24 de abril: Ipem-SP faz 54 anos!

22 de abril de 2021 by

O Ipem-SP foi criado no dia 24 de abril de 1967. Completa, portanto, 54 anos! Infelizmente ainda convivemos com a pandemia, de modo que a comemoração é discreta. Contudo, apesar da Covid-19 e das tragédias que essa enfermidade tem provocado, instituições imprescindíveis como o Ipem-SP precisam continuar trabalhando. É o que temos feito, sempre atentos aos cuidados e à profilaxia recomendada pela medicina e pela ciência. Esperamos e torcemos para que o próximo aniversário do Instituto possa ser comemorado plenamente. Vida longa ao Ipem-SP!

Metrologia em Revista ano V, nº 1

12 de abril de 2021 by
Clique na imagem para acessar a revista

Os artigos técnicos da Metrologia em Revista do primeiro trimestre de 2021 abordam temas fundamentais, como a calibração de esfigmomanômetros. Confira!

Equinócio de Outono e Dia Mundial da Água

22 de março de 2021 by

O dia 20 de março,  marca o fim do verão e o início do outono aqui no hemisfério sul. O fenômeno é chamado equinócio e ocorre quando o Sol, na sua órbita aparente em torno da terra, cruza o equador celeste (projeção do equador terrestre no céu).

O dia 22 de março, Dia Mundial da Água, foi criado pela Assembleia Geral da ONU durante a Eco-92, Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro. A data visa promover a conscientização das pessoas, entidades e governos sobre a importância da conservação dos recursos de água doce. Este ano o tema é “valorização da água”, e visa ressaltar sua importância e o quanto ela é fundamental para a vida do planeta.

Dia Mundial do Consumidor – 2021

15 de março de 2021 by

O Dia Mundial dos Direitos do Consumidor é comemorado desde 15 de março de 1983. Nesse dia do ano de 1962 o então presidente dos EUA, John Kennedy, enviou ao Congresso Americano uma mensagem, hoje famosa, onde afirmava o direito do consumidor à segurança, à informação, à escolha e a ser ouvido. Em 1985 a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a tese e a incluiu entre as Diretrizes das Nações Unidas, o que conferiu legitimidade e reconhecimento internacional ao tema.

No Brasil, a Lei nº 8.078/1990 foi um marco nas relações de consumo, e ficou conhecida como Código de Defesa do Consumidor.  Acesse o Código e a legislação correlata na excelente coletânea publicada pelo Senado Federal.

Quanto ao Ipem-SP, desde a sua fundação em 1967 o Instituto vem protegendo o consumidor ao fiscalizar instrumentos de medir, produtos pré-medidos, produtos têxteis e produtos sujeitos à avaliação obrigatória da conformidade. O Ipem-SP também faz campanhas e desenvolve estratégias de comunicação para orientar o consumidor. Acesse as orientações e recomendações do Ipem-SP no site do Instituto.

Dúvidas, comentários?  Deixe uma mensagem no post, ou ligue para a Ouvidoria do Ipem-SP. O telefone é 0800.013.05.22

Metrologia em Revista ano IV nº 4

15 de janeiro de 2021 by

Para ler a revista, clique na capa

Esta edição da Metrologia em Revista, que corresponde ao quarto trimestre de 2020, aborda, entre outros interessantes assuntos, a candente questão das vacinas do ponto de vista metrológico. Confira!

Televisores

8 de janeiro de 2021 by

O tamanho da tela é dado pela sua diagonal. A etiqueta ENCE traz o valor em centimetros e também em polegadas.

Como muitos outros aparelhos elétricos, os televisores devem apresentar, obrigatoriamente, a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia – ENCE, que informa sobre o consumo de energia do produto e possibilita ao consumidor optar por aquele que apresenta menor consumo.

Tudo começou com o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – Procel criado pelo governo federal em 1985 para promover o uso eficiente da energia elétrica e combater o seu desperdício. O Inmetro tornou-se parceiro do programa e passou a estabelecer os requisitos técnicos para definir a “eficiência energética” de muitos produtos.

No caso dos televisores, a Portaria Inmetro n.º 563/2014 torna obrigatória a Declaração do Fornecedor no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade – SBAC, e estabelece uma série de requisitos técnicos que estes aparelhos devem cumprir, com exceção daqueles acima de 65 polegadas e menores que 13 polegadas.

E por que, afinal, as telas das TVs são medidas em polegadas? Acontece que o televisor foi desenvolvido pelos americanos, que adotam o antigo e obsoleto Sistema Imperial Inglês e até hoje não aderiram ao Sistema Internacional de unidades – SI. No Brasil as primeiras TVs eram importadas, e mesmo quando passaram a ser produzidas aqui, os fabricantes mantiveram os padrões americanos.

Hoje, como todos sabem, a Resolução Conmetro nº 08/2016  é clara ao “adotar no Brasil, obrigatória e exclusivamente, as unidades de medida aprovadas pela Conferência Geral de Pesos e Medidas (CGPM)”. E ainda, que “Devem ser utilizadas as seguintes unidades de medida: a) unidades de base do SI (Sistema Internacional); b) unidades derivadas das unidades de base do SI; c) múltiplos e submúltiplos das unidades do SI; e, d) unidades fora do SI aceitas para uso pela CGPM.”.

Assim, a dimensão das telas de TV é dada em centimetros, porém manteve-se a referência em polegadas por respeito aos hábitos dos consumidores e da indústria.

BOAS FESTAS E FELIZ ANO NOVO

21 de dezembro de 2020 by

Não é preciso dizer que o ano de 2020 tem sido difícil, como também não é preciso enumerar os motivos que levam muitos a classificá-lo como “um ano para esquecer”.

Aqui no Ipem-SP, apesar de tudo, conseguimos manter operantes as atividades essenciais de fiscalização, sem as quais a legislação não é cumprida adequadamente e os cidadãos ficam desprotegidos.

Já o ano de 2021, que está logo ali, nos promete vacinas, controle da pandemia, retomada da economia, empregos e tudo o mais que precisamos para voltar à normalidade.

Que assim seja!

Boas festas, sem aglomerações, e Feliz 2021!

Medidor de Transmitância Luminosa

14 de dezembro de 2020 by

Medidor de Transmitância Luminosa acoplado ao vidro. foto: divulgação

Tem sido cada vez mais comum o uso de películas nos vidros dos veículos. Existem vários tipos, com diferentes funções, como para impedir o estilhaçamento em caso de impacto, reduzir a incidência dos raios ultravioleta e, o que é mais comum, simplesmente escurecer os vidros. Acontece que a película, sobretudo a escura, dificulta a passagem da luz e, consequentemente, acaba reduzindo a visibilidade.

A Resolução Contran nº 254/2007 estabelece que o para-brisas (com película ou não) não pode ter transmissão luminosa inferior a 75% para os vidros incolores, e 70% para os coloridos e demais vidros indispensáveis à dirigibilidade do veículo.

A única maneira de verificar se esses limites estão sendo respeitados é medindo a transmitância luminosa dos vidros, o que é feito pelo Medidor de Transmitância Luminosa.

Transmitância luminosa é a quantidade de luz que atravessa um meio (no caso, o vidro e a película), dada em percentual. O medidor de transmitância luminosa é dotado de um emissor e de um receptor de luz. A luz produzida pelo emissor atravessa o vidro e é registrada no receptor. Um processador eletrônico calcula a diferença entre a luz emitida e a luz recebida e informa o resultado, em percentual, no display.

O medidor da foto tem dois módulos. O módulo emissor é fixado ao vidro por meio de ventosas. O módulo frontal, onde fica o receptor e o display, é alinhado a ele do outro lado do vidro, de modo que o feixe de luz do emissor chega ao receptor passando através do vidro. Foto: divulgação.

Existem vários modelos de medidores, nacionais e importados. Porém, quando utilizados para avaliar a transmissão luminosa para efeito da fiscalização pela autoridade de trânsito, o Medidor de Transmitância Luminosa está sujeito ao controle da metrologia legal e precisa ser aprovado pelo Inmetro.

Como todo instrumento de medição sujeito à metrologia legal, o Medidor de Transmitância Luminosa deve ter modelo aprovado pelo Inmetro e precisa passar por verificação inicial antes de ser comercializado, e passar por verificação subsequente periódica uma vez a cada doze meses. Confira a Portaria Inmetro nº 64/2006 que trata do assunto.

Artigos Escolares

7 de dezembro de 2020 by

Foto: divulgação

Segundo o Inmetro, Artigo Escolar é qualquer objeto ou material, podendo ser produzido com motivos ou personagens infantis, projetado para uso por crianças menores de 14 anos, com ou sem funcionalidade lúdica, a ser utilizado no ambiente escolar e em atividades educativas.

A Portaria Inmetro nº 481/2010 institui, no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade – SBAC, a certificação compulsória para Artigos Escolares, a ser realizada por Organismo de Avaliação da Conformidade – OAC acreditado pelo Inmetro. São os seguintes os artigos cuja certificação é obrigatória:

Apontador; Borracha; Canetas esferográfica e hidrográfica; Cola; Compasso; Corretor; Curva francesa; Esquadro; Estojo com motivos infantis; Giz de cera; Lápis (exceto de uso artístico/profissional); Lapiseira com grafite de até 1.6 mm; Marcador de texto; Massa de modelar (exceto de brinquedo ou uso artístico/profissional); Massa plástica (exceto argilas ou de uso artístico/profissional); Merendeira e acessórios; Normógrafo; Pasta com aba elástica; Régua; Tesoura de ponta redonda; Tintas guache, nanquim, plástica, aquarela etc. (exceto de uso artístico/profissional); Transferidor.

Os critérios do programa de avaliação da conformidade para Artigos Escolares tem como foco a segurança, atende os requisitos da norma ABNT NBR 15236 e busca minimizar a possibilidade de ocorrerem acidentes de consumo que coloquem em risco a saúde e segurança das crianças com idade inferior a 14 anos.

O Selo de Identificação da Conformidade no âmbito do SBAC, colocado nos artigos escolares certificados, identifica o produto submetido ao processo de avaliação da conformidade e comprova que este atendeu aos requisitos das normas e regulamentos técnicos.

 

 

 

 

 

Antes de um artigo escolar ser colocado para comercialização os distribuidores e lojistas devem verificar se o mesmo ostenta o Selo de Identificação da Conformidade.

Não compre artigo escolar que não tenha o Selo de Identificação da Conformidade do Inmetro.

 

SEMINÁRIO DE METROLOGIA LEGAL – ENQUALAB – FEIRA VIRTUAL QUALIDADE EM METROLOGIA

19 de novembro de 2020 by

A Remesp – Rede Metrológica do Estado de São Paulo promove, no fim de novembro e começo de dezembro, três eventos extremamente importantes para a metrologia no país. A 7ª edição do Enqualab, tradicional congresso de metrologia, o III Seminário de Metrologia Legal, e a Feira “Qualidade em Metrologia”. Todos os eventos são virtuais. Confira:

Mais informações, clique na imagem

A 7ª edição do ENQUALAB, Congresso de Qualidade em Metrologia, Laboratórios e Indústria, ocorre entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro de 2020, por meio de plataforma virtual. O Ipem-SP participará no painel 3, dia 1º de dezembro, com a presença  do Especialista em Metrologia e Qualidade William Escaletti dos Anjos, na qualidade de debatedor.

Mais informações, clique na imagem

O III Seminário de Metrologia Legal acontece no dia 03 de dezembro de 2020, também em ambiente virtual. O Ipem-SP participará da solenidade de abertura, com o Superintendente do Ipem-SP, Ricardo Gambaroni, às 9 horas.

Mais informações, clique na imagem

A Feira Virtual – QUALIDADE EM METROLOGIA Laboratórios e Indústria é um espaço destinado para empresas exporem os seus negócios. A feira é em ambiente virtual 3 D, e a visitação é gratuita, basta se inscrever e pegar o seu avatar. O Ipem-SP estará presente com o seu estande virtual.
Os três eventos são de grande interesse para a comunidade metrológica. Inscreva-se nas palestras e visite a feira virtual!