O pitoresco selo do Bureau Internacional de Pesos e Medidas

1 de dezembro de 2017 by

O BIPM – Bureau International de Poids et Mesures (Escritório Internacional de Pesos e Medidas) é uma organização internacional estabelecida pela Convenção do Metro em 1875 e situada no histórico Pavillon de Breteuil, na cidade francesa de Sèvres. Os estados membros do BIPM, o Brasil inclusive, atuam em conjunto sobre matérias relacionadas às medições científicas e padrões de medição nas áreas da descoberta científica, inovação, produção industrial e comércio internacional, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas e a sustentabilidade do ambiente global. Veja tudo sobre essa importantíssima organização metrológica no site do BIPM (apenas em inglês e francês). Na verdade, quase tudo. Abaixo fazemos algumas especulações sobre o significado do pitoresco “selo do BIPM”, que não se encontra no seu site.

Ao observar o selo vê-se, imediatamente, três figuras vestidas à moda dos antigos gregos. A figura feminina central é sem dúvida Urânia (Ουρανία) “a celestial”, uma das noves musas, conforme indicam o globo terrestre e o compasso ao seu lado. É a musa da astronomia, da matemática e das medições. Ela segura o padrão do metro, dividido em dez partes, acima da cabeça.

Urânia, estátua do Observatório Astronômico da UFRGS

A figura à esquerda é obviamente Hermes (Ἑρμής), conhecido como Mercúrio entre os romanos, mensageiro do Olimpo, condutor de rebanhos e de almas. Na mão direita segura o caduceu, bastão onde se enroscam duas serpentes, e na cabeça traz o pétaso alado (o pétaso era um chapéu usado pelos viajantes na Grécia antiga), que representa ainda hoje as atividades comerciais, pois o deus é, também, protetor dos comerciantes. Senta-se sobre um mapa, a indicar a sua vocação de viajante.

Mercurio, de Giambologna, no Museo Nazionale del Bargello, Firenze

Quanto à figura feminina sentada à direita, é possível distinguir claramente ao seu lado a bigorna, o malho e a roda dentada, que a caracterizam como uma alegoria da indústria. Na dobra da sua perna esquerda, cruzada sobre a direita, repousa o que parece ser um feixe de rocas de fiar. Veja, abaixo, uma representação mais precisa da roca no belo quadro do pintor francês William-Adolphe Bouguereau.

La Fileuse (a fiandeira) – 1873

A personagem representada no selo do BIPM poderia muito bem ser Atena (Αθηνά), a belicosa deusa da civilização, da sabedoria e da justiça, e a quem se atribuía, entre muitas outras coisas, a tecelagem e as artes da indústria (tecné), embora os conhecidos signos de Atena (a coruja, as armas, a égide) não estejam presentes.

Atena, estátua na entrada da Academia de Atenas, Grécia.

Já o mote “ΜΕΤΡΩ ΧΡΩ” (pronuncia-se metro cro) é atribuído a Pítaco de Mitilene, um general grego que viveu entre 640 a 568 a.C. Pode-se traduzir μετρω χρω como “use a medida”. O termo  μετρω (metro) traduz-se por “contar, medir”, enquanto a tradução de χρω (cro) pode significar, como em χρωστώ (pronuncia-se crostó), “eu devo”. Então, numa tradução livre, o lema do BIPM pode ser entendido como  “Devo medir” ou “Deve-se medir”!

Anúncios

Metrologia em Revista n°3 já está na Rede

24 de novembro de 2017 by

Clique na imagem e confira as matérias da Revista Digital “Metrologia em Revista” do terceiro trimestre de 2017. Leia, comente e apresente as suas questões ou sugestões de temas.

Móveis que tombam sobre crianças

21 de novembro de 2017 by

Todo ano acontecem acidentes com crianças causados pelo tombamento de móveis e objetos, inclusive TVs. O problema é sério, e por isso o Inmetro está à frente de uma campanha de conscientização para alertar pais, responsáveis, médicos, escolas e creches sobre o assunto.
As crianças são naturalmente curiosas e tendem a escalar os móveis por brincadeira, ou para alcançar algum objeto que as atraia. Por isso é muito importante que móveis como estantes, cômodas,  racks e TVs fiquem bem fixos ou ancorados à parede para que não tombem sobre a criança, caso ela tente subir neles.
A prevenção, como sempre, é a melhor maneira de evitar esses acidentes, que podem ser gravíssimos. Se você souber de algum acidente desse tipo, relate o caso ao Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo. O link para o Sinmac é http://www.inmetro.gov.br/sinmac

Saiu a Metrologia em Revista número dois!

4 de agosto de 2017 by

Clique na imagem para acessar a revista.

A Revista Digital “Metrologia em Revista” do segundo trimestre de 2017 traz muita coisa interessante para quem curte metrologia e tecnologia. Leia e envie os seus comentários aqui para o Almanaque.

Dia Mundial da Metrologia – 20 de maio

19 de maio de 2017 by

O Dia Mundial da Metrologia é comemorado em 20 de maio porque nessa data, no ano de 1875  (há 142 anos!) foi assinada a Convenção do Metro! O Sistema Métrico Decimal, hoje atualizado e transformado no Sistema Internacional de Unidades – SI tornou-se referência internacional em metrologia, e facilitou enormemente as medições e o desenvolvimento científico. Este ano o BIPM – Bureau International des Poids et Mesures (Escritório Internacional de Pesos e Medidas) e a OIML – Organisation Internationale de Métrologie Légale (Organização Internacional de Metrologia Legal)  escolheram, para comemorar a data, o tema “Medições para o transporte”.  Visite o site do “World Metrology Day” e descubra mais a respeito (o site está em inglês).

 

Tiras do “PESADO e MEDIDO” ganham coletânea!

3 de maio de 2017 by

clique na imagem para acessar a revista digital

As tiras da dupla “Pesado e Medido” foram concebidas especialmente para serem publicadas aqui no Almanaque. O primeiro post data de 17 de fevereiro de 2010, ou seja, há mais de sete anos! De lá para cá esses personagens irreverentes ganharam cada vez mais espaço, tanto aqui no blog como em revistas impressas e até em livros didáticos. Desta vez, em comemoração aos 50 anos do IPEM-SP, a dupla ganhou uma coletânea de mais de oitenta tiras e cartuns, tanto em mídia impressa quanto em versão digital. Para acessá-la, basta clicar na imagem da capa.

Metrologia em Revista, a revista do IPEM-SP

2 de maio de 2017 by

clique na imagem para acessar a revista

O lançamento da publicação digital “Metrologia em Revista” faz parte das comemorações do 50º aniversário do IPEM-SP. De cunho técnico-científico, a revista com periodicidade trimestral pretende abordar temas voltados à metrologia e à avaliação da conformidade de maneira mais aprofundada. Embora dirigida a um público formado principalmente por estudantes, técnicos, especialistas e profissionais da área, a revista adota, sempre que possível, uma linguagem informal e livre de tecnicismos para tornar as matérias acessíveis a um maior número de leitores. Confira!

IPEM-SP inaugura o seu Labdata

25 de abril de 2017 by

clique na imagem para ampliar

Você sabe o que é um labdata? Chama-se labdata o laboratório que pesquisa e desenvolve soluções em eletrônica, microeletrônica, rádio frequência, software, hardware e outras coisas do gênero que envolvem  a captação, transferência e processamento de dados por meio eletrônico e digital. E para quê o IPEM-SP precisa de um labdata? Muito simples, para fazer frente à crescente sofisticação das fraudes eletrônicas e digitais em instrumentos de medição.

clique na imagem para ampliar

O labdata do IPEM-SP, ou mais propriamente, o Laboratório de Desenvolvimento de Tecnologias Antifraudes do IPEM-SP foi inaugurado oficialmente no dia 24 de abril deste ano, durante as comemorações dos 50 anos da Autarquia, e surgiu a partir da parceria entre o IPEM-SP e o Sindicom – Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes.

clique na imagem para ampliar

Desde a sua origem os pesquisadores do futuro labdata já vinham produzindo excelentes resultados, embora ainda com poucos recursos, na detecção de fraudes eletrônicas e digitais em bombas de abastecimento de combustível. O processo de detecção de fraudes desenvolvido pelo labdata consiste em um sistema integrado de emissão e recepção de sinais eletromagnéticos gerenciados por computador, que incorpora tecnologia inovadora e sofisticada.

clique na imagem para ampliar

As pesquisas ganharam maior relevância com o aporte dos recursos tecnológicos necessários e com as fiscalizações sistemáticas em postos de combustível do programa “Operação Olhos de Lince”.

clique na imagem para ampliar

A “Operação Olhos de Lince” teve início em maio de 2016. Apenas neste ano de 2017 a “Operação Olhos de Lince” fiscalizou mais de 2.000 (dois mil) postos de combustível e verificou mais de 24.000 (vinte e quatro mil) bombas de combustível, dentre as quais mais de 1.200 (mil e duzentas) estavam irregulares, muitas delas com fraudes eletrônicas e digitais que lesavam o consumidor.

clique na imagem para ampliar

Apesar de usarmos as tirinhas de humor para tratar do assunto, a coisa é séria! Os responsáveis pelos postos de combustível irregulares são autuados, as bombas de combustível são interditadas e as multas são pesadas… A “Operação Olhos de Lince” não tem data prevista para terminar.

O IPEM-SP faz 50 anos!!!

20 de abril de 2017 by

É com indisfarçável (porém justificado) orgulho que comemoramos mais um aniversário do Instituto! Afinal, não festejamos um aniversário qualquer, mas um marco importantíssimo para a Autarquia: O IPEM-SP faz cinquenta anos!

Quando uma instituição comemora o seu jubileu de ouro é usual relembrar um pouco da sua história. É o que vamos fazer, de maneira brevíssima, a seguir:

O IPEM-SP foi criado em 24 de abril de 1967 e vinculado à então Secretaria do Trabalho, com a missão de verificar e fiscalizar os instrumentos de medir usados no comércio, como balanças, bombas de combustível e taxímetros. Passou a operar em prédio próprio, cedido pelo Governo do Estado e situado na Capital, à Rua Muriaé, 154, no bairro do Ipiranga, onde até hoje funcionam os laboratórios metrológicos do Instituto.

Em 1973, com a criação do Inmetro, o IPEM-SP passa a receber a delegação dessa Autarquia para executar as atividades de controle metrológico no Estado de São Paulo.

Em 1991, com a vinculação do IPEM-SP à recém criada Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, a missão do instituto passa a incorporar as questões da cidadania e da proteção ao cidadão nas suas relações de consumo, dentro das atribuições do Órgão.

Assim, em 1993 é criado o Serviço de Ouvidoria, um dos pioneiros no Estado, e a Assessoria de Comunicação, com a missão de aproximar o Instituto do cidadão e dar maior transparência às suas atividades.

Em 1995 o IPEM-SP torna-se uma autarquia estadual. Também nessa época os laboratórios são reunidos num Centro Tecnológico voltado à metrologia, e o Inmetro delega ao IPEM-SP a fiscalização de produtos sujeitos à avaliação obrigatória da conformidade.

A partir daí o IPEM-SP inicia a modernização da sua estrutura administrativa, com a adoção do Sistema de Gestão da Qualidade baseado nas normas ISO 9000, mantido ininterruptamente até hoje, laboratórios metrológicos obtém credenciamento junto à Rede Brasileira de Calibração—RBC e, em 2002, o IPEM-SP transfere a sua sede administrativa para um moderno prédio.

Aqui no IPEM-SP nós vestimos a camisa!

Na última década o IPEM-SP obteve nova estrutura administrativa e funcional com a adoção, em 2010, de novo regulamento, novo organograma e nova estrutura de empregos e salários. Também investiu fortemente em tecnologia da informação e readequou seus laboratórios para poderem abrigar novos equipamentos e diversificar a verificação metrológica. Os programas de capacitação e treinamento, e a adoção de modernas ferramentas de gestão como o Planejamento Estratégico têm assegurado o desenvolvimento de projetos voltados às diversas áreas de atuação da Autarquia, desde a verificação e fiscalização de instrumentos de medição e produtos sujeitos à avaliação compulsória da conformidade, até calibrações, inspeções e certificação voluntária de produtos e serviços.

Hoje o IPEM-SP é uma instituição moderna, dinâmica e bem equipada, que presta serviços indispensáveis à sociedade paulista, tanto na proteção ao consumidor e à leal concorrência, quanto no suporte técnico e metrológico às forças produtivas do Estado.

Para comemorar essa data tão importante, serão lançados um selo postal e um carimbo postal alusivos ao jubileu, além de outras novidades que serão abordadas nos próximos posts.

Medições fabulosas – A coruja, a pomba e a águia.

31 de março de 2017 by
coruja&aguia

Esta fábula pretende ser uma continuação de “A Coruja e a Águia”, de Esopo.

No passado a águia e a coruja haviam sido tão amigas que tinham feito um acordo para que nenhuma delas comesse os filhotes da outra.
O acordo, porém, não deu certo. Acontece que para poder identificar e poupar os filhos da coruja, a águia quis saber como eles eram, mas a coruja os descreveu com tantos predicados e mimos, que quando a águia encontrou um ninho com três monstrinhos dentro não imaginou que fossem os filhotes da amiga, e devorou todos eles.
A partir de então as duas aves tornaram-se inimigas, até uma pomba ter a luminosa ideia de promover a paz entre elas.
Reuniram-se as três no topo de um penhasco, e a pomba começou por mostrar como as duas beligerantes tinham muito em comum.
– Vocês são muito parecidas – disse a pomba – Não tem cabimento continuarem inimigas! Vejam, ambas são excelentes caçadoras, dominam os céus, não temem ninguém e nada escapa à sua visão aguçada.
– Não é bem assim – falou de má vontade a coruja – Eu tenho a melhor visão.
– Não parece – retrucou a águia – a julgar pelo modo como você vê os seus filhotes…
– É você que não consegue distinguir o belo do feio…
– Isso é passado – atalhou rapidamente a pomba – Não falemos mais nisso. Eu quis dizer que ambas têm visão excelente.
– Mas nós, as águias, enxergamos muito mais longe.
– E você esqueceu que eu enxergo à noite? – insistiu a coruja.
– Calma, calma! Você, Dona Coruja, sábia como é, ao menos escute a argumentação da sua amiga Dona Águia.
– Não somos mais amigas, mas se é o que você quer, vamos lá. Prossiga, Águia…
– Pois bem, eu consigo identificar um camundongo em movimento, na relva alta, mesmo quando estou voando a 4.000 metros de altura.
– Enxergar à luz do dia qualquer um enxerga – desdenhou a coruja – A sua vantagem é apenas quantitativa. Eu, ao contrário, consigo ver o mesmo camundongo a oitenta metros, numa noite sem lua, quando a intensidade luminosa e o fluxo luminoso estão reduzidos ao mínimo!
– Lá vem ela com cientificismos – reclamou a águia – Dá para traduzir?
– Com prazer! Intensidade luminosa é a concentração de luz, numa direção dada, de uma fonte que emite uma radiação monocromática de frequência 540 x 10¹² hertz e cuja intensidade energética naquela direção é 1/683 watt por esterradiano. A unidade SI é a candela…
– Essa coruja só pode estar brincando!
– …enquanto fluxo luminoso é a radiação total emitida por uma fonte puntiforme e invariável de 1 candela, de mesmo valor em todas as direções, no interior de um ângulo sólido de 1 esterradiano. A unidade SI é o lúmen.
– Eu vou estraçalhar essa tratante!
– Calma, Dona Águia – interveio a pomba – Aposto que a Dona Coruja vai explicar isso melhor.
– Tudo bem – falou a coruja com ar superior – Podemos dizer que intensidade luminosa é a concentração de luz numa dada direção específica, irradiada por segundo, enquanto fluxo luminoso é a radiação emitida em todas as direções por uma fonte de luz, como numa lâmpada, por exemplo.
– Não sei porque perco o meu tempo com essa orelhuda – disse a águia – Somos de mundos diferentes. Em comum, mesmo, só temos o paladar.
– É verdade, completou a coruja – Ambas caçamos ratos, cobras, rãs, lagartos, às vezes até pombas…
– Às vezes até pombas – concordou a águia, com uma expressão estranha – às vezes até pombas…
Não é preciso dizer que a amizade entre a coruja e a águia foi restabelecida e selada com um jantar ao entardecer, no qual a pomba teve participação especial.

Moral da história: Se você tiver a brilhante ideia de conciliar rapinantes, certifique-se de não estar no cardápio deles.