.494/1997 é taxativo: “O disposto na presente lei aplica-se exclusivamente aos botijões de uso doméstico P-13”. Assim, a restrição para uso comercial imposta por essa Lei (apenas para o Estado de São Paulo) não se aplica aos demais botijões como o P-2; P-5; P-8 etc.

  279. Lucas Says:

    O botijão P2 (2kg) precisa de um regulador diferente ou é padrão?

    • Montini Says:

      Caro Lucas,
      O botijão P-2 foi projetado para uso com equipamentos que operam com alta pressão, de modo que não necessita de regulador de pressão. Assim, os fogareiros, lampiões etc. são acoplados diretamente sobre a válvula do P-2 que, por esse motivo, não dispõe de “plug-fusível” como os demais botijões (P-13; P-8; P-5) que operam com equipamentos de baixa pressão e utilizam regulador. Além disso, a rosca da válvula do P-2 é incompatível com a rosca dos reguladores de pressão.

  280. Cecilia Namie Yojo Says:

    Muito obrigada Montini! Vou tomar providências.

  281. Cecilia Namie Yojo Says:

    Olá! Estou preocupada… sempre que uso o forno do fogão a gás ele exala um “cheiro” muito ardido. Fico com os olhos e as mucosas do nariz ardendo, e até com dor de cabeça.
    Depois que esquenta bem, às vezes o forno dá umas pequenas explosões que chegam a apagar o fogo, ou o fogo faz um barulhão… como se estivesse com pressão.
    Os queimadores do fogão não dão problema.
    Gostaria de saber se esse “cheiro” é tóxico, e como resolver o problema.
    Muito obrigada.
    Cecilia

    • Montini Says:

      Cara Cecília,
      O GLP (gás liquefeito de petróleo) é inodoro e incolor. Seu cheiro característico é devido ao mercaptano, um derivado do enxofre que é adicionado ao gás para revelar eventual vazamento. O GLP não é venenoso e não há perigo em inalá-lo em pequena quantidade. Um ambiente tomado pelo gás poderá causar asfixia, não envenenamento. O barulho que você houve é, provavelmente, do metal do forno se expandindo com o calor, e talvez o cheiro se deva, também, à queima da pintura ou de resíduo. Além disso, parece que a válvula de forno não está se comportando bem. Recomendo consultar um técnico em fogões.

  282. adriana ferreira Says:

    olá, gostaria de saber se aquele fogão/fogareiro de duas bocas para camping pode ser usado com botijão de 13 kg?

    • Montini Says:

      Cara Adriana,
      Esses fogões portáteis podem ser de baixa pressão ou de alta pressão. Os botijões de 13 kg, de 8 kg e de 5 kg são projetados para uso em fogões de baixa pressão, acoplados a um regulador de pressão de gás. Se o seu fogão for de alta pressão, então você não deve utilizar esses botijões.

  283. Alessandro Says:

    Boa noite
    Gostaria de saber se posso usar um P13 em um forno industrial??

    • Montini Says:

      Caro Alessandro,
      Se você irá usar o forno para atividade comercial aqui no Estado de São Paulo, não pode usar P-13 (proibido pela Lei Estadual 9.494/1997). Se o uso for doméstico (ou uso comercial em Estado onde não haja restrição legal) você poderá usar o P-13 apenas se o forno for de baixa pressão e consumir menos de 600 gramas de GLP por hora. Caso contrário, prefira o P-45.

  284. Sidnei Says:

    excelente me ajudou demais pois estou fazendo curso TST

  285. Brian Labbé Says:

    Boa tarde

    Montini,

    Obrigado pelo esclarecimentos anteriores.

  286. sueli carneiro Says:

    Olá, gostei muito do seu blog. Poderia por favor me tirar uma duvida. Fui visitar um apartamento para locar no terceiro andar de um predio e o local usado para armazenar os cilindros de gas ficam em uma sacada ao lado da janela do quarto, isso oferece algum risco? Obrigada!!

    • Montini Says:

      Cara Sueli,
      Legal que você gostou, obrigado! Veja: Cilindros P-45 em bateria não podem ser instalados em qualquer lugar, devem seguir normas de segurança. Porém, é difícil avaliar se a instalação está correta sem inspecionar o local. Recomendo que antes de decidir alugar o imóvel, você solicite ao síndico que mostre o laudo do corpo de bombeiros que aprova essa instalação.

  287. Alexandre Samori Says:

    Caro Montini, estou finalizando uma reforma e tenho dúvidas sobre os reguladores de pressão.
    A casa possui dois aquecedores de passagem, um forno e um cooktop alimentados por uma rede ligada a um botijão P45. Todos estes ítens estão distantes mais de 15mts do botijão. Minhas dúvidas são:
    1) preciso instalar apenas um regulador de pressão na saída do botijão ou preciso istalar 4 reguladores, um para cada ítem, próximo aos mesmos? Qual a especificação desses reguladores?
    2) existe um relógio instalado logo acima do botijão que me parece ser um tipo de regulador, com um registro que me parece servir para ajustar a vazão, vc poderia me explicar para que ele serve e como funciona?
    Desde já agradeço sua colaboração,
    Atenciosamente,
    Alexandre

    • Montini Says:

      Caro Alexandre,
      Esses sistemas apresentam, em geral, um manifold (tubulação que interliga os botijões P-45) onde são instalados um manômetro (o tal relógio, que serve para medir a pressão do sistema), um regulador de primeiro estágio (alta pressão), registros e pig tails (mangueiras que ligam o manifold aos P-45). Um regulador de segundo estágio (baixa pressão) é instalado próximo aos pontos de consumo. A vazão do regulador dependerá do nível de consumo da residência (1 kg/h; 2 kg/h; 4 kg/h etc.), dada pela somatória do consumo de cada aparelho. Instalações desse tipo exigem o concurso de um profissional qualificado para avaliação e eventual alteração no projeto original.

  288. FELIPE WAGNER BENEVIDES Says:

    Bom dia!
    Gostamos bastante das suas orientações. Estamos pretendendo fazer uma varanda gourmet em um apto térreo, na praia. Compramos uma churrasqueira de embutir, gás GLP, da ARKE, com 4 espetos rotativos, Gostaríamos de alguns esclarecimentos: 1)como o apto. tem gás embutido, podemos utilizar botijão na varanda e qual seria o seu tamanho?; 2)podemos instalar um cook top a gás de 2 bocas, GLP, também, e utilizar o mesmo botijão, ou seja, para a churrasqueira e o cook top? Eles podem ficar vizinhos ou seria melhor um em uma ponta e o outro em outra? Muito grato

    • Montini Says:

      Caro Felipe,
      Segundo o fabricante, essa churrasqueira consome cerca de 400 gramas de GLP por hora (190 g/h por queimador). Um botijão de 13 kg (o mais comum) fornece cerca de 600 gramas de gás por hora, de modo que será suficiente para alimentar a churrasqueira e um cooktop de duas bocas, que podem ficar próximos um do outro. Recomendo que a instalação seja feita por profissional qualificado e seja utilizado material adequado como dutos e conexões de cobre, abrigo ventilado para os botijões (distante da churrasqueira) etc. É importante seguir as recomendações do fabricante.

  289. Fábio Marques da Silva Says:

    Boa noite, gostaria de saber se posso canalizar um P13 a uma distancia de 16mts em tubulação galvanizada sem costura.

    • Montini Says:

      Caro Fábio,
      Sim, a tubulação galvanizada de aço carbono sem costura (schedule 40) é normalmente adotada para conduzir gás, bem como os tubos de cobre sem costura (classe “I”). Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  290. Milena Mascarenhas Says:

    Boa tarde!
    Parabéns pelo site!
    Hoje o entregador trouxe um botijão cheio e, ao instalá-lo, ele trocou o anel de borracha do vazio com o cheio e introduziu a faca no orifício onde engata o registro e fez um furo (fazendo um barulho) e engatou o registro.
    Colocou a espuma e não há vazamento.
    Porém, é a primeira vez que vejo alguém fazer isso, tanto trocar o anel de borracha, como furar.
    Isso é normal?
    Quais os perigos que pode proporcionar?

    • Montini Says:

      Cara Milena,
      Obrigado! Veja, os anéis foram trocados porque o entregador percebeu que o anel do botijão cheio estava com defeito. Em seguida, pressionou a válvula interna, que é dotada de mola, para dentro do botijão com um toque rápido e vigoroso (tem-se a impressão de que a válvula foi furada), o que provocou o ruído característico da rápida e momentânea fuga de gás. Isso é feito para verificar o correto funcionamento da válvula. O procedimento de troca de anéis de vedação é simples e corriqueiro, mas raramente é feito na presença do consumidor, o que motivou a sua justificada preocupação. Entretanto, se o botijão não estiver vazando, não há com o que se preocupar.

      • Milena Mascarenhas Says:

        Grata pelo retorno.
        Porém, mesmo não ocorrendo o vazamento no teste com espuma de sabão, meu apartamento e o prédio ficou cheirando gás (mesmo o prédio sendo novo, 3 anos, com três andares, o construtor fez o favor de não canalizar o gás, o botijão fica dentro da cozinha).
        Solicitei outro botijão de gás, da fornecedora azul (sem querer fazer merchan porque não ganho nada com isso rsrsrs) e ao trocar por outro botijão cheio, o rapaz disse estar correndo risco, pois ele retirou o registro da mangueira para apertá-lo novamente e verificar vazamento e, ao fazer isso, estava com uma pressão enorme. Somente após comentei o fato do entregador anterior.
        Agora não está mais cheirando e confesso que estou mais tranquila.
        Por acaso esse segundo entregador me enganou a respeito da pressão na mangueira?
        Tenho uma raiva quando os homens querem nos enganar!!!

      • Montini Says:

        Cara Milena,
        Não sei se entendi bem o que o segundo entregado fez. Entre o botijão e a mangueira fica o regulador de pressão (registro ou click), cuja função é reduzir a pressão do GLP no botijão (que é muito alta) em até trezentas vezes para torná-la compatível com o seu fogão, que trabalha com baixa pressão. Ou seja, a pressão do GLP no botijão não é comunicada diretamente à mangueira. De todo modo, você tomou a melhor decisão substituindo o botijão. E saiba que sou solidário com a sua raiva.

  291. Ana Souza Says:

    Olá!
    Parabéns pelo site, ele é muito instrutivo.
    Vou instalar uma tubulação de gás em meu apartamento, que é muito antigo.
    No local da instalação dessa tubulação, tem uma máquina “lava e seca”, raramente uso o sistema de secagem.
    Minha preocupação é que essa tubulação de cobre vai passar atrás da máquina. Qual o perigo quando eu for usar a máquina para secar roupas?
    A Comgás só manda a mão de obra para a instalação dos canos, e nesta ,não há a presença de um técnico responsável.
    Obrigada pela ajuda!

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      Tubos de cobre são bastante seguros e resistem a temperaturas de até 220°C. Não creio que o calor gerado pela secadora (cerca de 60°C) afete o encanamento, desde que a instalação seja feita da maneira correta e os dutos tenham a especificação adequada. Entretanto, é bom evitar que eventuais emendas soldadas fiquem nessa área.

  292. Nei Regis Says:

    Antes de deixar a minha dúvida quero expressar a excelência deste site. Então… tenho um fogão industrial de baixa pressão, 3 queimadores, sendo 1 duplo. Atualmente uso P13. Ainda vou calcular a viabilidade econômica de sua substituição por P45. Caso faça essa troca, esse meu fogão baixa pressão aceitará estes novos botijões P45?

    Muito obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Nei,
      Obrigado pelo feedback positivo! Se você usa esse fogão para fins comerciais no Estado de São Paulo, não poderá usar o P-13 (Lei 9.494/1997). Nada impede que se utilize cilindros P-45 em fogões de baixa pressão. Bastará fazer a instalação utilizando reguladores de pressão adequados ao seu consumo. O P-45 costuma ter preço por quilograma superior ao do P-13.

  293. claudia gonçalves cardoso Says:

    ola trabalho vendendo tapioca no meu carro de passeio eu gostaria de saber se e perigoso pois tenho que estacionar no sedo no ponto e deixar la pois se eu nao estacionar logo sedo perco a vaga o carro fica fechado e perigoso explodir o botijao

    • Montini Says:

      Cara Cláudia,
      São muitos os fatores a considerar: Veja, botijões de gás dificilmente explodem, mas um veículo estacionado ao sol pode atingir mais de 70°C nos dias de muito calor. Se você usa botijões P-5; P-8 ou P-13 (é proibido usar o P-13 para fins comerciais no Estado de São Paulo) essa temperatura poderá derreter o plug fusível (que funde a 73,9°C) e causar grande vazamento. Aí sim o gás acumulado no interior do veículo poderá explodir. Se você usa o botijão P-2 para fogareiro (que não tem plug fusível) o risco é menor. Mesmo assim recomendo guardar o botijão fora do carro.

  294. Edna Alves Neves Says:

    Boa tarde! to de mudança de Rondônia para mato grosso e gostaria de saber se posso usar minhas mesmas botijas de gás lá? ou as botijas de 13 k de lá não são as mesmas.Obrigada

  295. dagmar freitas Says:

    para um fogão industrial de seis bocas , pode ser usado um botijão de gas de 13 kg?

    • Montini Says:

      Cara Dagmar,
      Lei 9.494/1997 proíbe o uso de botijões de 13 kg (P-13) para qualquer fim que não o doméstico no Estado de São Paulo. Entretanto, se o uso for doméstico, o P-13 pode ser utilizado desde que o fogão seja de baixa pressão e consuma menos de 600 gramas por hora. Acima disso será necessário utilizar cilindros P-45.

  296. Rafael Says:

    Tenho um fogareiro de alta pressão, para botijão P2. Porém, tal tipo de botijão não é mais fornecido na cidade onde resido.

    É arriscado utilizar um adaptador para poder utilizar um botijão P5 ou P8 (que utilizam uma rosca diferente da do fogareiro), juntamente com o regulador de pressão?

    • Montini Says:

      Caro Rafael,
      Sim, é muito arriscado, pois esses fogareiros costumam ser acoplados diretamente sobre o botijão. Botijões P-5 e P-8 têm plug fusível, que podem se romper com o calor provocado pelo fogareiro e causar um acidente muito sério. Estude a possibilidade de substituir o seu fogareiro de alta pressão por um de baixa pressão.

  297. Brian Labbé Says:

    Bom dia

    Montini,

    Eu comprei um fogão industrial de 4 bocas de baixa pressão, para trabalhar em um trailer de comida, minha dúvida eh, eu posso utilizar um P13 no trailer ou somente um P5? Um botijão somente, aguenta alimentar um fogão de 4 bocas industrial de baixa pressão? Nesse caso ha problema se eu usar um regulador de 2kg/h para obter um melhor desempenho? Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Brian,
      No Estado de São Paulo a Lei estadual 9.494/1997 proíbe o uso de botijões de 13 kg (P-13) para qualquer fim que não o doméstico. O botijão P-5 (vaporiza cerca de 400 g/h) ou o P-8 (vaporiza cerca de 500 g/h) costumam dar conta, mas isso vai depender do tipo de fogão que você comprou (veja as especificações). Não adianta usar regulador de 2 kg/h se o botijão vaporiza apenas 500 g/h, pois o sistema irá congelar. Boa sorte no novo negócio!

  298. Lucas Alves Says:

    Boa noite amigo, posso passar a mangueira de cobre por trás da geladeira(estou receoso com o calor que o mesmo pode provocar)? Ou então posso coloca-lo dentro de um armário ao lado da geladeira? Muito obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Lucas,
      O calor gerado pela geladeira não chega a ser um problema para o encanamento de cobre, desde que a instalação seja feita corretamente. Evite confinar o botijão de gás em armário! Não é nada seguro.

  299. CECÍLIO SENA Says:

    COMPREI UMA MANGUEIRA COM LIGA DE COBRE. POSSO PASSÁ-LA POR TRÁS DO FOGÃO? MAIS UMA PERGUNTA: É NORMAL OUVIR UM BARULHINHO DO GÁS ( COMO SE ESTIVESSE VAZANDO)?

    • Montini Says:

      Caro Cecílio,
      Os dutos de cobre são bastante seguros. Entretanto, é bom evitar o calor excessivo. Se for possível, passe o encanamento numa altura abaixo ou acima do forno. Quanto ao ruído, se não for vazamento (é bom confirmar) pode ser no regulador de pressão, o que não chega a ser um problema, a menos que o ruído aumente. Se aumentar muito é melhor substituir o regulador.

  300. rai Says:

    Bom dia! Olá gostaria de saber eu fiz a troca do regulador de gás.Mas depois eu vi que o gás está saindo muito forte e fica fazendo uma zuada e o regulador de gás fica muito gelado, isso é normal? 😱 porque antes ele não fazia essas coisas o que devo fazer? Obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Rai,
      Não é normal. O regulador de gás serve, justamente, para regular a pressão compatível com o seu fogão e com o seu consumo. Verifique se o regulador que você comprou é para vazão de 1 kg/h (vazão de um quilograma por hora) ou 2 kg/h (vazão de 2 quilogramas por hora. Se for de 2 kg/h, então está superdimensionado e você precisará substituí-lo por um de 1 kg/h. Caso contrário, o regulador pode estar defeituoso e é recomendável substituí-lo.

  301. Raphael Ramos Says:

    Estava com vazamento no meu butijao de gás quando retirei a válvula do butijao o começou a vazar gás, à algum problema com o butijao?

    • Montini Says:

      Caro Raphael,
      Parece que a válvula automática de fechamento do botijão “encantou”. Coloque o botijão em local ventilado, longe de chama ou faísca, e chame imediatamente a distribuidora de gás.

  302. Gilberto cavalcanti Says:

    Gostaria de saber se o botijão ficar no térreo e o fogão no piso do quarto andar ,terei problemas de pressão ?e ficara MT gaz sem poder utilizar ?
    Obg

    • Montini Says:

      Caro Gilberto,
      Sim, se o regulador de pressão ficar acoplado ao botijão, pode haver perda de carga e a consequente retenção de gás, sobretudo nos dias frios (na hipótese do botijão ser um P-13). Consulte técnico especializado sobe a possibilidade de acoplar o regulador na outra ponta da instalação, próximo ao fogão.

  303. Alessandro Silva da Motta Araujo Says:

    Estou desenvolvendo um projeto para produzir gás natural em uma escola. Estamos construindo um biodigestor. Gostaria de saber que compressor usar para encher um botijão P45?

    • Montini Says:

      Caro Alessandro,
      Sinto não poder informar. Essa questão foge muito ao tema que nos propomos tratar aqui.

      • Sÿffffe1vio Almonfrey Says:

        O GLP pode ser utilizado para fins de solda/corte com maçarico?

         É permitido ou não o uso do GLP para fins de solda/corte com maçarico em oficinas. Fiz contato com o Senai aqui da região e o diretor ficou de me passar a informação técnica sobre o uso do acetileno ou GLP para utilização de solda. Grato,  Sávio Almonfrey

      • Montini Says:

        Caro Sávio,
        Quanto ao uso do GLP, a LEI FEDERAL N° 8.176/1991 proíbe o uso de GLP em motores de qualquer espécie, saunas, caldeiras e aquecimento de piscinas, ou para fins automotivos em todo o País. Por outo lado, a Lei Estadual (São Paulo) nº 9.494/1997 proíbe que o GLP acondicionado em botijões de 13 kg (P-13) seja utilizado para qualquer fim que não o doméstico. Portanto, não é proibido o uso de GLP para solda/corte com maçarico. No estado de São Paulo, é proibido usar o botijão de 13 kg para alimentar maçarico (outros botijões como o P-5; P-8; P-45 etc. não são proibidos). Se você mora em outro Estado, verifique se há legislação específica a respeito.

  304. danila_afh@yahoo.com.br Says:

    Olá..gostaria de saber qual a diferença entre os reguladores domésticos 2,8 kpa / 1kg/h e o regulador 2,8kpa / 2kg/h, tem haver com a quantidade de bocas no fogão…4, 5, e 6 bocas?

    • Montini Says:

      Cara Danila,
      A diferença está na vazão (quantidade de gás fornecida por hora) e tem a ver com o consumo de gás e com o sistema de abastecimento. Para um fogão comum (mesmo que tenha seis de bocas e forno) alimentado por um único botijão de 13 kg (P-13), o regulador de pressão de 1 kg/h é o indicado, pois o P-13 só fornece cerca de 600 gramas de gás por hora. Os reguladores de 2 kg/h costumam ser utilizados em residências (geralmente em condomínios) abastecidas por cilindros P-45 em bateria (dois ou mais cilindros interligados) que permitem vazões muito maiores e podem atender a um maior consumo residencial (fogão, aquecedor de passagem de água, etc).

  305. Rafael Borges Fernandes Says:

    Tenho um balcão de granito com oito orifícios onde coloco panelas em um buffet self-service. Abaixo do granito tenho oito queimadores (registros destorcedores com chuverinho na ponta) ligados a um cano de aproximadamente 3,5m e alimentado por um p-13 em alta pressão que está instalado no lado de fora do restaurante, atrás da parede da instalação. Até ai deu pra imaginar um pouco. Agora o problema: As chamas ficam amareladas e forma muita fuligem no fundo das panelas. Principalmente nas da outra extremidade da alimentação. Se não me engano somente 1 ou 2 chamas ficam azul. Tenho duas dúvidas: 1º se esse tipo de instalação é irregular e 2º se tem algum tipo de solução para eliminar ou reduzir o acumulo de fuligem no fundo das panelas. Obrigado pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Rafael,
      Aqui no Estado de São Paulo a Lei Estadual nº 9.494, de 4 de Março de 1997 proíbe que o botijão P-13 seja usado para qualquer fim que não o doméstico, ou seja, não pode ser usado em restaurante. Chama amarela e formação de fuligem é indicativo de queima ineficiente do GLP, provavelmente devido à regulagem inadequada ou obstrução parcial dos queimadores. Recomendo substituir o P-13 por um P-45 e solicitar um técnico para regular os queimadores.

  306. Arnaldo Francisco Says:

    Bom dia,
    é possível canalizar gas do botijão de 13 kg, distância de 18 metros ?

    • Montini Says:

      Caro Arnaldo,
      Sim, é possível, desde que sejam utilizados os materiais adequados (dutos de cobre ou PE-AL-PE). Talvez seja necessário deslocar a posição do regulador de pressão, conectando-o ao terminal do duto próximo ao fogão, em razão de possível perda de carga (pressão). Recomendo consultar um técnico especializado par fazer a instalação.

  307. alex Says:

    bom dia, comprei um fogao de duas bocas portatil venax posso ligar nele o butjao p2?no manual nao traz essa informaçao diz apenas que é de baixa pressao.
    desde ja agradeço

    • Montini Says:

      Caro Alex,
      Não recomendo. Fogões de baixa pressão exigem regulador de pressão. Os botijões de 2 kg destinam-se a fogareiros e lampiões que operam com alta pressão, sem necessidade do regulador. Por isso, a rosca da válvula do P-2 é incompatível com regulador de pressão. Além disso, o P-2 não tem plug fusível. Recomendo optar pelo P-5 (de 5 kg), que aceita regulador de pressão e tem plug fusível. Lembre-se que o regulador e a mangueira devem ser aprovados pelo Inmetro.

  308. Gildazio Palha Rocha Says:

    Gostaria de saber se a legislação permite a guarda de botijão, mesmo vazio, no interior de um apartamento?

    • Montini Says:

      Caro Gildázio,
      O Decreto Municipal Nº 24.714/1987 (válido apenas para a cidade de São Paulo) dispõe, em seu Art. 5° “Não será permitida a utilização de gás em botijões ou cilindros nas edificações que disponham de instalação interna de gás canalizado…”. Ou seja, não proíbe que se guarde um botijão de GLP vazio no apartamento.

  309. JORGE DUQUE Says:

    PARA UM AQUECEDOR, COM VASÃO DE 10L. DE ÁGUA QUE FICA BEM PRÓXIMO DA CASA DE GÁS, POSSO UTILIZAR O P13?

    • Montini Says:

      Caro Jorge,
      O consumo de GLP em aquecedores de passagem varia bastante em função de marca e modelo. Lembre-se que um botijão de GLP de 13 kg vaporiza cerca de 600 gramas por hora, enquanto a maioria dos aquecedores com vazão em torno de 10 litros consome mais do que isso. Recomendo verificar qual o consumo do seu aquecedor a fim de dimensionar adequadamente o sistema de alimentação.

  310. adriely Says:

    olá, gostaria de saber como é a forma correta de transportar gás de cozinha á domicílio, de moto gser tranportado ?qual o jeito adquado e autorizado por lei ?
    obg.

  311. Luciano Benati Says:

    Montini, muitíssimo obrigado pelo retorno ! Irei divulgar essa informação ! Abraços e SUCESSO !!!

  312. Luciano Benati Says:

    Boa tarde. Primeiramente quero parabenizá-lo pela belíssima matéria ! Gostaria de saber se existe diferença do gás de cozinha, ou seja, se alguns são melhores que outros. Um vendedor disse que há essa diferença, justificando o valor de R$45,00 e R$51,00.

    • Montini Says:

      Caro Luciano,
      Gentileza sua, obrigado! Veja, o GLP é fornecido a todas as distribuidoras pela Petrobrás, de modo que o gás é o mesmo. O que eventualmente pode variar de uma distribuidora para outra é a logística, o cuidado com os vasilhames e a qualidade do atendimento ao consumidor.

  313. thais Says:

    Fiquei um mês sem utilizar o botijão. Isso pode fazer com que o gás seque?

    • Montini Says:

      Cara Thais,
      Não se preocupe, o gás não irá secar. O botijão é hermeticamente fechado, de modo que quando não está em uso o gás não tem como escapar, a não ser que esteja com algum tipo de vazamento. Se é essa a sua dúvida, faça o teste da espuma de sabão sobre a válvula do botijão. Se borbulhar é porque está vazando. Nesse caso, chame imediatamente a empresa distribuidora de gás.

  314. Joabe Says:

    Olá Gostaria de tira uma duvida urgente com vocês, toda vez que eu ligo a boca grande do fogão , ele faz um som alto , nao muito alto , mas eu creio que venha da mangueira, so que não vaza nenhum cheiro de gás, so faz um barulho mesmo, e so faz quando a boca do fogão ta alta, o que pode ser ?

    • Montini Says:

      Bem, Joabe, parece que o problema está no fogão, talvez no queimador, que pode estar com a regulagem gás/ar inadequada. Recomendo consultar um técnico de fogões.

  315. João Antonio Says:

    Caros amigos, alguém sabe me informar onde posso comprar vasilhames de gás de 13kg em grande quantidade?

    • Montini Says:

      Caro João Antonio,
      Sinto, mas desconheço os aspectos comerciais relativos aos botijões de GLP. Procure os fabricantes (Mangels; Ibrava; Esmaltec; CNC, entre outros) cujos contatos podem ser encontrados na Internet.

  316. leonardogabe Says:

    Primeiramente gostaria de parabenizar e agradecer à matéria! Parabéns.
    Mas fiquei com uma duvida com relação a vazão de gás do P-8, se Eh a mesma do p-13 (600g/H)?
    Isso se deve ao fato de possuir uma churrasqueira a gás ARKE doméstica, com pouco uso, que recomenda o P-13, mas pela vazão de gás, nem tanto pelo consumo.
    Muito obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Leonardo, agradeço as palavras gentis! A capacidade de vazão do P-8 é apenas ligeiramente inferior à do P-13 (cerca de 500 g/h em média). Se você pretende utilizar o P-8, creio que não terá problemas com a vazão, a não ser, talvez, em dias excessivamente frios.

  317. wagner sales Says:

    Mudei para uma casa onde utiliza o gas P45 , mais percebi que ele dura somente 3 meses , queria saber o custo beneficio entre o p13 e p45 , pois aqui em sp um custa P13 $52,00 e o P45 $ 245,00 sera que compensa mudar ? O sistema de gas esta instalado a uma distancia de 6 metros do fogão.Muito obrigado e fico no aguardo e parabéns pela ajuda, Deus de abençoe

    • Montini Says:

      Caro Wagner,
      De fato, no P-45 o preço por kg (nesse caso R$5,44) é bem maior do que o P-13 (R$4,00). Só vale a pena manter o P-45 se o consumo for muito elevado (se você utilizar aquecedores de passagem, churrasqueiras a gás etc.). Para consumo doméstico padrão (fogão e forno comuns) a distância de 6 m não chega a comprometer, e a migração para P-13 é tecnicamente simples. Recomendo, mesmo assim, consultar um técnico especializado.

  318. Brian Labbé Says:

    Agradeço pela atenção Montini, e queria aproveitar pra saber se no caso do P5 necessita de regulador de pressão específico e se posso ficar desconectando a mangueira, mais uma vez obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Brian,
      O P-5 utiliza regulador de pressão comum, o mesmo utilizado no P-13 para fogão de baixa pressão. A válvula de um P-5 é automática, igual a de um P-13, de modo que quando o regulador de pressão é desatarraxado, a válvula fecha automaticamente a saída de gás. Naturalmente, retirar e recolocar o regulador, diariamente, pode causar desgaste precoce na rosca do mesmo. Recomendo que você faça o teste da espuma de sabão toda vez que conectar e desconectar o botijão.

  319. Brian Labbé Says:

    Bom dia
    Montini,

    Pretendo trabalhar com comida de rua, estou analisando se vou usar um fogao de tres bocas de baixa ou alta pressao, minha duvida seria qual o melhor botijao as ser utilizado, sendo que vou ter que transportar em um carro de passageiro e se correto ficar colocando e tirando a bracadeira para poder alocar melhor o espaço durante o transporte, agradeço pela atenção, obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Brian,
      Do ponto de vista técnico, a escolha vai depender do espaço e do consumo estimado. Fogões de alta pressão têm chama mais forte, porém costumam usar cilindros de 45 kg, inviáveis no seu caso, ou botijões de 2 kg, que talvez não deem conta do recado. Para fogões de baixa pressão temos o popular 13 kg, o de 8 kg e o de 5 kg, sendo que esses dois últimos (P-8 e P-5) podem ser uma opção viável. Entretanto, desconheço as restrições legais para esse tipo de atividade. Lembre-se de que é proibido usar o P-13 em atividade comercial. Recomendo consultar a legislação a respeito e, sobretudo, consultar técnico especializado para fazer a instalação de maneira segura.

  320. Salomão Elesbon Says:

    Meus cumprimentos pela matéria e pelas orientações, de inegável utilidade pública! Estou concluindo a reforma de um apartamento e meu arquiteto pretende conectar um aquecedor de passagem (modelo para três chuveiros) e o cooktop a duas botijas P20, que ficariam alojadas verticalmente em um armário embutido na própria área de serviço. Estou ressabiado com essa ideia e já foi informado por um fornecedor que a P20 não é geralmente empregada em fins residenciais. Essa instalação é recomendável? Haveria algum risco em utilizar duas p13, por exemplo, ou uma p45 para um apartamento, com essa mesma finalidade? Obrigado antecipadamente pela orientação.

    • Montini Says:

      Caro Salomão,
      Obrigado pelos cumprimentos! Você tem motivos para ficar ressabiado. Veja:
      Confinar botijão de GLP em um armário, nem pensar. Cilindros P-20 operam com GLP na fase líquida, e adaptá-los exigiria um projeto de engenharia específico, caro e com resultado duvidoso. Cilindros P-20 são de uso exclusivo em empilhadeiras, e a sua substituição requer duas pessoas especialmente treinadas (nem imagino como você faria para trocar os cilindros). Cilindros P-20 são proporcionalmente mais caros. A lista de inconvenientes é longa. Já o uso de P-13 ou P-45 é possível, mas irá depender do consumo estimado e requererá instalação apropriada. Recomendo consultar técnico especializado (parece que o seu arquiteto desconhece a matéria) e reavaliar a opção de utilizar GLP para aquecimento.

  321. Rejane Says:

    Bom dia! Sou fabricante de queimadores a gás (kit gás), e preciso saber qual a pressão interna e a vasão de pico?
    Agradeço e fico no aguardo de resposta.

    • Montini Says:

      Cara Rejane,
      Nos botijões de GLP (de qualquer capacidade volumétrica) a pressão interna varia entre 4 kg/cm² a 7 kg/cm². As vazões são as seguintes:
      P 2 = 200 g/h; P 5 = 400 g/h; P 13 = 600 g/h; P 45 = 1 kg/h. Os valores são aproximados pois sofrem influência da temperatura ambiente.

  322. braulio henrique Says:

    Boa Noite Montini,

    Estou com um grande problema moro no 3 andar de um prédio tenho um desnivel de 10 metros de altura o apartamento abaixo e abastecido por um botijão p 13 e no meu apartamento o p13 não chegou. o que posso fazer, será que instalando um p-45 consigo resolver meu problema.

    • Montini Says:

      Caro Braulio,
      A pressão interna dos botijões é a mesma, seja um P-13 ou um P-45, o que varia é o tipo de instalação. Se você instalar um P-45 precisará utilizar reguladores de pressão especiais (de primeiro e segundo estágios) o que permite que o GLP chegue com a pressão adequada ao ponto de consumo. Entretanto, em tese é possível fazer o mesmo com um P-13, instalando o regulador de pressão próximo ao fogão ao invés de instalá-lo no botijão. Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  323. Nilce Ricartes Fontebasse Says:

    comprei uma chapa sanduicheira e diz que tem que usar o botijao de baixa pressao de 2 kg, só que nao encontramos esse botijao. será que posso usar o de 13 kg?

    • Montini Says:

      Cara Nilce
      Botijões de 2 kg foram concebidos para uso em fogareiros de alta pressão e não aceitam regulador de pressão (a instrução do fabricante seve estar equivocada). Se a sanduicheira utiliza baixa pressão, você pode utilizar o botijão de 13 kg, ou de 8 kg, ou de 5 kg, todos com regulador de pressão.

  324. Linete Says:

    É possível instalar um botijão comum de cozinha com uma mangueira metalíca flexível? Já que o espaço do botijão em minha cozinha fica do lado oposto do fogão e a mangueira passará por trás do mesmo, recebendo o calor do forno. Devo ressaltar que não há possibilidade para mudança na posição do fogão.

    • Montini Says:

      Cara Linete,
      Se não for possível alterar a entrada de gás no fogão, recomendo utilizar cano flexível de cobre. Verifique a possibilidade de passar o cano numa altura que minimize a influência do calor do forno (por exemplo, na mesma altura da entrada de alimentação de gás do fogão). Recomendo recorrer a um técnico especializado para fazer a instalação.

  325. leidianne Monteiro Says:

    Oi muitos falam que o gás do botijão prata é melhor que o do botijão azul. Isso é verdade?

    • Montini Says:

      Cara Leidianne,
      As cores servem para identificar distribuidoras e facilitar a destroca dos botijões (Copagas é verde, Liquigás é prata, Supergasbras é ouro, Ultragaz é azul etc.). Embora a qualidade do atendimento ao consumidor possa variar de uma empresa para outra, o gás é o mesmo, pois é fornecido a todas as distribuidoras pela Petrobrás.

  326. Cecillia Says:

    Bom dia. Gostaria de saber a eficiencia e custo beneficio de utilizar um P2 ao inves de um P13 em um apartamento de 2 pessoas.

    • Montini Says:

      Cara Cecília,
      Não recomendo o uso de P2 conectado a um fogão comum. O P2 foi concebido para uso em fogareiros de alta pressão, de modo que conectá-lo a um regulador exigirá adaptações na rosca da válvula. Se o problema for espaço reduzido, dê preferência ao P-5, que pode ser usado em fogões comuns.

  327. João Alberto Bessestil Says:

    Olá, para deixar o botijão longe do fogão, precisei fazer uma extensão na mangueira usando 1 metro de cano de cobre que passa atrás do fogão conectados com abraçadeiras de metal. Corro algum risco, pois faz alguns anos que fiz esta adaptação?
    Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro João Alberto,
      Instalações com canos de cobre são bastante seguras. Recomendo verificar a validade da mangueira e substitui-la se necessário.

  328. Thiago Says:

    Oi o botijão de minha casa vazou e pegou fogo na mangueira esse botijão ainda posso usa-lo?

    • Montini Says:

      Caro Thiago,
      Impossível dizer, sem examinar o botijão, se este sofreu algum dano. Por medida de segurança recomendo que você não continue a usá-lo. Troque-o por outro junto ao seu distribuidor.

  329. nah Says:

    Olá , estou usando um botijao numa máquina de franfrango , e percebi que ele está gelado e minando água aos roedores . Isso é perigoso ??

    • Montini Says:

      Cara Naiane,
      Não é perigoso, mas é ineficiente. O botijão de 13 kg é concebido para uso doméstico. Utilizá-lo numa máquina de assar frangos, cujo consumo é maior do que de um fogão comum, faz com que a troca de calor com o ambiente não seja suficiente para gaseificar o produto que permanece em estado líquido dentro do botijão. Isso faz com que o botijão fique gelado e “suado”, podendo inclusive congelar e interromper a passagem de gás. A solução é utilizar um cilindro P-45, que além de proporcionar uma vazão maior, não sofre restrição legal para ser utilizado comercialmente.

  330. Jorge Rego Says:

    Bom dia

    Tenho um botijão de gás que está guardado, pois moro em apartamento e não posso usá-lo. Por quanto tempo pode ficar guardado esse botijão, ainda com gás em seu interior?

    • Montini Says:

      Caro Jorge,
      Tanto o gás (GLP) quanto a embalagem (botijão) têm validade indeterminada. Um botijão novo e bem conservado é bastante seguro, desde que seja mantido ao abrigo da umidade, calor, choques e manuseio inadequado. Mesmo assim, o anel de vedação de válvula, de borracha, pode ressecar com o tempo e provocar vazamento de gás.

  331. Fabricio Says:

    Boa tarde!!!
    Gostaria de tirar uma duvida, construí uma casa no primeiro andar, porem não encontrei espaço seguro para colocar a botija de gás, a opção que me restou foi coloca-lo no térreo aproximadamente 5 mts abaixo. vai diminuir a pressão?que tipo de tubulação devo utilizar? grato pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Fabrício,
      Um desnível de cinco metros não chega a comprometer sensivelmente a pressão do sistema, exceto nos meses de inverno rigoroso, quando talvez haja alguma retenção do produto no botijão. Prefira os tubos flexíveis de cobre, sobretudo se a tubulação ficar exposta. Recomendo consultar técnico especializado para fazer a instalação.

  332. rosimere santos Says:

    oi gostaria de saber hj instalei meu botijao de gas fiz o teste de agua e sabao vi que surgiram pequenas bolhas,mas nao estava sentindo cheiro nenhum sera q e perigoso explodir?desde ja muito obrigado

    • Montini Says:

      Cara Rosimere,
      Botijões de gás dificilmente explodem. Entretanto, mesmo um pequeno vazamento é perigoso, pois o gás é mais pesado que o ar e se acumula no chão sem ser percebido. Repita a operação de instalação. Se o botijão continuar vazando, leve-o a um lugar ventilado e ligue para o seu distribuidor de gás, a fim de substituir o botijão.

  333. Domingos Sávio Almonfrey Says:

    Queria saber se é permitido a interligação de mais de uma botija de 13 kg para fornecimento a um único consumidor? Grato, Sávio Almonfrey

    • Montini Says:

      Caro Sávio,
      A interligação entre botijões de 13 kg para abastecer condomínios, por exemplo, não é aprovada pelo Corpo de Bombeiros. Além disso, lembro que o uso de GLP para outra finalidade que não a cocção de alimentos (aquecimento de piscinas, por exemplo) é proibido por Lei. Lembro, ainda, que os botijões de 13 kg não foram projetados para operarem em bateria. Isso posto, até onde sei não existe documento legal que proíba explicitamente o acoplamento de dois ou mais botijões para abastecimento de uma única unidade doméstica.

  334. kaue Says:

    ola! td bem? eu comprei um gas d uma distribuidora e quando eu fui instalar ele no meu forno industrial,enquanto eu rosqueava o registro saiu um liquido do bujao o qual cheirava mal,ai eu comprei em outra distribuidora e quando instalei nao saiu liquido nenhum o que acredito ser normal.. ai eu pergunto esse liquido q saiu do bujao pode um gas de ma qualidade ou estava muito cheio ou o que pode ser? e ele teria algum problema como explodir?.. desde ja agradeco.

    • Montini Says:

      Caro kaue,
      Dentro do botijão o gás permanece em estado líquido. Se por algum motivo a válvula automática de retenção não funcionar adequadamente e o botijão estiver muito cheio ou estiver deitado, o gás pode sair ainda na fase líquida. O gás (butano e propano) não tem cheiro, porém costuma-se adicionar a ele um derivado de enxofre (mercaptano) que lhe dá esse cheiro desagradável, para que seja possível identificar vazamentos. Botijões de gás dificilmente explodem, porém, o escape do gás ainda na fase líquida é perigoso. Por isso, quando qualquer problema assim ocorrer, não pense duas vezes: Coloque o botijão em local ventilado, ligue para o fornecedor e peça a substituição do botijão.

  335. Juliana Says:

    Bom dia

    Meu botijão de gás ainda tem e hoje eu precisei tirar a mangueira e esqueci de colocar e só vou chegar em casa a noite. Tem algum problema?

    • Montini Says:

      Cara Juliana,
      Se você retirou a mangueira desenroscando o regulador de pressão do botijão, então não tem problema, a válvula do botijão de gás se fecha automaticamente quando o regulador de pressão é retirado.

  336. Alex Almeida Says:

    Amigo, moro num JK e comprei um cooktop que foi instalado sobre granito. Porém, não há muito espaço e precisei colocar o botijão logo abaixo do cooktop, cerca de 7 centímetros, dentro de um armário fechado.. A cozinha é bem arejada, possui uma janela muito grande, você acha que é muito arriscado? Obrigado pela sua ajuda.

    • Montini Says:

      Caro Alex,
      Não é recomendável confinar o botijão, pois caso haja algum vazamento o gás irá se acumular no armário a partir do chão (o GLP é mais pesado que o ar), sem que ninguém perceba. Se não for possível evitar o armário, certifique-se de que a porta do mesmo tenha muitos orifícios de ventilação, principalmente na parte de baixo.

  337. Raimundo Borges Sobrinho Says:

    Meu caro Montini, gostaria de saber o consumo em gramas horas ou a autonomia em km, de uma empilhadeira com motor 2.5 cilindros. O mesmo motor de opala 4 cilindros usando um botijão P20?

    • Montini Says:

      Caro Raimundo,
      A sua dúvida é bastante específica, e não disponho desses dados. Em geral as empilhadeiras a GLP têm consumo médio de 3,5 kg de GLP por hora. Entretanto, o consumo varia muito. Lembro, por oportuno, que a utilização de GLP em qualquer veículo que não seja empilhadeira é proibido por Lei, e a adaptação clandestina é extremamente arriscada.

  338. Marcos Fajardo Says:

    Bom dia. Estou pretendendo adquirir uma churrasqueira rotativa a gás e, de acordo com os manuais técnicos que li, elas só devem funcionar com botijões P13. Pergunto: qual o motivo para não usar o P8, o qual já o fiz em fogão com 4 bocas e forno? Grato, Marcos

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      A única diferença funcional entre os botijões P-13 e P-8 está na capacidade de evaporação do produto. Um P-13 vaporiza cerca de 600 gramas por hora, enquanto o P-8 vaporiza pouco menos, cerca de 500 gramas por hora. A menos que a sua churrasqueira tenha consumo superior a 500 gramas por hora, não vejo motivo para que você não possa utilizar um P-8.

  339. Nathália Says:

    Oi. A distância que tenho do botijão para o meu fogão é maior que 1,20 (tamanho da mangueira permitida pelo Inmetro). Fui a lojas e eles me ofereceram uma mangueira de cobre de 2 metros, a mesma usada para gás de rua. É seguro? Desde já, obrigada!

    • Montini Says:

      Cara Nathália,
      Sim, para distâncias maiores que 1,25 metros o ideal é utilizar os dutos flexíveis de cobre ou PE-AL-PE. Para fazer a instalação, consulte um técnico especializado.

  340. Rodrigo Says:

    Bom dia!
    Estou montando um restaurante, lá já existia 2 P-20 com tubulações se válvulas, mais sei que é preciso fazer muitas trocas, Pergunta, se eu colocar 2 p-45 preciso substituir as válvulas???

    • Montini Says:

      Caro Rodrigo,
      Cilindros P-20 são exclusivos para empilhadeiras. É estranho que sejam utilizados para cocção. Os cilindros P-45 são a melhor opção, e exigem instalação especial (válvulas, manômetro e reguladores de pressão, dependendo do tipo de fogão, se de alta pressão ou baixa pressão). Recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

  341. Paulo Says:

    Tenho uma dúvida, para a qual eu peço auxílio. Vou fazer uma mudança, estimo que o botijão (residencial, acho que é de 13kg) esteja 50% da carga, é seguro eu desconectar o botijão (não haverá vazamento?) para poder instalar/conectar novamente em outra residência? A válvula bloqueia a passagem de gás quando desconectado? Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Paulo,
      O botijão de 13 kg é dotado de uma válvula que fecha automaticamente a saída de gás quando o regulador de pressão é retirado. Ou seja, ele pode ser desconectado e reconectado novamente a qualquer tempo, sem nenhum problema. Depois de desconectado, coloque espuma de sabão sobre a válvula do botijão para ver se há algum (improvável) vazamento. O botijão pode ser transportado desde que em pé, bem firme (amarrado, calçado, etc.) e protegido contra choques.

  342. Helio Junior Says:

    bom dia! tenho uma duvida, tenho um botijão de 05 kg da marca Copagaz esta guardado a muito tempo esta bem enferrujado e a base dele um pouco corroída pela ferrugem, minha duvida e? a engarrafadora e obrigada a efetuar a troca do vasilhame ? ou pode recusa-lo mesmo tendo sua logomarca? qual são meus direitos neste caso na troca do vasilhame?

    • Montini Says:

      Caro Helio,
      A Portaria MINFRA n° 843/90 estabelece: “Art. 18 – As distribuidoras e seus revendedores credenciados deverão receber vasilhames vazios de outras marcas no atendimento ao consumidor, procedendo a destroca com as distribuidoras ou revendedores correspondentes, no menor prazo possível. Art. 19 – É de responsabilidade da distribuidora a manutenção do vasilhame transportável e sua requalificação”. Naturalmente, se por responsabilidade do consumidor o botijão estiver tão danificado que não possa mais ser utilizado, é possível que haja recusa em aceitá-lo por parte da distribuidora, embora normalmente estas aceitem botijões mal conservados para troca por botijões cheios.

  343. Adriana Says:

    Estamos construindo uma casa, temos vontade de fazer uma ilha com cooktop no centro da cozinha, a principio iriamos colocar o botijão dentro da ilha, porém para aproveitar melhor o espaço, decidimos colocar lá fora a uma distância de 5,5 mts, mas o pedreiro me informou que a esta distância precisaria colocar dois botijões glp de 13kg para não haver extravio de pressão. Isto procede? Preciso de alguns cuidados especiais neste caso, ou alguns aparatos a mais? mangueira ou regulador de pressão? (a tubulação seria embutida por canos no piso). Aguardo resposta, grata desde já.

    • Montini Says:

      Cara Adriana,
      Uma ligação de 6 metros não compromete a pressão do sistema. Ademais, acrescentar outros botijões não aumenta a pressão… Use regulador de pressão normal. É recomendável proteger o encanamento enterrado com fita anticorrosiva (tipo “Scotchrap 50”) ou utilizar dutos de PE-AL-PE. Recomendo fazer a vala externa com pelo menos 50 cm de profundidade, nivelada, compactada, limpa (sem pedras, cacos, etc) e onde não haja tráfego pesado de veículos. Recomendo fazer a instalação com técnico especializado.

      • Adriana Says:

        Obrigada Montini, foi muito esclarecedor seu comentário e assim fico mais tranquila ao deixar o gás fora de minha cozinha. O local onde a mangueira de gás ficará não terá trafego de veiculos, será um lugar de pouco tráfego e apenas de pessoas da casa. Mesmo assim, precisa fazer um “aterro” de 50cm? Agradecida.

      • Montini Says:

        Cara Adriana,
        As especificações para gás confinado visam a segurança da instalação. Para pequenas instalações domésticas, se for possível garantir a estabilidade do piso, pode-se usar canaleta de alvenaria (bem menor que a vala) exclusiva para os dutos de gás. Recomendo vivamente que a instalação seja realizada por técnico competente. Exija um croquis preciso do local onde passa o encanamento e um rigoroso teste de estanqueidade do sistema (verificação de vazamentos) antes de fechar a canaleta.

  344. Marcelo Says:

    Boa Tarde! Estou fazendo um trabalho de faculdade e preciso saber se há algum processo/procedimento para carga e descarga para um revendedor com caminhão de botijão de gás quanto a acomodação dos botijões cheios e vazios antes e após a venda ao cliente.

    • Montini Says:

      Caro Marcelo,
      Sinto, mas não temos, aqui no IPEM-SP, a descrição desses procedimentos, que talvez possam ser encontrados em algumas das distribuidoras de GLP. Aqui no Estado de São Paulo, entretanto, a Lei Estadual nº 8998, de 26 de dezembro de 1994, faz exigências quanto aos aspectos técnicos que os caminhões transportadores de botijões de GLP devem cumprir.

  345. Edicarlos Says:

    meu botijão apresenta barulho, qdo eu ligo é perigoso isso?

    • Montini Says:

      Caro Edicarlos,
      Não é normal que o botijão faça barulho. Recomendo que você faça um teste de vazamento colocando espuma de sabão sobre a válvula. Se estiver vazando leve o botijão para um local ventilado, ligue para o seu distribuidor de gás e solicite a substituição do botijão. Se não estiver vazando, então talvez o regulador de pressão esteja com defeito. Nesse caso, o melhor é substituí-lo.

  346. Ana Says:

    Olá, é seguro usar este tubo de alumínio revestido por baixo do piso?

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      Se você se refere aos tubos PE-AL-PE, eles são projetados para instalações embutidas e podem ser colocados sob o piso, desde que a instalação siga os requisitos de segurança para cada local e tipo de cobertura. As possibilidades são muitas: Piso no interior ou no exterior? Em residência, comércio, industria? Com tráfego de veículos? Com cobertura de terra, cerâmica, madeira? Recomendo consultar um técnico especializado nesse tipo de instalação.

  347. Rogério Marineli Says:

    Posso instalar 1 forno a gás (3mts) 1 cooktop (1,5mts) e 1 fogão com forno a (12mts) posso ligar tudo em um botijão P13? caso seja correto qual válvula tenho que usar? Posso fazer manifold e ligando as três tubulações na válvulas .A tubulação pode ser de 3/8” ou de 1/2”.

    Rogério

    • Montini Says:

      Caro Rogério,
      Se esses equipamentos não forem utilizados simultaneamente, é possível ligá-los como você pretende (a tubulação poderá ser de 3/8″) embora haja perda de pressão no sistema (e retenção de produto do botijão) quando o GLP estiver chegando ao fim. Entretanto, se forem usados simultaneamente, um único botijão P-13 talvez não consiga vaporizar tanto gás. Aí será melhor fazer as ligações em separado e usar um botijão P-13 para cada uma delas (uma para cooktop e forno, outra para o fogão com forno), ou optar por uma instalação com cilindros P-45, já que não é recomendável usar vários P-13 em bateria.

  348. Richard Gabriel Cardoso Says:

    Ola, tudo bem? Obrigado por nos ajudar, esse site tem sido muito importante para mim… parabens!
    Meu gás estava com um barulho bem baixinho, que só dava para ouvir quando chegava perto, e mesmo assim era baixo.
    Estava sem paz, preocupado. Ate que em uns dos comentarios vi que quando o gas esta ligado esse barulho pequeno é normal…
    Estou errado?

    • Montini Says:

      Caro Richard,
      Obrigado pelas palavras gentis! Sim, é normal ouvir passagem do gás pela válvula. Entretanto, se o ruído ficar muito forte, talvez seja hora de substituir o regulador de pressão.

  349. Antonio Says:

    preciso instalar o gas p13 numa distancia de 10 metros , qual o melhor tipo de mangueira?

    • Montini Says:

      Caro Antonio,
      Você não deve utilizar mangueira. Se a instalação ficar exposta, ao relento, use encanamento de cobre. Se ficar abrigado, pode ser usado o de PE-AL-PE (tubo com camadas de polietileno-alumínio-polietileno). Em ambos os casos, recomendo consultar um técnico especializado para fazer a instalação.

      • micheline castanon Says:

        olá boa tarde, esta ocorrendo algo inusitado com o meu gas de cozinha,era pra ele ter acabado a um tempo ,ele esta vazio mas o gas nao acaba,nas minhas contas era pra ter acabado em agosto,o q pode ser?

      • Montini Says:

        Cara Michelini,
        O botijão é enchido com 13 kg de gás. Entretanto, o sistema de enchimento das empresas distribuidoras de GLP não é muito preciso. Às vezes, por erro do operador ao anotar a tara do botijão, um ou outro acaba recebendo mais do que 13 kg. Além disso, os dias quentes favorecem a vaporização do GLP, o que torna o seu aproveitamento mais eficiente. De todo modo, mantenha o seu botijão de reserva por perto…

  350. BRUNA SURIS Says:

    Olá, boa tarde. Gostaria de saber como é o processo de reaproveitamento do butijão de gás. É realizado algum tipo de limpeza quando ele é retornável e vai de uma casa para outra, após sair do local de armazenamento em que fica?

    • Montini Says:

      Cara Bruna,
      Quando retornam à empresa engarrafadora os botijões vazios são inspecionados visualmente. Os que estiverem em bom estado seguem diretamente para a linha de produção a fim de serem preenchidos com GLP. Quanto aos demais, alguns precisam apenas de nova pintura, enquanto aqueles muito danificados são sucateados. Outros que ficam no meio termo são encaminhados à manutenção, onde são lavados internamente com água ou vapor a fim de remover resíduos inflamáveis e borra e são reparados. Além disso, periodicamente, todo botijão de gás precisa passar por um processo chamado de requalificação, quando são submetidos a ensaios de estanqueidade para ver se resistem à pressão de trabalho.

  351. Cassio Felippetto Says:

    EU DEIXEI ENTRAR POUCA AGUA NA VALVULA DO BUTIJAO DE GAS EU POSSO USÁ-LO AINDA VISTO QUE ELE TEM METADE DO GÁS AINDA PARA USAR, NÃO TEM PROBLEMA EM COLOCÁ-LO NA VALVULA DA MANGUEIRA E USAR?
    OBRIGADO, CÁSSIO FELIPPETTO

    • Montini Says:

      Prezado Cassio,
      Se entendi corretamente, a água está preenchendo o orifício onde é rosqueado o regulador de gás. Se for esse o caso, não há nenhum problema. Você pode enxugar o local com papel toalha ou material semelhante e instalar o botijão normalmente.

  352. Carlos Says:

    Boa tarde, tenho uma pergunta. Tenho uma lareira a gás e coloquei uma bujão P2, devido ao pequeno espaço para armazenar. Existe diferença na pressão de P2 para o p13? Isso pode influenciar na altura da chama? A distância influencia mais também pelo fato do bujão ser menor?

    • Montini Says:

      Caro Carlos,
      A pressão interna nos botijões de GLP é a mesma, independentemente da capacidade, de modo que não há esse tipo de influência. Recomendo atenção em relação à segurança do local de armazenagem.

  353. Alex Says:

    Boa tarde Sr Montini,
    Poderia me esclarecer se um botijão P-13 tem pressão suficiente para abastecer um fogão de 04 bocas normal a uma distância de 50 metros com 1,5 metros de diferença de cota acima?
    Obrigado antecipadamente…

    • Montini Says:

      Caro Alex,
      O desnível é irrelevante, mas a distância pode complicar um pouco. Para que não haja muita retenção de gás no botijão quando este estiver chegando ao fim, talvez seja interessante instalar um sistema (com dutos cobre, registros etc.) e conectar o botijão a ele sem o regulador de pressão, que seria colocado na outra ponta, próximo ao fogão. Entretanto, recomendo que um técnico especializado seja consultado e faça a instalação.

  354. luisinho Says:

    Bom dia, amigos. Tenho um pequeno comércio na zona rural do Brasil, mais extamente no interior do Piauí e a área fica muito distante mesmo da cidade mais próxima. O fato é que tenho botijões de gás, cheios, que vou comprar eventualmente na cidade, para revender. Pergunto: Posso deixar estocado os meus botijões cheios por quanto tempo? Qual o tempo máximo que eles suportam guardados, quando cheios? Agradeço muito a resposta.

    • Montini Says:

      Caro Luisinho,
      O GLP, por ser um gás derivado de petróleo (butano e propano), tem prazo de validade indeterminado. Portanto, o tempo de armazenamento vai depender das condições de estocagem. Por serem de aço os botijões temem a umidade e temperaturas elevadas. Além disso há o risco de vazamentos caso a vedação da válvula se deteriore. Lembre-se de que a estocagem de botijões de GLP é regulamentada pelo corpo de bombeiros. Recomendo entrar em contato com os bombeiros da sua região.

    • luisinho Says:

      Agradeço, amigo, Para mim foi muito esclarecedor. Obrigado por responder.

  355. dw Says:

    Obrigado, foi esclarecedor.

  356. harald stumpf Says:

    Montini,
    Entendido e muito obrigado,harald

  357. Fernando Porto Says:

    Caro Montini,
    Tenho uma instalação para fogão de 4 bocas + forno, com um sistema em T com 2 botijões de 13 kg. A distancia do fogão até o T é de cerca de 20 mts. Que valvula de baixa pressão devo comprar, ou seja, qual a vazão mais adequada ?

    • Montini Says:

      Caro Fernando,
      Botijões P-13 vaporizam cerca de 600 gramas de GLP por hora, de modo que um regulador de pressão com 2 kg/h de vazão deverá ser suficiente.

  358. harald stumpf Says:

    Bom dia Montini,obrigado por sua orientação. Você tem razão quanto ao LZ 2000, é ele mesmo.Ontem ainda esqueci de dar mais uns detalhes afim de esclarecer bem a instalação.O comprimento total do cano de 1/2 é de 12 mts ou seja: 9 mts. até as mangueiras
    de alimentação (duas no total,forno/fogão)por um lado, e pelo outro
    3mts. direto no LZ 2000.Como havia dito, em cada extremidade do cano de 1/2 entra uma mangueira destas certificadas pelo inmetro,
    ligando os dois P 13 ao sistema, e que eu só abro para reserva.
    A altura entre os botijões e o forno/fogão/aquecedor é praticamente insignificante nos P 45, aumentando em 1 mts nos P 13 e todos eles estão em cima de pedaços de madeira.Quanto ao congelamento, só acontece nos dois P 13 quando uso a reserva.O que eu gostaria de saber é se provisoriamente (enquanto não coloco mais um P 45 )
    conforme sua indicação posso abrir os P 13 (2), junto com os P 45 (2) já que os reguladores são iguais?Mais uma vez obrigado, e desculpa ai pelo trabalho que estou te dando,harald

    • Montini Says:

      Caro Harald,
      Mesmo que você tenha uma pequena central de GLP com duto coletor, conexão por pigtails, válvulas de retenção e manômetro, não recomendo o uso de P-13 junto com P-45. Botijões P-13 não foram concebidos para operar em bateria. Veja a possibilidade de usar os P-13 apenas para fogão e forno, e os P-45 apenas para o aquecedor, sem conectá-los entre si.

  359. dw Says:

    Não me expressei direito o uso do gás é somente para fogões cooktop e fogões convencionais com forno, não tem aquecedor.

    • Montini Says:

      Caro DW.
      Nesse caso, creio que uma central com dez cilindros P-45 (5 em uso e 5 na reserva) dariam conta do recado. Insisto, entretanto, que o dimensionamento de central de GLP precisa ser feito por especialistas. Não se esqueça de consultar o corpo de bombeiros.

  360. harald stumpf Says:

    Caro amigo,boa noite! moro numa região rural e tenho certa dificuldade em trazer um técnico afim de orientar e verificar minha instalação de gás.Possuo na residencia um aquecedor de água, que pelo manual consome 2,34 kg/h de glp. Meu forno, mais 0,6 kg/h e
    um fogão cujo consumo deve girar em torno de 0,3 kg/h. Na ocasião que fiz a instalação de gás GLP, usei um cano galvanizado de 1/2 que circula as laterais e os fundos da casa (aparente) e Instalei 2 P 45 , com um regulador 506/03 cuja capacidade é de 7 kg/h. entrando no cano de 1/2.Como reserva, tenho mais dois P 13,um
    em cada lateral como reserva, cada um com um regulador 506/03 também entrando no cano de 1/2.Quando acaba o gás dos dois
    P 45, fecho o registro dos mesmos e abro os dois do P 13.As perguntas são:cada P 45 libera 1 kg/h de gás, no caso só o aquecedor ligado já estou negativo em 340 grs ? Devo interligar mais um P 45 ou, posso abrir os registros dos dois P 13 e interligar todos ao mesmo tempo? já que possuo mais 4 botijões P 13 em stand by.Muito grato pela orientação,harald

    • Montini Says:

      Caro Harald,
      Em tese, dois cilindros P-45 não atendem nem mesmo a demanda do aquecedor (seria um LZ 2000?). Acaso você notou, em algum momento, o congelamento dos P-45? O ideal seria instalar, pelo menos, mais um P-45 (ou dois…) para evitar congelamento no caso de uso simultâneo dos equipamentos. Quanto aos P-13, são limitados mesmo para reserva. Lembre-se de que um P-13 vaporiza apenas 600 gramas, o que limitará bastante o consumo nessa eventualidade.

  361. dw Says:

    Moro em um prédio de 8 andares com 32 apartamentos, e gostaria de saber quantos botijões P45 devo ultilizar?

    • Montini Says:

      Caro DW,
      A coisa é mais complexa do que parece. Apenas como exercício, vamos supor que cada apartamento consuma 620 kcal/min de energia (fogão de 4 bocas, forno e aquecedor de água). O consumo do prédio seria de 19.840 kcal/min. Como 1 kg de GLP fornece 11.500 kcal de energia, teremos um consumo de 103,5 kg de GLP por hora, o que exigiria uma bateria de 50 cilindros de P-45 (25 em uso e 25 na reserva). Não se iluda! Central de GLP vai muito além da definição do número de cilindros e exige projeto a ser feito por empresa especializada. Recomendo consultar o seu fornecedor de GLP.

  362. Renan Says:

    Boa tarde!
    Moro em um apartamento e la é GN, meu cooktop é para GNL, já instalei a aproximadamente 1 ano, não sabia que tinha que fazer a conversão do cooktop.
    O que pode ocorrer eu não tendo feito a conversão?
    Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Renan,
      O Gás Natural Liquefeito (GNL) e o Gás Natural (GN) são o mesmo produto (um composto de metano e etano). O GN é liquefeito para facilitar o seu transporte em navios. Chegando ao destino o GNL é regaseificado para ser distribuído como GN. Ou seja, não é preciso converter o seu fogão. Você só teria que o converter para GN se este operasse com Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), cuja composição é butano e propano (gás de botijão).

  363. Amilton Says:

    Oi gostaria de uma informação moro em um apartamento e não tem tubulação de gás estou reformando minha cozinha vou usar coocktop não queria deixar o botijão abaixo do coocktop dentro do armario e outra solução que eu pensei seria passar uma mangueira pela parede e ficar area de serviço mais ia ficar uns 3 metros de distância qual a melhor opção com menos risco

    • Montini Says:

      Caro Amilton,
      De fato, o melhor será colocar o botijão na área de serviço (se houver espaço e ventilação suficientes). A distância de 3 metros não será problema. Não use mangueira para fazer a ligação, use encanamento de cobre ou de PE-AL-PE. Recomendo chamar um técnico especializado para fazer a instalação.

  364. Marcus Vinicius de Souza Says:

    Boa tarde! Gostaria de tirar uma duvida.
    Estou construindo uma casa, e optei por colocar um forno e um cooktop. A distância do percurso do tubo de cobre de 3/8″ do abrigo do botijão de 13kg até o fogão é de 10metros. Estou pensando em colocar um TÊ (e logo em seguida uma válvula esfera) e derivar para o forno e o cooktop.
    Gostaria de saber se isso funcionará bem, se não vou ter queda de pressão?!
    Desde já, muito obrigado
    Marcus

    • Montini Says:

      Caro Marcus
      Sempre há alguma perda de carga, mas não creio que seja significativa nesse caso. A distância também não chega a ser um problema, embora possa causar alguma retenção de produto no botijão, quando da sua substituição. Se os dutos forem enterrados, lembre-se de que será necessário cuidados especiais na preparação da vala. Recomendo contar com um técnico especializado para a execução da instalação.

      • Marcus Vinicius de Souza Says:

        Obrigado Montini!
        na verdade eles não serão enterrados, passaram no alto das paredes.
        Mais uma vez, obrigado!
        Marcus

  365. aiane mattos Says:

    Oi meu botijao foi trocado a uma semana fizeram o negocip da espuma e aparentente nao estava vasando mad hoje eu fico sentindo um cheiro de gas quando uso o fogao e sinto cheiro perto da valvula e depois sai mas como eu temho muito medo de botijao nao sei se e coisa da minha cabeca

    • Montini Says:

      Cara Aiane,
      Você não precisa ter medo. O gás não é venenoso e o botijão é bastante seguro. Faça espuma de sabão e coloque em volta da válvula (ali onde a borboleta é rosqueada no botijão). Se fizer bolhas é porque está vazando. Não se assuste. Desenrosque a borboleta e tente rosqueá-la novamente. Coloque espuma. Se continuar vazando retire a borboleta, coloque o botijão num lugar ventilado e chame o entregador de gás para trocar o botijão.

  366. Angelcris Says:

    Troquei meu botijão ontem porque o antigo estava falhando, mas comecei a sentir muito cheiro de gás. Detectei através de espuma que o vazamento está no botijão antigo. O que faço? Tem uma forma de lacrar para interromper o vazamento do resto de gás que ainda tem nele?

    • Montini Says:

      Cara Angel
      A válvula do botijão pode ter “encantado”, ou seja, ficado presa. Se for esse o caso, é possível desprendê-la com uma batida seca sobre o pino interno com um objeto não metálico. Porém, não recomendo que você faça isso, pois pode aumentar o vazamento. Melhor manter o botijão em local ventilado e chamar imediatamente o fornecedor de gás para substituir o botijão.

  367. Adeilson Says:

    olá amigo bom dia! Instalei meu fogão cooktop em minha residencia e utilizo o botijão de gás de 13Kg minha duvida é como a distancia entre o cooktop e o botijão de gás é entre metros gostaria de saber se posso utilizar a mangueira de plastico normal de gás mesmo ou terei que comprar algo melhor estou com essa duvida grande será que pode me ajudar que tipo de mangueira usar e que tipo de conexão irei usar , muito obrigado

    • Montini Says:

      Caro Adeilson,
      A mangueira de PVC flexível para instalação doméstica aprovada pelo Inmetro não pode ultrapassar 1,25 metros. Elas são vendidas já cortadas. As opções vão depender da distância, do ambiente e do custo: Mangueira industrial para GLP de borracha sintética (distância menor em ambiente interno e ventilado, menor custo); Dutos e conexões de cobre (distância grande em ambiente externo e exposto, custo médio), ou dutos PE-AL-PE (distância grande com encanamento embutido, maior custo). Recomendo contactar um técnico especializado.

  368. daniela fratuchelli Says:

    Meu botijao esta com barulho estranho nao tem cheiro de gas ,mas foi so trocar o gas e começou um chiado posso usar o fogao?????

    • Montini Says:

      Cara Daniela,
      Recomendo que você reinstale o botijão (desenrosque a borboleta e volte a rosqueá-la novamente) e faça o teste da espuma de sabão. Se não estiver vazando, pode usar o fogão, mas se o ruído continuar talvez o problema seja no regulador de pressão. Verifique a validade do regulador e, se for o caso, substitua por um novo, de boa marca e aprovado pelo Inmetro.

  369. Antonio Penna Says:

    Estou com uma dúvida.
    Após trocar o botijão P-13, percebi que quando as boca são acionadas, ouço um barulho no registro do gás. E quanto mais bocas acendo, mais o barulho fica forte. Não é um som alto, apenas demonstra que há a passagem do gás, mas não há cheiro do produto. Isso é normal?
    Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Antonio,
      Se o ruído for no regulador de pressão (registro), este pode ter se desgastado com o uso, o que é normal. Verifique a validade. Reguladores têm vida útil de cinco anos, mas às vezes podem durar menos. Recomendo substituir por um novo, de boa marca e aprovado pelo Inmetro.

  370. João Says:

    Para efeitos de soma, um botijão P20 vazio (momento de troca na empilhadeira) pode ser considerado possuir o mesmo peso de um P20 cheio, ou seja P20 vazio + P20 cheio = 40kg?

    • Montini Says:

      Caro João,
      Não! Um botijão P-20 vazio pesa cerca de 27 kg (o valor correto da tara vem indicado no corpo ou aro de cada botijão). Ou seja, o peso de um botijão cheio é igual a soma do peso do casco (tara de 27 kg), mais o peso do gás (20 kg), o que dá 47 kg de peso bruto. Se você somar um P-20 vazio (27 kg) com um P-20 cheio (47 kg) vai obter um peso de 74 kg.

  371. ronaldo Says:

    ola boa noite antes de fazer a pergunta ja sei que é ilegal, mas estou colocando glp num fusca que tenho, estou utilizando o redutor rodagas, gostaria de saber se tenho que colocar o p20 ou posso colocar um p13, e se este nao vai congelar????

    • Montini Says:

      Caro Ronaldo,
      Além de ser ilegal, a instalação que você pretende fazer é arriscada e perigosa. Recomendo vivamente que você não faça esse tipo de adaptação. Não vale a pena.

  372. João Says:

    Tecnicamente, o que significa em relação ao botijão P-20 (utilizado em empilhadeira): botijão vazio e botijão desgaseificado? Ainda, estes botijões podem ser comparados a um botijão cheio no que tange risco?

    • Montini Says:

      Caro João,
      Considera-se vazio o botijão ou cilindro de GLP cujo conteúdo foi consumido ou decantado. Entretanto, o botijão vazio ainda contém gás residual, e para removê-lo é necessário desgaseificar o vasilhame, processo que é feito por lavagem com água ou vapor. A desgaseificação é obrigatória antes fazer manutenção nos cilindros (substituição de aros, soldas, puncionamento, etc.) para evitar explosão. Cheios ou vazios, cilindros de GLP são extremamente perigosos se manuseados inadequadamente. A mera troca de um cilindro P-20 numa empilhadeira, por exemplo, exige treinamento específico e não pode ser feita por uma única pessoa.

  373. Bartninja S Says:

    Bom dia,
    Gostaria de pedir uma orientação se for possível. Estou me mudando para um imóvel que tem a tubulação de gás embutida na parede e por ela passa uma mangueira de gás de alta pressão, ou seja, existe apenas uma saída de gás.
    Preciso usar 2 fogões, um de baixa pressão e outro de alta pressão, porém não tem espaço para as 2 mangueiras dentro da tubulação. 
    O botijão de gás utilizado, é o comum de 13 Kg.
    Estava pensando em conectar um “T” à saída de gás (já existente) que é uma mangueira de alta pressão, fazendo uma derivação. A partir daí conectar o registro de baixa pressão e o registro de alta pressão, com suas respectivas mangueiras. Isso resolve?

    Agreço muito a ajuda.

    Johnny

    • Montini Says:

      Caro Johnny
      A solução que você aponta parece boa. Entretanto, a utilização simultânea de dois fogões, dependendo do consumo, poderá exigir vaporização acima da capacidade de um único P-13. Se o sistema congelar, talvez seja interessante mudar para o P-45. Recomendo verificar o estado da mangueira embutida e, naturalmente, ficar atento à especificação do material.

      • Bartninja S Says:

        Sr. Montini, obrigado pela orientação.
        Surgiu mais uma dúvida, após o seu comentário: o congelamento do sistema pode acarretar que tipo de problema? É perigoso? É passageiro?
        Obrigado,

        Johnny

      • Montini Says:

        Caro Johnny
        Dentro do botijão o GLP permanece em estado líquido, sob alta pressão. Para passar ao estado gasoso ele necessita retirar calor do ambiente, o que é feito através das paredes do botijão. Em condições normais um botijão P-13 vaporiza cerca de 0,5 kg, em média, por hora. Um cilindro P-45 vaporiza o dobro, pois tem maior área para troca de calor. O congelamento provoca a interrupção do fornecimento de gás, é passageiro e não é, em si, perigoso, mas pode comprometer mangueiras e válvulas.

  374. Tiago Says:

    Gostaria de saber se a pressão de dentro do botijão e de saída do gás do P13 diminui a medida que o botijão esvazia com o uso. Além disso, este fato pode comprometer o funcionamento de um aquecedor de passagem (Lorenzetti LZ 1600 N – GLP) Obrigado!

    • Montini Says:

      Caro Tiago,
      Sim, a pressão interna do GLP dentro do botijão diminui na medida em que o gás é usado. Entretanto, a pressão interna num botijão cheio (entre 4 a 7 kgf/cm² dependendo das condições ambientais) é muito superior àquela utilizada pelos seu aquecedor de baixa pressão (a mesma do fogão, cerca de 0,03 kgf/cm²). Essa pressão é mantida constante por um regulador de pressão de gás. Portanto, o desempenho do aquecedor só é afetado quando o conteúdo do botijão estiver chegando ao fim.

  375. Márcio Martins Says:

    Olá Montini, estou terminando a construção da minha casa e pretendo fazer um PI de Gás na minha garagem, minha intensão é colocar 1 P45 e 1P13 de reserva, mas acho que são incompatíveis, outro detalhe importante, a garagem fica no térreo, o fogão cooktop 5 bocas no primeiro andar, devo ter uns 3m de elevação mais uma linha de aprox, 5m até o fogão, gostaria também de deixar uma previsão na cobertura (seria o 3º andar, T+3) para a churrasqueira e aquecedor da piscina, a cobertura fica a aproximadamente 9m de altura do butijão a tubulação será de cobre class A de 20mm, será que vou ter muita perda e terei algum problema na instalação? a garagem é bem arejada,

    • Montini Says:

      Prezado Márcio,
      É possível usar o P-13 como reserva instalando-o, por exemplo, com um pigtail (mais regulador, registros, etc.) ao encanamento a jusante do P-45. Instalações de P-45 superam bem 9 metros, mas sempre haverá alguma perda de carga. Recomendo consultar um técnico especializado. Quanto à garagem, lembro que o GLP é mais pesado que o ar e, num eventual vazamento, ficará acumulado junto ao chão. Lembro também que a Lei federal Nº 8.176, de 8/2/1991 proíbe o uso de GLP para aquecimento de piscinas, embora haja proposta de 2011 aprovada no Congresso para excluir essa proibição.

  376. Luciano Says:

    Caro Montini, bom dia! Moro num condomínio de baixa renda e não tem gás encanado de rua. Como não pode ter bojão no ap, colocaram nas casinhas lá em baixo. O problema é que nos apartamentos do 5º pavimento o gás não sobe direito. A pergunta é: Até que andar o gás vai subir direito sendo que o bojão é de 13 Kg? Não teriam que trocar o sistema para bojão de 45 kg? Ah! Tem alguma Norma ou Lei sobre isso? Preciso mostrar para o síndico! Obrigado pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Luciano,
      Sim. Nesse caso, o melhor é instalar uma bateria com cilindros P-45 (de 45 kg). A instalação pode, eventualmente, utilizar parte dos encanamentos já existentes. É necessário fazer projeto que contemple requisitos técnicos e de de segurança. O Projeto deve ser executado por pessoal qualificado. Por uma série de razões técnicas não é recomendável (e já foi proibido pela Portaria n° 10 do antigo DNC, atual ANP) o uso de P-13 em baterias. De resto, a legislação a respeito é municipal. No município de São Paulo o decreto nº 24.714 de 1987 regulamenta a matéria, mas não entra em detalhes técnicos. A Instrução Técnica Nº 028/2010 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo (em revisão) orienta e regulamenta acerca das questões de segurança no link http://www.corpodebombeiros.sp.gov.br/rev_it/IT28.pdf . Veja também as normas técnicas NBR 14.570 e NBR 13.523.

      • Welter Jr Says:

        Prezado sr. Montini, como sempre recorremos ao amigo nas duvidas: no condominio que moro, no Rio de Janeiro, o uso de gas é restrito ao cozimento de alimentos (1 fogão/apto), num consumo anual bastante reduzido (cerca de 5 botijoes/ano por apartamento – 6 apartamentos no total do edificio) …. estamos no processo de retirada dos botijoes do interior dos apartamentos para um local no terreo, confeccionado de acordo com as especificações do corpo de bombeiros aqui do RJ …. minha duvida é, o sr. comentou no post acima que “…Por uma série de razões técnicas não é recomendável (e já foi proibido pela Portaria n° 10 do antigo DNC, atual ANP) o uso de P-13 em baterias.” .. eu entrei no site da ANP e não encontrei essa Portaria ..fui ao Corpo de Bombeiros aqui do RJ e me falaram a mesma coisa: P-13 não pode!! mas quando perguntei: aonde está escrito, ninguem soube me responder …

        O amigo saberia me dizer aonde encontro essa Portaria ? E se a mesma está realmente em vigor ??

      • Montini Says:

        Caro Welter, prazer em revê-lo por aqui.
        De fato, a antiga Portaria DNC n° 10, já revogada, proibia explicitamente, no seu artigo 4°, o uso de GLP em baterias que não os P-45 ou P-90. A regulamentação que sucedeu essa portaria não voltou ao assunto, de modo que o tema passou a ser de responsabilidade do Corpo de Bombeiros. Confira em http://nxt.anp.gov.br/NXT/gateway.dll/leg/folder_portarias/portarias_dnc/1991/pdnc%2010%20-%201991.xml

  377. Ana Says:

    boa noite , eu moro no 4º andar e fui estalar o gas (de 13kg) que fica no 1º andar e me informaram que deveria por um click especial, gostaria de saber se e verdade.
    obrigada.

    • Montini Says:

      Cara Ana,
      Ligações de gás a grandes distâncias com diferencial de nível elevado podem afetar a pressão do sistema. Os reguladores de pressão (click) para uso doméstico reduzem a pressão do gás dentro do botijão (entre 4 a 7 kgf/cm²) para cerca de 0,027 kgf?cm², que é a pressão de trabalho dos fogões comuns. Esses reguladores variam apenas com relação à vazão (1 kg/h ou 2 kg/h) para menor ou maior consumo. Para alterar a pressão seria necessário utilizar reguladores especiais de primeiro e segundo estágio para uso em baterias de botijões P-45, o que não é o caso. Se o gás estiver chegando com pouca pressão (chama fraca, dificuldade em acender os queimadores, muita retenção de gás no botijão, etc) recomendo consultar um técnico especializado e, quem sabe, instalar uma central de GLP para todo o prédio.

  378. Marcelo Bosquê Says:

    Gostaria de saber qual a durabilidade de um botijão de gás de P45, me refiro ao liquido e não ao colindro ??

    • Montini Says:

      Caro Marcelo,
      O GLP é uma mistura de propano e butano, gases derivados de petróleo. Esses gases não tem prazo de validade e, se armazenados corretamente, mantém as suas características por tempo indeterminado.

  379. Eduardo Martins Says:

    Boa tarde, estou instalando Aquecedor de Água à Gás Lorenzetti LZ 750, utilizando botijão de gás comum. Um tecnico apto que vai instalar para mim. Gostaria de saber qual a economia, mais ou menos, que eu teria de energia eletrica em minha residencia. São 3 pessoas tomando banho diariamente. Tomando banho normalmente sem excessos quanto tempo mais ou menos que um gás de um botijão irá demorar para acabar? Será que é perigoso? Eu achei interessante que ele utiliza pilhas. Como funciona este tipo de aparelho?

    • Montini Says:

      Caro Eduardo,
      Três pessoas que tomem banhos de 10 minutos, todos os dias, usarão em um mês um total de 15 horas de chuveiro.
      Um chuveiro elétrico com potência de 5.000 Watts consume, em 15 horas, 75 kW (5.000 X 15 h : 1000).
      O seu aquecedor à gás consume 0,86 kg/h (informação do fabricante), o que dá, em 15 horas, um consumo de 12,9 kg de GLP (um botijão P-13 comum).
      Basta comparar o preço de um botijão de gás com o custo de 75 kW (veja o preço do kW, com os impostos, na sua conta de energia).
      Um aquecedor de passagem funciona com uma chama alimentada por GLP ou GN, que aquece uma serpentina por onde a água circula. As pilhas servem para acionar o sistema de ignição eletrônica do gás. São bastante seguros, desde que instalados adequadamente. Veja maiores detalhes de funcionamento no manual que acompanha o produto.

  380. renilson santos Says:

    queria colocar o botigao na garagem que tem 3 metros abaixo ou na cobertura que tem a mesma metragem de altura o que o senhor mim recomenda

    • Montini Says:

      Caro Renilson,
      Três metros de diferença de nível não chega a ser um problema. Entretanto, prefira a cobertura se esta for um lugar seguro e se o botijão ficar em local abrigado e bem ventilado.Também é importante utilizar encanamento específico, como por exemplo os dutos de cobre.

  381. Renato Says:

    Sr, Montini, tudo bem?

    Fiz a instalação de um aquecedor à gás e o cano flexível (cerca de 2 metros) foi estendido por cima do gesso, até próximo a saída de uma antiga lareira (a lareira está desativada e permaneceu apenas o buraco da chaminé na laje). Minha dúvida é quanto aos canos corrugados, por onde passam alguns fios de luz, que estão próximos do cano do aquecedor. Visto que o cano flexível esquenta com a saída do gás queimado, quando o aquecedor está ligado.

    Poderia apenas jogar o cano para cima do gesso, sem precisar estendê-lo até a saída da lareira? A cozinha tem uma boa circulação de ar, com 4 janelas ao lado do aquecedor.

    Parabéns pelo trabalho!
    Um abraço.

    • Montini Says:

      Caro Renato,
      A instalação do sistema de exaustão de aquecedores à gás depende de muitos fatores, como o tipo de aquecedor (de passagem, de acumulação), tipo de combustão (circuito aberto ou fechado) tipo de exaustão (Natural ou forçada), etc. De todo modo, os gases da exaustão devem ser conduzidos para fora da residência por intermédio de uma chaminé. A instalação deve ser feita por técnicos especializados, que se baseiam em normas técnicas e manuais de instalação dos aquecedores. Não vale a pena improvisar. Quanto á proximidade dos eletrodutos, é recomendável afastá-los ou utilizar um sistema eficiente de isolamento térmico.

  382. MARGARIDA GUIMARAES Says:

    Instalei um fogao cooktop em uma cozinha planejada e a mangueira ficou com um pouco mais de um metro e o botijão p 13 teve que ficar dentro do armário fechado. Gostaria de saber se existe algum risco.

    • Montini Says:

      Cara margarida,
      Se você utilizou mangueira aprovada pelo Inmetro com até 1,20 m, não há problema. Caso o comprimento seja muito maior, é recomendável utilizar dutos específicos como encanamento de cobre ou PE-AL-PE. Por outro lado, o confinamento do botijão é um problema. O GLP poderá vazar e acumular no armário sem que ninguém perceba. Aí, bastará uma centelha para causar um sério acidente. Se não for possível colocar o botijão em lugar mais adequado, ao menos a porta do armário deverá permitir boa ventilação, principalmente na parte de baixo (o GLP é mais pesado que o ar e se deposita no chão).

  383. Adam Tavares Says:

    Montini, tudo bem? Primeiramente muito obrigado pela disposição em responder as nossas dúvidas. Espero que possa me ajudar também.

    Estou construindo uma casa no segundo pavimento, onde embaixo fica somente a garagem!

    Na casa terei os seguintes itens que serão abastecidos por gás:

    – cooktop 5 bocas
    – forno (estou na duvida se será eletrico ou a gas)
    – 2x aquecedores de passagem lorenzetti LZ 750 bp, um separado para cada banheiro! Esse Aquecedor consome se ligado no máximo 0,86kg/h cada!

    Não será utilizado tudo junto, eventualmente podemos ligar os dois aquecedores juntos!

    Minha intenção é de utilizar botijões P-13 ligando dois juntos!

    Tenho 4 pontos possíveis para instalar os botijões!

    São eles:

    1 – No piso inferior na garagem debaixo da escada (deixarei aberto para entrar ar) o piso inferior esta 3 metros abaixo e cerca de 7 metros lineares do cooktop, 8 metros do primeiro aquecedor e cerca de 16 metros do segundo aquecedor.

    2 – Na Area de serviço que fica no quintal, faria uma caixinha ao lado do tanque fechada com porta com respiros, esse local fica no mesmo nível a 7 metros lineares do cooktop, a 6 metros do primeiro aquecedor e a 15 metros do segundo aquecedor.

    3 – no Beiral que fica em volta da casa, possuo espaço suficiente para acomodar também 2 p13, protegidos de interperies, localizado no mesmo nivel dos equipamentos a 2,5 metros do cooktop, a 1 metro do primeiro aquecedor e a 9,5 metros do segundo aquecedor.

    4- Tbm no beiral mas em outro ponto, no mesmo nivel a 10 metros do cooktop, a 9,5 metros do primeiro aquecedor e a 1 metro do segundo aquecedor.

    Utilizarei tubos de cobre flexivel de 1/2′

    no caso de passar o tubo no contrapiso do segundo pavimento é possível? É seguro?

    Agora minhas dúvidas:

    Se ligar no pavimento inferior terei perda de carga?

    Por causa dos 3 metros de desnivel? e a distancia de 16 metros terei problema de pressão para o aquecedor?

    Li que o p13 não é totalmente aproveitado pelos aquecedores de passagem a gas. que falta pressão, confere?

    Posso separar todo o sistema também sem problemas acha necessário? Deixando o fogão/forno num sistema e os aquecedores em outro? Ou 1 aquecedor + fogão num sistema e outro aquecedor em outro? ou separar logo os 3 sistemas!

    Pensei na possibilidade também de utilizar os p13 no aquecedor e quando acabasse transfer para o sistema do fogão aproveitarei a sobra ou não?

    Ligando 2 p13 juntos terei uma vaporização maior que 0,6kg/h?

    Desculpe pelas inumeras perguntas é que realmente estou essas dúvidas.

    Agradeço muitissimo se puder ajudar!

    • Montini Says:

      Caro Adam,
      Respondo especulativamente, pois o ideal será chamar um técnico para dimensionar e projetar o sistema.
      1- Não é recomendável passar tubulação rígida de gás no contrapiso, pois ela pode se romper caso haja movimentação do piso. Entretanto, com a tecnologia das mangueiras PE-AL-PE (polietileno-alumínio-polietileno) para gás, talvez seja viável. Consulte empresa especializada na instalação desse produto.
      2- Um desnível de 3 m não chega a comprometer, mas associado a uma distância de 16 m poderá provocar perda perceptível nos dias frios. Exclusivamente sob esse aspecto, o local descrito na sua opção 3 parece ser o melhor.
      3- Sim, o aproveitamento do gás não é total, mas isso não ocorre apenas com o P-13. Já a vaporização depende de troca de calor com o ambiente e está relacionada à área dos botijões. Assim, dois P-13 vaporizam o dobro de um.
      4- Pela sua exposição, talvez seja melhor instalar um botijão para o fogão e o forno. Para os aquecedores (1,9 kg/h de consumo potencial), dois ou três botijões acoplados com regulador de 2 kg/h de vazão. Recomendo, novamente, que você faça um projeto antes de instalar o sistema. Boa sorte.

    • Adam Tavares Says:

      Montini, agradeço a ajuda! se possível me tire mais uma dúvida!

      Caso o gas que sobrou do p13 não seja usado pelo aquecedor posso utilizar o restante no fogão?

      Uma distancia de 16 metros em canos de cobre de 1/2′ estando no mesmo nível tem perda? no caso do aquecedor a gas?

      Muito obrigado

      • Montini Says:

        Caro Adam,
        Sim, a essa distância haverá alguma perda de carga e consequente retenção de produto no botijão. Entretanto, por estar no mesmo nível, não creio que essa retenção seja significativa. Sim, é uma boa ideia utilizar o P-13 no fogão para aproveitar o gás eventualmente retido. Bastará conectar o botijão ao regulador de pressão do fogão. Aliás, essa é uma boa maneira de avaliar se está havendo, de fato, retenção importante de produto no P-13 que alimenta o aquecedor.

      • Adam Tavares Says:

        Sr, Montini! Agradeço pela ajuda! Verei o que faço! Esses adaptadores para ligar 2 ou 3 botijões p13. Sãos eguros?

      • Montini Says:

        Caro Adam,
        Há diferentes maneiras de conectar botijões. Existem dispositivos confiáveis, já prontos, para conectar dois P-13. Entretanto, por não serem avaliados pelo Inmetro, não trazem selo de conformidade. Recomendo adquirir produtos de marcas conceituadas encontrados nas boas lojas do ramo, ou, melhor ainda, consultar um técnico especializado para projetar e fazer a instalação.

  384. Raimundo Borges Says:

    Meu caro Montini,
    Fui converter a pressao do botijão P13 média de média de 500Kpa e só deu aproximadamente 4,9 Psi. Achei muito pouco!!!??? Onde estou enganado?

    • Montini Says:

      Caro Raimundo,
      1 kPa (quilopascal) equivale a 0,145 psi (pound per square inch ou libra por polegada quadrada), enquanto 1 psi equivale a 6,895 kPa. Logo, 500 kPa equivalem, com arredondamento para a segunda casa decimal, a 72,52 psi.

  385. Raimundo Borges Says:

    Meu caro Montini, o que aconteceria se eu tentasse tranferi o conteúdo de p13 para um outro cilindro fisicamente falando. Iria passar apenas a metade? E se abrir uma válvura para baixar a pressao do cilindro recebedor conseguiria passar todo o conteúdo sem perdas? Considerando que o p13 deve ficar de ponta cabeça já que o gfas está liquido.

    • Montini Says:

      Caro Raimundo,
      O botijão de 13 kg tem capacidade volumétrica de 31,5 litros. A pressão do GLP no interior do botijão varia entre 390 a 690 kPa (4 a 7 kgf/cm²). Em tese é possível transferir a maior parte do gás de um botijão para outro de mesmo volume, desde que o ar contido no botijão de destino seja retirado, mas sempre haveria alguma retensão do produto no cilindro original. É sabido que existem “mangueiras de transferência de GLP” no mercado informal. Esse procedimento, entretanto, é extremamente perigoso e nada recomendável! Por favor, não tente fazer isso em casa, não vale a pena!

  386. Evandro Silva Says:

    Olá! Fiz uma instalação em um restaurante usando:

    2 Botijas P45;
    linha de 8 metros em uma tubulação de 22 mm;
    regulador 5 kg da aliança;
    para abastecer 1 forno 90 cm de baixa pressão e um fogão de 8 bocas também baixa pressão, sendo 4 bocas duplas e 4 simples;

    O problema é que o gás quando chega + ou – no meio ele congela, já tentei usar os 2 botijões abertos ao mesmo tempo, mas ainda assim continua congelando e o botijão cheio começa a encher o + vazio…

    Gostaria de saber como aproveitar todo o conteúdo do botijão, para não haver perda, e como esse evitar o congelamento???
    Se eu trocar o regulador pra um de 12 kg, resolveria o problema??
    O que eu quero é utilizar apenas um cilindro aberto, porque se os dois ficarem abertos o + cheio acaba enviando gás para o outro, e também o objetivo é o segundo ficar na reserva para quando o outro acabar..
    Att,
    Evandro

    • Montini Says:

      Caro Evandro,
      O GLP necessita trocar calor com o ambiente para passar da fase líquida para a fase gasosa. Quando a demanda de gás é elevada (alta vazão) em relação à área de troca de calor do sistema (superfície dos cilindros), o sistema acaba congelando, sobretudo no inverno. Por isso, não creio que trocar o regulador por outro de maior vazão resolva o problema. Talvez você tenha que redimensionar todo sistema em função do seu consumo. Como é complicado aquecer o ambiente onde ficam os cilindros, considere a possibilidade de instalar mais um ou dois deles. Considere, também, a possibilidade de utilizar equipamentos de alta pressão, mais eficientes em situações de consumo elevado. Recomendo consultar um técnico especializado ou o seu fornecedor de GLP.

  387. Lorenzo Says:

    Mudare para o Brasil e vou levar meus aparelhos de gas: um fogão de mesa e um aquecedor Eskabe Minimovil. Aqui na Argentina uso eles com o botijão de 10 kg e sua valvula e com torneira similar a maioria dos cilindros de 45 kg.

    Desejo saber se a adaptaçao para os botijões brasileiros e somente a troca dos reguladores. E tambem se suas mangueiras são permitidas,ja que o fogão tem mangueira de 1.5 metros e o aquecedor ainda tem a mangueira original,embora são bastante novas.

    • Montini Says:

      Caro Lorenzo,
      Antes de tudo, veja se os seus aparelhos trabalham com alta pressão ou baixa pressão. As distribuidoras de gás brasileiras não operam com cilindros de 10 kg. Se os seus aparelhos trabalharem com baixa pressão será necessário migrar para o botijão de 13 kg (o mais comum), ou de 5 kg, ou de 8 kg conectados aos aparelhos por intermédio de um regulador de pressão específico, conforme orientamos no post. Se forem de alta pressão, o regulador comum não poderá ser utilizado. Reguladores para alta pressão não são compatíveis com os botijões de 5 kg; 8 kg e 13 kg, de modo que será preciso usar adaptadores de rosca ou optar pelo cilindro de 45 kg. As mangueiras autorizadas no Brasil são aquelas aprovadas pelo Inmetro, conforme orientamos no post. Tanto a mangueira quanto o regulador para baixa pressão são baratos e fáceis de encontrar.

  388. Marcos Marcelo Says:

    Bom dia!

    estou instalando um fogão cooktop de 02 bocas na minha area de festas e pretendia utilziar um botijão P2 porem, após a insatalção o fogão não funcionou, fiz um teste do fogão com um botijão P13 e o mesmo funcionou corretamente. Por acaso o botijão P2 não é recomendado/utilizado em fogões cooktop? Pode ter haver com a pressurização do gás?

    obrigado!

    Marcos Marcelo

    • Montini Says:

      Caro Marcos,
      Botijões P-2 foram concebidos para serem utilizados em lampiões e fogareiros de alta pressão. Portanto, não são recomendados para uso em fogões de baixa pressão, pois exigem adaptações e não têm válvula de segurança (plugue fusível). Se o P-13 for inconveniente, você pode utilizar botijões P-5 (5 kg) ou P-8 (8 kg) com regulador de pressão normal.

      • adriano Says:

        Bom dia! Gostaria de saber se alguém saberia me dizer qual a média da quantidade de calor liberada numa boca de forno industrial alimentada por um botijão de 13kg?

      • Montini Says:

        Caro Adriano,
        A sua pergunta exige uma série de informações adicionais (e cálculos também). Primeiro é preciso saber qual a finalidade, características e dimensão do forno para fazer o cálculo de carga térmica (energia/volume). Também deve ser calculado o balanço de massa de combustão, onde são considerados a massa de GLP usada, o poder calorífico do GLP, seu calor específico…Como você vê, a questão não é simples, e é recomendável consultar um técnico especializado. Por outro lado, tendo o ar como comburente, a temperatura média de chama do GLP é de 1.900 °C.

  389. Fernando Fernandes Says:

    gostei desta pesquisa, aprendi Muito !!!

  390. Filipe Says:

    Dúvida. No condomínio onde moro, fiquei responsável pelas compras e pela leitura dos medidores individuais de gás. 3 botijões P45 renderam, do início ao fim, 39m³. Pelo que li em outros site esperava que cada P45 rendesse pelo menos 18m³ (3×18=54). 39 / 54 = 0,72. Ou seja, sequer o rendimento mais pessimista, que era de 18m³ por botijão foi atingido. Rendeu apenas 72% do esperado. Pergunto: achas que esse rendimento está dentro do normal? Devo exigir a pesagem dos botijões na próxima entrega? É normal ter algum disperdício na troca, mas 28% de perda me parece exagerado. Obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Felipe,
      Você está utilizando um valor de densidade média de 2,5 kg/m³, cuja referência é 15 °C. Ou seja, os cilindros renderam, em média, 13 m³ de GLP cada um, o que dá uma retenção teórica de 5 m³ em relação ao volume esperado (18 m³). Mesmo considerando que estamos no inverno, e que baixas temperaturas dificultam a vaporização e aproveitamento do GLP, uma retenção de 12,5 kg (5 m³ x 2,5 kg/m³) por botijão é inaceitável. Ou seja, se os seus medidores de volume de gás forem confiáveis e os cálculos estiverem certos, recomendo que você peça a pesagem dos botijões vazios para ver se há, de fato, retenção. Se houver você pode pedir ressarcimento ou compensação. Se não houver, é possível que o fornecedor esteja entregando os cilindros com gás a menos (no caso, quase um P-13 opara cada P-45!).

  391. Welter Jr Says:

    Prezado sr. Montini. Bom dia ! leitor atento do seu blog, tenho (mais) uma dúvida… há necessidade/obrigatoriedade de existência de extintor de incêndio nas proximidades de centrais de gás condominiais compostas por botijões ? Caso afirmativo, qual seria a classe do mesmo ? Mais uma vez, parabens pelo trabalho e muito obrigado antecipadamente

    • Montini Says:

      Caro Welter,
      Prazer em tê-lo novamente aqui no blog.
      A Instrução Técnica 028/2010 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo (que está em revisão) estabelece:
      Até 270 kg (6 P-45), é preciso ter um extintor com capacidade extintora 20 BC.
      Acima de 270 kg até 1800 kg (40 P-45) são necessários dois extintores 20 BC.
      Acima de 1800 são necessários dois extintores 20 BC e um extintor 80 BC.
      Recomendo, entretanto, uma consulta ao Corpo de Bombeiros da sua cidade, pois são eles que estabelecem esses critérios.

  392. Moana Says:

    Olá! Gostaria de saber porque o gás daqui de casa faz um barulho, tipo vibrando. To com medo, preciso de orientações. É o registro? Qual marca/modelo devo comprar? Obg

    • Montini Says:

      Cara Moana,
      Essa vibração pode ter mais de uma causa: O ruído é recente? Ocorre com todos os botijões? Só acontece quando você acende o fogão? É audível no fogão ou no regulador de pressão (registro)? O regulador é antigo? Se o ruído for no regulador e este for antigo, troque por um de boa qualidade e vazão de 1 kg/h (desde que o seu consumo de gás seja normal). Veja orientação no post. Se o ruído for nos queimadores do fogão, talvez seja necessário regulá-los, e nesse caso será melhor chamar a assistência técnica do fogão.

  393. Giselle Mendes de Souza Says:

    Gostaria de saber quantos metros cúbicos (m³), tem em um botijão de gás de 13 kg?

    • Montini Says:

      Cara Giselle,
      O botijão de gás doméstico (P-13) tem capacidade volumétrica de 31,5 litros (0,0315 m³). Entretanto, o gás está confinado sob pressão dentro do botijão. Assim, os 13 kg de gás contidos num botijão correspondem a aproximadamente 5,2 m³ quando vaporizados na atmosfera a uma temperatura de 15°C. O valor é aproximado pois a densidade do GLP varia de acordo com outros fatores, como a composição do produto, por exemplo.

  394. Bruno Says:

    Pessoal,

    Tenho um aquecedor de gás com capacidade de 15,5l (novo), e geralmente ele para de funcionar antes que meu botijão (13kg) chegue ao fim. Logo, tenho que ficar usando esse botijão no fogão e e utilizar um novo para o aquecedor. Vocês sabem me responder se é um problema do aquecedor ou o botijão que não é apropriado?

    Desde já, obrigado.

    • Montini Says:

      Caro Bruno,
      A pressão dentro do botijão diminui na medida em que o gás vai chegando ao fim. Fogões domésticos trabalham com baixa pressão e conseguem aproveitar melhor o gás. Aquecedores, entretanto, costumam operar com pressão maior, de modo que não conseguem aproveitar todo o gás do botijão. Recomendo consultar o fabricante do aquecedor sobre a pressão de trabalho do aparelho.

  395. Patrícia Says:

    Olá. tenho certeza que todos neste site são muito gratos pela tua atenção!
    Tentei ler tudo para ver se minha questão já teria sido respondida, mas confesso que meus olhos embaralharam rápido.
    PERGUNTA: meu fogão é “temperamental”. Ele funciona normalmente até que de repente ele não acende mais, de jeito nenhum. Não adianta sacudir, trocar o gás, tirar e colocar a mangueira, assoprar. Só volta a acender no dia seguinte ou após algumas horas…(nunca ficou mais de 2 dias sem acender).
    Já abrimos a tampa de inox para tentar mexer… já desconectamos a mangueira da válvula que controla a pressão…daí assopramos este controlador e ao mesmo tempo abrimos e fechamos a passagem para ver se o ar passava: estávamos supondo que pudesse estar obstruído. Mas não estava. O Ar passava normalmente simulando o gás.
    O que poderia ser? Seria no distribuição geral do fogão? Isso poderia estar entupido? Mas então, por que na maioria das vezes funciona?

    MUITO GRATA!

    • Montini Says:

      Cara Patrícia,
      Os fogões modernos costumam ter: Sistema de admissão e condução do gás. Registro, que permite o controle manual da quantidade de gás; Válvula de Segurança ou Termostato, que controla automaticamente a quantidade de gás (solenoides; termopares); Injetor, que determina a potência de cada queimador (quanto maior o furo, mais forte é a chama) e onde ocorre a captação do ar a ser misturado ao gás; Tubo de Venturi, onde o gás é misturado ao ar para que haja queima; Queimadores, onde a queima é realizada. Ou seja, fogões têm muitos pontos que podem apresentar problemas. As causas costumam ser deformação de componentes pelo calor ou choque, entupimentos, composição da mistura gás/ar, pane eletromecânica e, até, defeito de fábrica ou falha no projeto. Pelo seu relato, talvez haja algum componente que impede a passagem do gás ou do ar por estrangulamento, talvez motivado por deformação provocada pelo calor. É difícil dizer. Recomendo consultar um técnico especializado.

  396. Michele Meletti de Sant'Ana Aimoli Says:

    Prezado de Marco, estou fazendo uma reforma na cozinha e gostaria de colocar um cooktop, só que tenho um problema, o gás vai ficar embaixo do cooktop, isso pode acontecer?

    • Montini Says:

      Cara Michele,
      Não conheço a pessoa a quem você endereçou a sua pergunta, mas tomo a liberdade em responder. É melhor evitar colocar o botijão sob o cooktop. Se isso for indispensável, vai depender do tipo de cooktop e da instalação. Leia com atenção as instruções do fabricante e verifique o que este recomenda a respeito. Não confine o botijão, ou seja, o local onde este ficará deve ser bem ventilado, com altura suficiente para instalar o regulador de pressão sem que a mangueira fique próxima da base do cooktop. Recomendo consultar o fabricante do cooktop ou um técnico especializado para avaliar as condições de segurança da instalação.

  397. Ferreira Says:

    Prezados,

    Qual a diferença de reguladores de gás com vazão de 1kg e 2kg. Ambos poderão ser usados em residências?

    • Montini Says:

      Caro Ferreira,
      O regulador de 2 kg/h para baixa pressão permite a vaporização do dobro de GLP quando comparado ao regulador de 1 kg/h para baixa pressão. Os reguladores de baixa pressão utilizados em residências costumam ter vazão de 1 kg/h pois são utilizados apenas para alimentar um fogão comum. Já os reguladores de baixa pressão com vazão de 2 kg/h são usados quando é necessário alimentar mais de um equipamento de baixa pressão simultaneamente, como mais de um fogão, forno, aquecedor de água etc. Ambos podem ser utilizados em residências.

  398. Maurício Says:

    Boa n gostaria de saber qual a diferença do botijao p13 para o gas encanado em condomínio. Pergunto isso devido que antes eu morava em casa e usava um p13 que geralmente dava para quase 2 meses e hoje moro em apartamento que usa gas encanado e fatura chega com a quantidade de kg consumido e geralmente em um mes da quase passa o que eu gastava com um p13

    • Montini Says:

      Caro Maurício,
      Não ficou claro se o gás encanado do seu condomínio é gás natural, ou se é GLP fornecido por uma estação central.
      Se agora você usa o Gás Natural, a equivalência é a seguinte: 1 botijão de GLP (13 kg) tem poder calorífico equivalente a 16,3 m³ de GN. Entretanto, se o condomínio utiliza GLP, então não há diferença de poder calorífico. Nesse caso, a menos que você esteja utilizando outros equipamentos à gás (aquecedor, chuveiro, etc.) que não usava antes, o consumo deveria ser semelhante ao que você já tinha anteriormente.

  399. danye Says:

    comprei uma casa e a distância entre o botijao (na lavanderia) e o fogão (na cozinha) já é maior que 1,25m e notei que a quantidade de gás que está saindo no fogão é muito pequena e não mantém a chama. Fiz um teste com o gás ligado diretamente no fogão (com distancia menor que 1,25) e nessa situação o gás ficou bom porém o fogão teria que ficar dentro de casa. Qual é a melhor solução? Existe forma de regular a pressão de saída pela válvula?
    Obrigado

    • Montini Says:

      Caro Danyel,
      O regulador de pressão utilizado em botijões P-13 para fogões domésticos não permite regulagem. Entretanto, a menos que o gás esteja no fim, a pressão de trabalho costuma ser suficiente para vencer 2 metros de distância. Creio que você tem razão ao supor que pode haver obstrução na tubulação.

  400. William Rocha Says:

    1) Por que o preço do botijão P45 é mais caro que o P13? Usando claro a proporção em quilos? Na minha cidade um P45 está em média R$165 e o P13 R$ 39.
    2) Possuo na minha casa um botijão P13 e um P45 com válvulas separadas, meu aquecedor de água é do tipo analógico e fui informado que para poder utilizer água quente em mais de um banheiro deveria trocar para digital, e também com relação a vazão minima especialmente para torneira da cozinha, evitaria ter que abrir bastante a torneira para ter água quente. Poderei utilizar os dois botijões da mesma maneira que utilizo hoje ou o aquecedor digital precisa de dois P45?

    • Montini Says:

      Caro William,
      Desconheço o motivo. Há muito tempo as distribuidores de GLP praticam seus preços livremente (não há controle do Estado) e desde 2002 o preço do botijão P-13 deixou de ser subvencionado.
      Quanto ao tipo de instalação, vai depender das características do novo aquecedor. Dificilmente será necessário colocar dois P-45 apenas para o aquecedor, entretanto é bom verificar a pressão de trabalho e o nível de consumo, de modo a evitar problemas com a vaporização do gás (congelamento do sistema). Recomendo consulta ao fabricante do aquecedor.

  401. Marcelo Morais de Paula Says:

    Bom dia Montini! Tenho em casa uma instalação com dois P45 conectados a um coletor com manômetro e um regulador. Esse final de semana troquei um dos p45 e quando utilizava o gás o regulador emitia um forte barulho (assuviu), além de vibrar acima do normal. Será problema na pressão do botijão? ou será problema no regulador? Tenho essa montagem desde janeiro de 2014, os produtos ainda estão novos. Grato pela atenção.

    • Montini Says:

      Caro Marcelo,
      Sim, é possível que o novo cilindro esteja com pressão acima da normal. Verifique o manômetro e tente fechar um pouco a válvula. Também pode ser problema no regulador, mas antes de substitui-lo converse com o seu fornecedor de GLP ou, de preferência, com o técnico que fez a sua instalação.

      • Marcelo Morais de Paula Says:

        Bom dia Montini!
        Grato pela atenção. Fiquei assustado a princípio, pelo barulho que fazia. Vou ajustar a válvula e também testar com apenas um deles que está quase vazio (menor pressão), desconectando o cheio… e aguardar a visita de um técnico. Abraços, Marcelo.

  402. Andressa Says:

    Boa tarde! Adorei o blog e tirei algumas dúvidas. Mas ainda tem uma que me encomoda, estou prestes a me mudar e a casa em q eu estou ja era mobiliada. Então terei que comprar um fogão novo, o botijão e as peças. Queria saber se posso comprar o botijão com o gás cheio (pois nao tenho o botijão vazio para retorno) e quanto custaria ?
    Obrigada desde já.

    • Montini Says:

      Cara Andressa,
      Ao comprar o fogão novo, veja a posição da entrada de gás (do lado esquerdo ou direito) em função da posição em que ficará o seu botijão. Sim, você pode comprar o botijão cheio diretamente da distribuidora (ou do caminhão de entrega) que atende o seu bairro. É mais fácil que comprar um botijão vazio. Os preços variam muito, dependendo de onde você irá residir. Recomendo consulta na internet ou nos revendedores de GLP. E boa sorte na casa nova!

  403. nilson santos da silva Says:

    bom dia preciso comprar botijão de gás vazio de 13 kilos vc pode me informar aonde eu encontro…

  404. Priscila Says:

    Boa tarde, troquei meu aquecedor de gás por um novo de 22l, o técnico disse que tenho pouca pressão no gás e sugeriu ligar 4 botijões em uma unica válvula isso é arriscado? nuca vi isso em lugar algum achei estranho.

    • Montini Says:

      Cara Priscila,
      Se o problema for pressão não vai adiantar ligar vários botijões em bateria. Talvez o técnico esteja se referindo à capacidade de vaporização do gás em relação ao consumo estimado. Nesse caso, antes de montar um sistema de botijões seria melhor testar reguladores de gás com maior capacidade de vaporização (2 kg ou 4 kg por hora, por exemplo). Entretanto, se a alternativa for mesmo uma bateria de botijões, dê preferência a dois cilindros de 45 kg (P-45), e consulte um outro técnico para dimensionar adequadamente o sistema.

  405. Carlos Henrique Says:

    Comprei um aquecedor a gás no Chile que usa um botijão de 5 kg, porém tem um bocal rápido fabricado em Portugal. Devo trocar o bocal por um nacional ou existe um adaptador seguro para uso?

    • Montini Says:

      Caro Carlos,
      Difícil dizer. Seria um engate rápido? De todo modo, vai depender das características técnicas do equipamento. Recomendo consultar o fabricante ou uma assistência técnica especializada em aquecedores à GLP.

  406. Paula Says:

    Olá, passei mais e uma hora lendo e nao consegui tirar minha dúvida, sera q vc pode me ajudar? Vc sabe se eu posso colocar um botijão de 13Kg em um local q fica +ou- 1,20m acima do nivel fogão? Vai ficar do lado de fora de costas pro fogão, a distancia é pouca só nao sei se posso colocar mais alto. Desde ja agradeço. t

  407. elizabete fidelis da fonseca Says: